WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
secom bahia embasa embasa secom bahia secom bahia secom bahia


março 2017
D S T Q Q S S
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  






:: 18/mar/2017 . 19:25

SUA MÁQUINA EM BOAS MÃOS

BANNER PARA R2CPRESS 600 DE LARGURA

Leonardo Garcia Diniz em: MEDO

Mas eu, quando estiver com medo,
confiarei em ti.
(Salmo 56:3).

___

Leonardo Garcia Diniz

Livre!,.. de bons costumes!,.. assim exigiam meus iir.’. que eu fosse!

Como ser livre sem possuir, de inteiro teor, ciência do significado da palavra “LIVRE”?

Quem tem medo jamais será livre!

Prisioneiro de ensinamentos familiares e sociais enxergo, apenas, sombras nas paredes.

Platão, explicou bem, dentro do livro “A REPÚBLICA”, o significado de só se conseguir enxergar sombras, “O MITO DA CAVERNA”, assim aconteceu comigo, assim acontece com a maioria da população mundial, eu, igual a todos, somos treinados para ver e entender apenas imagens obscuras e sentimentos de menor intensidade; por milênios, somente aqueles que conseguem escapar deste aprisionamento conseguem enxergar a realidade em “3D” e em “CORES”.

Iniciando, ainda era prisioneiro do “MEDO”, medo que atormenta a todo profano; sons e sombras me perseguiram, cubículo, viagens, doce e amargo, fogo, selado, São João e por fim, iniciado, LUZ e compreensão, fraternidade, estudo, sabedoria, ascensão e igualdade.

A Maçonaria nos entrega “TALENTOS”, temos milhares de Templos espalhados pelo mundo, “TALENTOS” são distribuídos a seus obreiros, que unidos por sua universalidade usam – os da maneira que melhor lhes aprouver; uns os multiplicam, outros os contabilizam, alguns os jogam fora; os que talentos receberam e os jogam fora, nada entenderam, continuam prisioneiros de seus MEDOS.

Uso meus “TALENTOS”, dissemino, ensino, perdi o MEDO!

Leonardo Garcia Diniz
Aug.’. e Resp.’. Loj.’. Simb.’. Vigilância e Resistencia N° 70 – Ilhéus (BA)⁠⁠⁠⁠

MEDULA ÓSSEA / ILHÉUS ABRAÇA CAMPANHA DE DOAÇÃO

MARÇO LARANJA

O BRASIL DAS CUCARACHAS?

Luiz Ferreira da Silva, Eng. Agrônomo e Escritor.

luizferreira1937@gmail.com

Quando de meu curso em Bogotá (CIAF/Colômbia – ITC/Holanda), um colega argentino, arrogante e que gostava de confrontar seu país com o nosso, enchendo o meu saco, perguntou num intervalo de aula/cafezinho, ao nosso Professor Sombroek (Holandês/ITC), que passara uma temporada na Amazônia pela FAO, o que ele achava do Brasil? Simplesmente respondeu: – “daqui uns anos tosos vocês vão ter que aprender português”. Em poucas palavras, referia-se a pujança do Brasil, no final da década de 60 (Governo Médici).

Hoje, acabo de conhecer o Chile. Nós é que vamos ter que aprender urgentemente o espanhol.

A Cidade de Santiago não tem rival no Brasil. Moderna, limpa, arborizada e sistema viário eficaz. Povo educado que sabe tratar o turista. Emprego para todo o mundo. Custo de vida baixo. Não tem motoqueiros, que é para países, como o nosso, de alto nível de desemprego.

Visitei Cidades limítrofes, logicamente em passant, mas não constatei miséria e dotadas de boa estrutura de estradas.

No meu campo profissional, meu interesse em visitar uma vinícola. Fui à Concha Y Toro. Nunca vi em toda minha vida profissional um sistema de agricultura tão integrado e com efeitos agregados: plantio com alta tecnologia; transformação em vinho de alta qualidade; comercialização e estrutura de divulgação através do turismo in situ.

Para se ter uma ideia, o visitante que paga para conhecer um “dx” da vinícola, defronta-se com uma infraestrutura acolhedora e instrutiva, recebendo informações sobre a qualidade do produto e os cultivares de uva de origem.

A CYT implantou uma área de 68 hectares com 26 tipos de uvas, sob sistema de irrigação por gotejamento, exclusivamente para o turista poder experimentar o sabor de cada uma delas, retirando dos pés. Um show! Eu pensei numa fazenda de cacau e tão logo tirei da cabeça.

Finalizando, quando estudante da ENA (UFRRJ) que abrigava muitos sul-americanos, debochadamente a gente os chamava de “cucarachas”. Vejo agora, que baratas somos nós, invertebrados e sem sangue. No entanto, continuamos arrogantes e sem ver o seu arredor.

Aspecto da moderna Capital do Chile _ Santiago

No GOTAS DE PAZ

A FIGUEIRA SECA

Há pessoas que são como árvores que dão bons frutos e outras que são como a figueira seca. No primeiro caso a árvore além de dar bons frutos e saciar a fome dos que a procuram, purifica o ar que respiramos e ainda faz sombra para aqueles que procuram abrigo depois de muito caminhar sob o sol escaldante. A figueira seca, ao contrário, embora tenha sido preparada para dar figos, nada produz, torna-se seca e não serve a ninguém. Torna-se inútil para si e para os que a procuram. Por tudo isso, sejamos como a árvore boa que produz bons frutos e está sempre pronta a servir quem a procura e dela necessita. Procuremos praticar o bem sempre, buscando auxiliar os desafortunados,  seja com palavras de conforto, seja com um alimento, seja com um sorriso ou qualquer ajuda que possa amenizar a dor de alguém. Estamos aqui para isso, ou seja, para servir e trabalhar com Jesus. Ele conta com cada um de nós na difícil tarefa de tornar o mundo melhor!
 https://www.gotasdepaz.com.br/a-figueira-seca/
 

TADEU BAHIA / MAIS UM LIVRO

Caríssimo Ir.’. ROBERTO RABAT,
 
 
Boa Noite,
 
 
Através do presente, estou lhe encaminhando o CONVITE OFICIAL para o lançamento do meu livro “GREGÓRIO DE MATOS E VOLTAIRE O BARROCO E O ILUMINISMO NA BAHIA”, solicitando, ainda, do prezado e querido Ir.’. da possibilidade de divulgá-lo, para o conhecimento dos demais Iir.’.
 
Aguardo o seu gentil retorno, entretanto, antecipadamente o agradeço. 

Atenciosa e Respeitosamente,
 TADEU BAHIA.’.
 
 Foto
JUIZ
TRIBUNAL DE JUSTIÇA MAÇÔNICO
GOEB
 
Whats’App: (71) 99909.1067

 

LIVRO TADEU BAHIA





















WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia