WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


Maio 2013
D S T Q Q S S
« abr   jun »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  






:: 22/maio/2013 . 22:00

SOBRE A INFLAÇÃO DOS ALIMENTOS

por Juventino Ribeiro

                 A respeito de noticiários veiculados até no exterior, como o caso do artigo publicado no Jornal de Angola, sobre a inflação dos alimentos no Brasil, recorro novamente a Napoleão Bonaparte, sobre quão incomensurável é o poder da imprensa: tenho mais medo de um jornal, por menor que seja, do que de um exército de dez mil soldados, teria afirmado.

                   Sou contador e sei que comentário sobre tal assunto é prerrogativa de economista. O emaranhado das fórmulas explicativas da inflação e a dificuldade de entender o economês, não me permite polemizar nessa seara, mas talvez estejamos diante de factoides de mídias sensacionalistas, como o que estamos vivenciando no atual momento sobre a extinção do Programa Bolsa Família. Como se trata de um programa menina dos olhos do Governo, foi um duro golpe visando a atingir suas pretensões.

            Não morro de amores pelos governantes atuais, mormente após os vergonhosos escândalos de corrupção deflagrados nos últimos tempos. Há quem diga que a oposição está a se alvoroçar rumo à disputa pelo poder e que os governantes, a caminho de doze anos no poder, querem, a qualquer custo, chegar a dezesseis e, quiçá, mais tempo. Assim, doravante teremos que nos acostumar com a beligerância midiática que se avizinha e nos munirmos do devido discernimento para ler nas entrelinhas o verdadeiro e o falso.

            O tomate foi bola da vez, capa de revistas e motivo de chacota até no exterior. Já me esqueci, embora seja recente. Ontem e hoje já se noticiaram quedas acentuadas dos preços dos alimentos, tendo ocorrido deflação de 6,5% nos preços a grosso.

:: LEIA MAIS »

PSICOMUNDO – PAZ PELA COMPREENSÃO (33ª PARTE)

No aspecto geral torna-se bastante negligencia humanas as pessoas que habitam o nosso Planeta Terra, imaginando os idosos apenas pela aparente falta de vigor, esquecendo que jamais esse estado existencial remove a sua inteligência aliada ao sentimento do amor e da solidariedade. A falta de respeito com essa faixa etária de gente dentro do nosso meio social começa dentro e fora de casa. Fica muito melancólico para todos que adquiram pela idade os fluxos armazenados pela experiência, adquiridos pelos bens que trouxeram grandes benefícios de maneira que deram para sua sobrevivência e de sua família um sentido real de seres humanos.

O Art. 4º – determina e exprime carência de uma grande vigilância para a proteção, afirmando que: ”nenhum idoso será objeto de qualquer tipo de negligência, discriminação, violência, crueldade ou opressão, e todo atentado aos seus direitos, por ação ou omissão, será punido na forma da lei”. E torna-se fácil verificar que o idoso sempre trouxe para sua sobrevivência um orçamento familiar que ajuda a manter a sua integridade física e moral, mesmo sendo desconhecida por muita gente infame e descomprometida com a caridade e a solidariedade humana, e mesmo assim eles sobrevivem a essa mesquinha e incontrolável falta de reconhecimento.

A sociedade brasileira, em alguns pontos inexplicáveis, deve deixar de apresentar fatigantes propagandas de falsas proteções aos idosos, olhando as necessidades desses tratamentos essenciais da saúde de voluntariosos cidadãos que durante o decorrer de suas vidas, deram seus esforços muitas vezes de forma desiguais, esperando um final feliz ou menos triste para a manutenção da sua existência.

Verificamos no Brasil as imensas dificuldades encontradas por muitas pessoas, notadamente, quando procuram hospitais, médicos ou casas assistenciais em busca de tratamentos para sanar seus males físicos! Sempre aparece uma tempestiva dificuldade quando querem alcançar os bens originados para beneficiá-los e, são criados imagináveis desfechos nesses atendimentos, desagradando e não favorecendo essa população diante das suas essenciais necessidades de sobrevivência. Muitos sofrem calados na solidão de mais uma esperança sempre perdida: “prometeram apoio e proteção, contudo, deixando-os abandonados”!

:: LEIA MAIS »

Quem foi o gênio que apagou a lâmpada?

Por RICARDO RIBEIRO

Apagaram a luz… E de repente tudo ficou mais claro!

Diante das suspeitas de irregularidades na seleção pública das Secretarias de Saúde e Desenvolvimento Social, a Prefeitura de Itabuna não optou por esclarecer os fatos ou sustentar a correção do certame.

Não se sabe se é pela impossibilidade de fornecer explicações, mas o fato é que a Administração retirou de seu site as informações relativas à primeira fase da seleção, aquela na qual foram avaliados (ou não, como se presume) os currículos dos candidatos. Exatamente a etapa da qual exala um cheiro estranho.

A ideia infeliz de escurecer o que deveria ser esclarecido deixa o governo em situação ainda mais delicada, rompe com o princípio constitucional da publicidade e flerta com a imoralidade.

Não vai dar certo

Secretário de Administração desmente ordem para incinerar documentos

O secretário de Administração de Ilhéus, Ricardo Machado, garante não ser verdadeira a informação de que teria autorizado a incineração de qualquer documento público do município, até porque esta decisão não faz parte de suas atribuições, e informa que por decisão do prefeito Jabes Ribeiro, foi constituída uma comissão que está analisando detalhadamente e organizando todos os documentos do arquivo público e da biblioteca municipal, enquanto se encaminha o processo de reforma do prédio do General Osório, onde aquelas duas instituições funcionam.

A comissão, na qual estão, além de funcionários municipais, uma historiadora e uma bibliotecária da Universidade Estadual Santa Cruz (Uesc), tem justamente a missão de contribuir para a preservação dos documentos que registram a história, uma vez que a situação de abandono e degradação a que relegaram o prédio histórico estava colocando em risco a integridade do acervo da biblioteca e do arquivo público.

A comissão foi nomeada por meio da Portaria 016/2013, em 27 de fevereiro deste ano, com o objetivo explícito de avaliar os documentos da Prefeitura de Ilhéus, tendo como presidente Stela Dalva Teixeira, e é composta ainda por Janete Ruiz de Macedo (também da Uesc), Geny Rosa Graça Soares (Fundação Cultural de Ilhéus), Francisco Eduardo da Silva (Secretaria de Administração) e Diran Oliveira Santos Filho (Procuradoria Geral). De acordo com Ricardo Machado, só os integrantes da comissão têm autoridade para decidir pela incineração de quaisquer documentos ou livros, após concluírem que os mesmos não têm valor histórico, educacional ou cultural.

Ainda assim, segundo o secretário, a orientação da comissão é que nenhum material considerado descartável seja incinerado e sim reciclado, a exemplo dos livros que seriam transportados na noite da última terça-feira, dia 21. Os livros e outros documentos foram colocados no prédio pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Ilhéus, tiveram o descarte autorizado pela representação local da instituição e serão removidos posteriormente.

 

Secretaria de Comunicação Social (Secom)

Ilhéus – 22.05.2013

Preço mínimo do cacau e sisal é debatido na Seagri

Em reunião com o secretário executivo do Ministério da Agricultura (Mapa), José Gerardo Fontelles, na manhã de terça-feira (21), o secretário estadual da Agricultura, Engenheiro agrônomo Eduardo Salles, reiterou a inclusão do cacau na Política de Garantia de Preço Mínimo (PGPM) da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). A reunião aconteceu no gabinete da Secretaria da Agricultura (Seagri), em Salvador.

Secretário.

Secretário.

Salles reiterou pedido dos agricultores, para aumentar o preço mínimo do sisal, que hoje é de R$ 1,24, e a implantação da subvenção econômica direta, como já acontece com a cana. “Entendemos que o sisal é uma das culturas símbolo de resistência à seca, terrivelmente afetada pela pior seca dos últimos anos e precisa de um alento para recuperação da lavoura”, disse.

:: LEIA MAIS »

Produção de petróleo na Bahia é anterior a criação da Petrobras

O potencial de exploração e produção do Brasil é resultado de uma trajetória de 70 anos, iniciada na Bahia, em 14 de dezembro de 1941, quando foi descoberto o poço Candeias -1, primeiro do País com produção comercial de petróleo. A data foi lembrada pelo secretário do Planejamento da Bahia e ex-presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, durante a palestra intitulada “De Lobato ao pré-sal”, realizada na noite desta terça-feira (21), na sede da Fundação João Fernandes da Cunha, em comemoração aos 21 anos da entidade.
 

