WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
policlinica itabuna secom bahia teatro itabuna


setembro 2018
D S T Q Q S S
« ago   out »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  






:: 6/set/2018 . 16:35

DO FUNDO DO BAÚ DE JOSÉ LEITE ESPECIAL.

1) COMEMORANDO O DIA DA INDEPENDÊNCIA COM TARJA PRETA.

2) AS MUDANÇAS DE NOMES NAS AVENIDAS DE ILHÉUS.

3) AS FOTOS DESTAQUES DA SEMANA. :: LEIA MAIS »

Assinado Projeto de Lei que regulamenta atividade de microcervejaria artesanal em Ilhéus

O prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, assinou esta semana (dia 5), o Projeto de Lei que dispõe sobre o licenciamento da atividade de microcervejarias artesanais no município. O documento foi encaminhado à Câmara Municipal, para análise da Comissão de Justiça do Legislativo.

O prefeito Mário Alexandre considera importante para o município ter a oportunidade de produzir a sua própria cerveja artesanal, e também impulsionar a produção comercial. “Além de ser um atrativo para o turismo, Ilhéus está se abrindo para novos setores econômicos. Estas iniciativas tem o objetivo de desenvolver o mercado para que os consumidores possam apreciar cervejas especiais e de alto padrão com a identidade própria”, ressaltou.

Na oportunidade, empresários do segmento disseram que Ilhéus se destaca entre outros municípios, por causa da logística, qualidade da água e facilidades nos trâmites junto à Prefeitura. “A microcervejaria permitirá ao município um apelo turístico, onde o visitante poderá degustar de um produto de qualidade e fabricado na própria cidade”, pontua Wladimir Menezes. Segundo ele, o segmento de cerveja artesanal no Brasil vem crescendo 10 por cento a cada ano.

O ato ocorreu no gabinete do Centro Administrativo, com a presença dos secretários municipais de Governo, Gil Gomes e de Indústria e Comércio, Paulo Sérgio Santos, além do advogado Mozart Aragão (Procuradoria Geral) e do vereador Juarez Barbosa.

Microcervejaria – Considera-se a atividade de fabricação artesanal de cervejas e chopes, acrescida dos respectivos bares e restaurantes que produzem e comercializam suas próprias cervejas. O projeto vai regulamentar a atividade e permitirá a implantação independentemente da observância dos limites de zoneamento impostos pela vigente Lei de Uso e Ocupação do Solo, uma vez que a microcervejaria artesanal não tem porte de atividade industrial, não sendo necessário concentrá-la em região isolada.

Secom – Prefeitura de Ilhéus

Ilhéus recebe um dos maiores festivais de dança contemporânea do Brasil

POR SECOM

O Teatro Municipal de Ilhéus sedia o 7º Festival de Dança Itacaré, nesta segunda-feira (10), com apresentações gratuitas dos espetáculos “A Morte do Cisne” (Cia Dita, Fortaleza) e “Mariana, a História que se Perdeu” (A-rrisca Cia da Dança, Ilhéus), às 19 horas e 19h30, respectivamente. Na terça-feira (11), o público será brindado com a montagem “Tamanho Único”, do Balé do Teatro Castro Alves, de Salvador, convidado especial da curadoria do evento.

Na etapa de Ilhéus, o público poderá participar da oficina “Percussão e Movimento Consciente através da Dança”, com Sueli Guerra, dias 10 e 11, das 9 às 11 horas, na sede da A-rrisca Cia. de Dança, localizada no Jardim Pontal. Inscrições e programação completa estão disponíveis no site do festival (festivaldedancaitacare.com.br).

Grupos e artistas de todo o Brasil seguem depois para Itacaré, onde serão realizadas, de quarta-feira a domingo (12 a 16), apresentações, oficinas, instalações, palestras, documentários e intercâmbio de vivências com as comunidades locais, todas gratuitas. A programação acontece no Centro Cultural Porto de Trás e outros locais da cidade.

O Festival de Dança Itacaré é realizado pela Comunidade Tia Marita, com o apoio institucional da Casa Ver Arte e o apoio financeiro do Estado da Bahia, através do Fundo de Cultura, Secretaria de Cultura e Secretaria da Fazenda.

 

DECOLORES: Papel da Maçonaria Brasileira na Independência do Brasil

A história do Brasil está repleta de mitos nos quais acontecimentos reais se confundem com situações imaginadas pelas gerações posteriores, conforme a conveniência de cada momento. Um desses mitos está relacionado ao papel desempenhado pela maçonaria em 1822 e, por ele, a separação de Portugal teria sido tramada dentro das lojas maçônicas nos meses anteriores ao “Grito do Ipiranga”. Realmente, a maçonaria teve papel primordial na Independência, mas é um erro aponta-lo como um grupo homogêneo.
Em 1822, a maçonaria brasileira estava dividida em duas grandes facções. Ambas eram favoráveis à independência, mas a corrente liderada por Joaquim Gonçalves Ledo defendia ideias republicanas e a outra, de José Bonifácio de Andrade e Silva, acreditava em manter D. Pedro em regime de monarquia constitucional. E, por interesse em vigiar as diversas correntes políticas da época, D. Pedro participou ativamente das duas facções.
Nas lojas maçônicas foram discutidas e aprovadas importantes decisões, como o manifesto que resultou no “Dia do Fico” (9 de janeiro de 1822), a convocação da Constituinte, os detalhes da aclamação de D. Pedro como “defensor perpétuo do Brasil” e, finalmente, como imperador no dia 12 de outubro. Numa época em que ainda não havia partidos políticos, foi o trabalho das sociedades secretas que levou a semente da independência às regiões mais distantes do território.
Um exemplo é a distante vila de Parnaíba, responsável pelo primeiro grito da Independência do Piauí. A iniciativa partiu da loja maçônica local, liderada pelo juiz João Cândido de Deus e Silva e pelo coronel Simplício Dias da Silva. Era formado em Coimbra e um dos homens mais ricos do Brasil. Tinha 1.200 escravos e no final do século 18 chegou a abater 40 mil bois por ano, transformados em charque, banha e couro curtido.
Após abertura dos portos em 1808, esses produtos eram transportados por uma frota privada de 5 navios que cruzavam o Atlântico em direção à Europa, aos EUA e às capitais do Nordeste e Sul do país. Simplício acumulou uma fortuna tão grande que mantinha uma orquestra particular nos seus domínios. Teria presenteado D. Pedro com um cacho de bananas em tamanho natural, todo em ouro maciço incrustado com pedras preciosas.
No começo do século 19, a maçonaria era uma organização altamente subversiva, comparável ao que seria a Internacional Comunista no século 20. Nas reuniões, conspirava-se pela implantação de doutrinas políticas que estavam transformando o mundo. Cabia aos seus agentes propagar essas novidades nas “zonas quentes” do planeta. A mais quente era a América que, depois de três séculos de colonização, começava a se libertar de suas metrópoles e a testar essas ideias. A presença de militares e intelectuais maçons estrangeiros nas guerras de independência do continente nesse período é marcante.
No Brasil há dois casos exemplares. O primeiro é o general francês Pierre Labatut, que comandou as tropas brasileiras na guerra da Independência da Bahia. Sabe-se que ele nasceu em Cannes, serviu no Exército de napoleão, lutou contra os ingleses nos Estados Unidos e, algum tempo depois, estava ao lado de Simón Bolívar na independência da Venezuela. Dessa forma, sem houvesse maiores referências sobre o seu passado, foi imediatamente contratado por D. Pedro para comandar o exército na Bahia. A pergunta é: _ de onde veio tanto prestígio?

:: LEIA MAIS »

“Socorro” esse infelizmente é o sobre nome de Banco Central, distrito de Ilhéus, que conta com cerca de 5 mil habitantes

DO ILHÉUS NOTÍCIAS

As gerações de moradores de Banco Central mudam, o que não muda é a situação do distrito. Devido as más condições da estrada, moradores estão impedidos de ter um transporte digno, em que todos os aposentados e trabalhadores rurais que ali moram possam ter. O hospitaleiro município  passa por situações bastantes complicadas.
Assistimos recentemente um morador vir a óbito dentro de um carro particular, porque o distrito não dispõe do serviço da ambulância e nem pode contar com o serviço do posto médico que está fechado.
Os moradores denunciam a situação da estrada que liga o distrito, o transporte público que muitas vezes quebra e não há policiamento regular, a população também reclama que na praça pública vira palco do vandalismo e disputas de som até às madrugadas.
As dificuldades que o município está passando é o reflexo do descaso do poder público e a falta de compromisso da gestão atual, a desvalorização da mão de obra rural e a falta de incentivo a cultura cacaueira  está deixando o município em situação de total abandono.

PSICOMUNDO <> ASNEIRAS NÃO SÃO PRATICAS DOS HOMENS SENSATOS <>

Muitos brasileiros não atentaram ainda para o fato da real importância, quando falamos em governar, que significa organizar um sistema político, porque rege um Estado. É trabalhar com milhares de pensamentos coerentes e incoerentes. Faz parte de tramas e ânsias em buscar unicamente o poder de mando e quando as decisões são desonestas tudo vai alastrando territórios com nefastos atos criminosos que não nos levam a lugar nenhum.

É lidar com uma arma de dois lados que, tanto edifica como destrói. Nesse contexto, e refletindo bem, será que somos a solução do nosso País ou fazemos parte dos inúmeros problemas por que passa a nossa Nação Brasileira? Sua composição permitem milhões de habitantes, com ideias divergentes que, ao invés de proclamar as necessidades básicas e o futuro do seu país, deixam os seus governantes ao livre arbítrio de desmandos para decidir tudo, e sendo eleitos, muitas vezes esquecem a ética partilhada com a moral, nada fazendo para determinar a conquista dos seus mais puros sentimentos de brasilidade.

Estamos em momentos de escolhas de novos governantes e observamos tantos discursos de promessas que vão fazer de tudo para que o Brasil adquira seu equilíbrio perdido pelas mesmas atitudes de prometer e não cumprir dos políticos brasileiros. Uns se dizem de esquerda outros de extrema direita, porém, nada existe para saber se podemos confiar nesses eternos pregadores de promessas vazias. Difícil entender o que pensavam tantos governantes que passaram em termos de soberania nacional, e outros que permanecem nos supostos cargos afirmando que são fieis representantes da população brasileira!

Nos momentos atuais muitas pessoas estarão dizendo e se questionando sobre o que fizeram os políticos na busca do necessário combate contra a endêmica corrupção perversamente aqui instalada! E a eliminação dessas artimanhas contra o erário público, mostra grandes caminhos contraditórios de atentados contra o erário público. Tiram das necessidades básicas dos seus habitantes e assim pouco se observa na conduta de trazer benefícios a todos. Se for da vontade dos eleitores brasileiros sensatos esses males haverão de serem banidos, porque não pode faltar ao nosso povo a conscientização de plena justiça social, não se deixando levar pelos miseráveis valores da venalidade. :: LEIA MAIS »

Rui é recebido por multidão em Ilhéus e destaca as grandes obras na região

O candidato à reeleição ao governo da Bahia pelo PT, Rui Costa, comandou uma caminhada pelas ruas do centro de Ilhéus, seguindo da Catedral até o Palácio Paranaguá, na manhã desta quinta-feira (6), dando sequência à Caravana Correria pela Bahia.

Durante o discurso, Rui Costa destacou que o governo estadual transformou a região em um grande canteiro de obras, citando como exemplos a entrega do Hospital Regional Costa do Cacau, a construção da Ponte Ilhéus-Pontal, a duplicação da BR-415 e a Ferrovia Oeste-Leste (Fiol). Nesses dois últimos casos, o candidato à reeleição se comprometeu a trabalhar cada vez mais para destravar os trâmites burocráticos e dar sequência aos projetos.

“Nunca na história dessa região nós tivemos tantas obras juntas e articuladas, para garantir emprego, renda e desenvolvimento. E isso vai continuar, com fé em Deus”, afirmou o candidato. Para Rui Costa, a duplicação da estrada ligando Ilhéus à Itabuna vai integrar duas grandes cidades e “transformar essa região numa região metropolitana do sul da Bahia”.

O candidato está acompanhado pela comitiva da Coligação “Mais Trabalho por Toda a Bahia”, formada também pelos candidatos a vice-governador, João Leão (PP), e a senador, Jaques Wagner (PT) e Angelo Coronel (PSD).

Nesta quinta-feira, Rui também realiza caminhadas em Ibicaraí e Itabuna. Na sexta (7), feriado da Independência, a caminhada começa às 14h, em Itapetinga, segue para Itororó, Firmino Alves, Itajú do Colônia e encerra às 18h, em Floresta Azul. Sábado (8), a comitiva estará a partir das 8h30 em Teixeira de Freitas, Itamaraju, Prado, Alcobaça e Caravelas. No domingo (9), os candidatos estarão em Conceição do Jacuípe, Teodoro Sampaio, Terra Nova e São Sebastião do Passé.

FOTOS: Ulisses Dumas/ Divulgação

 





















WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia