NA 19ª RODADA ROLOU EMPATE E VITÓRIA DO CAPITÃO RENATINHO DOS LEAIS

Domingo(27) pela manhã rolou a 19ª rodada da Associação dos Veteranos de Esporte Praiano –AVEP, entidade de ‘babas de praia’ quase centenária de Ilhéus, da mencionada modalidade esportiva com empate –no Campo Grimaldo– de 6 a 6 entre as equipes dos capitães Alex de Moises e Alvinho (pra primeira marcaram: Alan Firula(5) e Alex de Moises; pra segunda: Crispa da Galera do Fla(3) Luciano Santana, Daniel Murta e Artur ‘Alicate’ Kruschewsky. No Campo Martial o time do Capitão Renatinho dos Leais venceu o do Capitão Eldon do Ofertão por 4 a 3, marcando o próprio Renatinho dos Leais(2), Wendel da Autoescola e Major do Bahia de Itabuna para o vencedor; Mario Filho e Ismar Landgol(2) fizeram os gols do perdedor. Apitaram os babas os juízes Rogério Santos da Silva (Campo Grimaldo) e Enderson Santos de Santana resultando na ausência de cobranças exageradas pra cima deles por parte dos partícipes. Receberam Cartão Amarelo: Carlão do Taxi, Mario Filho, Erisvan, Renatinho dos Leais, Fabio Alan, Ismar Landgol e Geraldo da Ceplac; Cartão Vermelho: Carlão do Taxi. O coordenador dos babas, também chamado de Diretor de Baba do Dia, foi o promoter Zezinho da Baixa Fria. Como sempre acontece foram realizados na praia da Avenida Soares Lopes, imediações do espaço cultural Tenda Teatro Popular de Ilhéus e dos campos de tênis da Associação Ilheense de Beach Tennis – AIBT.

Equipes que atuaram no Campo Grimaldo conforme súmulas

(Cap. Alex de Moises): Goleiro Marcelo da Receita(Goleiro Jamilton entrou no intervalo), Cesinha da Nacional(Tabosa do Ofertão entrou aos 10’ da 2ª etapa), Correia do HSBC, Heckel Januário e Gutemberg Trator; Paulinho da AFC, Passos de Uruçuca, Nilton do BB e Paulo Cesar; Alan Firula e Alex de Moises

(Cap. Alvinho): Goleiro Claudionor, Pedro Chama Gol, Djalma Peludo, Alvinho e Zé Eduardo(Luciano Santana entrou no intervalo); Erisvan, Paulo Sérgio, Vado do Bradesco e Daniel Murta; Ivo Baba( Crispa da Galera do Fla entrou no intervalo) e Artur ‘Alicate’ Kruschewsky.

Equipes que atuaram no Campo Martial conforme súmulas

(Cap. Eldon do Ofertão): Goleiro Fernando, Waldemar da Codeba(saiu no intervalo e posição ficou vaga), Galletti da Rio de Engenho, Gilson e Eduardo Japonês(Fabio Alan entrou aos 20’ da 1ª etapa); Souza da Polícia e Silva; Paulô da Bitway; Ismar Landgol, Mario Filho e Eldon do Ofertão

(Cap. Renatinho dos Leais): Goleiro Ricardo do Caminhão (Marcelo da Receita entrou no intervalo), Geraldo da Ceplac, Prof. Jorge Reis e Robertão(saiu no intervalo e a posição ficou vaga) e Sizinio do Remo; Major do Bahia de Itabuna, Carlão do Taxi e Charles Reis; Renatinho dos Leais, Wendel da Autoescola e Marconi(Silvio Reis entrou no intervalo)

COMENTÁRIOS:

Os comentaristas anotaram que no Campo Grimaldo o time do Cap. Alex de Moises saiu pro intervalo com a vantagem de 4 a 0 e, aos 7’ do 2º tempo fez 5 a 0 no do Cap. Alvinho. Quando tudo encaminhava para uma vitória de goleada, com alguns

jogadores já esnobando em campo, o deste capitão reagiu, empatou e quase ganha a partida.

Acharam que a reação se deu por três motivos: primeiro porque a equipe que estava ganhando achou que o jogo já estava ganho e continuou atacando sem segurar a bola no ataque. Segundo porque perdeu o meio-campo no 2º tempo e faltou-lhe tranquilidade, ou competência para tocar a bola, irritar a do adversário e deixar o tempo passar. O terceiro justifica o segundo ao entrar o volante Luciano Santana, no intervalo, o que fez com que Paulo Sergio, Vado do Bradesco, Daniel Murta e Erisvan, meias de ligação da equipe do Cap. Alvinho, aparecessem mais em campo e, assim, surgir o empate. Sim, elogiaram a boa atuação do atacante Crispa da Galera do Fla autor de 3 gols como merecedora também dos méritos pelo empate.

No Campo Martial asseguraram que a equipe do Cap. Renatinho dos Leais foi um pouco melhor do que a do Cap. Eldon do Ofertão, fazendo jus ao resultado parcial da 1ª etapa de 4 a 2. A deste capitão chegou a fazer o 3º gol, mas ficou nisso.

NOTAS

Antes dos times se dirigem para a praia, o presidente Djalma Peludo usando da palavra em breve reunião com os presentes, desejou em nome da AVEP a rápida recuperação dos associados Paulo Gois do Bradesco e Rosivaldo Santos de Brito que na semana anterior passaram por problemas de saúde.

Em seguida salientou mais uma vez que foram confeccionadas 100 camisas para a festa de confraternização da AVEP que acontecerá no dia 15 de dezembro de 2019, na sede de praia do AABANEB. Disse haver feitas sob medidas e só serão entregues mediante a apresentação da ‘puba’, portanto na base tome lá dê cá, no valor de 30,00 paus cada. Acrescentou que outro pedido de confecção só será feito de acordo nova solicitação de associados.

Chamou a atenção mais uma vez para o fato de que nenhum associado na AVEP tem o direito de pedir – ou mesmo insinuar– a saída de campo de outro associado, por estar ‘mal no baba’ ou por desejar a entrada de algum ‘novinho’ bom de bola em seu time. Concluiu falando que essa atitude é inadmissível na Associação.

Registraram que alguns membros do quadro do Cap. Alex de Moises se queixaram do empate. Como goleiro é uma posição delicada na Associaççao, entenderam que a saída do Goleiro Marcelo da Receita no intervalo prejudicou o time do referido capitão. Argumentaram esses queixosos que apesar do goleiro substituto não ter tido culpa total do empate, mesmo tendo aceitado umas três bolas defensáveis, ele não estava no clima da partida, na euforia da goleada que se evidenciava. A insatisfação aumentou em razão dele –o Goleiro Marcelo da Receita– ter entrado, desta feita no Campo Martial, e contribuído para a vitória do time que atuou.

O empate deixou eufórico alguns membros do time do Cap. Alvinho que chegaram a ensaiar no Bar Três Irmãos, depois de umas e outras na cuca, o grito –fazendo o trocadilho de ‘ganhar’ por ‘empatar’– de guerra “Ganhar é bom pra porraaaa”. Depois se mancaram no pedaço. “Ganhar é bom pra porraaaa” é um slogan de iniciativa do avepiano Paulô da Bitway, registrado em ata pelo secretário Prof. Jorge Reis, e serve como um desabafo, um extravasamento sadio por parte de vitoriosos num ‘baba’, jamais em razão de empate.

A Associação dos Veteranos de Esporte Praiano -AVEP, como usuária frequente do espaço geográfico praia-mar, vem através desta Notícias se solidarizar com todos os que estão no prejuízo ambiental, social e econômico causado pela tragédia do petróleo –as chamadas ‘manchas de óleo’– no mar e praias do Nordeste, em especial os do trecho de Ilhéus e Região Sul da Bahia. Bem como aplaudir e desejar forças aos da espontaneidade, órgãos públicos e privados, pela busca incessante no saneamento da situação. – Uma nota da Diretoria avepiana.

Texto do associado Heckel Januário. Fotos dos “babas” de Marconi Almeida, fotógrafo oficial e diretor de Divulgação da Avep. O Prof. Jorge Reis é o fotógrafo de momentos etílicos desta entidade e seu Secretário