Quarta-feira de cinzas primeiro dia da Quaresma no calendário cristão. As cinzas representam uma reflexão sobre a conversão e mudança de vida.
O período da Quaresma tem como objetivo ser um tempo no qual as atividades e hábitos pecaminosos são abandonados, portanto, a Quarta-Feira de Cinzas é o início deste período de arrependimento, oração e jejum.
Mas será que os pecados dos quatro dias de carnaval serão perdoados? Acredito que não, pois são pecados que podem prejudicar a vida de um povo e de uma cidade. Dou um cruzado se alguém disser que esta cidade é a querida São Jorge dos Ilhéus.
Viu-se de um tudo na avenida. A farra maior ficou por conta dos personagens do meio político. Direita, esquerda, centro-esquerda, radical nem tanto, todos se encontraram no circuito da folia, com abraços, muitas conversas, muitos goles.
O calandu dos empresários da rede hoteleira pedindo a saída do Secretário de Turismo, parece que não surtiu efeito ou o alcaide não teve tempo de estudar o assunto, mas esta novela ainda terá outros capítulos.
Ainda bem que os três blocos do ParTidão não se encontraram, frente a frente, pois como estão se amando loucamente, poderia resultar numa tragédia e até numa visita ao regional, diga-se hospital.
Uma cena que me deixou pensativo, foi ver o nosso alcaide no palanque oficial. Será que lhe passou pela cabeça os tempos em que ele, o alcaide, era quem passava sambando na avenida? Qual momento que ele, o alcaide, gostaria de estar protagonizando, o de folião ou o de mandatário da cidade?
Se ele, o alcaide, parar para analisar os quatro anos que se passaram, com certeza absoluta e dando de dez a zero, fará a opção aos tempos da escola de samba e do Bloco Chuparindo, dos colegas da CEPLAC.
Pois naqueles tempos ele, o alcaide, fazia parte da alegria de um povo e sequer olhava para o palanque que sempre existiu nos dias de carnaval.
Mas os tempos passaram e ele, o alcaide, se transpôs para o lado de cima do palanque, mas não pôde ter a mesma alegria de outrora.
Coisas da vida.
Vem a Quarta-Feira de Cinzas, os tipos de blocos nas ruas vão ser outros, muita gente estudando o projeto ficha suja ou ficha limpa, alguns pré-candidatos formando seus grupos para início de trabalho e apoio político, muitos sem saber o que fazer junto aos mandões dos partidos, enfim, agora o couro vai comer, só o povo através do voto vai indicar o próximo alcaide e a turma da outra casa, sediada na praça dos dois poderes e tendo como ouvintes e palpiteiros a turma que fica entre um e outro prédio.
Temos um prato cheio para que os pré-candidatos façam um lauto banquete e programem suas agendas de discursos e campanha.
Problemas, dificuldades, promessas, coisas erradas e tudo o que se possa imaginar está disponível nesse prato cheio.
Que as cinzas que o nosso alcaide irá receber na igreja sirvam para que o mesmo faça uma revisão de vida, dos pecados praticados e adote uma mudança que venha nestes dez meses que restam garantir a sua foto na galeria do palácio.
Será que é pedir muito?

ZÉCARLOS JUNIOR