WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


outubro 2018
D S T Q Q S S
« set   nov »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  






:: 9/out/2018 . 16:40

OPORTUNIDADE DE EMPREGO EM ILHÉUS

Empreendedora de Ilhéus contrata crocheteira que após treinamento poderão trabalhar em casa.

Contato via WatsApp: 011950802323

ILHÉUS: CONTRATO ASSINADO PARA TERCEIRIZAÇÃO DO AEROPORTO JORGE AMADO

DO IPOLÍTICA

O Governo da Bahia assinou o contrato de concessão de gestão do Aeroporto Jorge Amado, de Ilhéus, que passará a ser administrado pela empresa Socicam, responsável pelos aeroportos de Vitória da Conquista, na região sudoeste, e da Ilha de Comandatuba, em Una, no sul do Estado. A partir de então, será discutida a transferência da gestão com a Infraero – Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária.

O prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, acompanha o processo de terceirização do Aeroporto Jorge Amado, desde que a Secretaria Nacional de Aviação Civil delegou a cessão do terminal aeroportuário a Secretaria de Infraestrutura do Estado (Seinfra), no ano passado. A expectativa é que a medida possa garantir a melhoria no atendimento aos usuários, avanços na estrutura do embarque e desembarque de passageiros, além de restabelecer o diálogo com as companhias aéreas para recuperar vôos perdidos e ampliar as possibilidades de pousos e decolagens na cidade…

Investimento – De acordo a Seinfra-Bahia, o Aeroporto Jorge Amado recebe, em média, 700 mil passageiros por ano e opera com vôos regulares, sendo o principal terminal do interior do estado. A concessão prevê investimento de R$ 100 milhões ao longo do prazo de 30 anos de contrato, para realização de serviços, sendo 30 milhões de reais nos primeiros cinco anos.

O secretário municipal de Turismo e Esportes, Alcides Kruschewsky, afirma que a expectativa é muito positiva. “A terceirização abre uma perspectiva concreta de modernização no saguão do aeroporto, ampliação do terminal, inclusive com intervenções na pista de pouso, e para melhoria do atendimento aos usuários”, enfatiza.

Segundo Kruschewsky, de qualquer forma, é uma alteração fundamental para o turismo, principalmente porque proporcionará uma maior qualificação para o destino regional da Costa do Cacau e não só a Ilhéus. “Se cumpridas as cláusulas contratuais, a nossa expectativa é que em pouco tempo nosso aeroporto apresente serviço mais qualificado”, acrescenta.

 

Decisivo no 2º turno, Nordeste pouco aparece nos planos de governo de Bolsonaro e Haddad

O Nordeste quase não é citado nos programas de governo dos presidenciáveis Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL), embora os votos da Região tenham sido decisivos para levar o País ao segundo turno da eleição, no próximo dia 28. No programa do petista, o nome da região só aparece uma vez, citado no Plano Nacional de Homicídios, mostrando que a violência é grande em algumas capitais nordestinas.
No plano de Bolsonaro, algumas capitais nordestinas também são citadas no contexto de altos índices de assassinatos, e o nome Nordeste aparece quatro vezes, num mesmo parágrafo, se referindo a uma nova matriz de energia limpa e renovável, que terá como matéria-prima os ventos e o sol. A proposta não é novidade, tendo em vista que os ventos já são responsáveis por quase 50% da energia consumida nos Estados nordestinos e há pelo menos metade de uma década os consultores do setor falam que haverá uma expansão desses dois tipos de energia.

Motorista desempregado sai para fazer empréstimo, encontra carteira com R$ 3,4 mil e devolve ao dono

Walter Hudson dos Santos, de 47 anos (esquerda na foto), é motorista e está desempregado há 3 anos. Na segunda-feira (8) ele foi a uma agência bancária, em Brasília, pedir um empréstimo de R$ 250 para pagar contas. O dinheiro foi negado, mas quando ele saia do banco encontrou uma carteira com R$ 3,4 mil. O desempregado procurou a Polícia Militar e pediu ajuda para encontrar o dono do dinheiro.
Para surpresa de todos, a carteira pertencia a um PM aposentado, o sargento José Pedro da Silva, de 50 anos. Silva tinha ido até a agência no Recanto das Emas para pagar as contas da família. “Tinha arrecadado esse valor com meus irmãos, que são mais humildes que eu”, contou ao G1.
“Fiquei triste pelo valor e ficava pensando na situação financeira que eu estava passando”, disse o aposentado. Na carteira, havia também dois cheques, cartões de crédito e a carteira militar do aposentado.
O motorista desempregado Walter Hudson dos Santos disse ao G1 que “em nenhum momento pensou em ficar com o dinheiro”. Ele lembra que ficou chateado com a negativa do empréstimo de R$ 250 no banco, mas ainda sim, ao encontrar o dinheiro, preferiu ir até um posto policial buscar ajuda para localizar o dono.
O encontro
No posto da Polícia Militar, o rapaz que está sem emprego e diz “passar por dificuldades” contou sobre a carteira encontrada e foi elogiado pelos PMs. Com a identificação do sargento em mãos, eles localizaram o aposentado e marcaram um encontro.
No local combinado, Hudson e José Pedro se viram pela primeira vez, trocaram abraços e convites para uma nova amizade. Na gravação feita por policiais, o dono da carteira agradece pela atitude e o desempregado que devolveu o dinheiro é firme na atitude.

Mudanças no perfil de eleitores no Brasil?

Por Gustavo Kruschewsky

Não no país inteiro ainda, mas em grande parte das regiões do Brasil, aconteceu uma virada do eleitorado em seguir, de certo modo, o princípio democrático da alternância do “poder” nessas eleições de 2018. É preciso repetir o referido princípio no segundo turno das eleições presidenciais.

Observe-se que nomes tradicionais – estrelas – da “política” não foram reeleitos. A exemplos de Dilma Rousseff, Eduardo Suplicy, Magno Malta, Eunício de Oliveira, Roberto Requião, Romero Jucá, Ângela Souza aqui de Ilhéus-Bahia e tantos outros. Os eleitores, paulatinamente, estão mudando as suas cabeças na hora de votar.

A alternância nas missões políticas – no “poder” como é popularmente conhecido – é um traço forte em qualquer democracia. O mais importante é que os novos deputados e senadores demonstrem moderação e responsabilidade depois de empossados nos seus cargos.

Um dos grandes problemas na “política” brasileira é o exercício da ditadura setorial. Não tem democracia que resista. Essa ditadura setorial termina sendo em decisões monocráticas, sem ouvir grupos e o povo – nas mãos de uma única pessoa – no corpo interno do “poder”.

Mas, ainda, é preciso mudar o regime de votação! O voto distrital puro ou majoritário deve ser implantado urgentemente no Brasil…A democracia reclama por isso, ou seja, o parlamentar só poderá ser eleito com a sua votação majoritária adquirida pelos votantes do seu distrito eleitoral. Com isso também a comunicação dos eleitores, com o parlamentar que eles elegeram, após as eleições, será bem mais próxima.

Finda as eleições para o “poder” legislativo, resta agora o segundo turno para presidente da República. O primeiro turno Bolsonaro pontificou sendo o primeiro colocado dando de goleada no candidato do partido historicamente histriônico desde quando Lula chegou ao Planalto nos idos de 2003. Os fatos estão aí, hoje preso – além de outros membros de vários partidos – e respondendo processo criminal e prestes a ser condenado em outro processo também criminal nas mãos do brilhante magistrado Sérgio Fernando Moro, nascido no Paraná na cidade de Maringá.

O PT – Partido dos Trabalhadores esteve na “moda” desde os tempos de Lula – quando este abraçou o “poder” na condição de presidente da república! Fez sucesso, temporariamente, foi inteligente, no início de sua caminhada, seguindo inicialmente a linha mestra deixada pelo governo do PSDB, à época que FHC fora presidente da república e criador, com sucesso, do Plano Real que sobrevive até os nossos dias. Com tempo apareceram, através da Lava jato, muitos nomes de “políticos” famosos de vários partidos, inclusive do PT, que cometeram crimes.

O paradigma – dos ocupantes do PT e tantos outros partidos – isso é histórico, foi cultivar na cabeça das pessoas que o seguiam a referência ao nome DEMOCRACIA, utilizando até os nossos dias, como se fosse um histrião, utilizando-se da “política” como uma verdadeira comédia, tudo não passando de fingimento, longe da verdadeira democracia. Viveram qualificando suas ações como democráticas e quase sempre justificaram “medidas autoritárias como necessárias para defendê-la de algum inimigo”.

