Salve minha adorada Mãe!

É bom saudá-la em todos os dias e momentos de minha vida de forma carinhosa!

Mas, nem sei por que o faço?

Talvés, se pensar mais um pouco, vendo-a maltratada e agredida sem forças para querer revidar, permaneço olhando-a sempre majestosa e acolhedora, e poucos o fazem!

Embora todos a vejam agoniada e oprimida, nada fazendo para acabar com as mazelas desse corpo político insano e mesquinho que aqui se instalou, buscando lhe dar muitas alegrias, esperanças de grandes realizações e dias de paz, observo e sinto o que sente!

Porque a amo muito, meu coração sente enorme desconforto quando vejo seu corpo, que é composto de ruas, morros, avenidas, esquinas, ladeiras, baixadas e pontes, e todo esse seu organismo ofendido, sem piedade!

Desnudaram a sua beleza natural!

Desfiguraram seu verdadeiro nome, já que antes lhe deitavam todas as honras de PRINCESA DO SUL!

Hoje, tristonha, assim como eu, ao vê-la!

Bocejas de lenta agonia porque sofre fortes assaltos e insultos que lhe desferem de todo lado!

Sinto que você quase já não respira e está desfalecendo nas mãos de seus filhos e outras pessoas, insaturáveis em querer arrebatarem e destruir toda riqueza, e são insensíveis quando passam pela sua vida!

A isso não existe maior gesto de ofensa! Nem mesmo a agressão física que atiram contra sua família composta por comunidades que merecem a prosperidade e a felicidade para continuar na luta buscando um crescimento que traga um bem-estar para todos.

E, mesmo assim, com um riso meio entrecortado pela dor, sabe amar a todos eles, naturais e adotivos!

Admiro o seu jeito de compreender a muitos que, ao invés de discutirem fórmulas para lhe oferecer dias melhores, se preocupam, apenas e tão somente com seus próprios interesses.

Salve Terra Mãe que nos acolhe dando trabalho, alimento e teto para morar!

Continuamos carentes do bom senso que nos inspira, pois continua firme e soberana, seja qual for o mal que lhe façam!

Que perdure mais um pouco a paciência e compreensão contra as insensibilidades que imigrantes e seus filhos colocam na sua existência.

Salve minha inesquecível e majestosa Cidade de Ilhéus de São Jorge, nascida em berço maravilhoso em 28 de junho de 1534! Que seja sempre iluminada por Deus e amada por seus filhos naturais e adotivos em seus 477 anos com muito progresso!