Prova de 150 quilômetros exigiu força e resistência dos atletas, que destacaram o grau de dificuldade do percurso

Clique para AMPLIAR.

O espírito de aventura tomou conta de Ilhéus no último fim de semana, quando a cidade do litoral sul-baiano recebeu a 8ª edição da Corrida Carrasco, uma prova radical que reúne mountain bike, canoagem, trekking, nado e corrida rústica, num percurso total de 150 quilômetros e altas doses de emoção e adrenalina.

A Carrasco Cravo e Canela teve largada no sábado, 26, na Praia do Sul, onde os competidores correram um trecho de 8 quilômetros até o Morro de Pernambuco. Deste ponto, atravessaram a nado a Baía do Pontal, chegando à Praia do Cristo e daí iniciando uma etapa de 34 quilômetros pelo mar, vencida a bordo de caiaques. A prova, cujo patrocinador-máster foi a Bahia Mineração (Bamin), teve ainda 68 quilômetros de mountain bike e 40 quilômetros de trekking.

A dupla paulista “Eu vou com advogado aventureiro” foi a primeira colocada em sua categoria, seguida pela equipe “Macaíra 2”. Entre os quartetos, a melhor foi a equipe “Selva”, que chegou à frente de “Os Cabra”.

Um detalhe importante é que nessa prova a dificuldade não representa um problema, mas sim uma qualidade do percurso e, em Ilhéus, esse foi um quesito que provocou elogios dos participantes. Apesar de terem chegado exaustos, após uma competição que durou mais de 24 horas, quase todos enalteceram tanto a beleza quanto a “dureza” do percurso.

O prefeito de Ilhéus, Newton Lima, afirmou que a cidade tem procurado se firmar no calendário de eventos esportivos, como o triathlon e a própria Corrida Carrasco. “Os ilheenses podem esperar novas competições de ponta desse tipo”, prometeu.