A crise do trabalho no Brasil e as desastrosas experiências de geração de emprego e renda são fatos de inteiras dificuldades sociais que foram provocadas pela ignorância da população e puxados por políticos visionários. Com tantos sonhos cheios de utopias, os nossos administradores públicos criaram muitos planos irrealizáveis em que podemos observar apenas futuros imprevisíveis, permeados com inusitadas fantasias em nossa sociedade. São inúmeras coisas propagadas que nunca foram plenamente realizadas no passado, e acreditamos que nem poderá vir a sê-lo no futuro. Acreditamos em novas realizações governamentais que estão surgindo, e não entendemos o medo que a verdade judicial vem provocando nos políticos que permearam a Nação Brasileira de tantos desmandos, assaltaram a nossa Pátria e traíram vergonhosamente a cidadania brasileira, deixando até hoje a nossa população triste e calada.

Tudo diante de movimentos de políticos que quando eram poder sabiam de tudo, e fora do poder apenas denigrem imagens que refletem sempre um futuro desastroso que deixaram marcas recentes de desonestidades e péssimos modelos sociais e econômicos. A falta do planejamento de vida em comunidade deixou de ser prioridade na política administrativa do nosso País. Não conseguem controlar tantas carências de necessidades básicas dos brasileiros. Estamos diante de anseios fracassados quando analisamos o bem-estar social com tantas manifestações pelas ruas e os brasileiros poucos esclarecidos nas suas impensadas convicções, estão exigindo visionários direitos com ideias de quimeras, em que tudo está pronto e não depende de nenhuma organização social em que seja marcante o lado orçamentário.

E como fazer para cobrir despesas para a formação de coisas produtivas em nosso imenso País, se foi desviado altas somas de verbas financeiras visando construções de fantasmas transformados em máquinas de fazer projetos de corrupções! O Brasil se encontra cheio dos chamados elefantes brancos e inconsequentes empreiteiros ricos e seus ganhos depositados em paraísos fiscais pelo mundo inteiro com criações de bancos para pagamentos de propinas. Chega-se até o ponto de muitas pessoas afirmarem que os ricos nunca serão presos e nem mesmo permanecerão trancafiados em prejuízos de comportamentos ilícitos e suas consciências jamais serão abaladas.

O brasileiro hoje é considerado um cidadão de poucas qualidades econômicas e se arrasta dentro de um labirinto cheio de coisas complicadas. Existe uma multidão de pessoas que nasceram e moram no Brasil, cobrando seriamente as providencias para suas carências. Observam as cobranças de tantos impostos, aumentos de consumos de energia elétrica, consumo de água, serviços telefônicos superfaturados com péssimos serviços e muitas outras aberrações que devem ser controladas pela transparente organização social com direitos e deveres iguais. Nada disso funciona dentro das legalidades, trazendo enormes prejuízos a um País chamado BRASIL.

Existe o lado da população em desordem e seguem em seus conflitos pessoais afirmando que são sem tetos, os considerados necessitados de um lugar que os abriguem; sem terras que muitas vezes deixam de oferecer-lhes os meios de mostrarem as suas qualidades de trabalhar condignamente; e sem escolas que é a maior pobreza que massacra e destrói todos os seus mais nobres sentimentos de patriotismo.

Mesmo assim, a pressão da família e da sociedade para a formação de um lar para ter filhos, muitas vezes é enorme, e o fato de não conseguir engravidar para algumas mulheres, principalmente, ligadas à classe alta, pode fazer uma pessoa se sentir um completo fracasso. Não deixa de ser um motivo perfeitamente justo para uma mulher ficar triste nessas ocasiões. O lado cruel é a manutenção de famílias reconhecidamente pobres, com muitos filhos, dependentes de todas as essenciais necessidades para formar um País promissor e firme em seu lado educacional, social e humano com os conhecimentos básicos dos seus deveres.

Vivemos os irregulares limites de projetos de vida em que o sexo virou atos com fatos de procriações de pessoas, e não de organização de um lar ou uma família. Precisamos colocar nas mentes das pessoas que passaram ou passam por essas dificuldades, sobre a fundamental observação da importante informação do fato que a pessoa reconheça que se trata de um problema sério.

Quantas crianças recém-nascidas são mortas por criminosos abortos e/ou morrem de fome em poucos dias de sua vida. A perda de um ente querido em qualquer estágio da vida cria uma sensação profunda de perda. A pessoa fica estressada, triste ou sem saber o que fazer. As mulheres, principalmente, precisam ser inteligentes e um bom começo é pensar naquilo que a pessoa não quer fazer.

A ignorância desses fatos vão nos proporcionar somente uma felicidade falsa e perigosa. Querem muitas vezes negar a presença da confiança, do amor e da fé. Mais adiante querem negar que dentro de cada um de nós exista uma força, que invisivelmente, sem que a percebamos, nos empurra e nos leva para frente, a buscar melhores condições de vida, querendo uma comodidade mais segura e um bem-estar mais tranquilo.

É chegada a hora de sentirmos o que somos na qualidade de ser humano, porque acreditamos que não é destino desta geração viver com uma luta que não criaram, em um mundo que não fizemos. Temos profunda necessidade de seguir a evolução dos tempos e deixar de lado o que não nos faz bem. As ações que não fazem bem mesmo é sonhar com coisas impossíveis que jamais o ser humano pode chegar perto, essencialmente, os bens que inevitavelmente passarão a serem patrimônios do mundo material. PENSEM NISSO!!!

Eduardo Afonso – Ilhéus-Bahia