WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
secom bahia embasa embasa secom bahia secom bahia secom bahia


agosto 2015
D S T Q Q S S
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  






:: 19/ago/2015 . 17:12

Sinalização de trânsito é revitalizada em pontos de Ilhéus

Tanto as placas, quanto as pinturas nas vias estão sendo revitalizadas, com vistas a contribuir para a melhora do trânsito na cidade

Sinalização recomposta na Praça Cairú, centro de Ilhéus - Foto Alfredo Filho Secom Ilhéus.

Sinalização recomposta na Praça Cairú, centro de Ilhéus – Foto Alfredo Filho Secom Ilhéus.

Cumprindo o que prevê o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), a Superintendência de Transporte e Trânsito (Sutran) de Ilhéus, vinculada à Secretaria de Infraestrutura (Seintra), realiza serviços de revitalização da sinalização horizontal (faixas de pedestres), que se deteriora com o passar do tempo ou que foram sobrepostas com o trabalho de recapeamento asfáltico executado pelo município.

Os serviços já foram feitos nas proximidades do terminal rodoviário, da Praça Cairú, no Centro, e na Avenida Itabuna, por exemplo. De acordo com o superintendente de Trânsito, Isaac Vinhas, foi feito um mapeamento para identificar placas que sofreram desgaste do tempo ou foram derrubadas intencionalmente, para que fosse feita a reposição.

Para Vinhas, “uma cidade bem sinalizada disciplina o trânsito e traz segurança, principalmente para os condutores e pedestres, além de transmitir um visual agradável. Isso mostra compromisso do governo também com essa área”. Além dessa ação, a Sutran, por determinação do prefeito Jabes Ribeiro, iniciou, nos últimos dias, o trabalho de reposição e implantação de novas placas de sinalização vertical, tanto de advertência, como as de regulamentação, nas principais vias da cidade.


Secretaria de Comunicação Social – Secom.

Aeroportos registram maior movimentação da série histórica

Foram 107,7 milhões de embarques e desembarques no primeiro semestre deste ano. Avião é o meio de transporte preferido para 57% dos viajantes, de acordo com estudo do Ministério do Turismo

Movimentação no aeroporto de Congonhas (SP) cresceu 10,57%. Crédito: acervo Infraero

Os turistas brasileiros viajam cada vez mais de avião. Prova disso é que os aeroportos do país registraram um aumento de 3,36% na movimentação de passageiros de janeiro a junho, em comparação com o mesmo período do ano passado, conforme dados da Secretaria de Aviação Civil (SAC). Ao todo, foram 107,7 milhões de embarques e desembarques, o melhor resultado da série histórica. A aviação regional foi destaque, com crescimento de 4,06% no semestre.
 
Levantamento feito pelo Ministério do Turismo mostra que o avião é o meio de transporte preferido dos brasileiros. Entre as pessoas que pretendem viajar nos próximos seis meses, 57% o farão de avião. Em segundo lugar está o carro particular, escolhido por 24% dos entrevistados, seguido pelo ônibus, opção de 10% dos viajantes.
 
Entre os aeroportos internacionais concedidos à iniciativa privada, Viracopos registrou o maior aumento (8,83%), seguido por Brasília (7,07%) e Confins (5,46%). O Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro, o Galeão, praticamente permaneceu estável, com aumento de 0,05%, no semestre; e Guarulhos, o maior do país em movimentação de passageiros, teve queda de 1% no período.
 
Entre os terminais administrados pela Infraero, o aeroporto de Congonhas (SP), aumentou a movimentação em 10,57% na comparação com o primeiro semestre do ano passado. O valor representa 900 mil passageiros a mais na operação do terminal. Com isso, o aeródromo da capital paulista foi o segundo mais movimentado entre janeiro e junho.
 
Entre os quatro aeroportos contemplados na segunda rodada do Programa de Investimento em Logística (PIL), Florianópolis (SC) obteve o melhor resultado, com 3,21% de incremento, seguido por Porto Alegre (2,46%), Salvador (2,07%) e Fortaleza (0,70%). Juntos eles são responsáveis por movimentar mais de 13 milhões de passageiros, somente no primeiro semestre do ano.
 
*Com informações da Secretaria de Aviação Civil


Agência de Notícias do Turismo.

RITOS MAÇÔNICOS – ORIGENS E HISTÓRIA – PARTE III

Por José Everaldo Andrade Souza

Ir.’. Everaldo

Prezados seguidores do R2CPRESS, conforme anunciado em nossa edição anterior, estamos retornado com a terceira parte dos nossos estudos relativos aos RITOS MAÇÔNICOS.

RITO DA ORDEM DA ESTRELA DO ORIENTE

Pertencente à Maçonaria de Adoção, esta Ordem foi fundada em 1778, ignorando-se onde e por quem, e a cidade de Nova Iorque foi a sede de seu Patronato.

                   Divide-se em cinco pontos e baseia sua teoria nas Escrituras Sagradas. As personagens adotadas para tipificar estes cinco pontos, ou graus, encarnam altos ideais e virtudes maçônicas, com as seguintes nomenclaturas e significações:

  1. A Filha de Juphthah: ideal de obediência e respeito a um voto feito solenemente.

  2. Ruth: ideal de “Beleza” ou “Amiga”, exemplificado em seus costumes francos, simples, leais e corteses.

  3. Esther: ideal de fidelidade aos amigos.

  4. Marta: ideal da fé viva.

  5. Eleita: ideal da paciência e submissão mesmo ante a injustiças. Segundo as regras estabelecidas pelo Grande Patronato, só as esposas, viúvas, irmãs ou filhas de Mestres maçons regulares eram credenciadas para receber este grau. Para ser iniciadas, as filhas e irmãs solteiras dos maçons deviam contar no mínimo dezoito anos de idade.

RITO DA ORDEM DA ESTRELA FLAMÍGERA

Ordem fundada em Paris em 1766 pelo Barão de Tschoudy, tido como o autor da maioria dos Rituais de instrução dos graus do Rito do Conselho dos Imperadores do Oriente e da reforma em dez graus, conhecida como Maçonaria Adoniramita. Compõe-se de graus cavaleirescos, baseados nas lendas das Cruzadas e de conformidade com o sistema templário jesuítico.

RITO DA ORDEM DA ESTRITA OBSERVÂNCIA

Rito fundado na Alemanha em 1764 pelo Barão de Hund, baseado na tradição mística das antigas Ordens de Cavalaria. Como alguns autores têm estigmatizado este Rito como de origem jesuítica e mesmo lançado suspeitas sobre a idoneidade moral de seus criadores e primeiros seguidores, é oportuno tornar conhecido o comentário do Reverendo Carlos H. Vail em Los Misterios Antiguos y La Masoneria Moderna: “ Alguns escritores maçônicos tratam de falsários e charlatães os diretores da Estrita Observância, o que não se pode admitir, pois pertenceram a ela oficiais, homens cultos e nobres de grande reputação. Grande parte dos membros desta Ordem pertencia também aos Rosa-Cruzes e a outras sociedades análogas, e buscava a Porta Apertada e o Caminho Estreito que conduz à Sabedoria”

                   Depois de algumas alterações e modificações, o Rito ficou constituído em sete graus. Posteriormente se deram várias cisões nesse Rito, das quais resultaram os ramos da Exata Observância e a Lata Observância, que com suas reformas muito concorreram para o seu desmembramento, o que veremos à seguir no Rito da Ordem do Templo.

RITO DA ORDEM DA FELICIDADE

Rito criado em Paris em 1742 por Chambonnet e vários outros oficiais da Marinha, e que se compunha de quatro graus: Grumete, Patrão, Chefe de Esquadra e Contra Almirante, sendo da terminologia náutica todos os seus emblemas e vocabulários. Sua Loja se denominava Esquadra.

RITO DA ORDEM DA PERSEVERANÇA

Ignoram-se a época e o lugar da fundação deste Rito, cuja sede central foi em Paris em 1777. Compunha-se de cavaleiros e damas provindos das classes sociais mais elevadas, mas sujeitos todos a passar por determinadas provas antes de sua admissão, a não ser quando justificassem haver prestado algum serviço importante à humanidade.

RITO DA ORDEM DE CRISTO

Rito templário fundado em Paris pelo ano de 1806. Compunha-se de muitos graus de iniciação, cujas fórmulas se baseavam nos altos graus que então ostentavam todos os sistemas, e dos quais se destacavam os seguintes: Cavaleiro da Tripla Cruz (que se conferia depois do Rosa-Cruz), Cavaleiro da Águia Branca e Negra ou Grande Eleito Kadosh, Cavaleiro Adepto ou Querubim, Cavaleiro da Ordem de Cristo ou Soberano Comendador do Templo. Foi seu autor um português chamado Nunes.

RITO DA ORDEM DE PALLADIUM ou SOBERANO CONSELHO DA SABEDORIA

Ordem fundada em Paris em 1737, e cujo autor remonta sua origem à escola de Pitágoras. Compõe-se de dois graus apenas: Adelfa e Companheiro de Ulisses. Um retrato de Fenelon adorna o ritual, que termina com uma nomenclatura dos benfeitores da humanidade, aos quais se podem ir enfileirando outros, alçados posteriormente a essa categoria.

RITO DA ORDEM DE SÃO JOAQUIM

Este Rito, pertencente à Maçonaria chamada cristã, foi criado em Leutmeris (Boêmia) em 1756, e só aceitava nobres de pura estirpe. A cerimônia de ingresso na Ordem, demasiado aparatosa, era realizada num templo católico.

RITO DA ORDEM DO TEMPLO

Organizado primeiro no Capítulo de Clermont, de Paris, foi depois transferido dali para a Alemanha pelo Barão de Hund, que nesse Capítulo recebeu as linhas de sucessão em 1743 e fundou numerosas Lojas Templárias alemãs, e em 1764 criou a Estrita Observância, cuja estrutura era eminentemente templária.

                   Os Ritos criados posteriormente adotaram como tema obrigatório nos últimos graus a lenda da pretendida restauração dos antigos Templários, e suas alegorias giravam todas em torno da rememoração do trágico fim dessa Ordem e do martírio de Jaques de Molay, seu Grão-Mestre. Em 1806 surgiu em Paris uma associação com o nome de Ordem do Temple, composta de seis graus, que, posteriormente, em 1808, tiveram a sua nomenclatura alterada.( Cf. Rito da Ordem da Estrita Observância, visto em capítulo anterior).

RITO DA ORDEM DOS ARQUITETOS DA ÁFRICA ou DOS IRMÃOS AFRICANOS

Rito criado na Prússia em 1767, por iniciativa de Frederico II, com o escopo principal de promover o estudo das ciências e pesquisas históricas da Maçonaria. Anualmente se celebrava uma reunião solene, em que se premiava com uma medalha de ouro, conferida pelo Rei, o melhor trabalho elaborado sobre a história da Ordem.

                   Constava de onze graus, divididos em três grupos e distribuídos em dois templos.

Em breve retornaremos com mais etapa desse estudo relativo aos RITOS MAÇÔNICOS.


