Como de costume dominical, dei um pulinho na Cabana Guarani, pra saborear o gostoso abará de Dona Margarida, minha velha amiga.
É imperdível! O abará, acompanhado do vatapá e o camarão frito, é de deixar qualquer um babando, claro que o complemento obrigatório é a bohêmia ao ponto, pois cerveja bem gelada não tem gosto.
Mas vamos ao que interessa.
Passando pela cabeceira do nosso aeroporto, veio-me à cabeça algumas situações que aconteceram em nossa cidade, envolvendo a operacionalidade do Jorge Amado.
Lembro-me perfeitamente que quando do embargo de pousos e decolagens, a turma de Brasília fez uma série de exigências para que as coisas voltassem ao normal.
Foi construída guarita, cancelas, semáforos, derrubada de árvores, demolição de parte do hotel, projetos de pistas, ameaças às casas do entorno, enfim, uma verdadeira operação de guerra, que consumiu um montão de recursos, sem contar as despesas dos funcionários da capital federal que fizeram inúmeros passeios por aqui, além claro das declarações das autoridades, entre elas o “grande” ministro da defesa na época.
Toda esta engrenagem para se chegar absolutamente ao NADA e para o NADA.Recursos públicos jogados fora, muito blá, blá, blá e tudo ficou como antes, no mais completo esquecimento.
Esta é uma novela atual e que nenhum ilheense deve esquecer.
O Jorge Amado está aí, prestando razoável serviço, e o futuro aeroporto sequer saiu do papel e ninguém em sã consciência pode acreditar nas promessas dos homens do poder.
Não bastasse esta triste lembrança neste domingo de um lindo sol, aparecem pelas ruas da cidade inúmeras faixas da gloriosa e operosa prefeitura, com o mais novo slogan AGORA É CONFIAR E TRABALHAR.
Ou seja, já preparou a cidade para o “futuro” , tem a “confiança” e nenhuma “rejeição” do povo e agora, pasmem, vai começar a “trabalhar”.
PQP! Ou essa turma está completamente louca ou pensa que somos imbecis, ao ponto de acreditar em alguma coisa a esta altura do campeonato.
Sinceramente não sabia que o nosso alcaide foi eleito para um mandato de apenas um ano, com início previsto para janeiro/2012 e encerramento em dezembro do mesmo ano.
Se for apenas com o slogan, agora, vai, vai, vai.
ZÉCARLOS JUNIOR