Depois de oito anos, Dilma substituiu Lula e foi eleita presidente da república federativa do Brasil, exatamente porque o partido cresceu em número de partidários conseguindo arregimentar vários súditos – que recebiam benesses do governo – para o seu quadro. Depois, Dilma sofreu o impeachment e foi substituído por Temer. E a situação permaneceu e permanece de mal para pior.

O Brasil continua com muitos problemas. Ainda o que nos resta é o Plano Real e uma inflação suportável. Ora, isso apenas é muito pouco para o alcance da felicidade da nação brasileira. Milhares de pessoas, mormente pobres, estão cada vez mais em constante decadência. O pequeno comerciante luta pela sua sobrevivência. O transporte público é tratado com negligência. O sistema de saúde, o desemprego, as redes de educação e a administração pública de quase todos os municípios brasileiros, continuam em constante estado de urgentíssima urgência, porque muitos políticos que estão à frente do negócio público só se descambam para a concupiscência. A lava jato tem sido uma grande providência no combate a toda essa corrupção.

Faz-me lembrar do renomado escritor português Abílio Manuel de Guerra Junqueiro que viveu no século 19, salvo melhor juízo, escreveu as palavras que se seguem referindo-se à política e à sociedade Portuguesa de antanho: “Um povo imbecilizado e resignado, humilde e macambúzio, fatalista e sonâmbulo, burro de carga, aguentando pauladas, feixes de miséria, sem uma rebelião, um mostrar de dentes, não se lembrando nem donde vem, nem onde está, nem para onde vai…Uma burguesia cívica e corrupta até a medula, não discriminando já o bem do mal…Que descamba na vida pública em pantomineiros e sevandijas, capazes de toda a, veniaga e toda a infâmia, da mentira à falsificação, da violência ao roubo… Um poder legislativo, esfregão de cozinha do executivo…A justiça ao arbítrio da política, torcendo-lhe a vara ao ponto de fazer dela saca-rolhas…Partidos sem ideias, sem planos, sem convicções, incapazes, vivendo do mesmo utilitarismo céptico e pervertido, análogos nas palavras, idênticos nos actos, iguais um ao outro como duas metades do mesmo zero”. Claro, hoje Portugal é um país que está bem melhor do que dantes, o povo deve ter aberto os olhos e curado da cegueira.

Portanto, aqui no Brasil é preciso alijar dos poderes representantes dos partidos “políticos” que já tiveram oportunidades em exercícios de missões públicas e deixaram o país no estado social e político que se encontra. O PT – partido dos trabalhadores através de Lula e Dilma – presidiu o país durante 14 anos aproximadamente, seguido de Temer do PMDB até os nossos dias. Mesmo se tendo alguns fatores positivos nas gestões passadas, deram-se por passageiros, não foram suficientes, o que resta mesmo é toda essa crise geral nos diversos setores da sociedade brasileira, e a quem se deve? Precisa dizer? Os fatos estão aí. É um absurdo e salta aos olhos ouvir do candidato do PT ao Planalto de que ele – se for eleito presidente da república – irá resgatar a situação vexatória que se encontra o nosso país, sabendo que essa situação é fruto de más administrações passadas, mormente dos seus líderes que se comportaram como verdadeiros áulicos atingindo de morte a nossa democracia e por efeito o povo brasileiro.

VAMOS FAZER VALER NO SEGUNDO TURNO O PRINCÍPIO DEMOCRÁTICO DA ALTERNÂNCIA DOS PODERES, sem manipulá-lo mais, a não ser que seja para retornar ao status quo do parágrafo 5º do art. 14º DA NOSSA CONSTITUIÇÃO FEDERAL que na versão original não permitia recondução para presidente, governador e prefeito. O mesmo deve acontecer com os cargos de deputados, senadores e vereadores. É preciso acabar com a perpetuação nas missões legislativas e executivas no Brasil.

Segundo informações, a versão original da CF de 1988 foi proibitiva, no parágrafo 5º do art. 14º no que concerne à reeleição de Presidente, governador de Estado, do Distrito Federal e prefeito. Mas, através de uma EMENDA constitucional, por iniciativa de Fernando Henrique Cardoso, caiu por terra a proibição e ficou permitido aos detentores dos referidos cargos a possibilidade de se candidatar a mais quatro anos de mandato. Essa mudança permitiu a FHC ser mais quatro anos o presidente da república federativa do Brasil. Por essas e outras que é preciso mudar – não importa o partido – até se encontrar verdadeiros políticos democratas que não visem interesses próprios querendo se perpetuar no “poder”.