JOSÉ EVERALDO ANDRADE SOUZA

MESTRE MAÇOM DA LOJA ELIAS OCKÉ  –  Nº 1841

FEDERADA AO GRANDE ORIENTE DO BRASIL  –  RITO BRASILEIRO

ORIENTE DE ILHÉUS  –  BAHIA


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

Joaquim Gervásio de Figueiredo Gr. 33

MAÇONARIA:

seus mistérios

seus ritos

sua filosofia

sua história

Para ler a PARTE II clique AQUI

Empossados novos Conselheiros de Cultura de Ilhéus

Em cerimônia que contou com a participação do vice-prefeito Cacá, do secretário de cultura, Paulo Atto, e de representantes dos governos estadual e federal, a nova diretoria assumiu o mandato para o biênio 2015-2017

Os novos conselheiros municipais de cultura foram empossados em cerimônia realizada na última segunda-feira, 17, na Academia de Letras de Ilhéus. Os novos integrantes CMC vão exercer mandato por dois anos, sob a presidência de Gilsonei Rodrigues, que substitui Pawlo Cidade na função. O ato contou com a participação do vice-prefeito, Carlos Machado (Cacá), representantes do Ministério da Cultura e da Secretaria de Cultura da Bahia.

Na ocasião, os membros da sociedade civil foram empossados nas diversas câmaras setoriais. Durante seu pronunciamento, o presidente Gilsonei Rodrigues explicou que a meta do colegiado será intensificar a construção dos regimentos internos das áreas temáticas. O secretário de Cultura do Município, Paulo Atto, destacou a importância do trabalho em conjunto da Secult com o Conselho na elaboração de políticas públicas para o setor, sobretudo o Plano de Ações, que resultou em diversos programas de fomento aos artistas locais.

Entre as autoridades presentes, esteve o superintendente de Desenvolvimento da Cultura, Sandro Magalhães, o representante do Ministério da Cultura na Bahia e Sergipe, Carlos Henrique Chenaud, o presidente do Conselho Estadual de Cultura da Bahia, Márcio Ângelo Ribeiro, o diretor de Espaços Culturais da Secult-Bahia, Romualdo Lisboa, o secretário municipal de Relações Institucionais, Frederico Vésper, o diretor do Centro de Documentação Regional/CEDOC/UESC, André Rosa e o membro do Conselho Estadual de Cultura (CEC/BA), Pawlo Cidade.

O ex-presidente do CMC e membro do Conselho Estadual de Cultura, Pawlo Cidade, ressaltou que é de suma importância que esse colegiado se mantenha ativo e envolvido nas decisões dos planejamentos estratégicos dos órgãos da área. Ao fim da cerimônia, os presentes assistiram à performance cultural de Janete Lainha, cordelista ilheense.

Presença – Estiveram presentes também o Gestor do Festival Internacional do Chocolate, Marco Lessa, o Presidente do Conselho Municipal de Educação, Odilon Neto, o Presidente do Fórum de Agentes e Empreendedores Culturais do Litoral Sul/FAEGSUL, Letto Nicolau, a Presidente do Instituto Nossa Ilhéus, Maria do Socorro Mendonça, entre outros.

OAB-BA divulga nota sobre greve na Justiça Federal

A OAB da Bahia divulgou nesta terça-feira (18) uma nota pública sobre a greve da Justiça Federal no estado.

Confira a íntegra:

NOTA PÚBLICA

A greve dos servidores do Poder Judiciário Federal teve início no último dia 16 de junho, com término programado para 30 de junho, data em que haveria deliberação legislativa sobre o PLC 28/2015 no Senado Federal.

Deflagrado o movimento grevista, a OAB da Bahia mostrou-se solidária às reivindicações dos servidores quanto à recomposição salarial e à melhoria das condições de trabalho, que a Ordem entende como importantes para o fortalecimento do Poder Judiciário.

No dia 30 de junho, o PLC 28/2015 foi aprovado por unanimidade pelo Senado Federal. O Comando de Greve, no entanto, deliberou pela continuidade do movimento paredista até a sanção ou veto presidencial. O veto finalmente ocorreu no dia 21 de julho. O comando do movimento, então,  em nova decisão, optou por manter a greve por tempo indeterminado, até que, eventualmente, ocorra a aprovação do PLC, de maneira que a paralisação das atividades da Justiça do Trabalho já dura mais de dois meses.

A OAB da Bahia permanece solidária ao direito de manifestação e greve dos servidores do Poder Judiciário e reconhece tratar-se de direito constitucionalmente assegurado aos trabalhadores. Entretanto, o entendimento corrente nos tribunais superiores é que o direito de greve no âmbito da administração pública deve sofrer limitações, na medida em que deve ser confrontado com os princípios da supremacia do interesse público e da continuidade dos serviços essenciais à sociedade. Deste modo, é preciso buscar o equilíbrio, não podendo haver sobreposição do direito dos trabalhadores em greve sobre o direito dos destinatários daquele serviço essencial e sobretudo dos demais trabalhadores que dependem da Justiça do Trabalho.

Dentro deste princípio, a OAB da Bahia adotou as medidas necessárias à preservação, a um só tempo, do direito de acesso à Justiça, bem como das prerrogativas profissionais dos advogados e dos direitos destes enquanto trabalhadores. Isto porque, a continuidade indefinida da greve, sem observância das garantias pleiteadas pela OAB, vem causando graves prejuízos funcionais e materiais a advogadas e advogados, que também são trabalhadores e necessitam do funcionamento da Justiça para o exercício de sua profissão, percepção de seus honorários profissionais e sustento digno de suas famílias.

Nesse sentido, a OAB da Bahia, sempre em concordância com a ABAT – Associação Baiana dos Advogados Trabalhistas, buscou, com o Comando de Greve e a Presidência do Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região, estabelecer parâmetros mínimos de funcionamento dos serviços judiciais. Não houve, todavia, integral observância destes parâmetros.

Diante disso, não restou à OAB da Bahia outra opção, além do Pedido de Providências dirigido ao CNJ no último dia 14 de agosto, para assegurar concomitantemente o direito de greve dos servidores, o direito dos cidadãos à Justiça e os direitos e prerrogativas das advogadas e advogados baianos.

Salvador, 18 de agosto de 2015
ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL SEÇÃO BAHIA

No OAB-BAHIA.

http://www.oab-ba.org.br/single-noticias/noticia/oab-ba-divulga-nota-sobre-greve-na-justica-federal/?cHash=ff67fdf326db2fb3eca166e3ec2125b7

C o n v i t e

Turismo

Turismo

Heckel Januário em: UMAS E OUTRAS INUSITADAS DA CIDADE (XX)

(NOTAS DE BELMONTE – ‘BEBEL’ PARA OS MAIS CHEGADOS)

Prosseguindo com o enfoque das filarmônicas Lyra Popular e 15 de Setembro, incontestes patrimônios culturais, registre-se que ao disponibilizarem nas respectivas sedes, gratuitamente o ensino das partituras à comunidade de Bebel, exercem também importante papel social. Iniciativa que as fizeram produzir músicos da melhor qualidade e exporta-los mundo afora.   Em tempos atrás o ingresso líquido e certo de jovens belmontenses nas Forças Armadas (especialmente Fuzileiros Navais e Exército) credenciados por essas escolas musicais –os condicionando acender na carreira– é um exemplo.

Variadas passagens as qualificam no rol das de excelência musical, como a da Lyra Popular ter em 1951 representado as filarmônicas baianas do interior em Salvador nos festejos comemorativos ao Centenário de Rui Barbosa. Na volta para casa a convite da Euterpe de Feira de Santana, se apresentara nesta cidade, em seguida em Ilhéus e Canavieiras, sempre muito aplaudida.  Em 1960, convidada para a festa do Cinquentenário de Itabuna, inspiradíssima, encantara os itabunenses com um belíssimo show na praça Adami. O 1º lugar em 1961 no concurso “Salve a Retreta”, enfrentando finalistas gabaritadas como a Herato de Nazaré das Farinhas e Euterpe de Maragogipe, pode ser considerado um ponto referencial para a Lyra Popular. O status de campeã garantiu a ela realizar por mais de 20 dias –com despesas pagas– inúmeras exibições na capital baiana. A premiação espalhou-se rapidamente por toda a Bahia e norte de Minas Gerais, tendo como efeito uma avalanche de convites para apresentações.

