A educação tem seu poder de transformar os indivíduos de fato, e essa é uma certeza que temos hoje em dia. A ciência impulsionada pela grandeza da sabedoria humana é importante atributo da vida em sua plenitude. É vasto principio para o homem aliar-se aos conhecimentos de vida social e política. Preparar as pessoas para a vida social e profissional é um dos objetivos da civilidade, e essa preparação começa desde os cinco ou seis anos de idade a partir da escola infantil, socializando as crianças, sempre desenvolvendo certas habilidades das pessoas, através do diálogo e traduzindo a comunicação, evitando o prejudicial isolamento social. É preciso educar para mostrar à nossa população os ditames da liberdade de expressão e viver diante do cumprimento do dever. Tudo isso visa à melhoria do ensino na melhor capacitação profissional e diminui o índice de delitos causados por adolescentes fora da sala de aula.

O Brasil precisa de normas urgentes ligadas à evolução da cultura evidenciando sanar os males causados pelo indesejável analfabetismo. É muito importante a implantação de maior perfeição do ensino básico aos brasileiros, principalmente àqueles que estão à margem de poucas oportunidades sociais, e merecem as boas modalidades de sobrevivências através dos ajustados conhecimentos básicos. Tudo faz parte de uma vida pública voltada ao combate do analfabetismo e dando melhor conceito educacional, acabando com a má qualidade dos colégios brasileiros. Existem inúmeros desajustes culturais e tem fases em que a vida apresenta o desconhecimento das metas que traduzem os direitos e deveres dos cidadãos. Infelizmente ainda existem em nosso país administradores públicos que não dão valor à educação da sua população!

O setor de Segurança Pública no Brasil vem mantendo altos custos em desconfortáveis projetos de construções de casas de detenções, presídios e cadeias públicas. As edificações de escolas públicas deixaram de ser base para dignificar o ser humano no Brasil. Professores são tratados como se fossem inimigos do bem-estar social, enquanto muitos administradores deixam de oferecer meios de modificar os alicerces arcaicos criando uma nova estrutura educacional.

As escolas são locais de livres arbítrios para o ser humano estimar os bons princípios. Todavia, o atual sistema penitenciário se torna muito pernicioso e nefasto o seu ambiente carcerário, sendo mal organizado, deixando os jovens à mercê dos marginais mais velhos e perigosos. Educar as pessoas ou puni-las por crimes praticados com exagerados requintes de crueldades, sendo divulgados em tantos meios de comunicações? É uma questão de consciência nos destinos do nosso país; será que os nossos governantes não sabem disso?

A estrutura física do sistema prisional brasileiro é parte de um problema que parece muito difícil a sua solução. Existe uma grande necessidade de criar uma colônia penal, onde os detentos fossem úteis para corrigir seus próprios erros, com a assistência de especialistas em psicologia social e direitos humanos, de uma forma em que os presos pudessem entender a gravidade dos crimes por eles cometidos, voltando encontrar-se com si mesmo dentro de uma sociedade que cobra tudo e pouco retribuem aos seres humanos. Nem todos os estabelecimentos penais oferecem trabalho aos detentos, violando assim os seus direitos e deveres. Entram num ambiente pernicioso, marginalizado pelos seus crimes e saem sem a percepção do cumprimento de consciência de culpas por crimes praticados. PENSEM NISSO!!!

Eduardo Afonso – Ilhéus (BA) – (73) 8844-9147 – Whatsapp

————————————————————————————————————————————-

01:

http://www.r2cpress.com.br/v1/2016/09/29/psicomundo-i-parem-o-mundo-que-eu-quero-descer-aonde/