O prédio onde fica instalado o anexo de secretarias da prefeitura de Ilhéus, mas precisamente o 3º andar, onde está a secretaria de administração, foi desocupado na tarde deste sábado (05), após 24h fechada por estudantes, que protestavam contra o aumento da passagem do transporte coletivo e a qualidade dos ônibus oferecidas pelas empresas Viametro e São Miguel.

De acordo com Alvaro Garrido, um dos organizadores do protesto, “a desocupação chegou ao fim porque os estudantes não tinham condições físicas e psicológicas para continuar. Muitos passaram mal, cortaram a água, luz e o secretário de administração Bento Lima, não deixou entrar alimentos e nem água. Resultado: precisou acionar o Samu para encaminhar os jovens para o hospital“, afirmou. Garrido informou também que na próxima segunda-feira, (07) uma reunião está marcada às 15h com secretário Bento Lima.

O movimento contou ainda com a assistência jurídica dos advogados Lú Cerqueira e Mesaque Soares, que fizeram uma avaliação sobre o ato à reportagem do Site Fábio Roberto Notícias.

Para o Drº Mesaque, “O balanço é positivo. Muito embora ainda exista grande omissão da população, que além de não participar também não apoia o movimento. As pessoas acham que compartilhar conteúdo nas redes sociais é suficiente para lutar contra o aumento da passagem e outros assuntos. Tivemos também pouco apoio da mídia. Mas, na segunda-feira faremos um outro ato, mais organizado“, afirmou.

Já a advogada Lú Cerqueira disse que, “o movimento foi pacifico desde o seu começo, e chamou atenção da população porque gerou repercussão em todo estado, através da imprensa, além da intensa divulgação nas redes sociais, e o apoio da população, que parabenizaram a atitude e a coragem dos estudantes pela resistência de levantar a bandeira por uma tarifa de ônibus mais justa”, concluiu. 

Fonte: fabiorobertonoticias.com.br