WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
embasa secom bahia


dezembro 2012
D S T Q Q S S
« nov   jan »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  






:: 22/dez/2012 . 20:47

ACM Neto: “Salvador deixou de ser uma cidade que encanta”

acm neto a tarde fernando vivas ag a tardeNo escritório político de Ondina – que foi de seu avô, o ex-senador Antonio Carlos Magalhães -, a movimentação é grande. Dali a nove dias, ACM Neto, o herdeiro do belo casarão branco, assume o Palácio Thomé de Souza, sede da Prefeitura Municipal de Salvador. Funcionários, lideranças e correligionários correm contra o tempo para organizar a mudança para o centro da cidade, enquanto o prefeito eleito faz ginástica na agenda para cumprir todos os compromissos do dia. Antes mesmo de colocar a mão na massa, ele se adianta em resolver questões de interesse da cidade, como a requalificação da orla marítima de Salvador. Parte da nossa entrevista foi feita no escritório de Ondina, a outra, no trajeto dele até Sussuarana, onde tinha uma audiência na Justiça Federal com o juiz que está acompanhando o caso da ocupação das praias. Revelando um profundo conhecimento sobre os problemas de Salvador, não titubeou em nenhuma nas perguntas enviadas por especialistas das mais diversas áreas, elaboradas a pedido da Muito. Apesar da aparência austera, denunciada pelo traje formal que usa, há momentos em que parece esquecer da sua posição de autoridade, chega a ser despojado na postura. Dobra a perna esquerda sobre a poltrona como se estivesse em casa. Mas  em momento algum deixa de olhar firme no olho do interlocutor. Tampouco perde o foco com o que tem pela frente. “A segunda parte teremos que fazer no carro enquanto me dirijo até a Justiça Federal, pode ser?”. Assim seguiu a conversa.

Aninha Franco (dramaturga) – O Centro Histórico precisa de um subprefeito, que centralize o poder na área, repleta de demandas urgentes e fundamentais para a preservação do patrimônio baiano. Esse cargo já está previsto na estrutura orçamentária do município?

:: LEIA MAIS »

Alfredo Amorim da Silveira em: Contra FOTO não há argumento

contra foto 22 12 2012

Pe.Jarmil O BOM PASTOR

por Clélio Fidelis da Paixão

A paróquia do Pontal está sob o êxtase do consagrado e tradicional   NATAL NA PRAÇA.Em meio ao voluntarioso  espírito de solidariedade entre as famílias,fiéis religiosos,curiosos,artistas e cidadãos comuns ,de todas as idades e credos,a porta da Igreja de São João se transformou  por alguns dias,na Praça da Confraternização.
Sôbre um grande palco ,apreciamos peças teatrais,corais,shows de dança,musicais,poesias,cânticos e recitais.A satisfação de todos era transformada em brilho nos olhos de cada um.A alegria se percebia através dos semblantes de quem estava lá e a felicidade era irradiada através dos risos,palmas e movimentação de todos.
Dentro dêste espírito ,resolvemos enviar a seguinte declaração para o o grande mentor ,Padre JARMIL SARMENTO:
Reverência
Você conseguiu ganhar a comunidade pontalense com liderença simples e humilde.(coisa rara e inédita na comunidade)
O  evento NATAL NA PRAÇA ,não é o principal,nem o mais importante; entretanto ,a sua  grandiosidade  transcende  ao seu próprio gigantismo  no evangelismo,fé cristã  e sinceridade.
A família pontalense,talvez não alcance suas intenções e proifissionalismo porquê é muito difícil agradar a todos,mas entendemos que foi muito fácil justificar  o  sentido da conquista de sua rápida liderença religiosa no bairro.O seu trabalho,quer seja  na disseminação do catolicismo,solidariedade e cumprimento da caminhada que o onipotente lhe outorgou será um dia ,consagrado através dêste nosso preito de reconhecimento.Não sabemos até quando poderemos contar com o “bom pastor” que Vossa Reverência é;entretanto sua passagem por nossa comunidade já está consolidada,tanto aquí na terra,como no céu.
Aproveitamos o ensejo para lhe felicitar antecipadamente pela sua data natalícia próximo 28 de dezembro.

Parabéns PADRE JARMIL,
Obrigado por tudo…

NATAL. LIBERTAÇÃO E PAZ!

Dom Mauro Montagnoli / Bispo diocesano de Ilhéus

A simplicidade e pobreza da gruta de Belém impressiona e nos questiona. Porque será que Deus quis que seu Filho Unigênito nascesse dessa forma? Nem mesmo uma cama quentinha já que era tempo de inverso. Ele foi aquecido pelo calor dos animais que estavam na gruta.

Mistério insondável de Deus! Quem pode compreender isso? Só Deus.

A fé ilumina nossa vida e nos assegura que Deus privilegia os pobres e excluídos deste mundo e lhes reserva um lugar no seu Reino.

Esta é a mensagem do natal que há mais de dois mil anos está gritando à humanidade. Mas, que pode ouvir esse grito? Em meio à sociedade de consumo materialista e que busca os prazeres da carne nossos ouvidos ficam surdos e não conseguimos ouvir a voz de Deus.

Deus fala é no silêncio. “O Senhor disse-lhe ‘Sai e permanece sobre o monte diante do Senhor’… Passado o terremoto, veio um fogo, mas o Senhor não estava no fogo. E depois do fogo ouviu-se o murmúrio de uma leve brisa. Ouvindo isto, Elias cobriu o rosto com o manto, saiu e pôs-se à entrada da gruta… O Senhor disse-lhe: ‘Vai e volta por teu caminho, rumo ao deserto’…” (cf. 1Rs 19,9-18)

Na gruta de Belém só se escuta o respiro dos animais e choro de um recém-nascido. Ao redor tudo é silêncio.

Infelizmente nosso natal é por demais rumoroso e dispersivo. Quantos realmente celebram o mistério que o natal revela, o nascimento da nossa Salvação e Libertação? Quanto se lembram de participar da santa missa que evoca esse mistério? Quantos pensam nos pobres, nos excluídos e abandonados que não podem se dar ao prazer de uma celebração digna e respeitosa?

A Palavra de Deus dirigida ao profeta Elias continua ecoando nos nossos ouvidos: vai e volta por teu caminho, rumo ao deserto. A conversão do coração deixa entrar a salvação de Deus e impele o discípulo de Jesus a rumar para o deserto do mundo, do pecado e da morte, para levar a vida, a paz, a solidariedade.

“Deus se nos dá a conhecer como mistério de amor infinito, no qual, desde toda a eternidade, o Pai exprime a sua palavra no Espírito Santo. Por isso o Verbo, que desde o princípio está junto de Deus e é Deus, revela-nos o próprio Deus no diálogo de amor entre as Pessoas divinas e convida-nos a participar desse diálogo. Portanto, feitos à imagem e semelhando de Deus amor, só nos podemos compreender a nós mesmos no acolhimento do Verbo e na docilidade à obra do Espírito Santo. É à luz da revelação feita pelo Verbo divino que se esclarece definitivamente o enigma da condição humana” (Papa Bento XVI, Verbum Domini, 6).

 FELIZ NATAL e ABENÇOADO ANO NOVO!

 São os meus votos.

Dom Mauro Montagnoli

Bispo diocesano de Ilhéus





















WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia