Gastronomia, engenharia de alimentos, games, energias renováveis e economia colaborativa são temas contemplados com ações diversas na 13ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. Iniciada nesta quarta-feira (19), no Senai Cimatec, em Salvador. Com o tema ‘Ciência Alimentando o Brasil’, o evento expõe diversos produtos de cooperativas de agricultores familiares, como geléia, cerveja de umbu, sequilhos, entre outros itens fabricados a partir de tecnologias alimentares. No setor de Exposição Tecnológica, a área gourmet reforça a oferta de conhecimento com exposição, degustação e informações sobre o processo de industrialização de chocolates finos, acarajés e abarás, produzidos em território baiano.
Alberto Coutinho/GOVBA

Alberto Coutinho/GOVBA

O secretário de Desenvolvimento Rural, Jerônimo Rodrigues vê a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia como uma oportunidade de fusão de conhecimentos. “O evento é uma oportunidade para o diálogo entre a ciência tradicional e o conhecimento prático. Significa um momento estratégico para a ampliação do conhecimento que servirá para o desenvolvimento de novas tecnologias”, afirma.

Desenvolvidos por alunos do curso de Engenharia de Alimentos da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), o sorvete à base de mandioca e a carne de jaca são outras novidades apresentadas ao público, formado em sua maioria por estudantes, pesquisadores e empreendedores. Além dos estandes de alimentos, a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia apresenta espaços de robótica, games desenvolvidos no Parque Tecnológico da Bahia e até mobilidade urbana.

O inventor Yuri Berezovoy, aproveitou a oportunidade para expor a patinete elétrica, um veículo moderno que pode ser utilizado em rodovias e ciclovias. “A patinete tem a capacidade de andar a 20 quilômetros em ciclovias e tem uma velocidade total de 50 quilômetros por hora em pistas de trânsito normal. Além disso, pelo fato de ser elétrica, ela não emite gás poluente. Isso ajuda a preservar o meio ambiente”, afirma Berezovoy.

Instituições de ensino público e privado também apresentam inovações, como horta vertical produzida com materiais reciclados, instrumentos musicais de papel e madeira, e um protótipo de casa automatizada. Alunos do curso de engenharia mecânica do Senai proporcionam uma experiência inesquecível com simulação em um carro de corrida, construído por eles para corridas pistas reais. O estudante Gabriel Magalhães explica a experiência. “Construímos cada parte do carro. Ele foi feito para disputar corrida de verdade, mas aqui no evento adaptamos um simulador para as pessoas realizarem o percurso, mas de maneira virtual”.

Os visitantes também podem conferir o Maker Space – local em que haverá exposição de equipamentos de laboratório de prototipagem; uma Praça da Ciência, com brinquedos lúdico-ciêntíficos, montada em 22 municípios baianos; além de participar de visitas guiadas aos laboratórios ultramodernos do Senai Cimatec.

“O evento propõe o estímulo à ciência e a inovação tecnológica. Recebemos muitos jovens que podem seguir nesta área do conhecimento e trazer novidades no futuro. É importante aproximar a ciência das pessoas para que elas se sintam interessadas e capazes de proporcionar inovações que trarão benefícios ao estado no futuro”, afirma o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Manoel Mendonça.

Forças de Segurança

A programação diversificada da 13ª Semana Nacional de Tecnologia conta com a participação das forças de segurança. Entidades como a Marinha, o Departamento de Polícia Técnica (DPT), e o Batalhão de Operações Especiais da Bahia (Bope) ofertam experiência diferenciada aos visitantes.

Enquanto a Marinha mostra manobras de um navio de guerra, por meio de um simulador, o DPT reforça a campanha de preservação de cenas de crimes, utilizando os visitantes como peritos. A atividade foi a mais interessante para a estudante do Colégio Estadual Carlos Alberto Cerqueira, Carolaine Santiago, que exerceu uma função que não imaginava fazer um dia. “Achei muito desafiador tentar identificar o que aconteceu em uma cena. Fiquei atenta às pistas. Celular no chão, dois copos na mesa. Foi para mim muito interessante. Tenho vontade de ser policial civil e gostei da atividade do DPT também”, conta Carolaine.

A 13ª Semana Nacional de Tecnologia realiza também o ciclo de palestras, que reúne oito painéis e garante orientação sobre criação de startup, resultado da parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/BA). Realizado a nível nacional pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação (MCTIC) desde 2004, o evento acontece no território baiano por meio da atuação da Secretaria Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti).