No dia de hoje (30) aconteceu uma confusão na assembléia de cumprimento a um termo de ajuste de conduta expedida pelo Ministério Publico ao sindicato dos rodoviários, aonde foram parar na delegacia, o presidente estadual da UGT (União Geral dos Trabalhadores) Magno Lavigner e o Motorista da Empresa São Miguel Ney Santana da Silva.

Segundo Magno estiveram presente por lá a entidade de oposição CTB que ele diz ser do PC do B e o pré-candidato a Prefeito o Procurador Federal Israel Nunes, com sua esposa que é advogada da chapa do CTB. Ele disse que foi feita toda assembléia e discussões acima do TAC e que toda categoria votou e aprovou todas as propostas do sindicato,quando Magno Afirmou que alguns elementos tentaram agredir os diretores do sindicato e a ele ameaçado por conta da derrota da chapa opositora, e afirma que a chapa do CTB só tem dois que são rodoviários que os outros não são afirmando que alguns fazem parte de transportes clandestinos e que os outros são, oportunistas que até sindicato dos supermercados eles tentaram fundar atrapalhando o sindicato dos comerciários atual. E por final complementou dizendo que a UGT vai continuar apoiando e defendendo a diretoria atual que vem cumprindo a suas tarefas perante a categoria. E se precisar até entrar na Justiça. Já o Motorista da Empresa São Miguel, Ney Santana da Silva, Afirmou que desde o inicio não tinha sido permitida sua entrada e ele afirmou que o Magno Lavigner pisou em seu pé e bateu em seu rosto e com palavras de baixo calão diversas vezes direcionado a ele. Após a relativa dificuldade de sua entrada ajudada pela categoria, ele dizia ser contra o que aconteceu na assembléia, pois o sindicato forjou uma decisão que ia de encontro ao interesse da categoria que era a prorrogação de (6) seis anos de mandato da diretoria atual.

Mas um fato curioso aconteceu, foi que o Motorista da Empresa São Miguel, Ney Santana da Silva realmente não pôde registrar sua versão na delegacia. E foi expulso de um recinto publico e impedido de depor sua versão da história. Agora vejamos… O boletim de ocorrência (BO) é, sem dúvida, o documento mais importante produzido pela Polícia. As informações nele contidas são de suma importância, podendo ser cruciais no desfecho de um processo, visto terem sido colhidas ou observadas ainda no calor dos acontecimentos.


POR ALAN MARINHO.
No Rumas Em Notícias

Espaço aberto para os citados – QUERENDO – SE MANIFESTAR.