O Nordeste quase não é citado nos programas de governo dos presidenciáveis Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL), embora os votos da Região tenham sido decisivos para levar o País ao segundo turno da eleição, no próximo dia 28. No programa do petista, o nome da região só aparece uma vez, citado no Plano Nacional de Homicídios, mostrando que a violência é grande em algumas capitais nordestinas.
No plano de Bolsonaro, algumas capitais nordestinas também são citadas no contexto de altos índices de assassinatos, e o nome Nordeste aparece quatro vezes, num mesmo parágrafo, se referindo a uma nova matriz de energia limpa e renovável, que terá como matéria-prima os ventos e o sol. A proposta não é novidade, tendo em vista que os ventos já são responsáveis por quase 50% da energia consumida nos Estados nordestinos e há pelo menos metade de uma década os consultores do setor falam que haverá uma expansão desses dois tipos de energia.