O POVO QUE É O DONO DA BOLA, SE O NOVO NÃO PRESTAR CAIRÁ NA MALHA DO IMPEACHMENT.

Com Haddad em SP, Rui prega união do Brasil em torno da família e da geração de empregos

“Queremos um Brasil sem ódio e sem preconceitos. Um Brasil unido em torno da família e da geração de empregos”. A frase é do governador Rui Costa, reeleito com o maior percentual da história da Bahia, após reunião com o candidato à presidência, Fernando Haddad, em São Paulo, na tarde desta terça-feira (9).

“A vitória de Haddad não é do PT. É a vitória de todas as regiões, dos pais e mães de família que desejam um Brasil que respeita o pensamento contrário e valorize a democracia”, afirmou Rui no encontro, que teve como objetivo discutir os passos da campanha de Haddad neste segundo turno. Também participaram da reunião os governadores Camilo Santana (CE), Wellington Dias (PI), Flávio Dino (MA) e Fernando Pimentel (MG), além do ex-governador e senador eleito pela Bahia, Jaques Wagner. “Estamos fortalecendo a coligação da união pelo Brasil”, garantiu Rui Costa.

DECOLORES FÉ E AÇÃO DO GRUPO SÃO SEBASTIÃO

Na década de 1980, eu e Lucinha Castro, Paulo Mota e Dida, fomos designados pela Direção do Movimento de Cursilho de Cristandade, orientar espiritualmente o Grupo São Sebastião, recentemente fundado tendo como componentes vários casais a exemplo de Luiz Lavinsky e Vera, Seara e Renilda, Dominguinhos e Maria D´ajuda, Walmir e Tereza, Marcos e Del, Wilma Seara, entre outros casais. Iniciamos nosso trabalho, orientando como manusear a Bíblia e posteriormente meditar a Palavra de Deus, seguido de orações e palestras proferidas por algum irmão visitante.

O Grupo de reflexão foi crescendo em numero e espiritualidade e resolvemos partir para AÇÃO. Por unanimidade escolhemos a Vila de Nazaré (próxima ao Seminário Diocesano) para dar inicio a nossa peregrinação. Fizemos inicialmente o estudo do local utilizando o método da época “Estudo do Ambiente” hoje denominado VER-JULGAR-AGIR, e logo constatamos uma situação horripilante: Soubemos que uma senhora vivia debaixo da ponte e que criava uma criança. Corajosamente partimos para aquele local e nos deparamos com uma nuvem de mosquitos de mangue que nos impediam chegar próximo ao local e evidentemente as pessoas que lá habitavam. Com muito esforço e boa vontade conseguimos falar com aquela senhora, que após longa entrevista com a mesma descobrimos que a senhora usava a criança para pratica de sexo que era explorada pelos mal feitores (bêbados e viciados em drogas), que pagavam uma determinada quantia. Imediatamente fomos ao Bispo Diocesano Dom Tepe, relatamos o fato e diante da situação ele cedeu uma área de terreno próximo ao Seminário para que providenciássemos a construção de uma casa para que aquela

senhora e a menina Crispina pudessem morar e se livrar daquela vida.

Conversamos com alguns irmãos Cursilhistas a exemplo de Wandeco e Zé Nazal, que dispunham de ferramentas de marceneiro e que também tinham conhecimento para execução do objetivo. Providenciamos os materiais necessários e durante doisos dias (sábado e domingo) erguemos a casa, mobilhamos com doações de inúmeros irmãos, arrecadamos roupas e agasalhos necessários e trouxemos aquela senhora e a menina Crispina para alí residir e semanalmente aos sábados levávamos uma cesta básica para elas. Logo descobrimos que Crispina apresentava estar doente e conseguimos um internamento no Hospital Regional, e após uma série de exames de laboratoriais e consultas médicas de vários especialidades, descobriram que a menor era portadora de inúmeras doenças venéreas entre outras, em estado critico. Após vários meses internada a pequena Crispina veio a falecer não resistindo aquele mal que fora acometida. Soubemos depois que a senhora veio também a falecer e que a casa fora invadida por outro morador daquela localidade.

Diante do exposto não desanimamos seguimos adiante como diz a canção: “ Segura na mão de Deus e não olhe para trás.., pois Ele não desamparara…” :: LEIA MAIS »























WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia