Audiência na CODEBA

Ao longo dos últimos anos, o Porto de Ilhéus vem perdendo competitividade devido à carência de investimentos em sua estrutura. Equipamentos obsoletos e a falta de serviços de dragagem que permitam operações com navios de maior calado são alguns dos motivos de queixa de empresários e trabalhadores do setor portuário. Eles reclamam da redução da atividade econômica na cidade, que deixa de atrair cargas que poderiam ser escoadas pelo seu terminal marítimo e hoje vão para portos como de Aratu, Suape e Vitória.

Com o objetivo de fortalecer um movimento que se articula para reverter esse quadro, a deputada estadual reeleita Ângela Sousa (PSC) teve audiência recentemente com o diretor-presidente da Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba), José Muniz Rebouças. No encontro, a parlamentar apresentou uma relação de demandas necessárias para melhorar as operações no Porto de Ilhéus, como a dragagem e a manutenção de equipamentos como guindastes e empilhadeiras. Além dessas solicitações, Ângela Sousa defende a adoção de incentivos tarifários para que o porto ilheense tenha a possibilidade de atrair novas cargas.

A deputada também participou nesta segunda-feira, 20, da reunião do Conselho de Administração Portuária da Bahia, que aconteceu na sede da Associação Comercial de Ilhéus, contando com a presença do secretário extraordinário da Indústria Naval e Portuária, Roberto Benjamin. A oportunidade serviu para abordar a atual situação do Porto de Ilhéus e a iminência de novos investimentos, como o Complexo Intermodal Porto Sul.

“Estamos otimistas com esse novo momento para a economia de Ilhéus e temos que nos manter afinados com o desejo do governador Jaques Wagner de interiorizar o desenvolvimento do Estado”, afirma Ângela. Segundo ela, o diretor da Codeba foi sensível às reivindicações e assegurou que algumas delas já estão inseridas no planejamento do Governo do Estado.