José Sergio Gabrielli_Fundação João Fernandes da Cunha.

José Sergio Gabrielli_Fundação João Fernandes da Cunha.

Ao fazer uma análise histórica, Gabrielli ponderou que “apesar de produzir apenas onze barris por dia, esse poço é simbolicamente importante porque mantém viva a trajetória que a Bahia e o País tiveram com a exploração comercial do petróleo, antes mesmo da criação da Petrobras”, destacou o secretário.
 
Atualmente a Bahia produz 45 mil barris de petróleo diariamente, o que é relativamente pequeno diante da produção nacional, que beira os 2 milhões de barris, sendo o pré-sal responsável por 300 mil barris/dia. Contudo, explica Gabrielli, a Bahia continua sendo um player importante no cenário nacional. “O Campo de Manati, por exemplo, que está situado na Bacia de Camamu, é o maior produtor de gás do Brasil e recentemente, com o término do leilão de novos blocos terrestres na Bacia do Recôncavo e Tucano Sul, os investimentos em pesquisa e exploração em solo baiano serão intensificados”, afirma o secretário.

Faculdade de Ilhéus

Inscrições para Vestibular da Faculdade de Ilhéus ficam abertas até o dia 05

As inscrições para o vestibular dos cursos de Administração, Ciências Contábeis, Direito, Enfermagem, Nutrição, Odontologia e Psicologia, da Faculdade de Ilhéus, ficam abertas até o dia 5 de junho, na sede da instituição, localizada na rodovia Ilhéus-Olivença, Km 1,5, na zona sul da cidade, na sede da CDL e através do site www.faculdadedeilheus.com.br. A data de realização das provas está marcada para o dia 9 de junho, com início às 8 horas.

O atendimento para inscrições na secretaria da Faculdade pode ser feito de segunda a sexta-feira, das 8 às 21horas, e aos sábados, das 8 às 12 horas; na sede da CDL, situada à Rua Antônio Lavigne de Lemos, no centro da cidade, de segunda a sexta-feira, das 8 às 12 horas, e das 14 às 18 horas, e aos sábados, das 8 às 12 horas. O valor da taxa de inscrição é de 50 reais.

A Faculdade de Ilhéus completou dez anos de atuação no ensino superior e já possui sete cursos nas áreas de ciências humanas e de exatas. O novo curso de Odontologia foi autorizado este ano pelo Ministério da Educação (MEC), sendo pioneiro em todo o Sul e Extremo Sul da Bahia.

Pós-graduação – A instituição também oferece cursos na área de pós-graduação, com professores renomados da região, do estado e do País. Os cursos disponibilizados são de Administração Financeira, Auditoria Fisco-Contábil, Análises Clínicas e Diagnóstico Laboratorial, Direito Empresarial e Relação de Consumo, Direito Público e Privado, Educação e Gestão Ambiental, Fisiopatologia Clínica, Gestão e Planejamento Estratégico da Comunicação, Gestão de Pessoas, Gestão Escolar, Pedagogia Empresarial, Gestão Pública e Nutrição Clínica. Informações pelo telefone (73)2101-1700.

Educadores de Ilhéus discutem o uso das tecnologias no processo pedagógico

Diretores, professores, supervisores e coordenadores pedagógicos da rede municipal de ensino de Ilhéus participaram, nesta quarta-feira, 22, do seminário Formação para professores e coordenadores do ensino fundamental II. O evento, promovido pela Editora FTD em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Seduc), propôs a capacitação e desenvolvimento das habilidades técnicas dos educadores para o uso de novas tecnologias em sala de aula, atendendo à proposta pedagógica da rede municipal.

Durante o evento, a consultora da FTD e palestrante, Patrícia Lane, frisou a importância dos profissionais da educação atuarem com as habilidades e competências conciliadas às novas tecnologias. “A gente está trabalhando com a mudança de paradigmas nas escolas porque o mundo é diferente. Como o mundo está mudando constantemente, obviamente o professor não pode ficar para trás, ele tem que acompanhar essas mudanças”.

Para a Chefe de Educação no Campo da Seduc e também responsável pelo Ensino Fundamental II no Município, Patrícia Prisco, o seminário estabelece a necessidade de mais estudo para a formação acadêmica e profissional dos professores para que eles possam reproduzir dentro da unidade escolar a perspectiva de novas tecnologias aplicadas ao conhecimento. “Além de colaborar com a formação profissional dos docentes, o seminário trabalhou as noções de união e convivência em grupo através das dinâmicas, vídeos e músicas apresentados”, relatou Patrícia Prisco.

FTD Integra – A editora atua no sentido de apoiar, auxiliar, orientar, preparar e dá suporte pedagógico aos professores que buscam a capacitação para trazer novas formas de olhar o mundo em sala de aula como destaca o consultor Jorge Araújo. “Recentemente nós lançamos uma marca que se chama FTD Integra que é uma proposta direcionada aos municípios. Consiste em uma orientação e auxilio para o uso de novas formas de tecnologia que estão sendo inseridas no cotidiano educacional”.

 

Secretaria de Comunicação Social (Secom)

Ilhéus – 22.05.2013

Câmara Municipal de Ilhéus

ASSESSORIA DE IMPRENSA

www.camaradeilheus.com.br

31 ASCOM / CMI Data: 21/05/2013

 

Debates  e Explicações Marcaram Audiência Pública Sobre Construção da  Nova Ponte em Ilhéus

Com um expressivo número de presentes no Plenário da Câmara Municipal de Ilhéus, foi realizada no dia de ontem, terça-feira ( 20 ) à Audiência Pública  para debater e ouvir explicações do  Departamento de Infra-estrutura de Transportes da Bahia ( Derba ) sobre à, tão esperada e propalada, obra de construção da ponte  ligado o centro da cidade aos bairros da zona sul. Estiveram presentes vários representantes das comunidades, especialmente,  dos  moradores que terão seus imóveis afetados dentro do projeto de construção do empreendimento e, ao  fazerem uso da palavra, foram peremptórios em afirmar que, não são contrários à construção da ponte. Contudo, queixaram-se da falta de  diálogo com o governo do estado quanto a definição do local e  de como se dará o processo indenizatório decorrentes das desapropriações.  Falaram na oportunidade: André Rosa ( Conselho Cultura), Odailson ( Associação de Moradores da Urbis), Ariel Figueroa ( Coluna de Turismo ), Sr. Átila (  Bar e Restaurante Mar Aberto), Alan Dick Megi ( Arquiteto ) e à Sra. Socorro Mendonça (Instituto Ilhéus).

O Vereador Luiz Carlos (Escuta) que acompanhou atentamente a exposição de motivos dos moradores, como também à  apresentação do projeto pelo  representante do Derba, Engenheiro Sergio Berbert, solicitou, encarecidamente ao seu colega edil, autor da sessão especial, que convidasse, novamente e urgente, todas as autoridades, inclusive o vice-governador e secretário  estadual de Infra-estrutura da Bahia para uma nova audiência.  

O vereador Ivo Evangelista, ao final da sessão, agradeceu à presença de todos e completou: “ Vou continuar nesse meu mandato, atento para com os anseios dos ilheenses. Tenho plena certeza de que essa obra é de suma importância para o nosso município. Assim,  acabo de constituir uma comissão de trabalho, com a participação do Arquiteto Alan Dick Megi, onde  já nesta sexta-feira ( 24), teremos nossa primeira reunião.

Alfredo Amorim da Silveira em “10TAQUES”.

Soane Nazaré de Andrade

Soane Nazaré de Andrade

         Nasceu em Uruçuca, na época Água Preta, município de Ilhéus, na Fazenda Felicidade, que pertencia a sua família, em 5 de agosto de 1933, eram seus pais Adjovânio Andrade e Selika Nazaré Andrade, que tinham mais seis filhos: Deir, Gilta, Denílson, Vera, Suzana e Antônio (Já falecido).

Aos seis anos de idade mudou-se para Ilhéus, estudou na Escola Afonso de Carvalho e no Instituto Municipal de Educação, IME. Em Salvador no Colégio da Bahia e na Faculdade de Direito da Bahia onde se formou em 1953.

Casou-se com Heloisa Cavalcante Andrade, tiveram quatro filhos: Ana Virgínia, Luis Frederico, Soane Jr. e Maria Valéria.

Foi professor no IME; diretor da Penitenciária do Estado da Bahia; fundador, diretor e professor (Direito Constitucional e Direito Político) da Faculdade de Direito de Ilhéus; Chefe de gabinete do Ministro das Comunicações Carlos Símas, de 1968 a 1969 e Delegado do Brasil na Conferência das Comunicações Via Satélite em Genebra, Suíça, em 1969, idealizador e primeiro Reitor da Universidade do Mar e da Mata, Maramata, em Ilhéus.

Em 25 de junho de 1981 tornou-se membro da Academia de Letras de Ilhéus, na cadeira 38, em que foi Patrono Pethion Villar e fundador Flávio de Paula.

Foi candidato a Prefeito de Ilhéus pelo PFL em 2004, indicado por Jabes Ribeiro, eleição que perdeu para Valderico Reis.

Aos 80 anos de idade sofreu um enfarto em Salvador, onde mora.

Como nasceu numa fazenda de cacau, é lavrador por nascimento e espera morrer à sombra dos cacauais.

PONTAL – A PONTE SEUS MISTÉRIOS, PROJETOS E…!?

01

01

É tão difícil entendermos, o que está se passando em alguns setores da imprensa local, e uma pequena parcela da população da cidade, sobre a tão esperada segunda ponte, ligando a zona sul/centro/norte ou vice versa. Por isso, tomamos a iniciativa de fazermos algumas considerações que achamos oportuno.

Na realidade, nós devíamos não argumentar palavras soltas, com protestos só pra protestar, porque não agrada a A, B ou C, pois tudo isso é natural, mas que não seja de forma radical. Não vamos mais uma vez, jogar uma oportunidade fora.

Não temos que brigar pelo local da ponte, e sim, por mais outras pontes, que interliguem a zona sul à norte, como acontece pelo mundo afora.

É por esta e outras razões, que nossa “filha” Itabuna, já dispõe de várias pontes que interligam um lado da cidade ao outro, pois lá seu povo sabe quanto mais, melhor. Com isso, eles terão mais opções de melhores escolhas de tráfegos num trânsito que não para de crescer.

 

02

02

Se aqui a situação fosse invertida, onde se pretendesse uma nova ponte tendo como objetivo o local no Bairro do Banco da Vitória, seria outro falatório e

agouros sem fim. Pois, alguns setores da cidade que só pensam no “eu”, estariam da mesma forma distribuindo panfletos, fazendo protestos, onde por certo diriam que por este local, esta ponte iria “quebrar” com comércio de Ilhéus, e que só resolveria o desejo de poucos, em não trafegar pelo centro da cidade. Beneficiando assim, os que viriam para nossas praias ou que o destino fosse para os locais como o balneário de Olivença e as cidades ao sul de Ilhéus.

Então, como se ver, nada nos agrada, e com isso vamos perdendo terreno para uma evolução tão necessária, que era pra ontem.

Alegarmos ou compararmos com as consequências ambientais que provocaram no município, com a construção do Porto Internacional do Cacau, são comparações sem “pé e sem cabeça”. A época era outra, se construía pela demanda, sem pensar nestes aspectos. Hoje a coisa é outra, onde inclusive se retardam projetos por longos tempos, por todas estas precauções, chegando muitas vezes, da sua aprovação final, não servir pra mais nada. E depois ficamos lamentando.

 

03

03

Falarmos que não houve consulta pública, inclusive por parte da imprensa local, é outra mentira de quem tem a “memória curta”, ou querem que engulamos goela abaixo estas insinuações. Pois, isto foi realizado algumas vezes, e uma delas se deu na UESC, para esclarecer não só sobre a construção da ponte como também sobre a duplicação da BR-415 e o Projeto Intermodal (Ferrovia, Porto e Aeroporto).

A verdade, é que poucos comparecem a estas reuniões antecipas e necessárias, a não ser quando alguns sem muita noção, coitados, do que está acontecendo, são levados a “cabrestos”, para fazerem números e às vezes tumultuar um projeto, que não é interessante para o qual certas instituições são servidoras.

Vamos apenas citar o que foi publicado recentemente no Blog do Agravo – “Quem esperava um plenário cheiro para debater e ouvir explicações do DERBA, sobre a construção da nova ponte do Pontal, saiu desanimado na tarde de ontem (segunda, 20)… os ilheenses que clamam por uma nova ponte, não compareceram como esperado. O diretor geral do DERBA, Saulo Pontes, não veio e enviou engenheiros, que explicaram apenas o básico e já conhecido…”.

Tai explícito, que poucos estiveram presentes na Câmara de Vereadores. Agora reclamar de quê?

 

04

04

Lamentam, que o diretor geral do DERBA, não veio e que foram enviados engenheiros. Ora, se acontece o contrário, diriam: Quem deveria ter vindo eram os engenheiros, pois estes são os que têm conhecimentos profundos sobre o assunto, ou seja, é querermos achar desculpas para tudo e protestar por protestar.

Já o Sr. Ariel Figueroa, conforme nota no Blog do Agravo, teria dito que a nova ponte estaria tirando o problema do trânsito do Pontal e jogando no Centro. Ora, por acaso a ponte atual está fazendo o quê? Então, entendemos que esta nova ponte é mais uma opção e que venham várias outras pontes se deixarem.

Volto a repetir, temos que lutar é por outras novas opções, como o trevo no Banco da Vitória, para ai sim, resolvermos de vez no presente esta situação, pois no futuro, sempre iremos ter necessidade de novas pontes, trevos, viadutos, como acontece nas grandes cidades.

Chega de falatório, que isso não agrada aos moradores da Avenida Soares Lopes e da Rua Samambaia no Pontal, pois é o preço que pagamos pelo progresso, pois não só existem benefícios para todos numa obra deste porte. Alguém tem que perder um pouco no primeiro momento. As indenizações são que tem que serem justas, para que todos os atingidos possam adquirir outro imóvel.

Todas as pontes desta arquitetura mais moderna em todos os aspectos, são orgulhos de seus habitantes, como mais um cartão postal. Aqui não, seria uma parede de concreto tirando uma das vistas mais bonita da Bahia, dito por alguns.

Se não bastasse, o vereador Luiz Carlos Escuta, logo após as explicações dos engenheiros, solicitou que se convidassem novamente todas as instituições envolvidas no projeto, juntamente com o Vice-Governador e o Secretário Estadual de infraestrutura. Ora, do jeito que as coisas andam vão solicitar daqui a pouco a presidente Dilma.

Imaginem vocês, que a ponte já está atrasada há anos, e postergada por várias vezes, exatamente no momento e depois de tudo cumprido, querem empurrar com a barriga pra mais adiante, quando já se tem prazo até para começar, pelo menos é o que anunciaram a imprensa local. (Dia 28 de junho)

É por isso, que sempre afirmamos que o Porto do Cacau na época só foi construído em Ilhéus, porque o Rio Cachoeira não era navegável, porque se assim o fosse, ele seria construído em Itabuna, só isso, ou alguém duvida da força daquele povo grapiúna, que até certos grupos querem o que não lhes pertencem!

E se dormirmos no ponto será assim, ou já se esqueceram do que aconteceu com o Atacadão e o Makro, e que se não fosse parte da imprensa, alguns ilheenses com seus artigos, e os incansáveis amigos José Nazal e Carlinhos Freitas, que este último, mesmo no seu jeito afoito, fez de tudo para reverter uma situação muito bem articulada. Envolvendo até deputado sem o menor conhecimento de LEI, e propôs a inclusão do Bairro do Salobrinho ao município de Itabuna.

NOTA: Em anexo no texto mapas (croquis) do projeto de acesso a ponte, de uma forma mais escolar, baseado nos mapas (Plantas baixas), fornecido pelos responsáveis ao Blog do Agravo e publicado no mesmo Blog. Como também um mapa (croqui) do trecho Ilhéus/Itabuna, onde consta já o trevo no Banco da Vitória.

Então agora é lutarmos por isso.

PARA LER EM TELA CHEIA CLIQUE ONDE ESTÃO AS 4 SETINHAS (LADO DIREITO).

Assim pensamos

José Rezende Mendonça























WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia