Existem pessoas que se destoem por completo diante das dificuldades que surgem inesperadamente nos seus caminhos.
É comum aquele gesto desanimador de que nunca conseguirão resolver esse ou qualquer problema. Mas, o incrível de tudo isso é a preocupação sobre um problema surgido, sendo criado outro sem que fosse percebido: “a preocupação cria a ação de um ou mais problemas”! Seria realmente ocioso e cansativo multiplicar exemplos, pois todos apontam numa direção só: A VITÓRIA PERTENCE AOS PERSEVERANTES.
A perseverança é a famosa capacidade de esforço sustentado pela vontade humana de vencer os obstáculos da vida. Na realidade a perseverança é uma qualidade de improvisar as dificuldades surgidas, e bem observadas é tudo ao capricho de necessidade de alcançar algum ideal. E quando usamos a força positiva existente dentro de nós, surge à satisfação de que conseguimos chegar a uma meta desejada. É uma vontade pujante adestrada incrivelmente pelos caminhos percorridos na escola do trabalho e do sofrimento que todos passam. E quem nunca sofreu deslize e tristeza, não viveu, deve verificar se não está perecendo ou vegetando, pois somos dotados de obrigações diversas.
O ponto-de-vista filosófico do mundo atual está mesmo passando por uma fase extremamente obscura. Os problemas atuais que afligem o homem levam-no ao embrutecimento de suas qualidades de sensibilidades, de consciência e responsabilidades perante suas próprias atitudes diante das dificuldades. Atingem uma desconcentração de sua própria qualidade de raciocínio, perdem a faculdade de pensar, ficam aparentemente cegos, nada veem.

São exibidos frequentemente por criaturas conhecidamente tímidas e fracas os encantos de coragem e de força em face de uma situação de ameaça. É que a natureza dotou a todos nós de um mecanismo de defesa como uma válvula de escape, isto quando nos confrontamos com uma emergência ameaçadora da nossa integridade física. Dispara um forte gatilho do nosso mecanismo com grande reação psicodinâmica, como se o ser humano estivesse entrado numa doutrina segundo a qual todas as energias do Universo se reduzem a uma força única de forma imperiosa.
Quantos males ocasionados pela falta de perseverança marcaram os que não confiaram nos seus ideais. Porque colhemos o que semeamos, e o fruto bom nasce das árvores de boas qualidades. E as situações que requerem perseverança tem uma imensa extensão. O que nos pode levar inesgotável segurança é a capacidade de realização, de reflexão e a confiança naquilo que chamamos de fé na aliança da vontade de confiar no futuro bem acolhedor que traga sossego para um merecido descanso por ter cumprido nossa meta.
Perseverança é uma vontade que impulsiona a inteligência humana, dando margem a um resultado denominado êxito. Todas as vitórias alcançadas por pessoas e países foram conquistadas porque acreditaram na capacidade de vencer. E nada melhor do que recordar os nossos antepassados.
Quem recorda com admiração a perseverança de José do Patrocínio na “LUTA DOS TRINTA ANOS”, tudo em favor da abolição da escravatura no nosso território nacional. Bela lembrança do pensamento vivo em favor da vitória humana. Por outro lado, quem não reconhece o valor da persistência de Vital Brasil ao vencer uns após outros, os obstáculos na cura de muitos males, utilizando sua mocidade pobre, completando com dignidade seus estudos médicos. E porque se esquecer de Carlos Chagas ao pesquisar no Instituto de Manguinhos o micróbio responsável pela incurável moléstia de chagas, conhecendo o seu transmissor denominado barbeiro! Foram homens que se consagraram na opinião pública como paradigmas de perseverança a serviço de um ideal: servir ao seu país preservando seus habitantes.Exemplos de ética e Inteligência de dedicação em favor do bem-estar do país.Ao contrário do que vemos hoje, a existência de homens que se preocupam com seus benefícios de forma egoísta, e assim pouco vemos falar de coisas boas. O mundo precisa de habitantes que tragam novidades que amenizem os sofrimentos, principalmente, do pobre que vive passando fome, dormindo nas ruas, sem casa para morar e destituídos de uma família para lhe oferecer um afeto, mas, nunca perderam a fé e colocam sempre a existência da presença de Deus em sua vida. Em sua fragilidade eles sabem que Jesus Cristo nunca deixará de amar a todos os seus filhos indistintamente e os que nada possuem de bens materiais.
O esforço dos perseverantes não ficará sem recompensa, pois na própria estrutura do universo moral está incorporada a lei de que digno é o obreiro de seu salário. Em outras palavras, o trabalhador persistente colherá o fruto de seus labores, porque “o homem é a medida da técnica e ela só é boa quando possui qualidades humanas”.


Eduardo Afonso