A vida para muitas pessoas que não refletem as consequências dos seus atos traduz verdadeiramente obstinações direcionadas a si próprias. São tantos exemplos impressionantes de praticas delituosas em nossa sociedade, e na maioria das vezes causam medo às pessoas saírem às ruas. E o que mais aparece são assaltos relâmpagos praticados por delinquentes de periferias, e lavagem de dinheiro e organização criminosa praticada por uma classe politicamente preparada para o menor esforço na busca de fuga visando uma vida cheia de luxo e riqueza. Tem muita gente humilde, os pobres financeiramente, passando dificuldades por causa de desmandos alheios, que vive dizendo por onde passa: “pouco com Deus é muito, e muito sem Deus é nada”!

Existem muitos homens, particularmente da classe política, os quais se esqueceram dos limites das suas persistentes maldades e falcatruas, e os percursos dos caminhos do bem. Deixaram de entender que da vida nada se leva e tudo se transforma em duas fases emanadas de sérios conceitos humanos: A alegria e a tristeza que são duas prisões, e mal administradas levam seres humanos ao rigor da maior prisão: A MISÉRIA, ocasionada por atos e ações impositivas na face da Terra, infelizmente praticadas por pessoas que permanecem mergulhadas de maneira consequente em trajetórias mesquinhas e gananciosas.

O mundo gira em torno de mudanças demonstradas por acontecimentos inusitados, como se fosse um teatro, surgindo cenas espetaculares em que os principais atores são homens. No teatro da vida em nosso país, a peça de maior valor não é a original, pois os nossos administradores públicos perderam as suas originalidades de seres humanos. E como exemplo, os brasileiros têm conhecimento público da punição com: – “23 anos e 3 meses, foi condenado por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa, tudo na qualidade de político, ex-ministro, o Sr. José Dirceu recebeu, até o momento, a maior pena única de toda a Operação Lava-Jato, que depois foi reduzida para 20 anos e 10 meses, por ele ter mais que 70 anos”. E agora, quantos anos de vida perdidos, afastado da sociedade do seu país, e afinal como serão recuperados na mais pura dignidade que o ser humano deve ter em sua existência!

Refletindo e olhando outras colocações, observa-se que a Ciência Criminológica ou Penologia denota que é o estudo do fenômeno social, cuida do tratamento dos delinquentes, e o estudo da personalidade dos mesmos, sendo uma ciência causal-explicativa inserindo-se entre as ciências humanas. O objeto da Ciência Criminológica antigamente limitava-se ao estudo científico das penas privativas de liberdade e de sua execução, atualmente compreende ainda o estudo das medidas alternativas à prisão, às medidas de segurança, o tratamento reeducativo e a organização penitenciária. Porém, o que persiste infelizmente no Brasil e em vários países do mundo, é que o sistema carcerário é uma faca com dois gumes, tanto edifica como destrói. PENSEM NISSO!!!

Eduardo Afonso – Ilhéus (BA) – (73) 8844-9147 – Whatsapp

01:

http://www.r2cpress.com.br/v1/2016/09/29/psicomundo-i-parem-o-mundo-que-eu-quero-descer-aonde/

02:

http://www.r2cpress.com.br/v1/2016/10/02/psicomundo-ii-parem-o-mundo-que-eu-quero-descer-aonde/

03:

http://www.r2cpress.com.br/v1/2016/10/07/psicomundo-iii-parem-o-mundo-que-eu-quero-descer-aonde/