Prefeito Vane fala de corte de gastos à imprensa. Foto Thiago Pereira

Prefeito Vane fala de corte de gastos à imprensa. Foto Thiago Pereira

O prefeito Claudevane Moreira Leite, Vane, anunciou cortes de 52% nos gastos públicos para pagamento de cargos comissionados da Prefeitura de Itabuna, Hospital de Base, Fundação Marimbeta e Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC) e de 62% na Emasa durante entrevista coletiva no auditório do Tarik Fontes Plaza Hotel, nesta sexta-feira, 14. Para ele, a situação do município “é a pior possível, pior do que imaginávamos”.

Vane disse que o atual prefeito tem colaborado com a equipe de transição por ser homem democrático e pessoa que tem responsabilidade. Mas, criticou o fato de em março, a atual gestão ter assinado contrato no valor de R$ 10,5 milhões com Banco Santander, com vigência até 2016. “Porque não o fizeram antes?”, questionou. O prefeito eleito falou à imprensa apenas de três graves problemas, tendo condenado o contrato de confissão de suposta dívida com a Torre, no valor de R$ 7 milhões, que o município começaria a pagar em janeiro, e ainda a assinatura de contrato com a empresa para a Zona Azul por dez anos..

“Todos sabem que Itabuna tem mais cargos de confiança que Feira de Santana, com população três vezes maior que a nossa. Parece-me que juntando Ilhéus e Vitória da Conquista, Itabuna ainda consegue superar em cargos comissionados. A Emasa paga mais cargos comissionados que a Coelba paga na Bahia toda. A situação da Prefeitura é realmente difícil. Sabemos que o governo federal fez boa política para o País de redução do IPI, mas as prefeituras estão sofrendo e vão sofrer mais. A situação é desafiadora, temos que tomar algumas medidas”, comentou Vane.

DENGUE

O prefeito eleito reafirmou que os cortes na Prefeitura, Hospital de Base, Fundação Marimbeta e Ficc representarão economia entre R$ 28 milhões e R$ 30 milhões ao longo de sua gestão. Vane também deixou claro que Itabuna não terá carnaval em 2013, já que a preocupação da gestão será com a questão da dengue, já que o município lidera os casos de infestação predial no País pelo trabalho mal feito, segundo disse. “Pouca coisa vamos poder fazer. O que faremos é preparar os hospitais para enfrentar a epidemia de dengue”, afirmou.

O prefeito Vane disse também que uma das primeiras ações será limpar a cidade e mantê-la limpa, iluminar e mantê-la iluminada. “Vamos fazer um mutirão no mês de janeiro, com a prefeitura liderando as ações, com o apoio da sociedade organizada e igrejas. Vamos estar em cada um dos bairros a cada semana. Com o apoio da comunidade pretendemos diminuir o risco da dengue, já que a cidade tem sido notícia no Brasil por ser o município com maior infestação predial”, disse.

Vane disse esperar que as medidas de contenção nas despesas surtam efeito, mas se precisar cortar mais, fará mais cortes.” Não vou ser prefeito para agradar ninguém, mas temos compromissos com a cidade e sua gente. Não quero gastar mais do que 50% com pessoal. Se tiver que cortar mais, vamos cortar. Que ninguém estranhe, porque foi a tônica da campanha quando falamos muito de austeridade na prefeitura. Todos os secretários sabem disso, quero agradecer o empenho de cada um e parabenizar o trabalho que estão fazendo na transmissão no levantamento de informações”, assinalou.

TRANSPARÊNCIA

“O governo será transparente este é nosso compromisso. Não estamos perseguindo ninguém, mas a partir do dia 2 vamos fazer auditoria em todos os órgãos da prefeitura, Fundação Marimbeta, Ficc e Emasa”, afirmou Vane. Para o prefeito, não há dúvida que de forma equilibrada, com seriedade e transparência, as pessoas sabendo das informações e atos e compreenderão as coisas e vão cooperar com a administração municipal.

Antes de responder as perguntas dos jornalistas, radialistas e blogueiros, Vane reafirmou que deseja uma Câmara de Vereadores independente. “Fui vereador independente, sempre com ética e respeito ao meu partido, que jamais me acusou de falta de ética ou de votar errado. Não vou me envolver na eleição da Presidência da Câmara. Espero que os nossos sete vereadores se unam a outros para fazer a Mesa.Mas, particularmente, não tenho candidato a presidente. Sou criticado com relação a isso, mas não quero a Câmara atrelada ao governo municipal. Quero poderes independentes, trabalhando em harmonia para o bem da cidade, com cordialidade, respeito, ética e transparência”, concluiu.

A entrevista coletiva foi aberta com saudação à mídia pela secretária de Governo, Cleide Sousa de Oliveira, que destacou o desejo do prefeito Vane de uma gestão pública aberta, transparente e democrática. “Estamos abertos a prestar quaisquer esclarecimentos à população através do trabalho dos senhores e senhoras. Sempre estaremos disponíveis para responder qualquer pergunta”, discursou. Também prestigiaram o evento os secretários indicados José Humberto Ramos Martins e Clodovil Soares e o presidente indicado a Ficc, Roberto José da Silva.

Assessoria de Comunicação

Gabinete do Prefeito Eleito