O tempo fechou na Empresa Municipal de Água e Saneamento (Emasa). Operários responsáveis por manutenção de rede e demais trabalhadores de campo estão de braços cruzados, por temerem reação popular. É que desde as primeiras horas de hoje a cidade, por completo, está sem água.

As primeiras informações de fontes da própria empresa dão conta de um “ajuste” entre o caixa da Emasa e o financeiro da Coelba. Dias atrás, a companhia de eletricidade havia acionado o alicate: deixou a sede da empresa de saneamento sem energia. Desta vez, teria atingido a estação de captação em Rio do Braço. O Pimenta tentou, sem sucesso, um contato com a presidência da Emasa. O telefone dava sempre ocupado.

PIMENTA NA MUQUECA