WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
secom bahia secom saude embasa


Fevereiro 2021
D S T Q Q S S
« jan   mar »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28  






:: 12/fev/2021 . 19:41

DO FUNDO DO BAÚ DE JOSÉ LEITE.

1) 61 ANOS DE JOSÉ LEITE EM ILHÉUS.

2) OLHA O CARNAVAL AÍ MINHA GENTE!

3) AS FOTOS DESTAQUES DA SEMANA. :: LEIA MAIS »

Covid-19: A pandemia que impediu o carnaval de Ilhéus em 2021

Os sons das charangas e mini trios que animavam as ruas dos bairros de Ilhéus, neste pandêmico ano de 2021 não vão ressoar e aquecer o coração de milhares de foliões na cidade. Berço mãe do Brasil, a princesinha do Sul e hoje intitulada a capital do interior, consolidou ao longo dos anos o carnaval cultural de rua com público local, atraindo também um número cada vez maior de turistas no mês mais festivo do ano. Dos trios elétricos aos blocos afros e temáticos, a festa momesca na terra de Jorge Amado tomou doril por conta da Covid-29, para que a população seja protegida do coronavírus, o inimigo invisível que vem ceifando a vida de muita gente, e agora, com uma variante mais forte que se alastra por todo o país.

Equipes de fiscalização vão monitorar as principais ruas de Ilhéus para a garantia do decreto municipal, que proíbe festas e qualquer tipo de aglomeração. Enquanto isso, o comércio vai funcionar normalmente nos dias 15, 16 e 17 de fevereiro, próximas segunda, terça e quarta-feira.

Veterano em matéria de carnaval, o músico ilheense Abdias José de Oliveira Filho, relembra como o bloco muringuetes marcou gerações por mais de 16 anos na cidade, mas chama a atenção da importância da população respeitar as medidas preventivas e não fazer aglomerações. “Neste 2021 a folia vai ter que ser poupada por questões de saúde pública. Por conta da Covid-19, não vamos poder fazer carnaval este ano. Mas no próximo, com a vacinação avançada e com a imunidade garantida, reviveremos essa festa maravilhosa e que é paixão nacional”, disse Abdias. Ele destacou como o carnaval cultural ganhou força na cidade. “Acho melhor o carnaval ter se estendido para os bairros. É uma nova realidade. Com o carnaval cultural, a pessoa não precisa sair do bairro dela para curtir a folia. Aqueles carnavais ficaram grandes demais”, contou.

Quem não viveu o galo da madrugada com o bloco Sá Pereira, os embalos dos blocos afros, inclusive alguns do Outeiro de São Sebastião, a tradição do Chapi-chapi da Conquista, a charanga de Seu Clério com o bloco Seca Copos, e os desfiles nas ruas do Hernani Sá, vai ter, em 2022, se assim acontecer, a oportunidade de vivenciar a cultura genuinamente ilheense do carnaval. Enquanto isso, fiquemos com os corações ao alto, as barbas de molho, com distanciamento social, máscara de proteção e o álcool em gel nas mãos.

por Anna Karenina de O. Vieira, Secom

Fatores que determinam o preço do ouro

Leia esse artigo e fique por dentro do assunto

O preço do ouro flutua a cada dia, portanto, certifique-se de verificar fontes on-line confiáveis para obter os preços do ouro mais precisos e atualizados. Fatores do preço do ouro: Existem vários fatores que determinam o preço do ouro, como o valor das moedas nacionais, as reservas do banco central, a situação econômica e a demanda mundial. Especialmente se você pretende vender ouro no futuro.

O maior fator é a oferta e a demanda, já que o ouro é mais raro do que a maioria dos metais, mas sempre em alta demanda por joias, eletrônicos e outros usos. Preço à vista do ouro: o preço à vista do ouro se refere ao preço atual de mercado do ouro não fabricado, sem margem de lucro. Os preços à vista variam entre as diferentes áreas do mundo, o que é parte da razão pela qual o preço da onça de ouro flutua. Ao vender ouro o preço à vista do ouro é importante?

Lembre-se de que o preço à vista do ouro é o preço base, portanto, quanto mais alto for o preço à vista, maior será o lucro com a venda de suas joias de ouro. Você deve ficar de olho no preço à vista nos mercados para decidir quando é o momento certo para vender seu ouro. Vendendo sua sucata de joias de ouro Depois de se familiarizar com o mercado de ouro e como descobrir o preço do ouro, você pode voltar sua atenção para a venda de suas joias de ouro. Consultar o preço atual por onça de ouro e o preço à vista do ouro é o primeiro passo para determinar o valor de sua sucata de ouro.

O preço do ouro geralmente é dado por onça, mas você também pode encontrar facilmente o preço atual por grama ou quilo de ouro.

Além de pesquisar os preços atuais do ouro, você também deve determinar se sua sucata de ouro vale mais como sucata de joias ou como ouro derretido. Saber disso pode ajudá-lo a obter o máximo de dinheiro para seus itens, pois vender certos itens como sucata em vez de joias pode ter um retorno menor.

 A melhor maneira de determinar se o seu refugo de joalheria é mais valioso como ouro ou joalheria é fazer uma avaliação em uma joalheria de boa reputação. Agora que você está familiarizado com os preços do ouro e sabe como vai vender sua sucata de ouro, siga estas dicas para colocá-la à venda: Determine o quilate: O quilate de seu ouro o ajudará a determinar a pureza de seus itens e quanto eles valem.

Se você não sabe o quilate do seu ouro, existem vários tipos de kits de teste caseiros acessíveis que você pode usar em seus itens. Você também pode solicitar que um profissional teste seus itens. Pesar sua sucata de ouro: O peso de seus itens é um fator importante de seu valor. Pesar sua sucata de ouro para obter o peso em gramas. Pesquise o preço de mercado atual de um grama de ouro e multiplique-o pelo peso de seus itens em gramas. Em seguida, divida o peso total de seus itens pela porcentagem de pureza com base em seus quilates, e isso lhe dará uma estimativa precisa do valor de seus itens.

Limpe suas joias: antes de levar suas joias a um comprador de ouro para avaliação, certifique-se de limpá-las completamente. Suas joias que não são tocadas há anos podem se beneficiar de uma boa limpeza para ajudar a melhorar sua aparência. Limpe suas joias com água morna e detergente e esfregue delicadamente com uma escova de dentes.

Palhaseata de Ilhéus vira Festival em adaptação on-line do projeto

O cortejo de palhaços organizado pelo Grupo Teatro/Circo Maktub vai para o ambiente virtual, após seis edições percorrendo as ruas de Ilhéus.

A alegria e o colorido do universo circense levados ao respeitável público pelas ondas da internet. É o que promete o projeto Festival Palhasseata de Ilhéus, adaptação do cortejo de palhaços e artistas que percorreu as ruas da cidade sul-baiana em seis edições. A transmissão de números cômicos, dança, música, poesia, audiovisual e artes plásticas acontecerá no dia 13 de março, a partir das 14h, no canal do YouTube do Grupo Teatro/Circo Maktub, organizador da iniciativa, cujo link estará no perfil do Instagram @teatrocircomaktub.

Mais do que uma série de apresentações, o projeto também vai homenagear personalidades relevantes para o universo circense do interior da Bahia, com a entrega do Troféu Palhasseata de Ilhéus. Entre os nomes lembrados estão o do Circo Show Brasil, incluindo exibição de minidocumentário sobre sua história; dos palhaços Radiola, Pirulito e do saudoso Tremendão. A peça será confeccionada pelo artista plástico Luciano Maciel, o palhaço Pipoca, que fará uma pintura ao vivo ao longo da transmissão on-line.

A fim de esquentar o público para o grande dia do Festival Palhasseata de Ilhéus, serão realizadas quatro lives no Instagram. A primeira será no dia 13 de fevereiro, às 19 horas, com o coletivo de palhaçaria feminina As Madallenas (Ilhéus) e o palhaço Linguiça e Show de Brinquedos (Itabuna). Para o dia 14, serão a Cia Kumbaya (Serra Grande) e Guilda Cacilda (Itabuna) e, no dia 15, Circo da Lua (Serra Grande) e Grupo Teatro/Circo Maktub (Ilhéus). Ambas serão às 15 horas. Encerrando a sequência de lives, às 19 horas do dia 17, conversa com as duplas Palito e Botijão (Ilhéus) e Pirulito e Paçoca Animações (Itabuna).

Para marcar o dia mundial do Teatro e do Circo, celebrado em 27 de março, o projeto vai lançar em seu canal do YouTube um minidocumentário sobre a Palhasseata de Ilhéus. O evento, que estreou em 2011, como uma homenagem ao dia do palhaço, comemorado em 10 de dezembro, contou com seis edições, reunindo artistas de Ilhéus e região. Mais do que um cortejo animado, o evento reunia profissionais de diversas linguagens artísticas, incluindo exposições de fotos e figurinos e exibições de vídeos.

De acordo com o diretor do Grupo Teatro/Circo Maktub, Fábio Nascimento, a transmissão do Festival Palhasseata de Ilhéus acontecerá na sede da Fundação Fé e Alegria, seguindo as normas de segurança contra a Covid-19. “A Palhaseata é um movimento de pesquisa e investigação continua na arte da palhaçaria, dialogando com diversos grupos e artistas independentes. É um movimento que propões dar visibilidade às diversas formas e estilos do ser palhaço, mostrando uma figura capaz de ultrapassar o riso e a irreverência”, complementou.

O projeto Festival Palhasseata de Ilhéus tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.





















WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia