Prezados,

Ontem, por volta de 19:00h, ao passar em fente da  loja de sapatos, O Uirapuru, com o contabilista, Marcelo Ribeiro, notamos o Sr. Roque comandando o desmonte das belas vitrines, que por longos anos expuseram os melhores sapatos aos ilheenses.

“Estou fechando as portas e alugando o ponto ao Banco Itaú”, disse, sem, contudo expressar melancolia.

Enquando o amigo escolhia um par de sapatos para aproveitar a liquidação, Sr. Roque descortinava-nos um panorama de sua bem sucedida trajetória de 50 anos de comerciante do ramo de sapatos e nos revelou a origem do nome de sua loja.

Segundo nos contou, inspirou-se na foto de uma ave chamada Uirapuru,  publicada num exemplar da revista O Cruzeiro ou Manchete,  na década de 60 do século passado, quando lia a reportagem de um acidente aéreo com quatro irmãos paulistas proprietários de uma aeronave, na qual foram à Bolívia buscar maconha. Os quatro sobreviveram ao acidente, mas morreram de fome e sede na floresta, acredita-se.

A magnífica foto do Uirapuru o encantou tanto, a ponto de prometer que um dia abriria uma loja, cujo nome seria O Uirapuru. Naquela época Nilo Amaro (cujo nome verdadeiro era Moisés Cardoso Neves) e seus Cantores de Ébano, entoavam uma bela canção, na qual sobressaia a estrondosa voz do Noriel Vilela.

Notei um misto de melancolia e contentamento em sua fala. Melancolia pela brusca mudança de hábitos; contentamento, pela aposentadoria, embora compulsória.

Disse que as mais recentes decisões governamentais estavam prejudicando os pequenos comerciantes e beneficiando os conglomerados financeiros. Notei muita sabedoria em sua fala e sua transação com o Banco Itaú ratifica tudo que disse.

É mais um comerciante exemplar que sai de cena em Ilhéus. Entretanto, passará a gozar tranquilas e merecedoras férias, revendo lugares e visitando outros com os quais sonhou, mas os afazeres nunca lhe permitiram.

Um abração, boas férias e muitas e boas viagens.

JUVENTINO RIBEIRO

Contador.

Ilhéus – Bahia – Brasil

Acessem o link, ouçam e acompanhem com a letra abaixo:

http://www.youtube.com/watch?v=gxwoNjz6ceI.

Uirapuru

Uirapuru, uirapuru
Seresteiro, cantador do meu sertão
Uirapuru, uirapuru

Ele canta as mágoas do meu coração.
A mata inteira fica muda ao teu cantar
Tudo se cala para ouvir tua canção
Que vai ao céu numa sentida melodia,
Vai a Deus em forma triste de oração.

Uirapuru, uirapuru
Seresteiro, cantador do meu sertão
Uirapuru, uirapuru

Ele canta as mágoas do meu coração.
Se Deus ouvisse o que te sai do coração
Entenderia o que é dor tua canção
E dos teus olhos tanto pranto rolaria
Que daria para salvar o meu sertão.

Uirapuru, uirapuru
Seresteiro, cantador do meu sertão
Uirapuru, uirapuru
Ele canta as mágoas do meu coração.