WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
secom bahia secom saude embasa sesab bahia


agosto 2014
D S T Q Q S S
« jul   set »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  






:: 15/ago/2014 . 21:54

BANDA DO IME/CENTRO INFERNIZA VIZINHOS EM PLENO FERIADO !

Ilhéus-BA.,15 de agosto de 2014

Prezado Rabat,

Desde às 16h que a banda do IME/CENTRO está ensaiando e INCOMODANDO toda a vizinhança com um ENSAIO INSUPORTÁVEL.
A direção do IME/CENTRO deveria ter “DESCONFIÔMETRO” e procurar um local mais adequado para ensaiar sem incomodar/interromper o silêncio reinante nesta tarde de FERIADO !
A direção do IME/CENTRO como uma instituição de ENSINO deveria procurar dar o EXEMPLO de respeito para com os IDOSOS assim também para com o ESTATUTO DO IDOSO – * Lei Federal !
Vamos procurar o MINISTÉRIO PÚBLICO para as devidas PROVIDÊNCIAS !

INÍCIO DO ENSAIO : 16h

CONTINUA…..20:30h

Moradores jovens e idosos não estão podendo ver seus programas na TV ! A DIRETORA ESTAVA PRESENTE DURANTE TODO O ENSAIO !

* SUGESTÃO : O ENSAIO DEVERIA OCORRER NO CENTRO DO ESTÁDIO MÁRIO PESSOA ONDE OS SONS DOS INSTRUMENTOS SE DISSIPARIAM MELHOR SEM INCOMODAR OS VIZINHOS,NA MAIORIA IDOSOS !

Grato,
Vandeco Ribeiro

———————————————————-

Caro leitor,
Quando da primeira queixa sobre a banda do IME [Leia AQUI] a direção da escola se manifestou no espaço reservado para comentários, na própria matéria/queixa.

Transcreveremos, abaixo, o comentário/manifestação da direção daquele estabelecimento de ensino.
A direção do IME, pelo dito, está atenta e, certamente, dará um retorno quanto à sua sugestão.

Fraternal abraço e fique com DEUS (Sempre!).
Rabat.

——————————————————————-

Segue a manifestação da direção da Escola:

Sueli Dantas Pimenta disse:
14 de agosto de 2014 às 8:42 (Editar)

Bom-dia, Rabat.

Venho a público trazer alguns esclarecimentos a respeito do que foi postado sobre a Banda do IME. Não sei se o reclamante percebeu, mas desde que assumi a direção da escola, a Banda não havia feito nenhum ensaio. Isso porque houve de minha parte e da equipe pedagógica que acompanha a Banda, o cuidado de não permitir que erros do passado, por sinal, gravíssimos, se repetissem. Fiz reunião com os pais e apresentei a proposta, os alunos que quiserem participar tem que trazer autorização assinada pelo responsável e nesses únicos dois ensaios que aconteceram no sábado, havia dois funcionários da instituição, no primeiro sábado; e eu e minha supervisora pedagógica no segundo sábado. Isso porque temos compromisso e responsabilidade com nossos alunos e com a imagem dessa instituição.Porém, ressalto que a Banda ou a Fanfarra deve ser vista e entendida como mais um instrumento a ser utilizado a serviço do combate as atrocidades que insistem em alijar nossos jovens, pois o tempo que o aluno, o jovem, está aprendendo a tocar um instrumento, é o tempo que ele poderia, de forma ociosa, ser aliciado por aqueles que desejam uma sociedade doente e infeliz.
Tenham certeza que os ensaios não aconteceram depois das 20 horas, que sempre haverá um funcionário responsável acompanhando o ensaio ou eu mesma, e que a escola é o lugar onde podemos controlar o entra e sai de pessoas, inclusive permitindo que os pais/responsáveis possam vigiar, acompanhar e participar do que acontece.
Peço a esse reclamante que leve em consideração o fato do IME estar cercado por escolas e o Ginásio de Esporte, que não funcionam no final de semana, tornando o espaço adequado para nosso propósito.
Estamos abertos a diálogo e solicito que qualquer manifestação seja feita primeiro para a direção da escola e que se a mesma não resolver a demanda, aí sim, outras atitudes sejam tomadas. Garanto que nada será igual ao que foi antes.

Grata.

