A população brasileira tem profundo conhecimento que os políticos escolhidos sempre são omissos e indiferentes com os problemas que afetam a grandeza no nosso PAÍS. São tantos os insolentes e arbitrários homens que fazem do Brasil a sua casa de morada para as praticas de delitos e descabidas praticas de vergonhas sociais. E se existe quem são responsáveis por esse estado coisas ruins? Uns estão trabalhando com justos salários e alguns com as desairosas vantagens de propinas para exercerem atividades que individualizam seus interesses, e tristemente são pagos com o dinheiro dos contribuintes que honram suas dívidas, assumindo os seus tributos em dias, e quando não pagam são punidos rigorosamente com multas fortíssimas de arrepiar os orçamentos de qualquer cristão, a exemplo, em Ilhéus o famigerado IPTU.

Todos caminham nos dias de hoje para o mesmo lugar: o desrespeito pelo Brasil e sua população que os elegem! E só vamos encontrar um caminho que surja o respeito por nosso PAÍS, se os eleitores tomarem as rédeas em suas convicções de que tudo deve mudar, afinal estamos em nosso Território, aqui plantamos e colhemos os frutos do nosso trabalho. Olhar com muita determinação de amor a sua Terra, verificar os políticos incautos, aqueles que imaginam ainda na existência de pessoas que votaram neles e continuam perdidas e sem noção de que foram enganadas. É rotina nas eleições os eleitores passarem por ridículas e falsas promessas de impossíveis projetos, apenas conversa de palanques, programas de rádios, Jornais, TVs e passeatas com inúmeros de carros de som pelas ruas da cidade.

De outra forma estamos criando uma geração de criminosos em potencial fechando os olhos e, assim regredindo nossa inteligência que saber o que nos faz bem. Muita gente continua praticando barbárie como se fosse algo normal. Contradizendo os princípios morais, e afirmando que ser honesto em nossa PÁTRIA virou sinônimo de ser sabido ou esperto. E são muitas as atividades demonstradas nas preferências que é melhor roubar do que trabalhar. Dessa forma as escolas estão abandonadas e a educação falida como as famílias. Certas práticas políticas mudaram seus rumos de vida em virtudes de tantas escolhas conjugais, tudo em nome da lei.

Enquanto não forem exterminados os nefastos mandamentos infiltrados pela hipocrisia de que tudo estão nos seus devidos lugares no Brasil, o crime continuará vencendo e a impunidade alimentando o grande número de palavras com políticas que se transformam em armas, aliadas aos bandidos nas ruas e nas Casas Legislativas. Assim como nos gabinetes e nas mesas onde se decidem quem viverá e quem morrerá nesse contingente de comunidades espalhadas em um país que alguns políticos querem transformar em comunista disfarçado de democrático.

A História nos lembra de que em 1985, quantos brasileiros comemoraram a “vitória da democracia” brasileira. Afirmava-se que a ditadura chegava ao fim e o povo se erguia no poder. Afinal após 32 anos depois, eis ai a democracia que os brasileiros jubilavam como ficou. Vivemos mergulhados assistindo tantos brasileiros em desemprego, a violência abatendo todos os cidadãos. Os administradores públicos estão apenas oferecendo momentos terríveis de medo de andar livremente pelas ruas, praças e avenidas da nossa Pátria. Que país é esse que criaram? Chega de hipocrisia de afirmações de que vamos entender os exorbitantes e desastrosos aumentos de impostos, a fim de pagar contas de descasos administrativos e falcatruas!

Precisamos escolher os nossos representantes, medindo o seu caráter e sua dignidade a toda prova. Deixar de viver num país onde o crime impõe regras e horas, onde as meninas são obrigadas em certos locais ao sexo por conviver com as maldições desmedidas denominadas de funk. Impera a falta de educação e maturidade onde a família perdeu a sua posição definida para as soluções na compreensão das sérias consequências das anormais misérias que vem assolando o nosso mundo. É preciso parar as nocivas praticas de hipocrisia e buscar uma salvação transparente e lógica de bem-estar para a nossa NAÇÃO, usando a honestidade e sentimento cívico, social humano. PENSEM NISSO!

 

Eduardo Afonso – Ilhéus-Bahia