WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


Março 2019
D S T Q Q S S
« fev   abr »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  








AÍ A RAZÃO DA DÚVIDA, DA PULGA NA ORELHA

O fato de o governador Rui Costa anunciar a realização –através de vídeo que começou a rolar na web em fevereiro de 2018– da estrada Belmonte a Canavieiras e, daí para cá, silenciar, põe uma pulga atrás da orelha deste escrevinhador.

As promessas de construção desta rodovia, como registradas em outros escrevinhados, tiveram origem há umas duas décadas nos palanques eleitorais. Os governantes Cesar Borges, ACM, Paulo Souto e Jacques Wagner já protagonizaram em praças públicas juramentos de realiza-la, mas as juras esvaiam-se sempre em alegações um tanto esfarrapadas ao respeitável público do sul da Bahia. Entre elas, uma era useira e vezeira: a de ser onerosa, haja vista algumas obras de arte no trajeto. Entretanto, tal onerosidade era por demais questionável, não só pela importância do empreendimento para a região sul-baiana, mas também por ser ‘café pequeno’ –em termos de hoje– em comparação a projetada ponte Salvador/Itaparica, mesmo o governo baiano entrando só com 25% dos 7,6 bilhões de reais do total orçado. A Bebel/Canes (como os mais chegados tratam as duas cidades) distará cerca de 30km segundo traçados mais longos e, portanto, mais econômicos (comporta também uma ponte sobre o Jequitinhonha de mais ou menos 500m); aliás, delineamentos que (os gestores mencionados chegaram a ter a iniciativa de faze-los) devem abundar em alguma gaveta bem lacrada da administração baiana.

No vídeo o mandatário diz claramente que o projeto desta ligação rodoviária está em fase de conclusão e inclusive já haver autorizado o Marcos (possivelmente alguém ligado a alguma secretaria do ramo) licitar a obra logo ele estivesse pronto. Sim, e que viria à Região Cacaueira proclamar a boa nova.

A gravação, repetimos, data do 2º mês de 2018. Embora o sentimento de frustação com este elo domine a população cá da banda sulina da Bahia, o anunciado na internet na época ascendeu de novo suas esperanças, mas até agora, um ano depois, nem um sussurro a respeito pintou no ar. Aí a razão da dúvida, da pulga na orelha.

Sua Excelência tem reiterado na imprensa priorizar a educação, saúde, a segurança e –ao cenário econômico estagnado do país– a necessidade que teve de ajustar as contas pública nos quatros anos da gestão passada para organizar as finanças do estado. Ademais, mesmo sem prevê uma melhora da conjuntura no exercício atual, ele afirma “Seguiremos nesse ritmo de responsabilidades fiscal e financeira, mas também garantindo que a Bahia seja o estado de maior investimento no Brasil”.

Pois bem. Apesar da mensagem alvissareira (a da rodovia saída da prancheta) não haver ecoada no pedaço até o momento, a frase aspada pode ser vista como um alento, pois, como se sabe, estrada é investimento e, é de se crer que o governador –com a prevista inauguração para o meio do ano da ponte Ilhéus/Pontal e a implementação da futura Salvador/Itaparica– tenha colocado em pauta que esta ligação desestagnará via terrestre as chamadas Costa do Descobrimento e Costa do Cacau e, com efeito, incrementará o turismo, enfim, a economia, de um modo geral, da Região Sul da Bahia. Claro, são conjecturas, mas

mesmo o tempo urgindo e o histórico das promessas contraste com o anseio regional, o sonho da Bebel/Canes pode não ser tão sombrio, porque (tirando uma aqui de analista político rasteiro) os quase 76% de votos dos baianos a Rui Correria, carinhosa alcunha do governante pelo seu dinamismo administrativo, parece ter muito a ver com a sua vontade e orgulho de cumprir o que tem prometido.

Heckel Januário

Em tempo: o referido vídeo fora publicado uma semana depois que o parlamentar estadual Jânio Natal e o prefeito de Belmonte, Janival Borges estiveram em audiência com o governador. Na ocasião este escrevinhador saiu com o escrito titulado ‘Só Me Resta Acreditar’, que somara –pela construção da Bebel/Canes– a um bom número de outros anteriores; infelizmente surfados na onda das fake news das promessas governamentais passadas. A expectativa é que este escrito tenha sido surfado na crista de uma notícia-verdade.

3 respostas para “AÍ A RAZÃO DA DÚVIDA, DA PULGA NA ORELHA”

  • Antônio Fernando says:

    Excelente análise.

  • Claudio Bagdad Moreira Gama says:

    Boa noite,apoio a divulgação das promessas não cumpridas,o atual precisa saber o que não foi divulgado,pelos mais diversos motivos, temos armas que devem ser disparadas com mira certa e informações corretas, para que a cada dois anos,possamos acertar melhor ainda com a nossa grande arma:nosso voto.

  • Maria Delvina Lemos da Fonseca says:

    Nosso pais tem uma herança que os políticos só enganam o povo .Quando teremos o cumprimento das promessas? Projetos maravilhosos são lançados debaixo do tapetes. Estamos assistindo a valorização das forças que garantem a tranquilidade brasileira. E onde está a valorização da educação, saude, habitação, transportes , estradas. Um Brasil que não tem catástrofes da natureza, temos catástrofes provocadas pelo homem, que não foi alertado pelo bem da natureza e sim pela avareza de construir e não preservar e ter consciência que tudo que o homem faz, tem que ter acompamento. Exemplo de tudo que precisa de vigilante, escolar, Saúde, preservação do meio ambiente. Desde criança em Bebel ouvia meus avós dizeres Belmonte é a terra do já teve. Hoje eu digo gostaria de ir em Belmonte como iamos na adolescência de no período de férias. Hoje não pousam aviões, a promessa de melhoria não sai do projeto e o pior prometido em campanha política.

Deixe seu comentário





















WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia