Como podemos desejar Feliz Ano Novo, se os homens, criaturas humanas criadas por Deus, destinadas para as boas conquistas do nosso mundo e promotores da alegria e da paz, continuam os mesmos!

Quais as formas de esperarmos um Feliz Ano Novo se existem jovens destituídos de bons exemplos em sua juventude, aniquilados em seu estado de espírito, vivendo entorpecidos por drogas, se revoltando em desespero, sem procurar a razão da sua própria existência, desconhecendo suas próprias razões de ser humano!

Como as pessoas podem oferecer aspirações de um Feliz Ano Novo, se vivem num mundo cujos valores morais surgem espezinhados nos altares dos incautos, e os dignos são os réus! Destituíram os meios de encontrar o caminho certo, a busca pela paz tornou um pouco difícil.

É bom fazermos uma auto-reflexão, antes de externar aos nossos parentes e amigos, “Feliz Ano Novo”, pois estamos numa época em que os meritórios morais são humilhados na mais petulante existência de crápulas disfarçados em cordeiros espalhados na sociedade. Podemos confessar que é um sentimento partilhado por muitos, pois nosso país atravessa uma crise de caráter particularmente aguda, causando mudanças radicais dentro de temperamento e personalidade das pessoas honestas e sensatas que ainda existem e vivem resignadamente em nosso Universo.

Então, para quem destinamos “Feliz Ano Novo”, quando poucos param a fim de promover o amor, a fraternidade, a caridade e a verdadeira alegria nos lares!

É correto abrirmos as nossas bocas e esquecendo-se de abrir os nossos corações, desejando Feliz Ano Novo, se não tomamos conhecimento sobre as crianças abandonadas no mundo, se tornando seres adultos perversos, vivendo enormes pesadelos e desesperos, cruelmente passam fome de todas as carências que um ser humano necessita de forma normal, numa terra de amores e dignidades aparentes? E, quando observamos uma criança brincando, vários pensamentos bons vêm à nossa mente. É simplesmente porque toda criança tem a noção exata do belo. Tem um coração livre do ódio e sua mente foge completamente das baixas e falsas ansiedades humanas dos adultos.

Como partilhar as alegrias de Feliz Ano Novo, se ainda ficamos atônitos, porque o homem atual não acredita mais em culpa, e sim no complexo de culpa, sendo a sua desumanidade matéria de todas as culturas do mundo!  A palavra culpa não mais aparece na literatura e nos bons costumes. Ninguém assume que cometeu equívoco algum, houve apenas um lapso ou engano, e não foi de propósito apenas um descuido ou erro de percurso.

Podemos analisar tais estados de coisas, quando nos debruçamos nas boas recordações afetivas, que o homem, somente evoluiu na proporção em que aprendia a amar seus semelhantes e as pessoas estivessem encontrado a reciprocidade no respeito que deve ter por essa atitude.

Muitos exclamam: pare o mundo que eu quero descer, quero estacionar em algum ponto seguro!  Mas ir para qual direção e chegar a que lugar?  Se o mundo fosse um avião qual o local deveria saltar! Na verdade uns desceriam no primeiro bar que surgisse, outros, escolheriam o ápice das fortunas fácies. Será que olhariam os limites da qualidade da escolha?  Porque o mundo competitivo está obrigando as pessoas a não se conduzirem para as duras e patentes realidades. A maioria quer escolher um lugar fácil e acolhedor para ele, viver na avareza e na egocêntrica qualidade de dono do mundo que se transformou em universo de encantos e desencantos.

Devemos ter muito cuidado ao desejar Feliz Ano Novo, porque vivemos num Universo cheio de festas e fantasias, imagens e aparências, que nem todos considerados justos receberam medalhas de êxitos, segundo a concepção do termo. O filósofo Sócrastes, através do voto da assembléia mais esclarecida da antiguidade, foi condenado ao sacrifício de tomar cicuta. Jesus Cristo, como paga de seu imenso amor em curar os males físicos e espirituais dos homens, foi enganado e vendido por um discípulo chamado Judas, por trinta moedas de prata, e crucificado sobre o calvário.

Sempre existirá o tempo para viver, amar e sonhar; mas buscar os sonhos das grandes realizações que tragam a felicidade para todos! Precisamos ser felizes, o mundo precisa muita de paz! Os brasileiros precisam orar e pedir a Deus que mostre os caminhos plenos da vida, a fim de alcançar o bem e trabalhar para destruir o mal que tanto maltrata muita gente em nosso hemisfério terrestre, porque ainda existem pessoas que têm a visão voltada para ter e esquecem o ser! É difícil erguer, mas também difícil se torna destruir o edifício dos costumes. Tudo isso porque adaptar-se é viver; resistir à adaptação na maioria das vezes é perecer.

ESPETACULARMENTE “O UNIVERSO FUNCIONA COMO UM ESPELHO QUE REFLETE EM TODAS AS DIREÇÕES, E TUDO AQUILO QUE TRANSMITIMOS, RETORNA PARA NÓS AMPLIFICADO”. COMO PODEMOS MEDIR AS DIFICULDADES OCASIONADAS PELAS IRREFLETIDAS AÇÕES QUE SÃO PROVOCADAS, LEVANDO PARA UMA ÚNICA DIREÇÃO, BUSCAR APENAS O BEM-ESTAR DE FORMA INDIVIDUAL? NINGUÉM VALE NADA SOZINHO! A VIDA É MAJESTOSO ENCONTRO, MUITO EMBORA, EXISTAM VÁRIOS DESENCONTROS NA VIDA.

 

Eduardo Afonso