:: LEIA MAIS »

População de Ilhéus deve ficar atenta aos horários da coleta de lixo domiciliar

A proposta é aperfeiçoar ainda mais o trabalho que, em Ilhéus, conta com nove caminhões compactadores e cerca de 90 funcionários, entre garis, fiscais, motoristas, mecânicos e auxiliares em geral.

Com o objetivo de aprimorar o trabalho de coleta domiciliar de lixo, a Secretaria de Serviços Urbanos (Secsurb) da Prefeitura de Ilhéus apela à população para ficar atenta aos horários da passagem do caminhão da limpeza pública. Segundo informação do secretário César Benevides, a coleta desse tipo de material ocorre em dois períodos do dia, em partes diferentes da cidade, e a equipe está fazendo grande esforço para cumprir o horário estabelecido na rotina do serviço.

Benevides chama atenção para o fato de que a colocação de detritos domésticos em dias e horários em que não há coleta traz uma série de prejuízos e inconvenientes para toda a comunidade. Nesse sentido, ele solicita aos proprietários de imóveis que não coloquem lixo nas portas de suas residências ou estabelecimentos comerciais, no período da noite, nos dias de domingos ou depois dos horários oficiais de coleta.

O secretário ressalta que, a princípio, a coleta domiciliar de lixo também não é realizada durante os dias de feriado. “No entanto, se o feriado – seja ele, municipal, estadual ou federal – cair num sábado, o trabalho será realizado normalmente. O objetivo dessa estratégia é que a cidade não fique sem coleta de lixo por dois dias consecutivos”, acrescenta César.

Atualmente, a coleta domiciliar de resíduos sólidos é executada pela empresa Solar Ambiental, vencedora do processo licitatório. Conforme informação do diretor da concessionária, Antônio Cavalcante, para cobrir toda a cidade, e prestar o melhor serviço possível, a empresa utiliza nove caminhões compactadores e cerca de 90 funcionários, entre garis (todos com equipamentos de proteção individual), fiscais, motoristas, mecânicos e auxiliares em geral.

Locais e Horários

:: LEIA MAIS »

No GOTAS DE PAZ

Retirando o peso

Sempre que por qualquer razão nos sentimos ofendidos, feridos, magoados ou ressentidos, um peso enorme toma conta de nós. Sentimos uma angústia, uma dor lá no fundo do peito, que nos torna amargos e sem ânimo. Muitos perdem a fé e a confiança em Deus quando entram nesse estado. Isso acontece porque não aprendemos a perdoar os erros dos outros. Queremos que todos sejam perfeitos, da forma como gostaríamos que fossem. Quem carrega dentro de si sentimentos negativos e não sabe perdoar, carrega um peso enorme dentro de si. Aprendamos que aqueles que nos ofendem e nos ferem só conseguem fazer isso porque nós permitimos. Aceitamos a ofensa e isso nos magoa. Se olhássemos para esses irmãos como almas adoecidas, necessitadas de auxílio, de conhecimento e aprendizado, bem como se entendêssemos que nem todos se encontram no mesmo grau de evolução, certamente não nos sentiríamos ofendidos, tampouco magoados. Por essa razão, em qualquer situação usemos o perdão para aliviar o peso inútil que carregamos dentro de nós. Ai sobrará espaço para preenchermos somente com coisas boas, com bons sentimentos, o que nos tornará mais leves, alegres e saudáveis.  Pensemos nisso!

GOTAS DE PAZ:

http://www.gotasdepaz.com.br/retirando-o-peso/?utm_source=19%2F08%2F2015&utm_medium=email&utm_campaign=19%2F08%2F2015





















WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia