WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
policlinica
fevereiro 2018
D S T Q Q S S
« jan    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728  






:: ‘Espaço do Leitor’

AS TARTARUGUINHAS ILHEENSES

Anísio Cruz – fev. 2018

Elas emergiram das finas e alvas areias da Praia de S. Sebastião, mais conhecida por Praia da Frente, e com aquela determinação atávica, foram céleres em direção ao mar. Centenas delas, minúsculas e desajeitadas tartaruguinhas, lançaram-se às ondas, e nadaram para a longa vida, que as esperam. Um pequeno percentual de apenas 7% irão chegar à idade adulta, e daqui a 20 anos, pouco mais, pouco menos, retornarão ao seu berçário, para realizarem a desova, que lhes assegura a perpetuação da espécie.

Não sei a sua espécie, mas as informações que nos chegaram, foi que, por felicidade, militares que rondavam pelas cercanias, perceberam um aglomerado de pessoas na praia, e foram verificar de que se tratava. Eram passantes que, desavisados do crime ambiental que praticavam, molestavam uma tartaruga adulta, no sublime ato da postura, certamente para se apoderarem dos ovos. Como ameaçaram retornar, o militar fez uma camuflagem do ninho, o que confundiu os predadores humanos, fazendo com que tempos depois, viessem assistir a eclosão e os bichinhos viessem à luz. :: LEIA MAIS »

Árvore morta causa grande perigo na Conquista.

Uma enorme árvore,  uma amendoeira,  que se encontra em frente ao antigo sanatório,  no bairro da Conquista,  que segundo moradores pertence a um certo médico que já foi deputado federal,  esta causando  muita preocupação aos moradores da Av. Crispim Jorge Dias Carilo. Além de ser passagem de grande número de pedestres, crianças  principalmente,  pois existem duas escolas  na área,  além de postos de saúde, igrejas, etc… a referida árvore  esta bem próxima de uma rede de alta tensão,  o que ainda aumenta mais o perigo.  Solicitamos às autoridades as providências  urgentes para a remoção da árvore e contamos com este importante meio de comunicação  para fazer esta denúncia. A árvore já  se encontra morta a algum tempo e pedaços da mesma já começam a cair.

DO FUNDO DO BAÚ DE JOSÉ LEITE.

1) CARTÕES POSTAIS QUE ME APAIXONAM.

2) O CARNAVAL DOS RM (FINAL)

3) AS FOTOS DESTAQUES DA SEMANA. :: LEIA MAIS »

INTERVENÇÃO NO RIO DE JANEIRO

Anísio Cruz – fev 2018

A intervenção militar no sistema de segurança do Rio de Janeiro, com a nomeação de um general estrelado para comandá-lo, enche de esperanças os cariocas, cansados de tanta violência reinando nas ruas. A marginalidade campeando solta, mantendo atrás das grades, e  humilhados, os cidadãos de bem, e que já vem há muito dominando a “cidade maravilhosa”, fazendo  daquela metrópole, um antro do crime organizado a espalhar o terror Facções criminosas. Os marginais ditam ordens, estabelecem zonas de domínio, onde nem a polícia daquele estado, aventura-se a adentrar, sob risco de ser recebida a tiros de armas poderosas. Eles estão estrategicamente instaladas em fortalezas, com acessos controlados por câmeras, num verdadeiro acinte a todos os cariocas. Balas traçantes, usadas em guerras entre grupos rivais, ceifando vidas inocentes, estupros, e comércio de drogas, se tornaram banais, e a vida se tornada insuportável, pelo o risco iminente a cada esquina.

Todas as tentativas da retomada do controle, por parte das autoridades constituídas, mostraram-se ineficazes, a ponto tornarem desacreditadas as instituições. Nem mesmo os postos de saúde, e escolas podem funcionar, tal é a situação com que os marginais comandam os morros cariocas. De cá de longe, assistimos penalizados ao desmoronamento institucional do Rio de Janeiro, onde de há muito são eleitos governadores de moralidades no mínimo duvidosas, para não entrarmos no mérito individual. A corrosão social, evidencia-se a cada notícia de arrastões, assaltos a diversos estabelecimentos, meios de transportes, e assassinatos, que ocorrem a todo momento, perpetrados por bandidos drogados, que não dão a mínima importância para as leis, respeitando apenas as suas próprias normas de condutas, estabelecidas por chefões que estão atrás das grades de presídios ditos de segurança. Eles mandam e os seus asseclas executam as ordens sem pestanejar, pois sabem que qualquer vacilo, pagarão com as suas vidas. :: LEIA MAIS »

PSICOMUNDO <> EDUCAR É MELHOR QUE A PUNIÇÃO DA JUSTIÇA <>

Muito embora, permanecem as inúmeras dificuldades do cultivo da civilização mais coerente para a nossa caminhada na face da terra, podemos salientar que o melhor investimento humano ainda continua sendo a educação. Educar para as praticas do bem é o investimento que pode traduz a obtenção da ética e da moral. Tudo vai mal para nosso país com tantos desmandos administrativos. Estão deixando de lado o importante conceito social e humano na obtenção de pessoas sérias para a criação de um futuro de paz. Por outro lado, é bom lembrar que devemos ter consciência dos limites educacionais aliados aos conhecimentos, porque educação é cultura, e a cultura é uma arma de dois gumes, tanto edifica como destrói.

Tudo isso porque vivemos num mundo de intensas opções. Com o advento da pílula até nascer é uma opção. Há milhões de boas ou más opções hoje em dia. Transformaram as pessoas que estão nascendo, e pouco se sabe se com opção de amor, em figuras decorativas, frágeis seres opcionais com dependência econômica em seu futuro. O amor, a verdade, trabalho, a dignidade, as atitudes comportamentais, os meios para a corrida do ouro, o bombardeio sexual desmedindo idades, as baixas inclinações para o enriquecimento ilícito é mais triste das opções que algumas pessoas atualmente buscam, porém, fazem parte das inúmeras fórmulas opcionais da existência humana.

Mas, o que estamos comentando não é uma opção propriamente dita, é de uma alteração, uma alternação. Em muitos casos até a educação moderna dos liberalistas é uma opção, contudo, busca educar para a banalidade, a vulgaridade, mediocridade; informa, deforma e conforma, e nunca forma nem reforma. E assim, ficamos pensativos quando ouvimos ou lemos afirmações lacônicas de que “agora é tempo de construir”. Mas, se educar faz parte integrante da construção humana, porque não fazer muito mais para que os jovens entendam que pegando na enxada ou na caneta ele está ajudando no progresso de um país ou mundo melhor. É dizer a todos indistintamente que devemos deixar a natureza envolver a nossa tranquilidade, porque desta simbiose nasce à harmonia do equilíbrio da personalidade. :: LEIA MAIS »

DO FUNDO DO BAÚ DE JOSÉ LEITE.

1) O CARNAVAL DO GRUPO RM.

2) AS FOTOS DESTAQUES DA SEMANA. :: LEIA MAIS »

PSICOMUNDO <> RIR E VIVER A PLENITUDE DA FELICIDADE <>

Rir… Exprimir os sentimentos de paz ou agonia! Rir… Arriscando-se a parecer sentimental ou louco! Rir… Estendendo a mão a outra pessoa e deixar envolver-se nos encantos da harmonia! Rir… Expondo seus ideais e sonhos, arriscar-se a viver sorrindo! Rir… Pensando na esperança da fartura nos lares, mesmo que as decepções surjam querendo tirar sua verdadeira oportunidade de felicidade! Rir… Correndo riscos de falhar na obtenção de seus reais objetivos, mas assim é melhor do que não procurar alcançar nada! Rir… Chegando ao degrau desejado, verificando que valeu a pena, porque os fracos e preguiçosos nada fazem para criar um mundo mais feliz, seja forte para tanto! Rir… Não procurar ser escravo das suas próprias atitudes, buscar a liberdade de espírito, consciente de que não foi culpado pelas tragédias e sofrimentos que passa a humanidade! Rir… De forma transparente, sincera e solidária, esquecendo as amargas lembranças do passado porque não buscou a oportunidade de ser alguém ansiosa em fazer alguma coisa na vida, nem mesmo por si próprio. Rir… Fechando os olhos para as imprevisíveis injustiças, mas abrindo o coração para visualizar as luzes celestiais, fixando o pensamento em Deus, pedindo que Ele forneça a ajuda necessária para que todos nós possamos caminhar em direção certa na alegria ou na tristeza. Rir… Sentir-se alegre porque na felicidade de um perene sorriso você penetra numa demonstração de que se encontra em paz consigo mesmo! :: LEIA MAIS »

COLOQUEMOS CINZAS NAS TESTAS

Anísio Cruz – fev. 2018

Silêncio na grande cidade. Os tambores que antes rufavam, marcando o passo alegre da multidão, foram deixados de lado junto a outros apetrechos da folia. Para onde foram os clarins que soavam forte, enchendo o espaço com seus sons estridentes? E as guitarras elétricas, que puxavam músicas entoadas aos brados, através dos “cinco mil alto-falantes” instalados nos imensos trios? E porque pararam eles, os trios, nas ruas desertas da cidade? E os seus puxadores, músicos, cordeiros, por onde andarão nessa madrugada cinza, de uma quarta-feira triste? Para onde foi a grande multidão de alucinados coloridos, que dançava e pulava, aos beijos e afagos, como se não houvesse amanhã? Para onde foram todos?

Nas ruas antes iluminadas feericamente, os restos da folia amontoam-se, a cada canto, fedendo a mijo, e vômitos, à espera de que chegue um outro bloco, menos festivo, para executar o seu trabalho. Seus instrumentos não são sonoros, e ao contrário dos outros, varrem o lixo deixado durante a festa. São vassouras, e pás, manejados por outras mãos calejadas, que assumem as ruas no seu trabalho de limpeza. Os caminhões que os seguem, apenas engolem, e trituram o lixo, para conduzi-lo ao seu destino final. Aqui e ali, ágeis catadores de latinhas, buscam recolher o maior número possível, para vendê-las e garantir o alimento, ou as sandálias dos filhos. Esse é o panorama da cidade, que se fez silenciosa, após o reinado do Momo. Findou-se mais um carnaval. :: LEIA MAIS »

LUIZ CASTRO EM: DECOLORES

SAUDADES DE WANDIRSON – Pensar em você de outro lado da vida me entristece a alma e me faz viajar buscando você em qualquer canto: Nos Cursos de Igreja que realizamos nas Paróquias da Diocese de Ilhéus, onde você desempenhava com maestria a função de cantor oficial, acompanhado pelo grande músico Edu Neto; Os Cursilhos que participamos por longos anos, onde você sempre era escolhido para falar sobre Nossa Senhora ou sobre A Igreja; Seus testemunhos de vida que comovia a todos pela sua perseverança, fé e esperança; Os Aprofundamentos que pregamos e participamos levando e ouvindo a palavra de Deus através de Dom Tepe, Carmita Overbeck, entre outros palestrantes da Igreja Católica; Sua participação efetiva na Comunidade do Outeiro especificamente na Igreja Nossa Senhora de Lourdes, junto com tantos irmãos que nesse momento estão sentindo sua falta.

Tenho razão para sentir saudades de você, de nossa convivência em falas camaradas sobre nossa Igreja, aquele aperto de mãos, os casos que ocorriam durante os Cursos de Igreja e os Cursilhos.

Você que tanto fez para que acontecesse meu retorno ao MCC, lutando até me convencer, dizendo-me que sempre fiz parte da corrente de Deus e que eu não podia ficar de fora do Cursilho. E graças a sua intervenção tive a

felicidade de participar do ultimo Cursilho, que muito me marcou pelo meu reencontro com Jesus Cristo no Centro de Treinamento de Lideres (Seminario). :: LEIA MAIS »

CARNAVALIZAR OU CARNAMENIZAR?

Não são poucas as culturas humanas que dedicam ou dedicavam um dia do seu ano para uma grande farra movida a álcool.
Os nossos Tupinambá tinham o seu “Poracé”; quando se sentavam em torno de uma igaçaba cheia de cerveja, esvaziando-a durante a noite… ali mesmo despejavam o xixi, e o mais, exalando, dentro do “bar” de palha, um aroma não de todo legal… dizem que havia pancadarias e contusões por ciumeiras conjugais… láa, êle… só uma noite…
O “Mardi Gras”, a Terça Feira Gorda da França, antecede ao jejum católico antigamente prescrito para a Quaresma – quarenta dias de penitência -. No Brasil Colonial, o Entrudo, com pequenas maldades e melações de talco, água e mingau… éka… um dia apenas.
O “Ad lo Iadá” judaico, também conhecido como “Hag Purim”, comemora uma ação benemérita de Hadassa (Ester), rainha judia persa que salvou seus irmãos de um genocídio, no governo de Xerxes… ”Ad lo iadá” significa: “até não saber (mais de nada, depois de muitas taças de vinho, kkk). É só uma noite. :: LEIA MAIS »

LUIZ CASTRO EM: DECOLORES

C H E G A – O cantor e compositor Silvio Brito num momento de grande inspiração compôs essa letra CHEGA que retrata o que esta faltando em nosso País principalmente a falta de justiça séria em todos ângulos, educação, saúde, cultura e nacionalismo por parte dos Brasileiros. Estamos passando pelas piores crises que se pode imaginar, contudo preferimos ficar calados, sem se comprometer com a realidade, fazendo de conta que está tudo legal. Em quem podemos acreditar? Nos políticos? Na justiça? Em quem? No nosso país o povo só vai as ruas no carnaval e esquecem das crises existentes e após os 5 dias de folia, o povo volta ao seu dia a dia sem tomar nenhuma atitude nem mesmo nas urnas, pois votamos sempre nos mesmos políticos, mesmo sabendo que são corruptos.

Gente, estamos a beira do abismo, nosso país afunda a cada dia que passa, é preciso um tomada de posição, esse ano é de muita importância para todos nós, é um ano de mudança, de novso rumos e de esperança. Vamos refletir a letra CHEGA do cantor Silvio Brito. :: LEIA MAIS »

ZÉ PEREIRA

 

Anísio Cruz -fev 2018

Ouvem-se clarins rasgando o espaço,

Na madrugada de mais um sábado.

Anunciam eles, no seu compasso,

O evento louco, tão esperado.

Juntam-s e a eles, em descompasso,

Os passos trôpegos de um tresloucado,

Quem sabe um bêbado, rei do pedaço,

Ou só um homem apaixonado.

Seguem então no mesmo passo,

Vão conclamando quem passa ao lado,

Que venha ao bloco mais animado.

Do Zé Pereira e o clarinaço,

Segue na frente, mais um palhaço,

E o povo enfim, já animado.





















WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia