Vejam nessa foto, os policiais estão fazendo serviços de segurança nas ruas, mas, observem que eles estão estacionados dentro da faixa proibida! E, é preciso o bom exemplo a fim de existir respeito mútuo entre as pessoas que transitam nas vias públicas.
São inúmeros os noticiários de televisões, rádios e jornais, tendo reclamações constantes de grupos de motoqueiros, que são abordados e pedindo que parem, quando estão dirigindo suas motos, tendo os policiais apenas visando inibir muitas vezes à prática de crimes de elementos inescrupulosos que se envolvem no meio dos condutores de motos no Brasil, buscando assaltar a todo o momento a nossa população carente sempre de proteção da própria autoridade de segurança pública.
“Quantas manchetes de televisão, jornais, rádios, internets e vários outros meios de comunicações informando: “motoqueiro armado rende funcionária e limpa caixa de farmácia”, e vai mais,” um homem trajando calça jeans e jaqueta de couro preta, sempre armado com um revolver calibre 38, obrigou uma funcionária a entregar todo dinheiro do caixa, em São Paulo. Assaltante “fugiu numa Honda Twister.”

Verificamos bloqueios no trânsito, nem sempre resultam em prisões, sendo uma das poucas armas da policia militar para evitar essas fugas. A polícia calcula que as motos que são usadas para assaltos estão em 60% dos casos porque facilitam as fugas.
Na maioria das ocorrências policiais, as vítimas descrevem o mesmo modo de ação: dois assaltantes surgem de moto e, enquanto um desce armado da moto e recolhe o dinheiro, o outro aguarda na motocicleta mantendo o motor ligado. Logo após pegar dinheiro, celulares, bolsas, carteira porta cédulas e cartões de créditos, eles empreendem fuga em alta velocidade, fazendo ousadas ultrapassagens entre os veículos, o que dificulta a perseguição pelas viaturas.
Muito interessante o fato desses elementos assaltantes de motos se desfazerem dos objetos pessoais das suas vítimas, dinheiro roubado e das armas pelo caminho, pois quando são pegos e abordados, não são detidos, porque geralmente estão com as documentações de suas motos legalizadas. Eles tapam as placas das motos durante os assaltos. As placas são instrumentos e ferramentas preferidas para a prática de roubos.
Existe um assunto muito importante para ser ponderado pelos policiais quando da abordagem. É necessário critério e educação para vistoriar pessoas e veículos. Tem que existir calma, pois nem todos são considerados infratores, meliantes ou assaltantes, até que seja provado o contrário.
Tem uma apostilha do COE que fala sobre o conceito de abordagem e diz que “o policial por força de sua profissão deve ter conhecimento e domínio da legislação pertinente que trata com os aspectos mais comuns e cotidiano pelos quais pode-se deparar como profissional de Segurança Pública”. “Saber que a Constituição rege as demais leis, e que possuem força para respaldar suas atitudes, desde que estejam praticadas dentro dos ditames legítimos e legais”.
Em resumos comentamos: – Já imaginaram se fosse criada para a população a obrigatoriedade de andar com seus documentos de identidade, pelo menos certidão de nascimento! O que vemos pelas ruas do nosso país são pessoas sem documentos que as identifiquem quem é, onde mora, qual a profissão, onde trabalha ou estuda e qual seu endereço residencial. E veja bem, se por acaso um cidadão é abordado e não está de posse de seus documentos que o identifique, e dirá meu nome é Pedro, João, Francisco ou qualquer outro nome, estaria mesmo provando ou se identificando perante as autoridades que estão lhe abordando?