‘Queria tanto que a ansiedade me atrapalhava’, diz estudante de medicina.
Psicopedagoga recomenda alimentação leve e exercícios de relaxamento.

 Família faz vestibular para reduzir ansiedade da caçula no dia da prova (Foto: Cláudia Pires/ Arquivo Pessoal)
Da esquerda para a direita: Dona Helenice, Cláudia,
Fernanda e Seu Clóvis – unidos contra a ansiedade
(Foto: Cláudia Pires/ Arquivo Pessoal)

Era a terceira tentativa de Cláudia Martins Pires, atualmente com 23 anos, no vestibular da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Ela queria medicina, curso mais concorrido da Universidade. Embora fosse uma aluna aplicada, o nervosismo fazia com que Cláudia não se concentrasse na prova e fosse dominada pelo ‘branco’ na hora de resolver as questões.

“Fiz três anos de cursinho e todos os anos quando chegava perto do vestibular ficava super nervosa, eu queria tanto que a ansiedade me atrapalhava”, diz.

Diante da ansiedade da filha e do desejo de mostrar que a família queria apoiá-la e não cobrá-la, Dona Helenice Pires teve a ideia de também se inscrever no processo seletivo. “Ela não comia e não dormia na semana da prova, chorava… Fiquei preocupada e disse a Claudinha que nós iríamos também com ela”, conta a mãe.

O pai, Seu Clóvis Pires, e a irmã mais velha de Cláudia, Fernanda Cristina Pires, também toparam participar do incentivo à caçula da família. “Eu já era formada em biomedicina e trabalhava na área. Não estava me preparando para o vestibular, mas como meus pais resolveram se inscrever para aliviar o nervosismo dela, fomos todos fazer a prova”, lembra Fernanda.

A estratégia de Dona Helenice funcionou. No dia da prova Cláudia se distraiu com as brincadeiras da família à caminho do vestibular e não sentiu o nervosismo dos anos anteriores. “Primeiro achei engraçado, mas funcionou muito bem porque brincávamos com isso. Eu era outra pessoa, fui tranquila. Até saíamos da prova discutindo algumas questões!”, relata Cláudia.

Embora a ansiedade tenha sido aliviada no dia da prova, Cláudia continuou insegura sobre o resultado do vestibular e no dia em que ele foi divulgado hesitou em conferir a lista. Dois dias depois da divulgação do resultado, Dona Helenice mais uma vez incentivou a filha e impôs que ela olhasse o site da universidade.

“O resultado saiu em uma sexta-feira, quando foi no domingo eu intimei: ‘você vai olhar logo depois do almoço’. Foi quando ela saiu correndo pela casa comemorando”, conta a mãe. “Então perguntei pelo resultado da irmã, que ela nem tinha olhado. Quando ela acessou a lista veio a grande surpresa, as duas tinham passado! Desde então digo que um raio caiu duas vezes em um mesmo lugar, em uma mesma família”, completa.

Cláudia e Fernanda cursam o segundo semestre de medicina na UFBA e continuam se ajudando, montando grupos de estudos e fazendo trabalhos em equipe.

Vestibular da UFBA 2012


A primeira fase do processo seletivo da Universidade Federal da Bahia terá as provas aplicadas neste domingo (13) e na segunda-feira (14). O estudante tem que estar às 7h30 no local indicado no cartão informativo, que deve ser levado junto com o documento de identificação.

Giovani Cruz de Souza, de 18 anos, fará sua segunda tentativa por uma vaga no curso de medicina da Universidade. “Sou bem tranquilo, sei o que quero e estudei para o que quero. Se ficar nervoso você perde tudo o que estudou”, observa o estudante, que se mudou para a capital baiana para se preparar para o processo seletivo.

A observação de Giovani é reforçada pela psicopedagoga Aniete Goes, que recomenda a ingestão de alimentos leves, além de atividades relaxantes para a véspera da prova. “A ansiedade é natural quando se quer algum objetivo, o problema é quando ela se torna incapacitante. Tem gente que fica tão tenso que bloqueia a respiração, que oxigena o cérebro. É importante se alimentar bem e fazer exercícios de relaxamento”, orienta.

Para a psicopedagoga, tão fundamental quanto estar preparado em relação aos conteúdos, é que o aluno saiba lidar com a ansiedade durante a realização da prova. “Se der ‘branco’ na hora da prova, para o que está fazendo, respira fundo, bebe um pouco de água. Se for o caso, até pede para ir ao banheiro para caminhar um pouco. É sempre bom levar água e um chocolate para repor as energias. Exercícios de alongamento também são indicados para evitar a tensão”, explica.

Também pela segunda vez no vestibular da UFBA, Rafael Zalcbergas tenta uma vaga no curso de Engenharia Elétrica. Aos 18 anos ele dribla o nervosismo fazendo coisas das quais gosta. “Ouço músicas das bandas que curto, encontro com os amigos, vou à praia para relaxar. Este ano me sinto mais preparado e estou tranquilo para a prova”, conta.

Brenda Coelho Do G1 BA

http://g1.globo.com/bahia/noticia/2011/11/familia-faz-vestibular-para-reduzir-ansiedade-da-cacula-no-dia-da-prova.html