A criação do juiz de garantias tem criado uma celeuma. O Ministro da justiça disse que o projeto aprovado não é o dos sonhos,muitos discordam, afirmando   que o projeto serve a todos. O juiz de garantias será o responsável pelo controle da legalidade da investigação criminal e pela salvaguarda dos direitos individuais é da sua competência, entre outros decidirem sobre prisão provisória, quebra de sigilos bancário, Fiscal e telefônico, será o responsável pelo controle da legalidade da investigação criminal e pela salvaguarda dos direitos individuais, é de sua competência, entre outros, decidir sobre prisão provisória.. “O grande espírito de um juiz de garantias é a separação das funções jurisdicionadas de investigação e de julgamento para manter a imparcialidade do magistrado que julgará o caso.”

Será que o texto esta incompreensível, fica claro que com o Juiz de garantias tentaremos manter a coerência daqueles que vão sentenciar. Alguém ousa assegurar a imparcialidade da justiça na terra brasilis?

Como uma democracia “consolidada”,  três poderes harmônicos entre si, a saber, Executivo, legislativo e judiciário, onde a LEI MAIOR define suas funções para harmonizar a governança. Eu não conheço Democracia irresponsável, agora ministros podem adjetiva–lás assim quando, defendem seus ideais perniciosos.

Nossa democracia é torta, os poderes não se respeitam, os Executivos querem governar em estado de exceção, o legislativo sempre formado pela maioria picareta e  judiciário cujo instancias maior e menor sao eivado de egos, ouvindo vozes manipuladas, em vez de cumprirem a LEI.

Dois traços comuns, futebol e justiça: JUIZES. Conseguiram esculhambar o VAR, se julgam reis,imponentes,categóricos e donos da verdade, fogem    sempre das investigações e quando julgados por seus pares jamais perderão a beness do poder econômico.

Aqui prá nós, com essa leva de juízes “desonestos”, estamos mais lascados que bunda de chuchu, na justiça e no futebol.

TONHODEMACUCO

28/12/3019