Sueli Pimenta

C O M P A R E Ç A

Feijoada

A ORDEM DOS CAVALEIROS TEMPLÁRIOS

Ir.’. Everaldo.

por Jose Everaldo Adrade Souza*

Também chamada – Pobres Cavaleiros de Cristo e do Templo de Salomãoesta Ordem foi fundada em 1118 em Jerusalém por Hugo de Payen, Cavaleiro de Burgúndia, e Godofredo de Saint Omer, com o fim de proteger os peregrinos que afluíam à Terra Santa depois da Primeira Cruzada (1096-1099 ). Balduíno II, rei de Jerusalém, alojou ambos e a mais seis aderentes seus, perto do Templo de Salomão, originando-se daí a denominação de Templários. Nove anos depois, Hugo de Payen  visitou a Europa, visando obter a ordem e o reconhecimento e um Estatuto do Papa, e assim estabelecê-la em bases mais seguras. Recebeu entusiástico apoio de S. Bernardo, célebre abade de Clairvaux, o qual em 1128 redigiu o Estatuto, que foi aprovado pelo Conselho de Troyes. Mas a carta constitutiva da Ordem, que a estabeleceu definitivamente, só lhe foi outorgada em 1163 pelo Papa Alexandre III.

Em sua recepção, juravam observar os três preceitos de: pobreza, castidade e obediência, tal qual os membros das demais Ordens da Igreja. Em geral descendentes de alta estirpe, os Cavaleiros tinham direito a três cavalos, a um escudeiro e duas tendas. Aceitavam-se também homens casados, mas sob a condição de legarem à Ordem metade de suas propriedades, e não se admitiam mulheres. Depois vinha um corpo de Clérigos ( fratres capellani ), incluindo Bispos, Padres e Diáconos, sujeitos aos mesmos votos dos Cavaleiros, e que por especial dispensação não rendiam obediência a nenhum superior eclesiástico ou civil, a não ser o Grão-Mestre do Templo e ao Papa.

A hierarquia administrativa da Ordem era formada pelo Grão-Mestre, o Senescal do Templo, o Marechal – como autoridade suprema em assuntos militares – e os Comendadores sob cuja direção estavam as províncias.

:: LEIA MAIS »

DO FUNDO DO BAÚ DE JOSÉ LEITE


1) SERIA UM BOM PREFEITO PARA ILHÉUS.
2) CONHEÇA UMA DAS MENORES RUAS DO COMÉRCIO DE ILHÉUS.
3) AS FOTOS DESTAQUES DA SEMANA.
:: LEIA MAIS »

Agradecimento

Caro Rabat,

SERVIR é o verbo que rege, ou pelos menos deveria reger, o labor dos prestadores de serviços públicos. Servir com consciência das possibilidades e limitações das funções que desempenha como forma de se manter íntegro perante a sociedade. Servir com conhecimento e profissionalismo no intuito de superar e encontrar a melhor solução para os problemas e adversidades surgidos no trato burocrático de questões diversas. Servir, enfim, com boa vontade e respeito ao cidadão porque ele, afinal, é quem custeia o Estado através dos impostos que paga.

Pois bem, todas essas virtudes condicionadas ao verbo servir encontrei entre todos os funcionários do posto do Detran, no SAC do centro de Ilhéus. A começar pelo bom-dia ou boa-tarde que lhe respondem em uníssono ao adentrar no recinto e os saudar com urbanismo. Depois, pelas informações detalhadas que dão a qualquer pergunta sobre as leis de trânsito, assim como pela seriedade com que conduzem seu trabalho. À frente da afinação da equipe, destaca-se o fino trato do seu coordenador, Luis Silveira, que com extremas agilidade e eficiência resolveu em menos de uma semana um entrave de renovação da minha carteira de motorista, que se arrastava há seis meses no Detran de Vitória da Conquista.

Portanto, aqui publicamente ressalto as qualidades dos servidores do posto do Detran no SAC de Ilhéus, ao mesmo tempo em que agradeço ao coordenador Luís Silveira pela educação a mim dirigida nesses dias de agosto de 2014, em que nos conhecemos e passamos a nos tratar como cidadãos cordiais.

Atenciosamente,

Dirceu Góes – Ilheense, jornalista e professor do Curso de Comunicação da Uesb.

ANIVERSÁRIOS

Ontem, às 6:15 da manhã, completei 60 anos de nascimento na tristemente extinta Maternidade Santa Isabel. Queria comemorar, mas não para ricos ou remediados, pois estes já comem bem o ano todo, alguns filés, pistolas ou haddoks importados. O salário que recebo como professor, há quase trinta anos, realmente, não dava para promover nada à sua altura.

Resolvi, então, organizar, secretamente, uma festa à moda antiga no único orfanato da cidade. A intenção vazou e, um anjo que me acompanha e protege desde aquele 14 de Agosto, tomou a frente e me ofereceu a festa, bem como eu queria. Apenas bolo confeitado com velas, empadas, pastéis, bolo em quadradinhos, cachorro quente, brigadeiros, suco de maracujá, sacolinhas-surpresa. Só. Depois da merenda, uma corrida de saco, outra da colher de pau com ovo cozido e,o melhor, a brincadeira de cabras-cegas tentarem acertar o lugar certo de colar o rabo do bicho, desenhado sem rabo, na cartolina. Sucesso total. O melhor, ainda, foi ver que 11 ou 12 pessoas carinhosas cuidam das cerca de 30 crianças, muitas ainda de colo. Os arredios que de início não queriam participar daquela festa-pobre, depois desistiram e ganharam todos os concursos, sendo todos premiados com lápis-cera, bem embalados em sacos coloridos. Antes de tudo, fiz um pequeno discurso, dizendo que já tinha 60, mas ainda me sentia criança. Elogiei o “silêncio” e “respeito” que tinham com as suas novas mães (apenas uma mentirinha de incentivo). Em menos de 2 h, já tínhamos acabado com aquela obrigação de todo ser humano: ajudar a quem precisa. Outro vazamento, e ali apareceu o querido irmão Isaac com sua filha Luísa.

Só fiquei triste com a falta de árvores e colorido alegre na pintura das paredes. Quando puder, ali levarei Lolô e Aninha para darem umas dicas e, talvez, arranjar tinta e voluntários para dar uma merecida guaribada de cores no local. Taí um trabalho de sucesso da famosa PMI.

Hoje, dia 15, comemoramos o dia-feriado de N.Sa. das Vitórias. Porque esta invocação de Maria, antes inexistente no calendário católico de Ilhéus? Se não estou trocando as bolas, construíram aquela nova igreja da Vila, em homenagem a uma façanha de um jovem cafuzo nativo, corajoso como nunca jamais apareceu outro nesta Foz do Rio Cachoeira. Como toda a população havia se escondido na mata grossa que então existia no local e, vendo o macho que alguém deveria tomar alguma providência para rechaçar os intrusos holandeses que, lá embaixo, no ancoradouro, roubavam toros de pau-brasil e caixas de açúcar a serem exportados, desceu, sozinho, com um bom facão e botou todo mundo para correr de volta ao navio. Na saída, o General Liechhardt, chefe do bando,tomou um golpe violento na perna, voltando, os batavos, escarreirados, da nossa Vila, de volta a Pernambuco.

Há quem diga que a expulsão dos holandeses do Nordeste Brasileiro, começou aqui mesmo pois, dali em diante, nunca mais ganharam uma só batalha, devido à baixa-moral dos seus soldados…

A atual Avenida Soares Lopes, que já mudou de nome três vezes, desde a sua abertura, porque não poderia se chamar “Avenida Cutucadas”, apelido ganho pelo nosso herói maior?

Guilherme

Convite – Celebração Jubilar de Dom Ceslau Stanula

Convite Dom Ceslau - Lado AConvite Dom Ceslau - Lado B

.’. / Nota de falecimento

Queridos irmãos, faleceu o nosso irmão Jose de Oliveira Ávila, popular Zé do rádio, foi Venerável de nossa loja por duas vezes, é sogro de nosso delegado Distrital Ademilson.
O sepultamento será hoje as 17 horas, saindo de sua residência.
O traje e a cerimônia maçônica foram dispensados pela família.
Contamos com a presença dos irmãos para o nosso último adeus a tão valoroso irmão.

Tfa
Jauberth

Sintaí esse “sufoco”.


Enviado por Marcelo Ribeiro.

I Fórum das Águas resgata luta pela revitalização do Rio Cachoeira

Unir permanentemente as instituições governamentais e civis que formam a sociedade grapiúna em torno da revitalização do Rio Cachoeira é a principal proposta do I Fórum das Águas, que será realizado em Itabuna, nos dias 3 e 4 de setembro, no Hotel Tarik.

Reuniões preparatórias para o fórum na TV S. Cruz e UFSB.

Reuniões preparatórias para o fórum na TV S. Cruz e UFSB.

Unidade ambiental de extrema importância para o Sul da Bahia, a bacia hidrográfica do Rio Cachoeira volta a chamar a atenção da sociedade regional, com a realização do I Fórum das Águas em Itabuna, nos dias 3 e 4 de setembro, no Hotel Tarik, a partir da união de entidades governamentais e civis sensibilizadas com a degradação acentuada deste importante corpo hídrico. O evento é resultado da aliança entre as entidades que integram a comissão organizadora – Rotary Club de Itabuna, Centro das Águas-Espaço Cidadão, TV Santa Cruz, OAB-Itabuna, Associação Comercial de Itabuna e Câmara dos Dirigentes Lojistas de Itabuna (CDL) – e parceiros, entre elas as duas instituições de ensino superior instaladas no eixo Ilhéus-Itabuna – Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) e Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB)

O resgate da luta pela revitalização da bacia do Rio Cachoeira também conta com a adesão da Ceplac, Secretaria Municipal de Educação de Itabuna, Colégio Sistema, Sindicato do Comércio de Itabuna (Sindicom), Emasa, Embasa, Loja Maçônica Aerópago Itabunense, Amurc, Academia de Letras de Itabuna (Alita), Lions Clube Itabuna Sul e Jornal Agora. Idealizadora e coordenadora do Centro das Águas-Espaço Cidadão, a geógrafa e mestre em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente pela Uesc, Maria Luzia de Mello, diz que o fórum poderá ser um marco na história do Rio Cachoeira. “O debate servirá para que estas instituições dialoguem, conheçam o que cada uma já fez ou pretende realizar em prol do rio, para que a partir daí se concretizem projetos e ações de caráter permanente, que realmente possam contribuir para a sua revitalização”, enfatiza a educadora.

:: LEIA MAIS »

ILHÉUS / Semifinais do Copão Zona Sul

Neste sábado (16) acontece mais uma rodada das semifinais do Copão Zona Sul de futebol de praia. Duas partidas acontecerão às 14 horas na praia do sul próximo a Cabana Verão Tropica:
  •  No campo 01 jogarão Real City X Edifica Engenharia.
  •  No campo 02 Bahia e Mangueira se enfrentarão.

Por ter vencido os jogos de ida, Bahia e Edifica Engenharia jogam por um simples empate para se classificarem para grande final.

O Copão Zona Sul teve início no dia 06 de junho com oito equipes da Zona Sul de Ilhéus.

01

01

02

02


Jorge Reis Brito

STERT apresentará requerimento à Câmara de Ilhéus contrapondo decisão equivocada sobre gravações

Elias Reis_ Presidente do Sindicato dos Radialistas de Ilhéus (STERT)

Elias Reis_ Presidente do Sindicato dos Radialistas de Ilhéus (STERT)

Com fulcro na lei de informações, no principio da publicidade e, especialmente no estado de direito, é preciso que o poder legislativo ilheense evite uma situação jurídica constrangedora.

O requerimento apresentado e aprovado na Augusta Casa de Leis, no último dia 13, cerceando o direito de transmissão de rádio ou televisão ou a filmagem e agravação das sessões da Câmara, é um grande retrocesso para a democracia.

O procedimento foi totalmente equivocado, lembrando o passado negro do regime militar, bem como na irregularidade ao aspecto formal. Procedimento ilegal. O requerimento do nobre parlamentar Luiz Carlos foi impreciso.

É urgente que os vereadores ilheenses regressem o mais rapidamente possível à ordem constitucional. Há um risco real de a transição democrática na cidade ser gravemente prejudicada. Isso não é bom para o parlamento.

Elias Reis, Presidente do Sindicato dos Radialistas de Ilhéus (STERT), irá protocolar já nesta 2ª feira na secretaria da Câmara, requerimento contrapondo a ação do vereador e aprovada pelos presentes, com efeito de nulidade ao ato de imposição.

“Cabe o bom senso e a lógica democrática, que se autorize via votação em assembleia (aberta), já na 3ª feira, 19, autorização das gravações de toda e qualquer sessão no parlamento. Isso é o que estabelece o art. 43 do Regimento Interno. Esta é uma das atribuições do Plenário”, afirma Elias Reis.

Texto: Ascom STERT, foto crédito: Correia Neles.





















WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia