Editoria ‘Espaço do Leitor’

Alfredo Amorim da Silveira

contra foto 19 08 2014

Nandinho / Missa

NANDINHO_MISSA 1 ANO

Luiz Castro em: DECOLORES

Amor, Queira me Desculpar

No Rio de Janeiro, O homem entrou num restaurante fino e logo se sentou no seu lugar de sempre. Instante depois sentou-se na mesa ao lado da dele uma linda mulher. O tempo foi passando e o homem viu que a bonitona estava desacompanhada.
Ele chamou o garçom e pediu para que ele levasse para a bela mulher um lindo arranjo de flores com um bilhete e uma garrafa do melhor champanhe da casa. No bilhete estava escrito:

“A dama não gostaria de compartilhar está linda noite comigo?”

O garçom foi até a mesa da moça e disse:

- Isto é um presente do distinto cavalheiro da mesa ao lado! Ela, discretamente olhou para o homem e, ele, num gesto de extrema fineza levantou a taça em homenagem a ela e depois deu aquele sorriso colgate à James Bond.

A mulher, após ler o bilhete, cheirou as flores e resolveu responder ao convite do simpático cavalheiro. Ela escreveu a sua resposta no verso do bilhete que ela havia recebido do homem e pediu para que o garçom levasse para o cavalheiro. Atrás do bilhete estava escrito:

“Querido! para que eu aceite o seu convite você tem que ter no mínimo um Mercedes na garagem, um milhão de dólares no banco e um iate ancorado no Iate Clube do Guarujá.
O cavalheiro leu a resposta da bela senhorita e, meio triste e desapontado, teve que responder:

- Paixão! Sinto muito se lhe incomodei. Infelizmente não posso atender às suas expectativas, pois só possuo um humilde Rolls-Royce (Silver Ghost 1906), 100 milhões de reais no meu banquinho e, creio que na minha ilha, você minha querida, não se sentiria muito à vontade. Amor! Se por ventura você mudar de idéia estou deixando aqui o meu cartãozinho. Pode me procurar no hotel Copacabana Palace eu estarei lá na suíte da cobertura até o final da semana, pois logo na segunda feira tenho um pequeno compromisso em Dubai.

Colaboração de Luiz Castro
Bacharel Administração de Empresa

PARABÉNS, PMI

PARABÉNS POR OUVIR A OPINIÃO PÚBLICA DA NOSSA CIDADE, ACOLHENDO A NOSSA DENÚNCIA DE UMA PRIMEIRA TENTATIVA DE INVASÃO DOS NOSSOS ESPAÇOS PÚBLICOS, NA ÁREA VERDE QUE FICA ENTRE A AV. LOMANTO JÚNIOR E A RIBEIRA DA FOZ DO CACHOEIRA.

COMO FALAM OS SERTANEJOS, “OBRARAM BEM” E O DECK INICIADO CLANDESTINAMENTE, DIANTE DE UM BAR PERTO DO LARIKA, JÁ ESTÁ TOTALMENTE DESMONTADO.

GANHEI MEU DIA, ONTEM, AO VER O RESULTADO IMEDIATO APÓS A PUBLICAÇÃO, PELO R2CPRESS, DE TAL DENÚNCIA.

GRATO, RABAT, E AO PESSOAL QUE TOMOU TAL IMPORTANTE PROVIDÊNCIA.

Guilherme Albagli de Almeida
(nativo de Ilhéus)

KDT EM: Musiquinha para embalar eleição rsrsrsrsrs

A MORTE DE EDUARDO CAMPOS E A NOSSA VIDA

Desta vez, não se escreverá sobre o trágico acidente de avião que no dia 13/08/2014 vitimou o candidato à Presidência da República, Eduardo Campos, e mais seis outras pessoas, fazendo um enfoque político desta ocorrência. Absolutamente, não.

A este respeito há exaustivas análises de conceituados articulistas políticos, mais atualizados e certamente mais capacitados do que eu para fazê-lo.

Queremos aqui chamar a atenção para a riqueza, transitoriedade e fugacidade do fenômeno chamado vida humana.

De fato, causa no mínimo surpresa que um homem cheio de poder político e econômico, no centro das atenções do momento eleitoral em que o Brasil vive, possa ter sido colhido por tamanha fatalidade, pois não cogito, aqui, a hipótese de atentado, de crime doloso contra a vida.

Campos e sua equipe viajavam em um avião novo, moderno e extremamente seguro. Movido por duas potentes turbinas, poderia se manter em voo e sob controle mesmo que uma delas parasse de funcionar. Os pilotos tinham mais de vinte anos de experiência em voos comerciais, e um deles formou-se nos EUA, pressupondo sólida formação teórica.

O voo previsto era curto, e as condições atmosféricas poderiam ser consideradas, senão excelentes, normais.

•| MATÉRIA COMPLETA »

7 DE SETEMBRO / O palanque mudou

Historicamente o palanque oficial – onde as autoridades assistem o desfile do 7 de Setembro – sempre foi instalado na praça Castro Alves. Alí tem um recuo na pista (ONDE ARMAM O PALANQUE) o que facilita a evolução das escolas. Muitas vezes o público invade, mas mesmo assim a área é boa.

É a segunda vez que chega um release da prefeitura informando que o palanque será armado na praça Ruy Barbosa.

Se eu não estiver errado/enganado vai congestionar e, com isso, comprometer o desfile.

Avaliem!.

Orando por Dr João Moura Costa

por Heraldinho

Dr João Moura Costa.

Dr João Moura Costa.

Presidente co-fundador dos RMs & PQGs (…)  se recupera em Salvador.

Ajudou muita gente a sair com vida de hospitais, postos de saúde, clinicas…

Exemplo de ser  humano, digno e honesto.

Torcemos e estamos orando por você, irmão!.

Amigos do Dr. Joao Moura Costa. 

DESCASO

Olá Rabat!
 
Gostaria que você olhasse a foto em anexo ela foi tirada na última quarta-feira em um ônibus daqui de Ilhéus.
O ônibus é da linha 36(Ponta do Ramo), não é preciso dizer o nome da empresa uma vez que a maioria dos ônibus daqui estão sucateados. Minha pergunta é: Cadê os órgãos de fiscalização da nossa cidade que não enxergam isso? Já que eles não vêm isso, cabe a nós mostrar e questionar porque uma passagem tão cara se a frota de ônibus é sucateada? 
Acredito que isso acontece não apenas por falta de governo, mas sim por descaso de muitos. Um erro não justifica outro, contudo, porque as autoridades apreendem os carros de lotação e permitem que ônibus nessas condições circulem colocando a vida das pessoas em risco de morte. 

DESCASO.

DESCASO.

Jailton S Batista 
 Obrigado. 

Do tempo que eu estava na moda (parece que foi ontem…) rs

Num passado, já um pouco distante, aqui em Ilhéus, no desfile de 7 de Setembro, existia uma competição (não oficial) entre as bandas das escolas. Essa competição era definida com a quantidade de aplausos que aconteciam um pouquinho antes, durante e um pouquinho depois do palanque oficial.
Lembro como se fosse ontem:
Estava com uma “sede” danada de uma certa banda que tirava a maior onda no desfile. Um belo dia ouvindo Freddy Mercury (Queen) percebi que essa batida de introdução se fosse mais devagar poderia começar um toque com as duas fileiras de surdos e as de prato ‘abafados’, depois entrariam as caixas ‘dobrando’ em cima. As caixas entrariam com a saída do calcanhar direito do chão. Não deu outra: O Diocesano ganhou nesse ano.
Esse tempo, por tudo que estamos vendo na educação (?) e civismo (?), COM CERTEZA, não volta mesmo…

Assuntaí!!!!

Rabat-Diocesano-1977.

Rabat-Diocesano-1977.


Freddy Mercury tem uma fá muito especial que está em Salvador e nestante vai rever esse show. .. rsrsrsrs

Beijão, “Bruxinha”!.

PSICOMUNDO <> FALSAS CARIDADES EM ABRIGOS DE IDOSOS CARENTES – 3º ATO <>

PARA LER EM TELA CHEIA CLIQUE ONDE ESTÃO AS 4 SETINHAS (LADO DIREITO).

O bebê do demo


Enviado por Marcelo Ribeiro.

CONVERSA DE BOTEQUIM

Esta nota que vai a seguir foi publicada no site R2CPRESS, no início do mandato do nosso atual alcaide em 2013.

O fato aqui relatado é verídico e fica por conta dos leitores a missão de descobrir quem é o personagem principal da comédia.

Voltei a publicar tendo em vista possíveis mudanças na turma que comanda as secretarias do palácio.

Siga abaixo:

Não há lugar melhor pra jogar conversa fora do que um botequim. Geralmente o local é pequeno, a discussão é acalorada, a cerveja rola solta, muitas risadas e muitos casos e causos.

Depois do rala e rola, a conversa tem um fim e cada um vai pra seu destino.

Nesta manhã de sábado não deu outra, lá estava eu no botequim pra participar do debate do que aconteceu durante a semana.

Ao chegar já encontrei o plenário quase cheio, inclusive com a presença ilustre de um secretário municipal.

•| MATÉRIA COMPLETA »

Testando os conhecimentos da Prefeitura de Ilhéus (II)

Moradores e usuários dessa via desafiam a prefeitura.
Muito pedidos e cobranças já foram feitos e nada, que perdure, acontece.
Vamos testar porque temos fotos para, pelo menos, uns dois anos de divulgação …

BANDA DO IME/CENTRO INFERNIZA VIZINHOS EM PLENO FERIADO !

Ilhéus-BA.,15 de agosto de 2014

Prezado Rabat,

Desde às 16h que a banda do IME/CENTRO está ensaiando e INCOMODANDO toda a vizinhança com um ENSAIO INSUPORTÁVEL.
A direção do IME/CENTRO deveria ter “DESCONFIÔMETRO” e procurar um local mais adequado para ensaiar sem incomodar/interromper o silêncio reinante nesta tarde de FERIADO !
A direção do IME/CENTRO como uma instituição de ENSINO deveria procurar dar o EXEMPLO de respeito para com os IDOSOS assim também para com o ESTATUTO DO IDOSO – * Lei Federal !
Vamos procurar o MINISTÉRIO PÚBLICO para as devidas PROVIDÊNCIAS !

INÍCIO DO ENSAIO : 16h

CONTINUA…..20:30h

Moradores jovens e idosos não estão podendo ver seus programas na TV ! A DIRETORA ESTAVA PRESENTE DURANTE TODO O ENSAIO !

* SUGESTÃO : O ENSAIO DEVERIA OCORRER NO CENTRO DO ESTÁDIO MÁRIO PESSOA ONDE OS SONS DOS INSTRUMENTOS SE DISSIPARIAM MELHOR SEM INCOMODAR OS VIZINHOS,NA MAIORIA IDOSOS !

Grato,
Vandeco Ribeiro

———————————————————-

Caro leitor,
Quando da primeira queixa sobre a banda do IME [Leia AQUI] a direção da escola se manifestou no espaço reservado para comentários, na própria matéria/queixa.

Transcreveremos, abaixo, o comentário/manifestação da direção daquele estabelecimento de ensino.
A direção do IME, pelo dito, está atenta e, certamente, dará um retorno quanto à sua sugestão.

Fraternal abraço e fique com DEUS (Sempre!).
Rabat.

——————————————————————-

Segue a manifestação da direção da Escola:

Sueli Dantas Pimenta disse:
14 de agosto de 2014 às 8:42 (Editar)

Bom-dia, Rabat.

Venho a público trazer alguns esclarecimentos a respeito do que foi postado sobre a Banda do IME. Não sei se o reclamante percebeu, mas desde que assumi a direção da escola, a Banda não havia feito nenhum ensaio. Isso porque houve de minha parte e da equipe pedagógica que acompanha a Banda, o cuidado de não permitir que erros do passado, por sinal, gravíssimos, se repetissem. Fiz reunião com os pais e apresentei a proposta, os alunos que quiserem participar tem que trazer autorização assinada pelo responsável e nesses únicos dois ensaios que aconteceram no sábado, havia dois funcionários da instituição, no primeiro sábado; e eu e minha supervisora pedagógica no segundo sábado. Isso porque temos compromisso e responsabilidade com nossos alunos e com a imagem dessa instituição.Porém, ressalto que a Banda ou a Fanfarra deve ser vista e entendida como mais um instrumento a ser utilizado a serviço do combate as atrocidades que insistem em alijar nossos jovens, pois o tempo que o aluno, o jovem, está aprendendo a tocar um instrumento, é o tempo que ele poderia, de forma ociosa, ser aliciado por aqueles que desejam uma sociedade doente e infeliz.
Tenham certeza que os ensaios não aconteceram depois das 20 horas, que sempre haverá um funcionário responsável acompanhando o ensaio ou eu mesma, e que a escola é o lugar onde podemos controlar o entra e sai de pessoas, inclusive permitindo que os pais/responsáveis possam vigiar, acompanhar e participar do que acontece.
Peço a esse reclamante que leve em consideração o fato do IME estar cercado por escolas e o Ginásio de Esporte, que não funcionam no final de semana, tornando o espaço adequado para nosso propósito.
Estamos abertos a diálogo e solicito que qualquer manifestação seja feita primeiro para a direção da escola e que se a mesma não resolver a demanda, aí sim, outras atitudes sejam tomadas. Garanto que nada será igual ao que foi antes.

Grata.

Sueli Pimenta

DO FUNDO DO BAÚ DE JOSÉ LEITE


1) SERIA UM BOM PREFEITO PARA ILHÉUS.
2) CONHEÇA UMA DAS MENORES RUAS DO COMÉRCIO DE ILHÉUS.
3) AS FOTOS DESTAQUES DA SEMANA.
•| MATÉRIA COMPLETA »

Agradecimento

Caro Rabat,

SERVIR é o verbo que rege, ou pelos menos deveria reger, o labor dos prestadores de serviços públicos. Servir com consciência das possibilidades e limitações das funções que desempenha como forma de se manter íntegro perante a sociedade. Servir com conhecimento e profissionalismo no intuito de superar e encontrar a melhor solução para os problemas e adversidades surgidos no trato burocrático de questões diversas. Servir, enfim, com boa vontade e respeito ao cidadão porque ele, afinal, é quem custeia o Estado através dos impostos que paga.

Pois bem, todas essas virtudes condicionadas ao verbo servir encontrei entre todos os funcionários do posto do Detran, no SAC do centro de Ilhéus. A começar pelo bom-dia ou boa-tarde que lhe respondem em uníssono ao adentrar no recinto e os saudar com urbanismo. Depois, pelas informações detalhadas que dão a qualquer pergunta sobre as leis de trânsito, assim como pela seriedade com que conduzem seu trabalho. À frente da afinação da equipe, destaca-se o fino trato do seu coordenador, Luis Silveira, que com extremas agilidade e eficiência resolveu em menos de uma semana um entrave de renovação da minha carteira de motorista, que se arrastava há seis meses no Detran de Vitória da Conquista.

Portanto, aqui publicamente ressalto as qualidades dos servidores do posto do Detran no SAC de Ilhéus, ao mesmo tempo em que agradeço ao coordenador Luís Silveira pela educação a mim dirigida nesses dias de agosto de 2014, em que nos conhecemos e passamos a nos tratar como cidadãos cordiais.

Atenciosamente,

Dirceu Góes – Ilheense, jornalista e professor do Curso de Comunicação da Uesb.

ANIVERSÁRIOS

Ontem, às 6:15 da manhã, completei 60 anos de nascimento na tristemente extinta Maternidade Santa Isabel. Queria comemorar, mas não para ricos ou remediados, pois estes já comem bem o ano todo, alguns filés, pistolas ou haddoks importados. O salário que recebo como professor, há quase trinta anos, realmente, não dava para promover nada à sua altura.

Resolvi, então, organizar, secretamente, uma festa à moda antiga no único orfanato da cidade. A intenção vazou e, um anjo que me acompanha e protege desde aquele 14 de Agosto, tomou a frente e me ofereceu a festa, bem como eu queria. Apenas bolo confeitado com velas, empadas, pastéis, bolo em quadradinhos, cachorro quente, brigadeiros, suco de maracujá, sacolinhas-surpresa. Só. Depois da merenda, uma corrida de saco, outra da colher de pau com ovo cozido e,o melhor, a brincadeira de cabras-cegas tentarem acertar o lugar certo de colar o rabo do bicho, desenhado sem rabo, na cartolina. Sucesso total. O melhor, ainda, foi ver que 11 ou 12 pessoas carinhosas cuidam das cerca de 30 crianças, muitas ainda de colo. Os arredios que de início não queriam participar daquela festa-pobre, depois desistiram e ganharam todos os concursos, sendo todos premiados com lápis-cera, bem embalados em sacos coloridos. Antes de tudo, fiz um pequeno discurso, dizendo que já tinha 60, mas ainda me sentia criança. Elogiei o “silêncio” e “respeito” que tinham com as suas novas mães (apenas uma mentirinha de incentivo). Em menos de 2 h, já tínhamos acabado com aquela obrigação de todo ser humano: ajudar a quem precisa. Outro vazamento, e ali apareceu o querido irmão Isaac com sua filha Luísa.

Só fiquei triste com a falta de árvores e colorido alegre na pintura das paredes. Quando puder, ali levarei Lolô e Aninha para darem umas dicas e, talvez, arranjar tinta e voluntários para dar uma merecida guaribada de cores no local. Taí um trabalho de sucesso da famosa PMI.

Hoje, dia 15, comemoramos o dia-feriado de N.Sa. das Vitórias. Porque esta invocação de Maria, antes inexistente no calendário católico de Ilhéus? Se não estou trocando as bolas, construíram aquela nova igreja da Vila, em homenagem a uma façanha de um jovem cafuzo nativo, corajoso como nunca jamais apareceu outro nesta Foz do Rio Cachoeira. Como toda a população havia se escondido na mata grossa que então existia no local e, vendo o macho que alguém deveria tomar alguma providência para rechaçar os intrusos holandeses que, lá embaixo, no ancoradouro, roubavam toros de pau-brasil e caixas de açúcar a serem exportados, desceu, sozinho, com um bom facão e botou todo mundo para correr de volta ao navio. Na saída, o General Liechhardt, chefe do bando,tomou um golpe violento na perna, voltando, os batavos, escarreirados, da nossa Vila, de volta a Pernambuco.

Há quem diga que a expulsão dos holandeses do Nordeste Brasileiro, começou aqui mesmo pois, dali em diante, nunca mais ganharam uma só batalha, devido à baixa-moral dos seus soldados…

A atual Avenida Soares Lopes, que já mudou de nome três vezes, desde a sua abertura, porque não poderia se chamar “Avenida Cutucadas”, apelido ganho pelo nosso herói maior?

Guilherme

Sintaí esse “sufoco”.


Enviado por Marcelo Ribeiro.

DR. PAULO VILLAS BOAS – Um exemplo de cidadania

Conheço Dr. Paulo Villas Boas desde os tempos de juventude. Morávamos no início da Rua do Café, no tradicional Beco do Jiqui.

Hoje Dr. Paulo Villas Boas é um dos mais conceituados médicos da nossa cidade, foi também vizinho aqui na Sapetinga e agora reside na Avenida Lomanto Junior.

Para fazer esta nota temos que também registrar alguns problemas que afligem a orla da bela Baía do Pontal.

A começar pelo estaleiro que funciona ao lado do Bar Chinaê e em toda sua trajetória, a orla do Pontal tem sofrido todo tipo de atentado, principalmente pelas mãos de pessoas desleixadas que se acham no direito indecente de jogar lixo, entulho, móveis usados, monitor de TV, roçagem de quintal, enfim, tudo o que não serve nas suas casas, o destino é a orla.

Quanto ao crescimento desordenado dos manguezais e árvores de grande porte, é um assunto que envolve uma grande polêmica. Mas todos a de convir que num futuro próximo não mais tenhamos o prazer de ver a beleza da Baía do Pontal, pois a mata irá assumir o papel de muro natural. Como diz os órgãos ambientais ‘agora inês é morta.”.

Acredito também que o poder público tem sua parcela de culpa, pois é incapaz de exercer uma limpeza eficiente e também uma fiscalização a essas ações danosas a este belo cartão pontal, que não é patrimônio apenas do Pontal e sim de toda a cidade.

Um dos projetos que o nosso alcaide faz propaganda todos os dias é a execução através de recursos do governo federal do saneamento do Bairro do Pontal, pois a rede de esgoto é direcionada à baía.

Ilhéus (Ba) – Pontal – Zona Sul.

No meio desse tiroteio de cobranças dos moradores, eis que surge às primeiras horas da manhã (4:30 horas), um cidadão portando chapéu, bota e luva e começa a construir o seu jardim, a sua terapia para começar mais um dia de trabalho.

•| MATÉRIA COMPLETA »

Páginas: Anteriores 1 2 3 ... 7 8 9 10 11 12 13 ... 374 375 376 Próximas