“Guerreira e mãe. Essas duas palavras definem a indefinivel Kila. Mãe nossa e mãe de tantos outros que foram chegando ao longo da vida. Uma luz se apagou aqui na Terra, mas uma estrela brilha mais forte la no céu.


É assim que peço que lembrem dela, como uma estrela brilhante que nos conforta por conseguir brilhar numa imensidão negra. Enquanto ela brilhar no coração de cada um tenho certeza de que ela viverá, pois como um dia ela afirmou sobre meu tio, hoje digo por ela: Kila não morreu, ela apenas mudou de endereço! Agradeço a todos em nome de toda a familia pelo carinho e orações. Tenho certeza de que onde ela estiver estará olhando por nós e querendo que sejamos fortes e corajosos como ela sempre foi. E perto de partir ela disse: ” Posso partir, mas três coisas jamais perderei: minha família, minha dignidade e minha fé!”.

Kila – 16 de novembro de 1959 – 24 de fevereiro de 2012

A missa de sétimo dia será realizada na Paróquia Sagrado Coração de Jesus no Iguape no dia 1° de março (quinta feira) às 19h.

Bárbara Habib