Apesar dos avanços com a formatação das propostas pelos representantes de Ilhéus e Itabuna, terminou em impasse a quinta rodada de reuniões para discussão dos limites territoriais entre as dois maiores municípios da região, com a participação de técnicos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), no Centro Administrativo Firmino Alves.

Na oportunidade ficou acertado um novo encontro entre técnicos da SEI, do IBGE e da Comissão Especial de Assuntos Territoriais e Emancipação da Assembleia Legislativa, em Salvador, num prazo de até 45 dias, quando a questão voltará a ser debatida com representantes de 26 municípios da região que vão discutir conjuntamente a revisão dos limites territoriais.

Com isso Itabuna ganha um prazo de 30 dias para encaminhar uma proposta técnica sobre a questão de limites das faixas territoriais na Califórnia, no Cerrado e na BR-415. Uma questão levantada pelo Secretário de Planejamento, Fernando Vita, sugeriu que Itabuna recebesse de Ilhéus uma parte do seu território incluindo o Centro de Pesquisas do Cacau, oferecendo como compensação a implantação da Universidade Federal do Sul da Bahia, numa área contígua ao território ilheense.

Já o secretário de Agricultura e Meio Ambiente, Antônio Marcelino, considerou que a solução da questão dos limites territoriais deveria ser definida em consenso e direcionada para o desenvolvimento regional, levando em conta a integração das duas maiores cidades da região. Para o secretário da Indústria, Comércio e Turismo, Carlos Leahy, a questão deve ser discutida nos aspectos econômicos, políticos e sociais, uma vez que a cidade de Itabuna tem tido uma expansão natural em direção ao território ilheense como acontece no bairro da Califórnia e na BR-415, que aponta para a conurbação entre as duas maiores cidades da região.

Para Antônio Cunha, da SEI, Itabuna e Ilhéus são cidades complementares entre si e sem duvida o núcleo itabunense funciona como um grande centro regional de comércio, se configurando com um dos maiores polos urbanos do estado e em franca expansão, com uma frente de urbanização que precisa ser regulada. Já Walmar Alexandria, também da SEI, vê avanços no processo de negociação, em que pese o chefe de gabinete da prefeitura de Ilhéus, José Nazal ter rejeitado a proposta apresentada pelos representantes de Itabuna.

Manoel Lamartin, do IBGE, observou que Itabuna e Ilhéus foram os municípios que receberam maior atenção da comissão que estuda a redefinição dos limites territoriais. Ele também destacou que estava previsto que o consenso não aconteceria em função das posições divergentes entre os representantes dos dois municípios. Depois da elaboração dos projetos pelos técnicos da SEI e IBGE a questão será votada na Assembleia Legislativa e o projeto depois de aprovado será sancionado pelo governador Jaques Wagner. (Fonte: Prefeitura de Itabuna)

Tags relacionadas

LimitesterritoriaisItabuna