WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
secom bahia secom saude embasa


dezembro 2011
D S T Q Q S S
« nov   jan »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031








ATENÇÃO AUTORIDADES …

Prezado Rabat,
Seus leitores – e aí se incluem todas as autoridades de Ilhéus – devem acompanhar, atentamente, o que consta neste relatório onde narro o que passei desde a última consulta do pré-natal até o óbito do meu filho. É um momento de dor, de uma mãe que está sofrendo mas, movida pelo sentimento de solidariedade humana cobro aqui para que outras mães não passem por tamanho sofrimento.
A vida humana perdeu o valor, o seu real significado. Ela não é mais vista com aquele olhar do profissional zeloso e dedicado. Um parto, um atendimento ou outro procedimento num ambiente hospitalar – ao contrário do que eu imaginava até bem pouco tempo – acredite, virou moeda de troca. Esta é a dura realidade que estamos vivenciando.
Tenho esperança que alguma coisa será feita. Preciso acreditar que a vinda do meu filho, para este mundo, por apenas dois minutos deve ter um motivo. Insisto que tudo isso aconteceu para que a maternidade cuide dos seus pacientes, que os médicos não vejam as mães se contorcendo em dor e comentem – fazendo pouco caso – com quem quer que seja sobre o que as mães devem ou não fazer de suas vidas particulares. Não cabe ao médico desconhecer a presença de um ser humano, vulnerável, com a sensibilidade elevada ao extremo e aquele que tem o dever de manter a tranqüilidade do momento seja um alimentador de mais dores. Estas conflitando com a dor física.
As autoridades têm o dever de agir. Elas precisam mostrar que o ser humano tem defensores e que ninguém está acima de tudo e principalmente de leis e direitos. A maternidade Santa Helena através da sua equipe de atendentes, médicos, enfermeiros, técnicos, recepcionistas precisa se organizar (para não dizer reestruturar), ter pessoal preparado emocionalmente e, principalmente, tato em determinados momentos. É sabido que as leis estão aí. Os deveres são facilmente relacionáveis mas, o principal, o que mais se busca é amparo por parte daqueles que fazem e distribuem JUSTIÇA.
O que se busca aqui, dando conhecimento de tudo nos mínimos detalhes e com todos os documentos comprobatórios é que uma AÇÃO enérgica deve soltar aos nossos olhos para, através dela, pensem duas vezes antes de impor para mães e familiares situações desumanas e desprovidas de interesses outros que não sejam o vil metal.
O relatório é explicativo, tive todo o cuidado de mostrar somente o ocorrido, o que verdadeiramente aconteceu. Leiam atentamente, comparem as informações e rezem para que um dos senhores leitores (as) não seja a próxima vitima e, por conta dessa AÇÃO, que aqui estou cobrando não venha a ocupar esse mesmo espaço para descrever suas dores de perdas irreparáveis.
Finalizo, acreditando que as autoridades são feitas de carne, osso e, principalmente, sentimento. Se é para ser frio e não se envolver com o que não seja descrito em Lei basta correr as vistas nisso tudo que relatei porque está eivada de crimes os mais diversos possíveis.


Clique em Fullscreen (onde tem as 4 setinhas) para ler em tela cheia.

Resultados de Exames digitalizados:







Ultrassonografia Morfológica (22ª semana de gestação).



Exame realizado no labroratório da Uesc (LAFEM).
Assinado pelo Professor Dr Lauro Juliano Marin.

ESPAÇO ABERTO PARA OS CITADOS – QUERENDO – SE MANIFESTAR.

10 respostas para “ATENÇÃO AUTORIDADES …”

  • wagner says:

    O fato relatado é uma vergonha para nossa cidade, mas vale ressaltar que em outras cidades,devido ao descaso das médicos e autoridades isso tambem vem ocorrendo,evidenciando que na cidade de Caravelas onde mãe e bebê ainda no ventre de sua mae vieram a óbito pelo fato dos médicos se recusarem de realizar o parto cesario na pacientes,alegando que o seu bebê nasceria de parto normal. A familia da mesma está lutando pedindo JUSTIÇA por terem passado por tantos descasos ao ponto de ocorrer dois óbitos, e é apenas isso que queremos, que sejam apurados os fatos e que se faça JUSTIÇA, pois tanto minha irma Karla, quanto meu Cunhado (seu esposo) e demais familiares e amigos estamos indignados com tudo que nossa familia passou nesse curto período de dias e vem sofrendo até hoje…por que a dor da perda é muito grande, mas a sede de que se faça justiça e que os culpados sejam punidos é muito maior, para que também isso nao venham a ocorrer com mais e mais gestantes.

  • PG says:

    Infelizmente a nossa cidade de Ilhéus, falta tudo… até atendimento de saúde de qualidade, quem tem dinheiro tem algum privilégio, mas infelizmente muitas mães estão sofrendo devido a incompetência de profissionais desqualificado…..

    Para você mãe….peço a Deus que te ilumini nesse momento difícil

    e que o ministério público investigue os fatos e comprovando a incompetência dos médicos, punição para esses profissionais.

  • Robert says:

    Rabat;

    Infelizmente aconteceu esse fato com o filho de um amigo meu, mas vejo cada dia mais as gestantes procurarem outros centros para poderem dar a luz. Antigamente as pessoas procuravam Itabuna, atualmente estão procurando Salvador, e isso se deve ao descaso de todos nas maternidades existentes na cidade, descaso de enfermeiros, médicos, atendentes, que não tem consciência que o bem mais valioso que existe nesse mundo É A VIDA. Ora, sabemos que a maioria dos profissionais da cidade tem dignidade e prezam pela vida e bem estar dos pacientes, mas pelo relato triste de uma mãe que esperava ansiosamente o nascimento de seu filho, vemos o comportamento dos alguns profissionais de saúde, que brincam com a vida e a esperança das pessoas.
    A falta de confiança da população em algumas maternidades (senão todas), bem como dos seus “profissionais” explica o porquê da população de Ilhéus ter reduzido de 222.127 (2000) para 184.236 (2011).
    Muita força para vocês.

    Robert

  • Maria do Socorro Mendonca says:

    [email protected]

    Eu estou estarrecida!
    Pari três filhos e recebi toda a atenção e carinho na Maternidade Manoel Novais em Itabuna no nascimento dos dois primeiros e senti a diferença, ainda que também tenha tido atenção especial, pois me preocupei muito no pré natal e escolhi a dedo a minha neonatologista, o obstetra e o anestesista, quando pari o terceiro filho e foi na Maternidade Santa Helena, onde esta mãe relata todo o seu calvário. À época, ainda estavam as irmãzinhas lá e me deram muito carinho.
    Imaginemos agora, todas as mães que passam ali e tudo que ouvem de forma desrespeitosa, com desdém, ironia. É muito, é demais, é inaceitável, é um horror e eu não consegui conter as lágrimas e a cada palavra eu ia tentando mensurar a dor dessa mãe e o relato é tão perfeito que eu ouvia as vozes dos desumanos, desrespeitosos profissionais. Larguem tudo, dêem o lugar para quem de fato ama a profissão. Está cansado? Saia! O salário é pouco? Vá vender banana na feira, coco na praia, mas não façam isso! Medicina é sacerdócio! Estou enojada!
    E todas aquelas que não tiveram coragem de relatar ou tiveram vergonha ou tiveram medo? Isso é caso para a Delegacia da Mulher, Direitos Humanos. Isso é caso de polícia! Isso é CRIME!

  • Melck Rabelo says:

    Esses médicos citados na declaração, muito bem embasada da vitíma fizeram o juramento de Hipócrates o pai da medicina?Se fizeram esqueceram o juramento de cumprir seu dever, com ética.Não são médicos, são mostros transvestidos de médicos.Em Ilhéus, como em outras cidades do Brasil, existe médicos e médicos…Médicos que honra a profissão e que fas dela um sacerdócio e exemplo de vida.Os médicos acima citados,já deveriam estar afastado pelo CREMED-BA,CRM, até apuração do caso e respondendo inqueritos aberto na Delegacia de Homicídio, para apuração dos fatos e declarados culpados responder pelo crime cometido conforme a LEI, vigente no País.

  • Oi Karla!Soube hoje no meu local de trabalho a respeito do seu caso,e embora orientada por muitas amigas para que eu não visse o seu manifesto,pois há exatamente 4 meses atrás(22/08/11)também perdi meu primeiro filho,e continuo bastante abalada.O médico que me acompanhou foi Viriato,na policlinica da Rua Visconde de Mauá,entretanto enquanto eu estive internada por 11 dias,ele não me prestou nenhuma assistêcia,fico até feliz por saber que ele teve uma postura positiva com você,quanto ao tal Carlos Lira,lembro-me perfeitamente das suas piadinhas infâme,pois dei entrada na maternidade num dia de domingo com fortes dores,como era marinheira de primeira viajem pensei que tomaria um rémedio e voltaria para casa,mas minha bolsa estourou prematuramente e Carlos Lira queria que medicar com Citotex para “expulsar”meu filho,pois segundo ele,não se ouvia mais os batimentos do bebe,minha familia pediu uma autorização para me retirar da maternidade e me levar em itabuna já que Ilhéus era feriado,para que fosse realizada uma ultrasom e ele disse:”Precisa não, ai já não tem mais o que fazer,somente esperar para expulsar”.Eu comecei a chorar desesperadamente porque sentia meu filho mexer o tempo inteiro e ele ironicamente disse:”Esta chorando porque minha filha?”Eu repondi:”Para o senhor pode ser apenas mais uma perca,mas para mim é o meu filho,meu primeiro filho”.Em fim no outro dia no plantão de Marcos Bitencurt(uma benção de pessoa para mim)que graças a Deus,ele autorizou minha saída da maternidade e fiz a ultrason.Meu filho estava vivo,entretanto com pouco líquido e Marcos Bitencurt disse que não me receitaria citotex nenhum,que era para eu ficar em repouso,pois para Deus nada era impossível,entrei na maternidade 14 de agosto e em trabalho de parto dia 22 de agosto.Meu bebê não resistiu pois era extremo prematuro,mas viveu ainda 1 hora.A dor fisica é imensa,tive meu bb de parto normal,mas a dor psicologica,o sofrimento de sair da maternidade,de resguardo,cheia de leite,com as roupinhas,e não esta com seu filho,não existe dor maior que essa,apenas nós que passamos é que sabemos e compreendemos tamanha dor.Mas graças a Deus que somos pessoas tementes a Deus,e apesar das piadinhas infâmes e total descaso,é impossivel desejar mal a uma dessas pobres criaturas,visto que eles sem sombra de dúvidas,receberão nem a mais nem a menos,tudo que semeiam,(imagine como será essa colheita?)por conta disso ao invés de desejar mal,só me resta clamar a Deus por misericórdia sobre essas vidas.Um grande abraço…e que o Senhor continue nos dando conforto.

    Regina Ribeiro Galvão

  • Jose Augusto Halla de Sa says:

    O caso dessa pobre senhora é realmente estarrecedor! Quanta tortura e sofrimento, principalmente com a perda do menor. Por tudo o que foi relatado, é induvidoso que se trata de homicídio culposo, em que se fazem presentes à imperícia, negligência e imprudência dos profissionais que assistiram a paciente em tão grave e delicado momento. Além de responderem criminal e civilmente, este último por danos morais, cabe ao CRM abrir processo administrativo para apuração dos fatos (sem coorporativismo, é claro), podendo os responsáveis ter os seus registros profissionais cassados, para não virem a cometer outros óbitos.

  • Karla Verônica Costa says:

    Nós fomos os escolhidos e somos os instumentos de Deus para que as transformações aconteça na Maternidade para MELHOR. A missão do meu Anjinho de Luz (ERICK) que passou rapidinho pela Terra e foi para o Céu é ALERTAR a população de Ilhéus e região a respeito de como as gestantes são tratadas na MATERNIDADE SANTA HELENA. É preciso propagar essa informação, isto não é apenas um ato de solidariedade, mas de obrigação cidadã, pois é uma notícia de utilidade pública. Uma cidade do porte de Ilhéus não pode ficar sujeita a um péssimo serviço de SAÚDE na única MATERNIDADE que atende pelo SUS.
    Não posso me calar diante do tamanho absurdo, porque os bastidores das salas de pré-parto e parto da MATERNIDADE SANTA HELENA em Ilhéus na Bahia são dolorosos. Aliás, quem tem amizade com os profissionais da MATERNIDADE e marca com antecedência junto a equipe tudo acontece perfeitamente, fora isso o sofrimento é certo. No meu caso a bolsa rompeu com 8 meses de gestação, não tinha condições de ser submetida a um Parto Normal FORÇADO, pois não tinha dilatação e eu perdia muito líquido amniótico. Era preciso um Parto Cerário URGENTE, mas não aconteceu. Depois de mais de oito horas de trabalho de parto, meu filho Erick nasceu com 3740kg e 51cm, considerado grande para a idade gestacional, mas não resistiu a tamanho esforço e foi a ÓBITO. Vamos lutar em favor da VIDA.
    “Muitas mulheres geraram Filhos, mas outras geraram Anjos, por isso são especiais para DEUS”. “As pessoas que amamos nunca morrem de fato, pois o nosso amor por elas é ETERNO, um dia encontraremos novamente nossos ANJOS no céu e eles saberão o quanto foram AMADOS”. É isso que me conforta. Obrigada pela força e pelo carinho que tenho recebido dos amigos e anônimos também. Que o Senhor Jesus Cristo na sua infinita bondade e misericórdia ilumine e proteja todos vocês. Feliz 2012 e um forte abraço fraterno!

  • Karla Verônica Costa says:

    Estou muito TRISTE pelo ÓBITO de mais uma VÍTIMA do descaso da SAÚDE de ILHÉUS, estive no velório de uma menina/mulher que estava gozando de perfeita saúde até o dia de ter seu lindo Filhinho na Maternidade Santa Helena… é muito estranho o número de óbitos que tem ocorrido de mães e/ou bebês na cidade de Ilhéus.
    Estava orando por FLÁVIA desde do dia (23/11/2011) em que a vi na maca da SAMU, chegando no Hospital Regional… eu estava lá para visitar uma “irmiga” Claudia Patricia que estava na UTI e que queria muito me ver de barrigão… quando vi o sofrimento de todos os familiares que lá estavam comecei a chorar, eu ainda carregava o meu Anjinho de Luz Erick no ventre e pensei na mesma hora que poderia ser EU naquela situação. Minha amiga Paula Fernanda falou para mim: “você está grávida, não é para ficar intrigada com isso viu”… Pedi muito a Deus que a curasse de toda e qualquer enfermidade e que ela pudesse voltar para casa logo e amamentar vosso filhinho… Nem imagina que eu iria passar pelo sofrimento dias depois (28/11/2011) no parto para ter meu filho… enfim Erick não resistiu a tamanho esforço e foi a óbito, fico imaginando que poderia ser dois óbitos… mas Deus me deu a GRAÇA de continuar VIVA para ALERTAR a população de Ilhéus e região sobre como as gestantes são mal tratadas na MATERNIDADE SANTA HELENA.
    “Sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito” (Romanos 8:28). Só Deus para confortar os nossos corações nesse momento… sei que a dor é imensa e a saudade é infinita.

  • Mira dos Anjos says:

    OLÁ RABAT…

    TENTA RESGATAR A MATÉRIA SOBRE A DENÚNCIA FEITA PELA PROFESSORA KARLA VERÔNICA, DA MATERNIDADE SANTA HELENA, QUE FOI AO AR NO BA TV NO DIA 27/01/2012.
    ESSA MATÉRIA PRECISA SER DIVULGADA POR TODOS NÓS, NÃO PODEMOS NOS CALAR DIANTE DE TAMANHA CRUELDADE… PODEMOS USAR ESTA MATÉRIA PARA NÃO DEIXARMOS CAIR NO ESQUECIMENTO DE NOSSA SOCIEDADE.

    OBRIGADA!!!!!
    p.s – AMIGA KARLA… ESTAMOS JUNTAS.

Deixe seu comentário





















WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia