As Manchetes de Jornais, redes televisivas e rádios em todo mundo reportam as flagrantes noticias acerca dos nocivos graus de periculosidade de “FEMINICÍDIOS”. Perdemos o contato com a Educação e conscientização da população: tudo isso numa sociedade em que o machismo e a misoginia são fundantes e estruturantes das nossas relações e experiências, a violência contra a mulher é algo naturalizado no cotidiano e precisamos impedir urgentemente o seu desastroso avanço social. Para romper com essa mentalidade, é preciso desaprender a misoginia e se educar para a equidade e a justiça. A família tem atualmente a imensa necessidade de reintegração dos seus reais objetivos. Isso também envolve desde a abordagem do tema em sala de aula até a produção de estatísticas que fundamentem as políticas públicas e a realização de campanhas voltadas à população como um todo.

As reportagens sobre feminicídio no Brasil são um exemplo cruel de como a imprensa pode ajudar a reproduzir a violência contra a mulher. É urgente a capacitação dos profissionais de imprensa sobre a violência contra a mulher, assim como a responsabilização legal dos meios de comunicação que reiterem a violência. As pessoas devem ser calmas, tolerantes e inteligentes para evitar conflitos com pessoas desleais e insensatas em qualquer lugar do nosso mundo. É dessa forma que o cérebro e o corpo trabalham juntos neste misterioso processo de pensamento e ação. O amor é um elemento invisível e verdadeiro. Ele atua constantemente em todos os seres humanos indicando o que nos agrada ou desagrada. Este amor pode ser pelo animal de estimação, pela árvore do nosso quintal ou pelas pessoas que nos cercam. Surgirá sempre a grandeza do amor que nasce e se fortalece pelas mútuas e boas relações humanas. A paciência árdua e espontânea dará a real vitória do bem contra o mal.

Qual o papel preponderante do governo brasileiro, diante dos crimes contra as mulheres, assim como em defesa da nossa sociedade ainda abandonada pelos princípios educacionais de forma global. Faltam as forças do trabalho e da educação, pois dessa forma que a população está vivendo em nosso país, nunca se pode deixar de reconhecer a importância da vigilância do poder público para ir e vir se iniciado em padrão de respeito à integridade física das pessoas. É preciso ter certeza a justa afinidade que não foi necessário pisar ou maltratar ninguém para se torna rico ou dono mundo. É necessário informar a todos que atuamos no mundo, nosso local de moradia e trabalho, onde quer estejamos, sendo a associação parte integrante de um grande investimento de lutas, construído com suor e até lágrimas. É hora da utilização da prática da união para trazer a força para mostrar onde se encontram os direitos e os deveres de uma sociedade digna, forte e justa.

As dificuldades em algumas camadas da sociedade trazem novas descobertas que ajudam as pessoas a vencerem juntas, é só possuir educação acreditando no trabalho, e respeitar os aliados representados pela sua comunidade ou associação. É importante o exercício do bom senso e o cumprimento com muita responsabilidade para buscar a igualdade. Jamais esperar que surjam surpresas de seios familiares com contraditórias ou manifestações sem éticas. Dessa maneira seria impossível, pois é normal existir muita atenção e a proteção seja individual. Os integrantes das associações sociais devem estar preparados para inibir qualquer clima de descontentamento, prevalecendo sim, o respeito mútuo em consonância com os direitos e deveres. Chega de crimes contra as pessoas! São seres humanos que inicialmente surgem com parceiras de grandes de realizações de amor e depois são transformadas em restos humanos, numa sociedade hipócrita. São frios e calculistas nos relacionamentos e muitas vezes residem pessoas escondidas em suas personalidades e temperamentos, sempre indignas de confiança.

Banindo a vulgaridade e a inveja ao verificar que outras pessoas atingiram maior qualificação social, os sensatos descobrirão as possibilidades deles também, espelhados nos bons exemplos dos vitoriosos, atingirem o mesmo degrau da plenitude maior para a sua vida, vencendo de forma igual. O negócio é que ainda existem pessoas que não

procuram alcançar nada para melhorar sua própria personalidade. A nossa mente está cheia de ideias sugestivas e aspirações que recebe do Poder Universal. Todo o ser humano possui dentro de si um “Eu” elevado e bom, e outro “Eu” baixo e mau. Então, não podemos exigir do nosso companheiro ou companheira a lealdade, a amizade, a compreensão, a gentileza, a humildade e o respeito recíproco, quando nada disso conseguimos oferecer. PENSEM NISSO!!!

EDUARDO AFONSO – Ilhéus – Bahia