WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
secom bahia teatro itabuna


novembro 2011
D S T Q Q S S
« out   dez »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  






:: 12/nov/2011 . 22:50

Vaga de Emprego

De: Marcos

Assunto: Vaga de Emprego

Corpo da mensagem:
Dispomos de 01 Vaga de emprego em Ilhéus para pessoas com experiencia em Corel Draw e Photo Shop e outra pessoa com experiencia em recargas de cartucho de informática jato de tinta e toner.
Interessados devem enviar curriculum para: [email protected]

Grato a todos!


Esta mensagem foi enviada através do formulário de contato do site R2CPRESS | A Letra Fria da Verdade http://www.r2cpress.com.br/v1

Família faz vestibular para reduzir ansiedade da caçula no dia da prova

‘Queria tanto que a ansiedade me atrapalhava’, diz estudante de medicina.
Psicopedagoga recomenda alimentação leve e exercícios de relaxamento.

 Família faz vestibular para reduzir ansiedade da caçula no dia da prova (Foto: Cláudia Pires/ Arquivo Pessoal)
Da esquerda para a direita: Dona Helenice, Cláudia,
Fernanda e Seu Clóvis – unidos contra a ansiedade
(Foto: Cláudia Pires/ Arquivo Pessoal)

Era a terceira tentativa de Cláudia Martins Pires, atualmente com 23 anos, no vestibular da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Ela queria medicina, curso mais concorrido da Universidade. Embora fosse uma aluna aplicada, o nervosismo fazia com que Cláudia não se concentrasse na prova e fosse dominada pelo ‘branco’ na hora de resolver as questões.

“Fiz três anos de cursinho e todos os anos quando chegava perto do vestibular ficava super nervosa, eu queria tanto que a ansiedade me atrapalhava”, diz.

Diante da ansiedade da filha e do desejo de mostrar que a família queria apoiá-la e não cobrá-la, Dona Helenice Pires teve a ideia de também se inscrever no processo seletivo. “Ela não comia e não dormia na semana da prova, chorava… Fiquei preocupada e disse a Claudinha que nós iríamos também com ela”, conta a mãe.

O pai, Seu Clóvis Pires, e a irmã mais velha de Cláudia, Fernanda Cristina Pires, também toparam participar do incentivo à caçula da família. “Eu já era formada em biomedicina e trabalhava na área. Não estava me preparando para o vestibular, mas como meus pais resolveram se inscrever para aliviar o nervosismo dela, fomos todos fazer a prova”, lembra Fernanda.

A estratégia de Dona Helenice funcionou. No dia da prova Cláudia se distraiu com as brincadeiras da família à caminho do vestibular e não sentiu o nervosismo dos anos anteriores. “Primeiro achei engraçado, mas funcionou muito bem porque brincávamos com isso. Eu era outra pessoa, fui tranquila. Até saíamos da prova discutindo algumas questões!”, relata Cláudia.

Embora a ansiedade tenha sido aliviada no dia da prova, Cláudia continuou insegura sobre o resultado do vestibular e no dia em que ele foi divulgado hesitou em conferir a lista. Dois dias depois da divulgação do resultado, Dona Helenice mais uma vez incentivou a filha e impôs que ela olhasse o site da universidade.

“O resultado saiu em uma sexta-feira, quando foi no domingo eu intimei: ‘você vai olhar logo depois do almoço’. Foi quando ela saiu correndo pela casa comemorando”, conta a mãe. “Então perguntei pelo resultado da irmã, que ela nem tinha olhado. Quando ela acessou a lista veio a grande surpresa, as duas tinham passado! Desde então digo que um raio caiu duas vezes em um mesmo lugar, em uma mesma família”, completa.

Cláudia e Fernanda cursam o segundo semestre de medicina na UFBA e continuam se ajudando, montando grupos de estudos e fazendo trabalhos em equipe.

Vestibular da UFBA 2012

:: LEIA MAIS »

Invasão da Rocinha vai abalar maior empresa do crime organizado no Rio

Boca de fumo rentável nos anos 1980, favela se tornou nos últimos anos uma das grandes produtoras e vendedoras de drogas

Nem chegava a oferecer R$ 200 por semana a jovens para embalar maconha e cocaína - Tasso Marcelo/AE

Tasso Marcelo/AE

Nem chegava a oferecer R$ 200 por semana a jovens para embalar maconha e cocaína

A ocupação e pacificação da favela de São Conrado, na zona sul carioca, vai abalar uma verdadeira empresa do crime organizado. Com negócios diversificados, bons salários e faturamento semanal de R$ 2 milhões, a “Rocinha S/A” já era uma das bocas de fumo mais rentáveis do Rio desde a década de 1980. Mas a partir de 2007 viu suas transações se multiplicarem.

A virada começou um ano antes, bem longe dali, em algum barraco na Favela das Malvinas, em Macaé, no litoral norte do Rio, onde Rogério Mosqueira Rios, o Roupinol, aprendeu a refinar cocaína. Só em 2006 ele faturou R$ 1 milhão. Em 2007, após ter a refinaria estourada, refugiou-se no Morro do São Carlos, na zona norte carioca, dominada pela facção criminosa Amigos dos Amigos (ADA), a mesma que controlava a Rocinha.

No São Carlos, a técnica de Roupinol encantou os chefões, que logo o enviaram para a Rocinha. Sua missão era turbinar os ganhos na “joia da coroa” do tráfico. Em agosto de 2007, a polícia estourou a primeira refinaria na Rocinha e prendeu Leonardo Assunção, de 27 anos, o Português ou Químico, um dos responsáveis pela produção. Era tarde. Naquele momento, a Rocinha já contava no mínimo com três outras refinarias em funcionamento nas localidades da Cachopa, do Terreirão e na Rua 2, conforme denúncias feitas pelo Ministério Público em novembro do ano passado.

R$ 45 por cabeça

:: LEIA MAIS »

O risco da compra on-line

Os golpes mais comuns aplicados pela internet – e as formas simples de evitar a maioria deles

ROMBO NO CARTÃO Francisca Cândido  em sua casa.  Ela foi vítima  em sua primeira  compra na web  (Foto: Jarbas Oliveira/ÉPOCA)

A engenheira Francisca Francineide Cândido, de 62 anos, é uma pessoa conectada, mas seu trânsito pela internet se restringia a ler notícias, fazer pesquisas e responder a e-mails. Ela não considerava a possibilidade de fazer compras à distância. A ideia de colocar seus dados bancários e pessoais numa página não inspirava confiança. Foi assim até o dia em que precisou de um livro que só estava à venda no site de compras Submarino. Não teve escolha. Entrou no site e fez a compra. Um mês depois, descobriu que o limite de seu cartão de crédito estava estourado com uma compra de R$ 15 mil no mesmo endereço. “Sempre achei que esse tipo de transação não era segura”, diz ela. “Infelizmente, eu estava certa.” Quando descobriu o rombo na conta bancária, Francisca acionou a operadora de cartões. O golpe foi descoberto porque o fraudador não colocou o código de segurança do cartão. A engenheira vive no Ceará, Estado que lidera o ranking de crimes digitais no país com 16% das ocorrências – segundo um levantamento da ClearSale, empresa de análise de transações digitais. De acordo com o levantamento, os Estados da Região Nordeste respondem por 62% dos crimes com transações financeiras fraudulentas. São seguidos por Norte e Centro-Oeste, com 32%, Sudeste com 11,2% e apenas 3,7% da Região Sul. A ClearSale analisa uma massa rigorosa de dados todos os anos e consegue mostrar como os roubos on-line ocorrem. Só em 2010, 890 mil operações irregulares foram detectadas pela ClearSale. Dados da Febraban sobre golpes bancários on-line mostram que os números de fraudes têm aumentado. A entidade registrou um aumento de 36% no total de ocorrências no primeiro semestre em relação ao mesmo período de 2010. O valor em 2011 já soma R$ 685 milhões.

Gente pouco acostumada a transitar pela internet e a comprar com o cartão de crédito pode ser vítima fácil de fraudadores. Sem familiaridade com a rede, eles se esquecem que a internet é um ambiente aberto. Um dos golpes mais comuns se beneficia dessa falta de atenção. O phishing (uma modificação da palavra inglesa para pescar) usa o nome de uma marca conhecida para pedir o número do CPF e do cartão de crédito pelo e-mail. Esse tipo de mensagem pode também carregar vírus que se instalam no computador do usuário para roubar informações confidenciais.
:: LEIA MAIS »

ASSALTOS NO PONTO DE ÔNIBUS NO VILELA

De: Ricardo Santos Souza
Assunto: ASSALTOS NO PONTO DE ÔNIBUS NO VILELA

Corpo da mensagem:
ASSALTOS NO PONTO DE ÔNIBUS NO VILELA

Rabat,

Apaenas para informar ao meu amigo GERSON MARQUES, hoje secretério de serviços públicos, que de nada adiantou a conversar que tivemos, sobre a colocação de iluminação nos postes da Avenida Central no bairro Teotônio Vilela.
Acontece que, três postes estão com as lâmpadas queimadas e com isso presenciamos muitos assaltos no ponto de ônibus desta avenida, visto que moramos diante deste problema.
Os ônibus não fazem mais paradas nestes pontos por este motivo.
Espero que o mesmo(Gerson), possa providênciar com urgência a reposição das lâmpadas naquela artéria, visto que já estamos com uma petição ao Ministério Público para fazer as devidas cobranças judiciais, já que contribuimos com taxa.


Esta mensagem foi enviada através do formulário de contato do site R2CPRESS | A Letra Fria da Verdade http://www.r2cpress.com.br/v1

ENTREVISTAS DO R2CPRESS

Rabat:

Como você deve lembrar, um dos pontos altos do Jornal O Pasquim, que circulou de 1968 a 1991, eram as famosas Entrevistas do Pasquim. Estas entrevistas das quais participaram grandes nomes da música, literatura, política, jornalismo e etc., eram feitas por uma equipe fixa do Jornal e por mais alguns convidados. Foram muito importantes estas entrevistas para o jornalismo nacional. Basta lembrar que no fim da década de 1960, em função de uma entrevista polêmica com Leila Diniz, foi instaurada a censura prévia aos meios de comunicação no país, por um decreto que ficou conhecido pelo nome da atriz.

Pois é, estou propondo que criemos as Entrevistas do R2CPRESS, e para começar a série, nada melhor do que entrevistarmos o nosso amigo Carlinhos, que saiu do Governo Newton de uma maneira muito abrupta e ainda não teve oportunidade de dar a sua versão sobre tudo o que aconteceu desde o seu ingresso no governo até a sua saida.

Para esta série de entrevistas poderiamos ter como entrevistadores fixos eu e você, e a cada entrevista chamaríamos mais umas tres pessoas que tenham ligação com o entrevistado ou tenham conhecimento da sua área de atuação.

Sentariamos aí no R2CPRESS um fim de tarde/início da noite e tomando cafezinho e bebendo água, – no Pasquim o whisky corria solto – entrevistávamos “o cara” ou “a cara”.

Quando da publicação da entrevista você escrevia um texto introdutório falando do entrevistado, inclusive com um breve currículo. Tiraríamos também algumas fotos para colocar na publicação.

Quero deixar claro que eu penso que o objetivo das entrevistas será sempre mostrar a visão do entrevistado. A idéia não é apertar o cara, é muito mais permitir a ele se explicar perante a sociedade e se mostrar como ser humano.

No caso da entrevista de Carlinhos, por exemplo poderiamos chamar alguém que já tenha ocupado a Secretaria de Obras ou de Serviços Urbanos de Ilhéus, lembro aqui o nome de Franklin Albagli, e mais duas pessoas que você acredite interessante. Acredito que seria bom termos sempre, pelo menos uma mulher entre os entrevistadores.

Esta feita a sugestão.

Carlos da Silva Mascarenhas
[email protected]
73 8147-0607

ILUMINAÇÃO ECONOMICA

De: LUIS SILVA
Assunto: ILUMINAÇÃO ECONOMICA

Corpo da mensagem:
PREZADO RABAT

OLHA QUE BACANA ESTE PROJETO DE ILUMINAÇÃO PARA PESSOAS DE BAIXA RENDA QUE PRECISAM ILUMINAR SUAS CASAS COM ECONOMIA DE 30% ESPERO QUE AS PESSOAS LEIAM E FAÇAM NAS SUAS CASAS


Esta mensagem foi enviada através do formulário de contato do site R2CPRESS | A Letra Fria da Verdade http://www.r2cpress.com.br/v1

Um dia depois do 11/11/11, 12 de novembro se sente injustiçado

Um dia depois do tão esperado 11/11/11, o 12 de novembro resolveu falar. O dia de hoje se sente injustiçado por ter sido esquecido pela população, ainda em ressaca pelo dia 11 (do 11 do 11).

“Não sei o que o povo viu num diazinho tão sem graça como foi ontem. Eu, assim como todo mundo, também fiquei esperando alguma coisa acontecer às 11h11”, contou. “No fim, nada ocorreu. Na-da. Nenhum portal dimensional se abriu. Nenhuma magia rolou. Nada”, decepciona-se.

Para o dia 12, o dia 11 foi um dia chato para a maior parte dos brasileiros. “Até consigo entender um pouco do frenesi dos estrangeiros. Mas, para os brasileiros, o dia 11 deveria ter sido um dia insuportável, afinal foi o último dia útil antes de um feriado prolongado”, afirmou.

O dia 12 se sente injustiçado já que é o primeiro dia do feriadão prolongado de Proclamação da República. “Poxa, agora o povo está na praia, curtindo a folga e nem se lembra de mim”, desabafou, lembrando que muita gente importante já nasceu em um 12 de novembro.

“Tiradentes, Rodin, Grace Kelly, Paulinho da Viola, Neil Young, Reynaldo Gianecchini e muitas outras pessoas importantíssimas fazem aniversário hoje”, contou.

Por meio de sua assessoria de imprensa, o dia 11 de novembro disse que ainda está muito comovido com ontem. “Esses dias como 7/7/7, 9/9/9 ou 10/10/10 são muito especiais. Só o dia 6/6/6 é que é um pouco besta”, afirmou.

*Esta, obviamente, é uma reportagem fictícia, mas com dados reais.

Veja bebês nascidos em 11.11.11 em vários lugares do mundo

Foto 1 de 8 – Recém nascidos em Ahmadabad, na Índia. Muitas pessoas acreditam que o fato de estas crianças terem nascido em 11.11.11 faz com que elas tragam sorte Ajit Solanki/AP
Do UOL Tabloide*
Em São Paulo
http://noticias.uol.com.br/tabloide/tabloideanas/2011/11/12/um-dia-depois-do-111111-12-de-novembro-se-sente-injusticado.jhtm

Acrópole de Atenas já foi igreja cristã e mesquita

Atenas aparece hoje no noticiário no bojo da crise que derrubou o primeiro-ministro George Papandreou e suscita negociações para formar um governo capaz de aprovar o pacote de resgate de 130 bilhões, da União Europeia, destinado a evitar a bancarrota da economia grega.

Em Veneza, todos os caminhos conduzem à piazza San Marco
Mergulhe no mar Jônico e visite fortalezas em Corfu
Cercada por muralhas, Dubrovnik tem passado de guerras na Croácia

Agruras do endividamento e da política à parte, Atenas, a capital da Grécia, é o que se poderia chamar de um destino turístico clássico.

A Acrópole (ou “cidade alta”, do grego) é um marco histórico tão importante que, na cidade, os prédios no centro histórico são proibidos de ter mais que quatro andares. Nos outros locais, oito andares é o limite e, assim, em qualquer lugar, a vista chega longe.

Mas, voltando à Acrópole, ela é uma colina rochosa onde está preservado o Pártenon, templo construído em homenagem à deusa Atena, “padroeira” da cidade.

Grandiosa, essa construção vive em reformas, com quase 14,7 m de altura e base de 69,5 m por 30,9 m. Já teve 46 colunas externas e 23 internas e, curiosamente, sua base é levemente curvada em direção ao centro superior, assim como há colunas mais largas que fazem uma “correção óptica” do monumento.

Mauricio Kanno/Folhapress
Turistas observam o Partenon, na Acrópole de Atenas
Turistas observam o Partenon, na Acrópole de Atenas

O templo, incluindo decorações, foi terminado em 432 a.C., substituindo outro destruído durante a invasão dos persas -depois repelidos.
Essa foi a época do auge da democracia ateniense, quando a cidade era um centro cultural e se sobrepunha às outras cidades-Estado gregas.

O irônico é que, no século 5º d.C., após o avanço do Império Romano, o prédio foi convertido numa igreja cristã dedicada à Virgem Maria.
Como se não bastasse, o Império Otomano transformou o edifício em uma mesquita por volta de 1460 -o Pártenon ganhou até um minarete, a peculiar torre dos templos islâmicos.

Só é chato que os andaimes ao redor do monumento atrapalhem o viajante mais observador e dificultem uma impressão de viagem ao passado que o local sugere.

As obras de restauração na Acrópole, ainda que necessárias, estão em andamento desde 1983. E é pena que, ao restaurar seu aspecto original, tenham deixado a Acrópole “nova” demais.

MAURÍCIO KANNO
ENVIADO ESPECIAL AO MEDITERRÂNEO

Folha.com

http://www1.folha.uol.com.br/turismo/1004210-acropole-de-atenas-ja-foi-igreja-crista-e-mesquita.shtml

Chuva não dá trégua em Salvador e muda a cara do mês de novembro

Ninguém está acostumado a ver tanta chuva nesse período do ano, mas as consequências que ela traz já não são novidades

Ninguém está acostumado a ver tanta chuva nesse período do ano, mas as consequências que ela traz já não são novidades. Desde o primeiro pé d´água, na segunda-feira, a impressão que se tem é que Salvador derrete a cada gota que cai. São ruas alagadas, deslizamentos, desabamentos, problemas no trânsito e muitos, muitos buracos.

E é só falar em buraco que dona Teresa Maria Meireles Ribeiro, 64 anos, reclama do “vizinho” que sempre marca presença na porta de sua casa, na Avenida Salvador, no Bonfim. “Já perdi as contas de quantos anos isso está aqui. Cada vez que chove, abre mais”, contou.

Além do perigo para o trânsito, a cratera provoca o alagamento de várias casas próximas, inclusive a de Teresa. “Desse buraco brota uma água horrorosa, com cheiro de esgoto. Eu tenho acordado debaixo de água. Perco fogão, geladeira, troco piso. Quando chove aquilo parece uma fonte, não para de jorrar”, reclamou.


Chuva não deu trégua em Salvador; desde o início de novembro, chove muito

Na rua Franciscano, em Dom Avelar, uma infiltração destruiu cerca de 200 metros da pista.

:: LEIA MAIS »

Agrissênior Notícias – Nº 358 – 15 de Novembro 2011

SOS Ministerio Publico

De: Ricardo gomes
Assunto: SOS Ministerio Publico

Corpo da mensagem:
S.O.S Ministério Publico

Funcionários coagidos por uma certa empresa do pólo de informática de Ilhéus ,recorre ao direito oferecido pela nossa constituição.Por isso temos a certeza de que a justiça irá imperar em nossa cidade de uma forma legal e soberana.
O sindicato da classe distribuiu um folheto onde expressava a convenção deste ano( Acordo firmado entre patrões e sindicato).O folheto noticiava um aumento equivalente de 13% ao piso salarial e alguns benefícios,entre eles uma cesta básica no valor de 195,00 reais,mais um ticket alimentação no valor de 14,00 reais o dia.
O absurdo começa no ponto onde deparamos que somos sujeitados a uma péssima alimentação, onde diariamente presenciamos colegas com fortes dores causadas por infecções intestinais, assim também presenciamos a falta de humanidade dos gerentes com o descaso, sem providências a serem tomadas.
Essa empresa nunca prometeu benefícios (citados na tal convenção), tudo não passa de uma grande mentira, subestimando as leis e órgão do Ministério publico.
O pior foi o constrangimento que passamos ao sermos submetidos a uma severa reclamação da responsável do departamento pessoal desta empresa,onde fomos humilhados ,porque nós funcionários nos dirigirmos a sede do sindicato para levar uma carta onde expressamos ,que não permitimos que descontasse a mensalidade mensal ao sindicato dos nossos salários.
Sabemos que temos o direito de não descontar ,mas somos coagidos ,pois o sindicato não aceitou as cartas .
A empresa nos obrigou com ameaças, não explícitas ,mas sabemos que o pau que dá em Chico não dar em Francisco.Necessitamos de trabalho ainda que seja com salários abaixo das nossas necessidades,por isso pedimos o direito de respostas do Ministério Publico.
Agradeço a oportunidade deste meio de comunicação.


Esta mensagem foi enviada através do formulário de contato do site R2CPRESS | A Letra Fria da Verdade http://www.r2cpress.com.br/v1





















WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia