Dias atrás falamos aqui sobre o Coral dos Servidores da CEPLAC, sua importância e trajetória maravilhosa em todos os aspectos de engrandecimento da música popular brasileira e uma beleza que envaidece todos os servidores do Órgão de origem. Desse Coral surgiram outros, e um deles apresentamos ao público e com certeza muitas pessoas vão ficarmais felizes por verificar que à nossa Região Cacaueira tem talentos e uma escola de bons costumes de amor pela música.

Apresentamos o Coral da UESC que surgiu como uma estrela de enormes encantos brilhando nos céusde Ilhéus, Itabuna e outras cidades da nossa Bahia. Para mostrar o Coral da UESC, verificamos a existência do NAU – Núcleo de Artes da Universidade Estadual de Santa Cruz, mostrado pela abnegada professora Solange Skromov, com detalhes da existência desse coral, a fim de colocar nos braços da nossa população mais uma conquista maravilhosa do povo baiano.

EQUIPE – A equipe do NAU é formada pela professora Siomara Castro Nery (coordenadora), Professora Solange Skromov (professora de Teoria Musical, Técnica Vocal e Regente do Coral da UESC e do Coral da UNATI, Geiza Santos (secretária), e Camila Fontes (bolsista).

CONTATO – Os contatos para informações sobre cursos, apresentações e atividades podem ser feitos pelo telefone (73) 3680-5227, pelo e-mail [email protected] ou diretamente no NAU, no térreo do Pavilhão Pedro Calmon na UESC.

METODOLOGIA- Nossa proposta é a de implantar efetivamente no Departamento de Letras e Artes um Programa Integrado de Artes, consolidando o que já existe de manifestação artístico-criadora nesta instituição e, ao mesmo tempo, dar condições para a criação de um curso superior de Artes, ou seja, entendemos que o NAU é, neste momento, o embrião para o nascimento de um Curso de Artes da UESC que estabelecerá suas habilitações e especificidades através da pesquisa do perfil artístico da região.

JUSTIFICATIVA – O NAU já se constitui como um espaço consolidado do fazer artístico dentro da Universidade e tem sido sistematicamente procurado pelos estudantes e representantes da comunidade. Na perspectiva de atender à demanda de estudantes, atores e professores da rede oficial e particular do Ensino Fundamental e Médio em busca de um treinamento, aprendizado e aperfeiçoamento de técnicas teatrais, educação musical e arte-educação, o Nau deve proporcionar atividades que contemplem essas necessidades. Se, portanto, a primeira motivação para a criação do Núcleo de Artes surgiu de um único projeto, pareceu-nos mais interessante a proposição de uma estrutura maior, que abrangesse as várias manifestações artísticas, além do teatro, a dança, a música, as artes plásticas, o cinema, a literatura, o design etc., para que, na medida das oportunidades, outros projetos pudessem ser acolhidos, como desdobramentos possíveis da estrutura básica, formando aos poucos futuras interrelações (teatro-literatura/ teatro-dança/ teatro-educação/ música/ dança-teatro/ música-teatro-artes plásticas/ design-literatura/ etc.) A flexibilidade desta proposta é decorrente da natureza interdisciplinar das artes contemporâneas e encontra respaldo nas possibilidades de articulação com vários outros cursos da UESC, que já trilham caminhos interdisciplinares, como pode atestar o Grupo Arte em Movimento, o Coral da UESC, os cursos de Educação Musical, o Coral Encantos (que desenvolve atividades com crianças e adolescentes do Salobrinho e Banco da Vitória).

OBJETIVOS – Engendrar ações didático-pedagógicas, objetivando a formação de um ser humano novo, capaz de integrar o fazer artístico às atividades do dia-a-dia, seja no trabalho, no estudo ou no lazer.- Extrapolar os limites da interpretação, proporcionando novos aportes ao teatro, à dança, à música e à expressão plástica.- Satisfazer a demanda dos professores e educadores em geral, criando espaços para a reflexão teórica e prática do fazer musical, teatral e plástico.- Promover a interação com os alunos do Departamento de Letras e Artes, alunos de outros departamentos, os diversos setores da Universidade assim como com a comunidade regional. – Constituir-se como parte efetivamente integrante do curso de Letras, desenvolvendo atividades que funcionem como atividade curricular de disciplinas obrigatórias e/ou eletivas a definir.- Favorecer a recuperação, valorização e apresentação de um repertório que represente o imaginário do viver regional, tanto na música, quanto no teatro, na dança e nas artes plásticas.

APRESENTAÇÃO E RESUMO O NAU – Núcleo de Artes da Universidade Estadual de Santa Cruz nasceu dentro do Departamento de Letras e Artes como um suporte para as manifestações artístico-culturais que os alunos vinham desenvolvendo, de forma espontânea, durante a sua permanência na Universidade. Associado a isto, havia também um interesse em torno da criação de um grupo de teatro que ficasse responsável pela montagem e apresentações do Auto do Descobrimento do Prof. Dr. Jorge Araújo, Coordenador do Mestrado em estudos Lingüísticos – MINTER/UESC- CAPES), que estaria integrado ao projeto da Comissão Institucional para as Comemorações dos 500 anos do Descobrimento do Brasil,(CICDB). As primeiras apresentações do Auto do Descobrimento, em 1981 e 1996/1997, tiveram um gosto de pioneirismo. A dispersão do grupo e a dificuldade de se encontrar um novo elenco dentro da comunidade universitária foram grandes e agravantes para que não se realizasse a remontagem do espetáculo conforme previa o calendário de eventos da Comissão Institucional das Comemorações dos 500 anos do Descobrimento do Brasil – CICDB. Atravessadas e superadas as dificuldades iniciais, o grupo, com título sugerido pelo Prof. Ramayana Vargens, diretor teatral, e aprovado pelo grupo, de NÚCLEO DE ARTES DA UNIVERSIDADE – NAU SANTA CRUZ conseguiu se reestruturar e, finalmente, chegou à montagem desejada do Auto do Descobrimento, em l4 de setembro de 1998, data que marcou a introdução das comemorações Dia da Santa Cruz, nesta Universidade. Para a consecução deste intento foram necessários alguns investimentos e estratégias de sensibilização da comunidade universitária em geral, para a importância de se enveredar num trabalho teatral sério e, não obstante, baseado em atividades lúdicas, agradáveis, porém, eficientes, técnicas e bem fundamentadas. Foi elaborado, pela professora Nevolanda Pinheiro e o professor e diretor teatral Ramayana Vargens, com a assessoria da professora doutora Ana Maria de Bulhões Carvalho Edelweiss (Uni-Rio), um ante-projeto que vislumbrava a realização de cursos rápidos e oficinas, tais como: Introdução à Literatura Dramática, Técnica Vocal, Improvisação, Interpretação, Maquilagem, Máscaras, Clown, Perna-de-pau, etc. (realizados entre julho de 98 e fevereiro de 99) cujo objetivo era, através de ampla campanha de sensibilização da comunidade universitária, propiciar um embasamento mínimo, teórico e prático, de formação teatral. A partir de outubro de 2002, o Núcleo incorporou o projeto Musicalização e Canto Coral da UESC, da professora Tereza Ferraz (DFCH), com a criação do Coral da UESC. Hoje, o NAU oferece, também, oficinas de musicalização (violão, flauta-doce, percussão, teoria musical, técnica vocal), danças folclóricas, teatro, capoeira, além de apoiar atividades artísticas da Universidade Aberta à Terceira Idade, colaborando, ainda com diversos cursos da Universidade, no que diz respeito à montagem de trabalhos cênicos específicos, atendendo suas necessidades pedagógicas.