Grupo técnico prepara Salon Du Chocolate na Bahia

Clique para AMPLIAR.

A Bahia, principal produtor de cacau do Brasil, com exportações de aproximadamente US$ 300 milhões por ano, terá no Salon du Chocolat, realizado de 5 a 8 de julho, no Centro de Convenções, em Salvador, um forte aliado para avançar na verticalização da indústria do chocolate em Ilhéus e toda região. Responsável por mais de R$ 749 milhões do Valor Bruto da Produção Agropecuária, número que torna essa lavoura estratégica para a economia agrícola, o Estado deu importante passo para garantir, no futuro, maior valor agregado para comercialização no mercado externo.

Buscando um alinhamento estratégico das ações para consolidação do maior evento do segmento no mundo, com a realização do 1º Fórum Internacional de Cacau e Chocolates – previsto para ocorrer no Palácio Rio Branco –, o secretário da Agricultura (Seagri), engenheiro agrônomo Eduardo Salles, promoveu na quarta-feira (4), na Governadoria, encontro de membros do grupo de trabalho, que contou com a participação dos secretários de Turismo, Domingos Leonelli; Relações Internacionais, Fernando Schmidt; representante da Comunicação; além do coordenador do Salão do Chocolate Bahia, Diego Badaró; do presidente da Associação de Produtores de Cacau, Henrique Almeida.

Durante a reunião operacional, com a participação do comissário-geral dos salões, o francês François Jeantet, e da empresária Sylvie Douce, ficou definida uma série de ações, a exemplo da antecipação da chegada das comitivas estrangeiras na primeira semana de julho (1º) para participarem do IV Festival Internacional do Chocolate da Bahia, que ocorre durante os dias 28 de junho a 2 de julho, em Ilhéus, além de conhecerem de perto fazendas e produtores da região. A comitiva retorna a Salvador na quarta-feira (4) para o fórum, que deve reunir as 150 maiores autoridades de chocolate para discutir o futuro do cacau e do chocolate no mundo.

De acordo com Diego Badaró, o encontro teve como meta articular as ações e elaborar um planejamento integrado com todas as secretarias e os entes envolvidos. “As tarefas foram bem definidas. Temos pouco tempo, mas acredito que com todo empenho e interesse que é comum a todos, vamos realizar um evento fantástico e único que vai ser um divisor de águas no mercado”, declarou.

Para o presidente da APC e do Instituto Biofábrica, Henrique Almeida, o salão tem o papel de aproximar os grandes compradores dos produtores com a finalidade de mostrar a qualidade do chocolate baiano. Como saldo da reunião e sugestão de Almeida, será montado estande para exposição de cacaus finos, divulgação de fôlderes das fazendas produtoras, além da realização de rodadas informais de negócios. “É uma grande oportunidade de promover o cacau produzido no Estado num dos maiores eventos de chocolate do mundo, demonstrando ao mercado internacional que o Brasil e a Bahia estão avançando na produção de cacau fino”, declarou.

Segundo o secretário das Relações Internacionais e da Agenda Bahia, Fernando Schmidt, o salão será realizado em um ano em que se comemora também o centenário de Jorge Amado, que divulgou em sua obra a história do cacau no estado. “Isso significa um olhar de reconhecimento e um estímulo para que sejam superados obstáculos para que a cultura do cacau volte a viver uma situação de esplendor, não somente na produção, como também na industrialização”. Para o secretário de Turismo, Domingos Leonelli, quando se fala em Bahia, é inevitável não pensar no cacau que aqui é produzido. “É um símbolo muito forte”, afirma.

“O objetivo maior desse salão ser realizado na Bahia, com a vinda dos melhores chocolateiros do mundo, é privilegiar uma região que produz as melhores amêndoas, qualidade comprovada em concursos internacionais, para avançarmos na produção baiana, e nos firmarmos como os melhores em produção de chocolate. Posição que países como Bélgica e Suíça detém, mesmo não produzindo cacau”, esclarece o secretário Eduardo Salles.

Salles destacou que, pela primeira vez, dentro do Salon du Chocolat, irá acontecer concurso nacional de cacau, em que a Ceplac selecionará as melhores amêndoas para fabricação dos chocolates e degustação pelo júri internacional. O público também poderá participar do evento, que acontece pela primeira vez na América Latina, em um país produtor”, informou, esclarecendo que, na próxima quarta-feira (11), haverá uma definição das cotas de patrocínio com a divulgação do custo do evento.

Padrão de qualidade

Com um público estimado de aproximadamente dois milhões de visitantes (1,5 milhão na última edição), o evento trará como temática as tecnologias de ponta que vão revolucionar o futuro deste mercado e os novos caminhos utilizados pelos chocolateiros, as últimas inovações em matéria de embalagens, design, decoração, materiais e equipamentos. Reunindo os principais especialistas do chocolate, confeitaria e pâtisserie, bem como produtores de cacau, fabricantes de chocolates e consumidores do mundo todo.

A participação do Brasil no maior palco promocional do cacau é uma forma de demonstrar ao mercado internacional que o país está avançando na organização para a produção de cacau fino e orgânico, por meio da criação de uma indicação geográfica do cacau no Estado e de um padrão de qualidade para o cacau do Brasil.

Na última edição do Salon du Chocolat em 2010, o cacau baiano foi o ganhador do Concurso Internacional de Amêndoas de Cacau de Paris. Um júri internacional, formado por 40 especialistas, analisou 150 amostras, que foram transformadas em licor de cacau, e selecionou 50, das quais sete do País e cinco da Bahia (ficando em 1º lugar). É o reconhecimento de que a Bahia produz cacau de qualidade e que está entre os melhores do mundo.

Programação

A abertura oficial do Salon du Chocolat acontece na quinta-feira, dia 5, somente para convidados. Durante o salão, os produtores de cacau com qualidade poderão mostrar seus produtos no estande institucional, disponibilizado pelo Governo da Bahia e pela Associação de Produtores de Cacau (APC). Além de reunir produtores e chocolateiros, serão montados estandes para divulgação dos charutos, cachaças, cafés, vinhos e espumantes de qualidade do território baiano.

Eventos:

18º Salon International du Chocolat – 5 a 8 de julho

1º World Forum of Salon du Chocolat – 4 de julho


| Postado em Governo da Bahia
Imprimir Imprimir | Enviar Enviar | 1.779 visualizações

Dê seu voto:
1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (Seja o primeiro a votar!)
Loading...Loading...


Deixe seu comentário

Spam Protection by WP-SpamFree