WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


outubro 2018
D S T Q Q S S
« set   nov »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  






:: 8/out/2018 . 13:38

BOM SERIA SE TIVESSE ELEIÇÃO TODO DIA

A matéria já estava pronta, tinha até título: “O voto e o lixo”. Faltava apenas uma foto para ilustrar o texto e que seria tirada no domingo, 07, num provável flagrante de eleitores circulando entre lixo e entulho para poder votar.

Eis que, como mágica, surgem no dia 05 de outubro – antevéspera do pleito eleitoral – algumas máquinas e caçambas para fazer um faxinaço.

Sim, estou falando da “vergonha de Ilhéus”, aquele absurdo de lixão ao lado (e agora também dentro) do CAIC, no bairro Hernani Sá.

Os montes de lixo, além de adentrarem à área do colégio, já estavam obstruindo metade de uma das vias de acesso àquele centro educacional.

Não por mero acaso, nem por coincidência, o CAIC é uma movimentada seção eleitoral do município. Já pensou, os eleitores tendo que transitar pelo lixo para exercer a cidadania? Ia pegar muito mal.

O pior é que nossas autoridades municipais não conseguem enxergar o quanto pega mal o resto do ano, durante as semanas e meses em que o descarte não é impedido nem o lixo é recolhido, alto risco à saúde de todos na vizinhança e foco potencial de doenças aparentemente esquecidas, como dengue, zika, chicungunha, febre amarela, microcefalia, leptospirose… e por aí vai.

A sensação é de que a velha cena ocasional de duas longas décadas se repete, com mais um tímido paliativo por conveniência e de curta duração.

Enquanto isso, os moradores do entorno, alunos, professores e servidores do CAIC que se lenhem – ou se iludam – na eterna esperança de uma solução definitiva para o problema.

Nilson Pessoa

Parceria inusitada: deputada de Bolsonaro ajuda a eleger Igor Kannário

A coligação entre PSL e PHS provocou uma situação inusitada. A candidata Dayane Pimentel (PSL) foi a quarta mais votada para a Câmara dos Deputados pela Bahia e puxou mais dois candidatos da coligação que não estavam entre os 39 mais votados ao contribuir com o coeficiente eleitoral. Entre a dupla de beneficiários está o vereador de Salvador, Igor Kannário (PHS).

Seria uma situação comum na cena política se não fosse um detalhe: Dayane se apresenta como candidata de Bolsonaro e possuiu posição altamente conservadora com relação a temas como violência policial e combate às drogas, duas bandeiras levantadas por Kannário no sentido contrário. O cantor de pagode possui passagens pela polícia e ainda uma folha de maconha tatuada na pele.
 A coligação, inclusive, foi alvo de críticas desde a formação. No entanto, com interesses eleitorais, os dois partidos acabaram juntos na disputa por vagas na Câmara dos Deputados.

Veja a lista de deputados federais eleitos pela Bahia; Pastor Isidório foi o mais votado

DO ILHÉUS NOTÍCIAS

A Bahia elegeu neste domingo (7) os deputados federais que irão assumir um novo mandato na Câmara Federal a partir de janeiro de 2019. O Pastor Sargento Isidório (Avante) foi o postulante mais votado de toda a Bahia, com praticamente o dobro de votos do segundo colocado, o ex-presidente da Desenbahia, Otto Alencar Filho (PSD).
O time do governador Rui Costa (PT) também saiu vitorioso. A bancada favorável ao governo estadual deve crescer já que o petista tem 9 candidatos entre os mais votados.
Confira a lista eleitos para a Câmara Federal pela Bahia:

:: LEIA MAIS »

DECOLORES: ANARQUISMO

Ainda estudante da FESPI gostava muito de uma matéria chamada OSPB – Organização Social Politica Brasileira, cuja matéria tinha como objetivo esclarecer aos alunos conhecimentos gerais sobre temas relevantes da politica em geral. Outra matéria que era lecionada era EMC – Educação Moral e Cívica, onde também eram abordados temas interessantes, como o Anarquismo.

Anarquismo é um sistema político que defende a anarquia, que busca o fim do Estado e da sua autoridade.

O termo anarquismo tem origem na palavra grega anarkhia, que significa “ausência de governo”. Representa o estado da sociedade ideal em que o bem comum resultaria da coerente conjugação dos interesses de cada um.

A anarquia é contra a divisão em classes e por consequência é contra toda a espécie de opressão de uns sobre os outros. Vulgarmente é entendida como a situação política em que a constituição, o direito e as leis deixam de ter razão de existir.

O anarquismo é uma teoria política que rejeita o poder estatal e acredita que a convivência entre os seres humanos é simplesmente determinada pela vontade e pela razão de cada um. É possível distinguir as correntes individualistas das correntes coletivistas no que se refere ao problema da propriedade privada.

O anarquismo recusa a reforma progressiva como meio de desenvolvimento do estado, o qual deverá ser fruto da destruição radical da ordem estatal, através da ação direta, que inclui os atentados (propaganda pela ação). :: LEIA MAIS »

Rui tem maior vitória política da Bahia e garante Haddad no segundo turno

A Bahia mostra sua força e não só elege os dois senadores da chapa majoritária – Jaques Wagner (PT) e Angelo Coronel (PSD) – como aporta com uma votação expressiva, que contribuiu para garantir Fernando Haddad no segundo turno. Com uma performance esmagadora, reeditando a conquista de Jaques Wagner, que por duas vezes recebeu o poder do povo pra governar a Bahia, Rui Costa será governador da Bahia de 2019 a 2022. O candidato petista chamou atenção da mídia internacional e manteve a dianteira desde o início da campanha, com larga diferença do segundo colocado, o candidato democrata.

O contexto mostra que, mais uma vez, a esquerda baiana derrotou a força política hoje liderada pelo prefeito de Salvador e presidente nacional do partido DEM, ACM Neto. “Durante toda a campanha, mantivemos a postura harmoniosa e humilde, de apresentar propostas e ressaltar a necessidade de união, para retomar o crescimento do país, rebatendo o discurso fácil do ódio, escolhido por alguns adversários. Nosso objetivo é fazer mais pela Bahia, trazer crescimento, trabalho e emprego”, assegura Rui Costa.

A partir de agora, Rui pretende se debruçar sobre a campanha nacional do segundo turno, para garantir a eleição de Fernando Haddad para a Presidência do Brasil. “Terça-feira estarei em São Paulo, com os governadores eleitos, para fazer uma reunião e definir estratégias da campanha. Muita notícia falsa foi pregada nesses últimos dias contra Fernando Haddad, mas no segundo turno será possível mostrar a capacidade de gerenciar o Brasil, de um candidato e do outro”, antecipou o governador reeleito com 75,88%, às 20h33 de hoje (7/10).

Fotos: Ulisses Dumas/ Divulgação

AGRISSÊNIOR NOTICIAS – Edição 688– ANO XV – Nº 12 – 08 de outubro de 2018

A CAPACIDADE DE ADAPTAÇÃO (CAPÍTULO IV)

(In A mãe natureza nos ensinando os caminhos do bem. Editora Via Litterarum, 2018)

Luiz Ferreira da Silva

Na Natureza as espécies procuram se adaptar às alterações ambientais, sem que comprometam o sentido maior que é a sua perpetuação. Como exemplo visível em logradouros públicos, sobretudo do Nordeste, é a bela árvore chamada “castanhola”, cujos frutos se parecem com os da castanha do Pará, que já fora de terra alagada (solos hidromórficos), daí seu nome científico – Bombax aquaticum, vegetando hoje em terra firme.

Para aclarar mais ainda, basta que se recorra ao ecossistema do semiárido (caatingas), dotado de plantas adaptadas ao déficit hídrico.

A caatinga é a vegetação nativa típica. Aprendendo com a natureza e respeitando seus recursos naturais é possível viver e conviver com o semiárido.

Além da importância biológica, a caatinga apresenta um potencial econômico ainda pouco valorizado. Em termos forrageiros, apresenta espécies como o pau-ferro, a catingueira verdadeira, a catingueira rasteira, a cana fístula, o mororó e o juazeiro que poderiam ser utilizadas como opção alimentar para caprinos, ovinos, bovinos e muares.

Entre as de potencialidade frutífera, destacam-se o umbu, o araticum, o jatobá, o murici e o licuri e, entre as espécies medicinais, encontram-se a aroeira, a braúna, o quatro-patacas, o pinhão, o velame, o marmeleiro, o angico, o sabiá, o jericó, entre outras.

Pois bem. Muitas dessas plantas desenvolveram alterações biológicas, facilitando vicejar em terrenos secos.

Insiro, para aclarar essa questão, os ensinamentos do Professor Manoel Bomfim Ribeiro, socializados através do seu excelente livro – A potencialidade do semiárido brasileiro.

“O Nordeste semiárido é um verdadeiro laboratório botânico dotado de essências florestais perfeitamente adaptadas à realidade climática. Este grande complexo botânico, adaptado à baixa pluviosidade criou naturalmente seus meios de sobrevivência, seus equipamentos de defesa para vencer o ambiente hostil como”:

Ø. Espinhos pontiagudos de fácil remoção, uma proteção natural contra os animais;

Ø. Redução da superfície folear para diminuir a intensidade de perda de água, a exemplo da catingueira e de outras espécies de folhas arredondadas.

Ø. Caules suberosos (aspecto de cortiça), espessos, ricos em xilopódios (espessamento de raízes e caules subterrâneos) para manter a umidade e nutrientes como a faveleira.

Ø. Raízes possantes e tuberosas (acumuladoras de nutrientes), com a formação de “batatas”, ricas em água, amido, açúcares e nutrientes como o umbuzeiro.

Ø. As plantas herbáceas (ervas), arbustivas (arbustos; pequenas árvores) e semi-arbustivas (mini árvores), dotadas de extraordinária riqueza floral que através da polinização entomófila (insetos) garante a sua capacidade genética para a perpetuação das espécies. :: LEIA MAIS »

Coletivo 7 volta ao TMI com espetáculo “O QUADRO: a revolução começa nas margens”

 Tráfico de drogas, violência contra a mulher e relações familiares conflituosas são alguns dos temas abordados pela peça teatral “O QUADRO: a revolução começa nas margens”. Encenada pelo Coletivo 7, a montagem volta ao Teatro Municipal de Ilhéus (TMI) neste mês de outubro com sessões nos dias 16 e 17 às 19h40. As entradas custam R$ 10 inteira e R$ 5 meia. A classificação indicativa é 14 anos.

Esta será a segunda temporada de “O QUADRO: a revolução começa nas margens” no TMI, onde a peça estreou em 21 de setembro. A meta do grupo é que um novo público possa assistir à montagem, que representa realidades próximas às vivenciadas por jovens ilheenses. “As situações expostas criam o pano de fundo para que o empoderamento – principalmente, o feminino – seja conclamado”, afirma a diretora, Valdiná Guerra.

Com Mariana Andrade e Thiago Navillon como assistentes de direção, a peça tem produção de Cris Passos e dos estudantes do Curso Técnico de Teatro do CEEP do Chocolate Nelson Schaun. Escrito por Romualdo Lisboa em 2003 e adaptado pelo Coletivo 7, o texto de “O QUADRO: a revolução começa nas margens” ainda se mantém atual. Segundo a diretora, o espetáculo não se omite sobre questões sociais vivenciadas nas periferias e centros. “É o retrato de uma realidade que precisa ser repensada com urgência”, ressalta.

Serviço:

O QUADRO: a revolução começa nas margens

Texto: Romualdo Lisboa

Adaptação: Coletivo  7

Direção: Valdiná Guerra

Assistente de direção: Mariana Andrade e Thiago  Navillon

Produção: Cris Passos e Curso Técnico de Teatro do Ceep do Chocolate Nelson Schaun

Onde: Teatro Municipal de Ilhéus

Quando: Dias 16 e 17 de outubro de 2018 às 19h40

BRASIL – A DINASTIA DOS ELEITORES INGÊNUOS

Por Gustavo Kruschewsky

LAMENTÁVEL! Tenho percebido traços fortes nos discursos de campanha eleitoral 2018 de todos os candidatos – tanto do legislativo quanto do executivo – e chego à conclusão que a oligarquia do Estado Brasileiro vai continuar, onde tudo continuará controlado por meio de “regulamentações rígidas” e o assistencialismo é a meta de todos eles. As pessoas que vivem na linha da mediocridade ficarão na miséria eternamente, sofrerão muito mais por não terem poder de escolha…. Será esse o Brasil que se quer para o futuro? E a ingenuidade da grande maioria do povo brasileiro é gritante…Mais uma vez, LAMENTÁVEL!

É preciso fazer valer no Brasil a legalidade da candidatura avulsa, sem precisar ser filiado a PARTIDOPATA, e assim, através de regras estabelecidas, registrar o nome para o exercício de qualquer missão política, tanto no legislativo quanto no executivo, a fim de disputar uma eleição. Tem gente competente e bem-intencionada que poderá prestar serviços efetivamente para o bem da sociedade brasileira acabando de vez com a burocracia exagerada, com a comilança da cobrança de impostos e se ter um verdadeiro livre mercado em que haja a dicotomia entre o Estado e empresas livres.

Não me canso de ouvir o jurista Modesto Carvalhosa – gritando por uma restauração da democracia no país e aqui eu ajudo a fazer o coro – quando ele prega em seu mais recente livro intitulado DA CLEPTOCRACIA PARA A DEMOCRACIA EM 2019, diz ele: “Na restauração do regime democrático no Brasil, em substituição à cleptocracia reinante, impõe-se uma nova regra constitucional de igualdade absoluta de tempo de propaganda eleitoral gratuita para todos os candidatos, sejam eles inscritos pelos partidos, sejam independentes.

É preciso acabar com essa patifaria no Brasil, onde prevalece o “poder” de poucas pessoas pertencentes a vários partidopatas, onde fica caracterizado e provado que são escancaradamente FACÇÕES – até mesmo interligadas – dirigindo a coisa pública e por efeito colocando mais gente ingênua na condição de sub-pessoa e por causa do famigerado e antidemocrático FORO PRIVILEGIADO eles ficam impunes e continuam praticando atos criminosos até o término do mandato e muitas das vezes são reeleitos.

E a insegurança da constituição federal prevalece dizendo que o poder “EMANA DO POVO”. :: LEIA MAIS »























WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia