WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
policlinica itabuna secom bahia teatro itabuna


novembro 2019
D S T Q Q S S
« out   dez »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930






:: 28/nov/2019 . 18:17

DO FUNDO DO BAÚ DE JOSÉ LEITE.

1) VIAGEM PARA SÃO PAULO.
2) AS VISITAS DA SEMANA.
3) AS FOTOS DESTAQUES DA SEMANA. :: LEIA MAIS »

Projeto ‘Ciranda, Ilhéus na Praça’ terá programação especial em dezembro

Dezembro é o mês de aniversário do projeto “Ciranda, Ilhéus na Praça”, iniciativa que reúne gastronomia, música, arte, armário solidário, cultura, alegria e muita diversão, ocupados num espaço público para a família e para a garotada curtir a programação, que segundo as organizadoras, terá uma edição especial no dia 21 de dezembro, na Praça Antônio Viana, em alusão ao Natal.

“No dia 7 de dezembro, nosso projeto completará dois anos. Nesse dia teremos música, contação de histórias e variedade de sabores com novos chefs”, informou a organizadora da atração, Faura Pinho, durante encontro com o prefeito Mário Alexandre, na última terça-feira (26) em seu gabinete.

Expositores – No evento, espaço reservado para a feira de aetesanato, que reúne na praça, expositores de Ilhéus e outras cidades e localidades, na promoção e incremento da economia local. De acordo com os relatos das organizadoras, a feira se consolidou ao longo do tempo, atraindo parceiros, a exemplo da Uesc (pesquisa); Sesi (robótica), escolas e organizações voltadas à educação.

Faura relatou ainda que o projeto possui cerca de trezentos expositores cadastrados e milhares de seguidores nas redes sociais. “A ideia é fomentar a economia criativa e descobrir os artesãos, os artistas que temos na cidade, valorizando e dando visibilidade. Nossa proposta passou a integrar o calendário de eventos da cidade”.

O Município estuda uma maneira de inserir ao projeto, exposição de trabalhos realizados por assistidos dos programas sociais, desenvolvidos pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (SDS), por entender que o evento visa oportunizar às crianças e a comunidade o acesso à leitura de qualidade, transformando o ato de ler em um momento de lazer, diversão e educação.

Mário Alexandre, por sua vez, acredita que toda inciativa que promova e incentive o fomento da economia e da cultura local, merece atenção especial. “Desde que assumimos a Administração de Ilhéus, ajudar passou a ser uma das nossas preocupações. Tenho dito que a ciranda serve de estímulo à outras pessoas cuidarem de nossas praças”.

Programa

Evento – Ciranda, Ilhéus na Praça

Local: Praça Antônio Viana, bairro Cidade Nova

Dia 7 de dezembro (aniversário do projeto) às 17h

Dia 21 de dezembro (Edição de Natal) às 17h

 

Transporte público em Ilhéus terá horário especial no fim de ano

O sistema de transporte coletivo de Ilhéus terá horário modificado nos períodos de Natal e Ano Novo em Ilhéus. Gilson Nascimento, diretor da Superintendência de Transporte, Trânsito e Mobilidade (Sutram) acordou a decisão durante reunião realizada com diretores do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Ilhéus (SINDROD) e representantes das empresas concessionárias de transporte coletivo urbano de Ilhéus, no último dia 22 (sexta-feira), na sede do órgão.

Conforme o acordo firmado, na véspera do Natal e da Confraternização Universal, dias 24 e 31 de dezembro, respectivamente, os ônibus serão recolhidos às garagens a partir das 21h. No dia 24 o recolhimento de todos os veículos deverá ser realizado até às 22h, impreterivelmente. Já no dia 31, a partir das 22h, cada empresa manterá veículo de apoio, em virtude das festividades promovidas pela Prefeitura de Ilhéus.

De acordo com Gilson Nascimento, nos próximos dias será publicada uma portaria no Diário Oficial do Município.

Secti participa do Fórum de Inovação e Sustentabilidade em Educação da Chapada Diamantina

Evento que acontece em Piritiba possui foco em computação criativa
Promover a ascensão social do Sertão da Bahia através da tecnologia. Esta ideia foi responsável por criar o Instituto Tecnológico de Piritiba (ITPI), uma organização privada sem fins lucrativos que foi inaugurada em maio deste ano. Agora, em busca de desenvolver ainda mais esta região, que possui a agropecuária como principal fonte de produção, e sofre com períodos de grande estiagem, a Universidade de Harvard desenvolveu um curso de computação gráfica para os alunos do ensino fundamental do município baiano. Em celebração à segunda turma formada pelo curso, a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), representada pela secretária Adélia Pinheiro, esteve em Piritiba para prestigiar e conhecer mais sobre o programa.
Os resultados do projeto foram apresentados na Universidade Aberta do Brasil, em Piritiba, nesta segunda-feira (25), durante um hackathon, que é um evento que reúne programadores e outros profissionais ligados ao desenvolvimento de softwares em busca de gerar soluções inovadoras. Os estudantes apresentaram os seus trabalhos, que pertencem as mais variadas áreas do conhecimento, como atividade final.
Na ocasião, a secretária da Secti, Adélia Pinheiro, palestrou sobre ações do Governo do Estado voltadas para Ciência e Tecnologia na Bahia. Além dela, diversos representantes do ecossistema de inovação, como o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), o Banco do Nordeste e o Núcleo Territorial de Educação (NTE) também estiveram no evento para uma agenda voltada à computação criativa e desenvolvimento sustentável.
Os responsáveis pela articulação, a Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), a Prefeitura Municipal de Piritiba e o ITPI garantiram que 45 alunos do 6º ano (EF) passassem o período letivo atuando em práticas voltadas para o desenvolvimento de habilidades essenciais para os novos tempos, como o desenvolvimento de conexões pessoais, utilizando elementos dinâmicos para estimular a criatividade, imaginação, colaboração e interesses. De maneira lúdica, os alunos aprendem o conteúdo acadêmico enquanto criam jogos, animações e histórias, sempre em equipe, com o intuito de estimular o trabalho colaborativo.

:: LEIA MAIS »

UMAS E OUTRAS DA CIDADE (XXXI)

(NOTAS DE BELMONTE – ‘BEBEL’ PARA OS MAIS CHEGADOS)
A extensa planície da boca do Jequitinhonha chamada de Bebel pelos mais
chegados não teve –nascida ribeirinha e marítima– dificuldades para, com as
condições afloradas, se tornar portuária.
Porto que começa a se erguer nos 50 anos iniciais do século XIX com as
transações comerciais de mercadorias entre Bebel e Salto da Divisa no norte de
Minas Gerais. A respeito Milton Nascimento na pag. 31-32 do tópico ‘A
importância dos canoeiros do Baixo Jequitinhonha’ de seu livro “Cachoeirinha
_Freguesia de Nossa Senhora da Conceição…” ressalta que “De Belmonte levavam
para Minas Gerais artigos manufaturados oriundos da Europa, e gêneros de
primeira necessidade como sal, querosene e outros produtos. De Minas traziam
algodão produzido no médio Jequitinhonha que vinha até Belmonte e dali levado
para Salvador para ser exportado. Traziam também de Minas requeijão, manteiga e
carne de jabá. ”
E se consolida –de 1850 para frente, principalmente no decorrer da primeira
metade do século XX– em razão do nascimento de uma mercadoria diferenciada:
o cacau das margens do grande rio e que transforma o ‘porto’ num centro
efervescente e irradiador da economia da pequena Bebel. Não tardou a oficial Av.
Presidente Getúlio Vargas paralela ao rio ser transformada, efeito da mudança, na
sugestiva Rua do Porto.
Com a pujança cacaueira o ancoradouro fluvial do Jequitinhonha, à época
caudaloso, condicionava a atracação de navios de variados tamanhos e
consideráveis calados. A dar suporte para o transporte não só de cargas, mas
também de passageiros, o porto passa a ser o motor do progresso da cidade. Vapor
(como as embarcações da época –por serem movidas por este gás– eram
conhecidas) como o Itapicuru, o Cisne Branco, o Cachoeira, o Camacan dentre
outros ficara gravado nas mentes dos belmontenses que vivenciaram o período
desse ambiente portuário e, claro, suas histórias. Algumas recheadas de doses
hilárias, como a do naufrágio do Itiberê na costa de Bebel. Conta-se que um
lavrador de cacau dois dias após o acidente ao cobrar de outro cacauicultor o
pagamento de um débito relativo a um empréstimo lhe concedido, do devedor
ouviu o sonoro retorno: “Meu amigo, não se preocupe não. Tenha paciência. Na
volta do Itiberê o dinheiro estará em suas mãos”. Acontece que até aquele
momento só poucas pessoas sabiam do acontecido, a exemplo do espertalhão e
inadimplente lavrador.
O fato se incorporou ao imaginário popular da cidade a ponto de, em
qualquer conversa a dois que houvesse uma cobrança por solução, tiradas como
“Na volta do Itiberê eu te pago” ou “Na volta do Itiberê eu resolvo” saiam de batepronto.
Depois da navegação fluvial-marítima com as canoas e os barcos a vapor,
outro pendor de Bebel foi pela aviação. Os dois estão intrinsicamente ligados
porque antes da ‘pista terrestre’ o palco dos pousos – com os aviões do tipo
Junkers W-34 e JU-52 a intermediar em escala regular a linha Salvador/Rio de
Janeiro e vice-versa– foram as águas do Jequitinhonha. Mas essa parte fica para a
próxima Umas e Outras…
Heckel Januário
Em tempo: A Bahia foi uma das primeiras localidades a desenvolver o primeiro
meio de transporte introduzido no Brasil. Os portos de Salvador e de Ilhéus foram
importantes nessa empreitada. Hora com bons, hora com maus serviços,
companhias de navegação, alternavam-se no domínio das concessões, inclusive
capitalistas na jogada, e o próprio governo estadual. Inicialmente a do Recôncavo e
depois a do Sul da Bahia foram regiões onde a navegação baiana deu seguimento.
A do Sul, com o advento do cacau, passou a liderar o comércio marítimo baiano.
Embora a navegação atuasse como uma alavanca de crescimento, o período de seu
incremento foi de submissão do Brasil ao capital inglês. No de hoje o impositor
(ou impositores) é mais imperceptível, mas a subordinação continua subordinação.
Em tempo2: mesmo não tendo encontrado literatura sobre o Itiberê o site
www.naufragiosdobrasil registra que o naufrágio foi mesmo em Belmonte.
Em tempo 4: a inserção dos aviões Junkres se assentou em matérias dos jornais
‘Tabu’ (1ª quinzena de julho e 2ª de agosto de 1996) e ‘A Tarde’ de 23/8/1992

Rameses Cáridas na final do baiano de jiujitsu

Neste  fim  de  semana na  cidade  de  Feira  de Santana ás 09:00h no  ginásio do Sesi, o atleta Rameses Cáridas estará  na decisão  do  campeonato baiano  de  jiujitsu ,  sendo  que  o  mesmo  pode  se tornar o primeiro  atleta  do interior a ser  tri campeão  do  ranking seguido com menos  de  15  anos  de  idade  pela  FBJJE  Federação Baiana  de Jiujitsu  Esportivo.
O atleta cursa 8º Ano  em  escola  pública  e  já  está  aprovado  para  o 9º ano, aguarda  o  resultado  para  final   das olímpiadas  de  matemática. Agradeci a todos  antecipadamente  pelo  carinho  recebido  e  aos patrocinadores  Faculdade de Ilhéus, AABB de Ilhéus,  os  colaboradores  e  apoio  da  Academia  Físico  Center ,Click Cosméticos ,MP Marcus Puentes  A dominante (Itabela) Disbom  Sorvetes, Life  Saúde, LR Auto Peças, Papelaria Universal,Elifaz,Litoral Pneus,Ley Bike, Inforlaser, Laser Tech, Er thour , Lave leve, e a  todos  os  meios  de comunicação.. Sento  que  todos   os   videos   podem  ser&nb sp; visualizados  no  youTube

 





















WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia