WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
secom bahia policlinica itabuna secom bahia teatro itabuna


setembro 2019
D S T Q Q S S
« ago   out »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  






:: 16/set/2019 . 21:10

Hakson Andrade prejudicado por falta de patrocínio

O atleta ilheense Hakson Andrade, após 2 anos, caiu duas posições no ranking nacional veteranos e perdeu a primeira colocação nesse ranking, fato ocorrido pela falta de apoio dos empresários e da prefeitura de Ilhéus.
No ano passado, o atleta disputou todas as competições nacionais, conquistando vários títulos com as despesas pagas do seu próprio bolso, com a ajuda dos pais de seus alunos e amigos.
Este ano ele só participou de duas competições nacionais, sendo a Copa Bahia, onde sagrou-se vice campeão e o Campeonato Brasil Veteranos, em Natal, no qual ficou em terceiro lugar.
Ainda líder do ranking estadual, o atleta busca apoio para obter o ranking nacional veteranos.
Nas viagens para Salvador, teve o apoio dos parceiros:
PREFIRE-COMBUSTÍVEL
PLANETECEL-ACESSÓRIOS PARA CELULARES
BARĀO-HAMBURG
ACADEMIA RAIZ
ACADEMIA CORPORE
PAIS E AMIGOS JUDÔ.
Quem quiser ajudar o atleta ilheense entre em contato no telefone: 073988149980
Instagram: @Haksonjudo

Final do CRAS Music Festival revela cultura, música e inclusão da juventude ilheense

Música, cultura, arte e muita emoção. Assim foi a noite da grande final do “Cras Music Festival”, evento realizado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (SDS) na sexta-feira (13), com o objetivo de valorizar a cultura local com incentivos ao potencial artístico, interação e convivência comunitária. Lotado, o Teatro Municipal de Ilhéus (TMI) levou o público ao delírio.

Na plateia, um público formado por representantes de entidades, associações e comunidades locais. A ex-deputada estadual, Ângela Sousa e o secretário da Cultura e do Turismo, Fábio Manzi Junior também marcaram presença, quando conferiram a apresentação dos classificados, todos referenciados dos cinco Centros de Referência e Assistência Social (CRAS) do município.

A finalista Débora Nascimento, cujo nome artístico é Deb Santti estava ansiosa pelo resultado. Ela considerou estar no evento uma grande vitória. “Escolhi uma música autoral e a expectativa é que ela seja escolhida entre as melhores. Eu canto profissionalmente há cinco anos e sou apaixonada pela música. Espero viver disso”, contou.

Ronaldo José dos Santos, tio da candidata Juh Santana reconheceu que o projeto possibilita à juventude ocupar o tempo com atividades que estimulem a criação artística. “Muito bom para a juventude distrair a mente. Parabenizo à Prefeitura pela organização e por estar dando espaço aos jovens ilheenses, da comunidade de Olivença e de todos os locais”.

A comissão julgadora foi composta por cinco jurados de peso. A professora de dança e representante da Câmara Setorial da Dança de Ilhéus, Bianca Lavigne; o publicitário e produtor musical, Hélio Ricardo; a cantora Jamyle Alves que participou do “The Voice Brasil”; o gestor da Bahia FM Sul, Fábio Lopes e a baterista e percussionista, Ticiana Belmonte.

Ganhadores – Os prêmios foram entregues aos vencedores nas seguintes categorias:

Melhor música – Deb Santti, de 21 anos, apresentou a música autoral “Eu te vi” e levou para casa um violão.

Melhor letra – Emily Santos, de 15 anos, reside no bairro Nossa Senhora da Vitória. Sua performance autoral, com a música “Na beira da praia” foi premiada com um violão.

Melhor intérprete feminino – Apresentando a música “Outro Amor”, de Geovanna Jainy, a candidata Nikoly Chaves levou para casa um ukulele.

Melhor intérprete masculino – A dupla Lucas Nascimento e Luan de Oliveira agitou o palco apresentando a canção autoral “A dor de uma mãe”. A dupla foi premiada com um cajon.

Melhor show – Ficou por conta da Juh Santana, de Olivença. Seu nome étnico é Amanayara Tupinambá. Ela apresentou a canção autoral “Descolonizando” e ganhou uma guitarra.

A grande surpresa da noite foi revelada por Fábio Lopes (da Bahia FM). Ele convidou os cinco vencedores para na próxima sexta-feira (20) apresentarem, ao vivo, suas músicas na emissora de rádio em Itabuna, e assegurou que a próxima final do evento terá transmissão ao vivo pela Bahia FM Sul 102,1.

“Algumas crianças, adolescentes e até adultos que frequentam CRAS já trabalham com música. Então, ligamos as ações que já realizamos, assistindo à população que mais precisa do município, com uma ideia vinda do prefeito Mário Alexandre. Dessa forma, conseguimos adequar à realidade deles e promover um festival”, explicou o titular da SDS, Rubenilton Silva.

Ele acrescentou ainda que o município disponibilizou toda a estrutura da grande final para que que os candidatos pudessem apresentar os seus trabalhos. “Felizes porque conseguimos disponibilizar o espaço, som e instrumentos para que eles exibissem o seu talento junto à comunidade, buscando o reconhecimento da sua arte”.

As audições dos 28 candidatos ocorreram no dia 23 de agosto último. Esta fase classificatória selecionou ao todo, 12 participantes que chegaram à grande final. Os vitoriosos são assistidos pelos CRAS Norte (Jardim Savóia), CRAS Sul (Nossa Senhora da Vitória), CRAS Vilela (Teotônio Vilela), CRAS Oeste (Banco da Vitória) e CRAS Olivença.

CAIC Ilhéus realiza projeto Folclore: resgatando culturas

O Centro de Atenção Integral à Criança (CAIC) Darcy Ribeiro promoveu no último sábado (14), o projeto interdisciplinar “Folclore: resgatando culturas”. De acordo com a diretora pedagógica da unidade de ensino, Ana Paula dos Santos Silva Menezes, a ideia é promover, através de atividades lúdicas, a preservação das manifestações culturais do país. “Buscamos resgatar e explorar de maneira abrangente o folclore brasileiro, no que se refere ao ensino e à aprendizagem de costumes e crenças dentro da diversidade cultural”, explicou a diretora.

O projeto valoriza e vivencia o saber, por meio do convívio social, da linguagem oral e da imitação, resgatando as manifestações folclóricas. O CAIC possui 39 salas de aula e abrange da educação infantil ao 5º ano do ensino fundamental. Para as apresentações, as turmas foram divididas por regiões. Foram trabalhadas lendas, parlendas, cantigas de roda, brincadeiras antigas, trava-línguas, adivinhas, superstições, culinária, danças e músicas de cada região do Brasil.

O folclore é o conhecimento das tradições e manifestações culturais de um povo, suas implicações no tempo e espaço, refletidas nas práticas e vivências cotidianas. A culminância do projeto envolveu aproximadamente 400 crianças, além de professores, pais e a comunidade em geral. Ana Paula Menezes lembra que os estudantes da Educação de Jovens e Adultos (EJA) realizarão as atividades posteriormente

 

SESI Ilhéus oferece vagas gratuitas para Educação de Jovens e Adultos

SESI Ilhéus oferece vagas gratuitas

para Educação de Jovens e Adultos

O Serviço Social da Indústria (SESI Bahia), em  Ilhéus está oferecendo a  oportunidade para  jovens e adultos retomarem os estudos gratuitamente. São 350 vagas Ensino Fundamental II (6º ao 9º ano) e Ensino Médio (1º ao 3º ano) para quem tem mais de 18 anos.

Os cursos são realizados na modalidade a Distância (EaD). As matrículas precisam ser feitas na unidade de ensino do SESI em Ilhéus, levando RG, CPF, comprovante de residência e histórico escolar.
O SESI também possui a metodologia de Reconhecimento de Saberes, que identifica, valida e certifica as competências e habilidades desenvolvidas nas experiências de vida e trabalho do estudante.

A principal vantagem é que os conhecimentos prévios do aluno diminuem o tempo de curso, ao focar nas competências essenciais que o estudante precisa dominar para obter o diploma de ensino fundamental ou médio.

Maiores informações www.fieb.org.br/sesi ou pelos fones (73)-3222-7077 e  (73)-3222-7075.

Novo laser produzido na Bahia inova no ramo da nanotecnologia

Trabalho ganhou reconhecimento no Reino Unido e deve evoluir a ponto de transformar o laser em material sustentável

Em um momento no qual o investimento na ciência está cada dia mais escasso, cientistas buscam novas formas para continuar trabalhando no país. É neste cenário que o pesquisador da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), Helinando Pequeno, junto ao seu grupo de pesquisa, em parceria com a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), está desenvolvendo um novo tipo de laser flexível que conta com baixo valor de produção e poderá servir à toda área de engenharia, medicina, entre outros.

O laser, que pode ser utilizado para esterilizar equipamentos, e possui diversas outras funções, foi baseado em estudos de nanotecnologia, através de uma técnica conhecida como eletrofiação. O cientista explica que a ideia vem para oferecer um material que seja mais eficiente, mais versátil e mais econômico. “A vantagem principal está no custo da produção, pois a matéria-prima utilizada é mais barata em comparação a que é aplicada por outros laboratórios e ainda permite produzir uma quantidade alta do material”, afirmou Helinando.

Em uma linguagem mais técnica, o profissional explica que buscou melhorar o limiar da emissão de laser através de nanoprismas de prata nas fibras. Segundo ele, isso representa um bônus numa estrutura opticamente ativa. “Em trabalhos anteriores, já havíamos produzido dispositivos para armazenamento de energia, à base de materiais flexíveis e de baixo custo, como o algodão e a celulose, até que decidimos nos unir ao grupo de óptica não linear e fotônica da UFPE e passamos a produzir novos sistemas com emissão laser”.

A expectativa é que no futuro a comunidade científica possa contar com um laser ecologicamente viável que retorne para a natureza sem agredir o meio ambiente. De acordo com o pesquisador, o grupo já está aprimorando o sistema para atingir este patamar. O projeto, que também já deu origem a alguns protótipos de laser em casca de ovo, ganhou notoriedade por meio de publicação recente na Scientific Reports, periódico de acesso aberto da Nature, revista científica britânica reconhecida mundialmente dentro do setor.

Bahia Faz Ciência

 

A Secretaria Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e a Fundação de Amparo à Pesquisa da Bahia (Fapesb) estrearam, no dia 8 de julho, o Bahia Faz Ciência, uma série de reportagens sobre como pesquisadores e cientistas baianos desenvolvem trabalhos em ciência, tecnologia e inovação de forma a contribuir com a melhoria de vida da população em temas importantes como saúde, educação, segurança, dentre outros. As matérias serão divulgadas semanalmente, sempre às segundas-feiras, para a mídia baiana, e estarão disponíveis no site e redes sociais da Secretaria. Se você conhece algum assunto que poderia virar pauta deste projeto, as recomendações podem ser feitas através do e-mail [email protected].





















WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia