WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


Março 2019
D S T Q Q S S
« fev   abr »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  






:: 13/mar/2019 . 22:10

CONTAGEM REGRESSIVA PARA A 7ª CONFERENCIA DE SAÚDE DO MUNICIPIO DE ILHÉUS

Está prevista para os dias 25 e 26 de Abril de 2019 a nossa conferencia de saúde, em breve estaremos divulgando em outros meios de comunicação assim que os folders estiverem prontos. Lembramos que Atualmente os desafios para a defesa da saúde se avolumaram para dimensões colossais, tendo dois pilares fundamentais. O primeiro pilar de desafios diz respeito à resistência aos mais violentos ataques aos princípios e diretrizes do SUS, realizados por forças que buscam uma contratação social para esse direito aos moldes anteriores a 1988. O segundo pilar de desafios trata da formulação de políticas que possam desenvolver o SUS, na direção da superação de seus gargalos, que não são poucos. O desafio atual é conseguir a contribuição de cada usuário, profissional de saúde, gestor e prestador, para que a gestão participativa, vestida da bandeira da Democracia e Saúde, possa ser uma poderosa guardiã da Constituição Federal na defesa do Direito Humano Fundamental à Saúde. Defender o SUS significa defender ações e serviços de saúde para a totalidade da população brasileira, sendo que para mais de 75% desta população o SUS é a única opção de assistência à saúde, e defender conquistas que são exemplos para o mundo.

A Constituição Federal de 1988 vem sendo atacada desde sua promulgação, o que impôs barreiras para efetivação de políticas públicas que dessem materialidade aos seus apontamentos, como o Direito à Saúde e ao Bem-Estar Social. Todavia, os mais duros ataques ao Estado Democrático de Direito, preconizado pela Constituição Federal de 1988, foram feitos justamente ao seu caráter Democrático e de Direito. O Estado Democrático diz respeito à soberania, à vontade popular e ao respeito às minorias O Estado de Direito significa o acesso ao direito à cidadania através de políticas públicas. Dessa forma, ao não respeitar a soberania da vontade popular de uma eleição majoritária e ao instituir a Emenda Constitucional nº 95 de 2016, que congela os gastos públicos por 20 anos, descumpriu “romperam” o nosso contrato social.

Sempre é oportuno lembrar o registro legal e o acúmulo produzido até o momento, principalmente quando se prepara uma Conferência Nacional de Saúde em um contexto de tamanha complexidade como o atual, onde os níveis de saúde da população mostram contradições e perigosos retrocessos. Esse processo de conferência, assim como os Conselhos, representam uma verdadeira reforma na condição de funcionamento democrático do Estado, ampliando as relações entre democracia representativa e democracia participativa direta, de caráter ascendente, iniciando seu processo nos níveis municipais, estaduais, distrital, culminando com a etapa nacional.

O Conselho Municipal de saúde de Ilhéus já vem realizando a estruturação das pré-conferencias, e realizando contatos com lideranças nos bairros da nossa cidade, estamos priorizando os distritos também, a saúde é para todos e agora é momento de união para aqueles que defendem a existência do SUS. Com o intuito de ouvir as dificuldades e aprender também como lidar com estas dificuldades e fazer a transformação junto com ações que serão discutidos nos eixos propostos para esta conferencia, segundo meu amigo Yolando Souza, pessoa muito respeitada “O SUS É O MELHOR PLANO DE SAÚDE EXISTENTE”. E nós Brasileiros somos privilegiados por tê-lo no nosso país.

Então o CMSI conclama a população para que se faça presente pois a participação popular será ativa, as propostas apresentadas e aprovadas serão levadas pelos Delegados aprovados, para a Conferência Estadual, e nos dois dias de evento, aqueles que se fizerem inscritos participem dos debates, discussões e elaboração de propostas nos eixos temáticos. tais propostas serão a realidade da sua comunidade

SUSPEITOS DO ASSASSINATO DE MARIELLE NEGAM ENVOLVIMENTO NO CASO

Polícia Civil fala à imprensa após prisão de suspeitos no caso Marielle Franco e Anderson Gomes no Palácio Guanabara, zona sul do Rio de Janeiro.

Os advogados de Ronnie Lessa e Elcio Vieira de Queiroz, suspeitos do assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, negaram hoje (12) o envolvimento de seus clientes no caso. Logo após a prisão, Lessa e Viana receberam a visita dos advogados, na Delegacia de Homicídios, na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro. Ambos os suspeitos estão na delegacia, mas se recusaram a prestar depoimento, de acordo com informações divulgadas por policiais no início desta tarde.

“O Elcio não estava nem nesse dia. Eu tenho certeza de que não tem foto dele no carro e muito menos gravação dele nesse dia lá. E tenho certeza de que a vítima que sobreviveu não vai reconhecer o meu cliente”, disse Luís Carlos Azenha, advogado do ex-policial militar.

Viana foi expulso da corporação após ser preso na Operação Guilhotina, que investigou policiais civis e militares acusados de corrupção e de manter ligações com traficantes. “Ele não foi condenado na Operação Guilhtiona. Ele estava pleiteando o seu reingresso na PM”, contestou Azenha.

Informações – O advogado de Lessa, Fernando Santana, disse que só conversou com seu cliente rapidamente depois da prisão e que ele nega a participação no crime. “Ele nega de forma veemente que tenha feito qualquer tipo de assassinato. Ainda vou ter acesso ao inquérito, não tive oportunidade de ter. Primeiro estava em segredo de justiça, agora que nos peticionamos, eu e minha equipe, pra poder ter ideia de como chegou à prisão do Ronie Lessa”.

Durante toda a manhã, carros carregados de documentos chegavam à delegacia da Barra da Tijuca. Frutos da execução de 34 mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça.

Pela manhã, houve a informação que Lessa e Viana teriam prestado depoimento. Mas, no começo da tarde, policiais disseram que eles se negaram a prestar esclarecimentos.

Prisão – Os suspeitos de matar a vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e o motorista Anderson Gomes, em 14 de março do ano passado, foram presos na madcrugada de hoje em operação conjunta do Ministério Público e da Polícia Civil do Rio de Janeiro. Ronie Lessa é policial militar reformado e Elcio Vieira de Queiroz foi expulso da Polícia Militar.

Do Agência Brasil.

ADOLESCENTES MATAM 8 PESSOAS EM ESCOLA

Do G1.

Dois adolescentes encapuzados mataram oito pessoas na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano (SP), e cometeram suicídio em seguida. Quatro das vítimas que morreram no local são alunos do ensino médio. Outros dois adolescentes foram socorridos, mas morreram no hospital. Duas das vítimas são funcionárias da escola. O ataque ocorreu por volta das 9h30 desta quarta-feira (13).

Dentro da escola, a polícia encontrou uma besta (um tipo de
arco e flecha) e garrafas que aparentam ser coquetéis molotov. Há ainda uma
mala com fios, e o esquadrão antibombas foi chamado.

A instituição foi isolada pela polícia e há muitos alunos e funcionários
chorando ao redor.

O coronel Salles, comandante-geral da PM, disse à imprensa
que, antes de entrar na escola, os atiradores balearam um homem em comércio
próximo à escola.

Mais cedo, a capitão Cibele, da comunicação da PM, um carro da polícia estava a caminho desse comércio, quando passou perto da escola e ouviu gritos dos alunos. “Policiais estavam indo para esse primeiro chamado e ouviram gritos das crianças. Foram então até a escola, onde os dois criminosos acabaram se matando”, disse ela.

TRABALHADORES PARALISAM OBRAS DA NOVA PONTE ILHÉUS-PONTAL

Os trabalhadores que atuam na construção da nova ponte Ilhéus-Pontal paralisaram suas atividades nessa quarta-feira (13).

Eles são funcionários da OAS, empresa responsável pela construção, e reclamam o pagamento dos salários de fevereiro e dos valores da participação nos lucros da construtora, além das cestas básicas.

O governo Rui Costa prometeu inaugurar a obra em agosto desse ano.

Com informações do Blog Agravo.

Romance da Cepe mostra a utopia do paraíso

As Margens do Paraíso, do escritor Lima Trindade, conta histórias de personagens anônimos e de suas perspectivas durante a construção de Brasília. Um olhar ficcional para o passado que ajuda a refletir sobre o presente.

Leda é filha adotiva da categoria do “como se fosse da família”. Está mais para escrava. Tem casa e comida e, em troca, muito trabalho doméstico. “Madame pode ser bonita, mas é ruim feito a moléstia. Não com todos. Com o Chiquinho e a Francis, que são sangue do próprio sangue, a conversa é biluzinho pra cá, biluzinha pra lá. Toda afagos. Já eu, chegada grande e no tempo em que não havia criança nenhuma na casa, restou escravidão. E ser uma ‘quase’”. Leda é uma das personagens do romance As Margens do Paraíso, da Cepe Editora, escrito por Lima Trindade. A obra será lançada dia 30 de março, às 18h, na Livraria LDM, em Salvador, e dia 15 de abril, às 18h30, no Sebinho, em Brasília. No Recife, o livro terá lançamento em agosto, durante a Feira Nordestina do Livro (Fenelivro).

 

As histórias de Leda, Zaqueu e Rubem se passam no final dos anos 1950, época da construção de Brasília, paraíso geográfico do livro, envolto de promessas de progresso, e por municípios menores, onde as personagens habitam,  às margens, como diz o título. A vida de algumas das personagens também se dá marginalmente. “O paraíso representa tanto o lugar da queda, da perda da ingenuidade e pureza, quanto o da perfeição, uma promessa anunciada, uma utopia. O título espelha essa dupla possibilidade. O que me interessa não é o centro da coisa, mas as margens: a história ainda não contada e anônima, as vidas que não estão do lado de fora do paraíso, mas fazem parte de seu esqueleto sem serem lembradas/registradas em sua inteira potência”, explica o autor.

Com um olhar ficcional para o passado que ajuda a refletir o presente real, Lima Trindade vai até a construção de Brasília para pensar sobre a relação desse fato com o imaginário contemporâneo e com a definição de nossa relação com o poder. As vidas comuns de suas personagens dentro do contexto da época, seus pensamentos e ações estão emparelhados com o momento atual. Trindade nasceu em Brasília e mora em Salvador desde 2002. É mestre em Letras pela Universidade Federal da Bahia.

A obra de 270 páginas traz protagonistas que a princípio não interagem, e vão e voltam no decorrer da narrativa, como se o autor fosse um diretor e mudasse de cenário, intercalando os três. “Na primeira parte as personagens não ocupam o mesmo espaço físico, não pisam o mesmo chão, não vivem nas mesmas cidades. Eu não sabia exatamente o que aconteceria com cada uma delas, se elas demonstrariam ser quem eu imaginava que fossem ou quais seriam suas reações perante os conflitos que se anunciavam. Eu apenas deixei que falassem e fui alternando o meu foco de uma para outra conforme o aumento ou enfraquecimento da carga dramática”, explica Trindade.

ServiçoLançamento do livro As Margens do Paraíso, de Lima Trindade

 

Salvador

 

Quando: 30 de março

Horário: 18h

Local: Livraria LDM – Cine Glauber Rocha (Praça Castro Alves, s/n, Centro)

 

Brasília

 

Quando: 15 de abril

Horário: 18h30

Local: Sebinho Livraria, Cafeteria e Bistrô (Comércio Local Norte 406 BL. C 44 – Asa Norte)

 

Recife

 

Quando: agosto

Local: Feira Nordestina do Livro (Fenelivro)

 

Preço: R$ 35 (livro impresso); R$ 10 (ebook)

 

Contato de Lima Trindade: (71) 98862-6979/ [email protected]

 

Assessoria de Imprensa: (81) 3183-2770

Roziane Fernandes: (81) 9.9748-6072/ [email protected]

Carolina Botelho: (81) 9.8666-5106/ [email protected]

Moema Luna: (81) 9.9967-9743/ [email protected]

 





















WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia