Jaques Wagner

O governador Jaques Wagner, que participou hoje (13) do almoço-palestra promovido pelo Grupo de Líderes Empresariais – Lide, em Belo Horizonte, defendeu o projeto Porto Sul, segundo ele um investimento fundamental para o desenvolvimento da Bahia. “Estranhamente, há mais gente de fora da Bahia contrária ao projeto”, afirmou. Em relação ao Pré-sal (reserva estimada de 1,6 trilhão de metros cúbicos de gás e óleo no subsolo, abaixo de uma camada de sal no leito do mar da costa brasileira), o governador tem uma posição clara, defendendo a divisão equitativa dos royalties. “Acho que essa riqueza nova, essa megadescoberta brasileira, que Deus colocou lá embaixo, deveria fazer bem para todo o mundo”.

Participam do almoço, além de 100 empresários mineiros, três ex-ministros: Paulo Paiva, do governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso; Patrus Ananias e Valfrido dos Mares Guia, ambos do governo do ex-presidente Lula. Wagner, ao falar sobre as exigências impostas pela Fifa ao governo brasileiro para a Copa de 2014, defendeu a compatibilização das demandas da entidade internacional do futebol com o escopo jurídico do Brasil. “Há de se encontrar um ponto de equilíbrio”, ponderou.