A Polícia Militar recebeu no final de semana várias reclamações através do 190, dando conta de som abusivo em diversos pontos de Itabuna. No sábado, 22, por volta das 22h30, moradores do bairro Vila Anália denunciaram uma contravenção.

Uma guarnição foi até o cruzamento da rua A com a E, nos fundos do complexo policial, e confirmou a denúncia. No bar havia diversos clientes conversando em voz alta, o que, associado ao som abusivo, causava transtorno aos moradores.

O estabelecimento era o Bar Maria das Graças, da rua E, Vila Anália, de Wilde Carlos Ferreira de Freitas. Informado da contravenção, ele assinou Termo de Compromisso de Comparecimento ao Juizado Especial.

No bar foi apreendido um amplificador Cygnus PA 1400X, que se encontra no 15º BPM. No mesmo dia, quase à meia-noite, a Central de Operações da PM recebeu diversas queixas de moradores contra um som muito alto na Praça do Trabalho, no bairro Pontalzinho.

Um dos estabelecimentos foi a Bomboniere do Neguinho, na rua Bartolomeu Mariano, 176, de Eronildo Costa Santos que, informado da contravenção, assinou Termo de Compromisso de Comparecimento ao Juizado Especial.

A polícia diz que no estabelecimento existia uma “estrutura de eventos” montada sem autorização da prefeitura, onde várias cadeiras e mesas, do próprio bar, se encontravam dispostas sobre as calçadas e no meio da rua.

Associado ao som em volume alto gerado por uma dupla musical, soltavam fogos de artifício. Marcelo Vinícius Figueiredo de Jesus, que se apresentou como proprietário, foi informado que sua mesa de som Staner 16-35 seria apreendida.

O dono do equipamento tentou dificultar a ação policial e disse que registraria queixa de roubo da mesa de som. O material apreendido foi apresentado no 15º BPM.

Na madrugada de domingo, 23, no mesmo bairro, do outro lado da Praça do Trabalho, os policiais verificaram que em outro bar o som também estava ligado num volume insuportável, tirando o sossego dos moradores e atrapalhando o descanso.

Desta vez o som apreendido foi o do Bar do Bigode, de Aloísio Alves que, informado da contravenção, teve sua caixa amplificada de som apreendida e assinou Termo de Compromisso de Comparecimento ao Juizado Especial.

“Quando chegamos havia vários clientes conversando alto, em cadeiras ao redor de mesas do próprio bar que se encontram dispostas sobre a calçada” disse um dos policiais. O material apreendido está no 15º BPM.
12:22 AM |

No A REGIÃO