secom

Editoria ‘Espaço do Leitor’

PSICOMUNDO – ANALISANDO O SIGNIFICADO DA MORAL E ÉTICA

O Brasil está vivendo a lembrança do palco de grande exemplo de soberania e respeito mútuo entre os brasileiros, os políticos e sua Nação. No Senado Federal foi realizado um histórico debate de alto nível em que prevaleceu o direito político respeitado reciprocamente por senadores e senadoras, os quais acolheram em seus direitos de defender a Pátria Brasileira com a livre e espontânea consciência. Prevaleceu a disciplina em ordem parlamentar, com variedades de controvérsias, porém, muito diferente do que assistimos na Câmara dos Deputados Federais, ocorrido dias atrás, que nos deixou muito triste a formalidade de votação, não pelo resultado da Câmara, e sim pela falta de decoro, com uma intolerante desarmonia social e humana que lá existiu.

A população brasileira, afinal se encontra nas mãos dos políticos das mais variadas qualidades espalhados em nosso País. O poder de tantas decisões supostamente emanado dos homens que representam a classe trabalhadora e projetado pela administração política que governa os anseios sociais dos cidadãos, traduzindo assim muitas imposições de ideais sempre involuntários. Então podemos dizer que moralidade e a ética são partes da filosofia dos seres humanos que vale o grande refrão popular: “o que é bom já nasce feito”. Ou mesmo que seja uma doutrina da filosofia dando origem a um estado de juízo dos homens, tomando como base a referência da conduta humana na face da Terra!

Quando pensamos acerca do cumprimento das Leis, de que forma e o que podemos imaginar como qualidade superior de instrumento da Justiça e da Paz? Seria por acaso o bom sentido da existência da moral e da ética atribuição das pessoas cultas? De gente que foi educada nos colégios mais nobres de uma sociedade? Coisas de famílias que tiveram sorte de cultivar fama e poder? Essas interrogativas nos faz crer que as pessoas realmente quando tem qualidades já nascem feita para uma vida digna e honrada. Porque se fosse diferente como poderíamos analisar o fato de uma pessoa pobre que acha na rua dinheiro ou algum outro objeto de valor monetário e procura entregar ao seu legítimo dono; enquanto outros indivíduos em nossa sociedade, apenas procuram subtrair do erário público do nosso País suas ilícitas riquezas e destruir os sonhos de muitos brasileiros.

•| MATÉRIA COMPLETA »

DO FUNDO DO BAÚ DE JOSÉ LEITE.


1) ENCONTRO DE CARROS ANTIGOS NO CENTRO COMERCIAL DE ILHÉUS (1ª PARTE).
2) JOVENS QUE PARTICIPARAM E COLABORARAM COM A ORGANIZAÇÃO JOSÉ LEITE DE SOUZA NOS ÚLTIMOS 50 ANOS (1ª PARTE).
3) AS FOTOS DESTAQUES DA SEMANA.

•| MATÉRIA COMPLETA »

Luiz CASTRO EM: DECOLORES:

O ESTADO LIVRE DO PONTAL – I

Este artigo foi escrito pelo saudoso Sá Barretto em 30/09/94 através do Diário da Tarde, e devido a minha admiração e amizade profunda pelo mesmo achei por bem reeditar, pois achei muito interessante focalizar aspectos pitorescos daquele bairro que sempre gostei desde o tempo das lanchas e besouros, únicos meios de transporte para atravessar a baia do Pontal.
“O Pontal já foi considerado Estado livre. Os seus habitantes agiam com tanta desenvoltura e independência, que, Eusinio Lavigne temendo um movimento separatista para criação de outro Município, conseguiu com o Governo do Estado da Bahia extinguir o distrito de São João do Pontal, transformando-o em bairro de Ilhéus. Até a construção da ponte o Pontal era uma só família. Havia maior entrosamento e  intimidade nos bate papos à sombra do tamarineiro regado com cerveja e cachacinha do bar de Mariana, depois de propriedade do seu genro Quintino. Lá pontificavam os Pintos que se tornaram famosos por muitos nativos. Afonso, Cicinho, Astor, Juca Afonso era o líder do grupo. Amigo e admirador de João Mangabeira. Militou no Partido Comunista liderado pelo professor Nelson Schaum uma extraordinária figura humana, cultor da língua portuguesa. Já morava Galório, funcionário das Docas, muito inteligente, dono de invejável verve mordaz e gozador nos seus pronunciamentos.
Os Ferrer família numerosa, o velho boêmio, bom tomador de cerveja. Os filhos brigadores, eles e outros não permitiam com facilidade que forasteiros namorassem as garotas do Pontal. Helvécio Marques, presente a tudo, inteligente e de pronunciamentos imprevisíveis, Adjunto de Promotor, estando no exercício do cargo, um dia, quando descia da lancha do Pontal sobraçando documentos da justiça para dar parecer, escorregou da prancha ,  caiu n’agua, Ao levantar apanhava os documentos, erguendo-se para os circunstantes bradou: – É bom que a Justiça tome um banho vez por outra, para lavar a sujeira.
Oscar Armando Souza Galo, irreverente, delegado barulhento e de coração bondoso. Um certa feita, no inicio da tarde, Souza Galo saiu apressado como sempre para o Foro.  Quando chegaram duas mulheres que tinham sido intimadas por causa de uma querela, de onde um jegue era pomo da discórdia. Galo pediu desculpas  estava com hora marcada e determinou que voltassem no outro dia às 10 horas. Chegando a Delegacia gritou para Herminio Ramos (também morador do Pontal) – Mande entrar o pessoal. – Logo chegaram as duas mulheres, uma delas foi logo dizendo: – Eu sou a mulher do jegue. – Galo não perdeu tempo, estendendo a mão comprimentando-a e disse: Meus parabéns. A senhora é extraordinária, ser mulher de um jegue não é moleza!. Todos os funcionários e pessoas que ali estavam, irromperam em estrondosa gargalhada.
Colaboração Luiz Castro
Bacharel Administração de Empresa

NOTÍCIAS DA AVEP

EM CIMA DO LANCE

EQUIPE DO CAPITÃO CAIO VENCE A DO CAPITÃO MARCONI

POR 3 a 1

01

01

02

02

Campo: Grimaldo – Local/Dia/Horário: Praia da Av. Soares Lopes, imediações da Tenda Teatro Popular de Ilhéus; domingo(08) pela manhã.

Os dados acima dizem respeito a 9ª rodada de “babas de praia” da Associação dos Veteranos de Esporte Praiano –Avep em que a equipe do Capitão Caio abateu a do Capitão Marconi pelo escore de 3 a 1. Tabosa(2) e Crispa da Galera do Fla fizeram os gols da vencedora; Ismar da perdedora.

Zé Carlos, árbitro da Liga Ilheense de Futebol apitou a partida com boa atuação. Recebeu Cartão Amarelo o Prof. Jorge Reis. Obs. Em razão das comemorações do Dia das Mães, houve uma baixa presença de associados e, com isso, só deu para a formação de um “baba” e não dois como de costume. Inclusive alguns, participantes assíduos a exemplo de Eduardo Japonês e Heckel Januário no estaleiro a recuperar a saúde, não compareceram.

Equipes:

•| MATÉRIA COMPLETA »

Alfredo Amorim da Silveira

CONTRA FOTO 09052016

Audiência Pública debate ” Valorização dos Policiais Civis baianos ” nesta terça-feira

Na manhã desta terça-feira (10), escrivães, investigadores e peritos-técnicos da Polícia Civil baiana, em parceria com a Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa, vão realizar Audiência Pública sobre a ” Valorização dos Policiais Civis Baianos”, a partir das 9hs, na ALBA. O Ministério Público, Secretaria de Segurança Pública do Estado, Ouvidoria Geral e as associações repr…esentativas das categorias vão compor a mesa do debate. O Presidente da Comissão, dep. estadual Marcelino Galo (PT-BA), vai fazer a mediação do evento.

PC_Audiência Pública

PC_Audiência Pública

O Investigador Ary Alves destaca que o objetivo da audiência é discutir a qualidade do serviço policial na Bahia e promover um debate que envolva todas as categorias da polícia civil, escrivães, investigadores, peritos-técnicos, médicos-legistas e delegados. Segundo ele, há um distanciamento muito grande entre as categorias e não existe um trabalho coletivo que estabeleça uma sincronização das tarefas. ” A Polícia Civil baiana não tem uma interação interna devido à disparidade salarial entre categorias que possuem o mesmo nível de escolaridade. Umas são valorizadas e outras não, criando um fosso e atrapalhando o andamento dos processos”, esclareceu Alves.

O escrivão Luiz Carlos destaca que atualmente a polícia civil gira em torno do delegado e beneficia excessivamente uma categoria em detrimento das demais. ” É um trabalho coletivo mas apenas os delegados estão sendo valorizados. Somos policias civis de nível superior e estamos tendo um tratamento desigual”, salientou.

Contatos: Jaqueline Barreto (71)8788-7261\91337802

 

Luiz Castro em: DECOLORES

Melhor resposta: Monoglota polinivel ………

Um político que estava em plena campanha chegou a uma cidadezinha, subiu em um caixote e começou seu discurso:

— Compatriotas, companheiros, amigos! Aqui estamos convocados, reunidos ou ajuntados para debater, tratar ou discutir um tópico, tema ou assunto o qual é transcendente, importante ou de vida ou morte. O tópico, tema ou assunto que hoje nos convoca, reúne ou ajunta, é minha postulação, aspiração ou candidatura à Prefeitura deste Município.

De repente, uma pessoa do público pergunta:

— Escuta aqui, porque o senhor utiliza sempre três palavras para dizer a mesma coisa?

— Ah, responde o candidato, pois veja, meu senhor: A primeira palavra é para pessoas com nível cultural muito alto como poetas, escritores, filósofos, etc. A segunda é para pessoas com um nível cultural médio como o senhor e a maioria dos que estão aqui. E a terceira palavra é para pessoas que têm um nível cultural muito baixo, pelo chão, digamos, como aquele bêbado ali jogado na esquina.

De imediato, o bêbado se levanta cambaleando e responde:

— Senhor postulante, aspirante ou candidato….(hic). O fato, circunstância ou razão de que me encontre em um estado etílico, bêbado ou mamado … (hic) não implica, significa, ou quer dizer que meu nível cultural seja ínfimo, baixo ou ralé mesmo …(hic). E com todo o respeito, estima ou carinho que o senhor merece…(hic), pode ir agrupando, reunindo ou ajuntando …(hic), seus pertences, coisas ou bagulhos…(hic) e encaminhar-se, dirigir-se ou ir-se diretinho à sua genitora, mãe biológica ou pu.t@ que o p@riu.

Colaboração de Luiz Castro
Bacharel Administração de Empresa

SÉRIE CEPLAC REVIVIDA

SÉRIE CEPLAC REVIVIDA

Luiz Ferreira da Silva, 79

Pesquisador aposentado

INFORMATIVO IV

COMUNIDADE CEPLAQUEANA

LUIZ FERREIRA

Para manter acesa a chama ceplaqueana, acabo de criar uma página na internet – facebook – que vai aproximar ainda mais os agrisseniores, ademais de servir como fórum de discussão sobre temas agropecuários, notadamente a Lavoura Cacaueira.

Está aberta aos aposentados, atuais servidores, produtores e interessados em assuntos rurais, incluindo os recursos naturais renováveis.

Para acessar: www.facebook.com.br/agrisseniores.57 ou procurar Comunidade Ceplaqueana.

 

Aguardamos contribuições: ideias, artigos, eventos, encontros, livros, etc.

O sucesso da página vai depender da participação dos comunitários.

 

Alfredo Amorim da Silveira

CAPA

O CALUNDU DO CRAQUE ZÉ RABAT (II)

UM HOMEM TAMBÉM CHORA ( Gonzaguinha )
MINHA PORÇÃO MULHER ( Música SUPER HOMEM, Gilberto Gil )

Vejam:

Inadvertidamente caí na besteira de ontem escrever assim no YouTube: Canal 100, grandes clássicos do futebol brasileiro e dos campeonatos carioca e Paulista, Mineiro, Gaúcho etc, nas décadas de 60 e 70.
Começa com a narração de Cid Moreira, depois a música de abertura do Canal 100, Que Bonito É…se possível a ouçam orquestrada.
A música tocando vou arrepiando, os estádios com mais de 150.000 torcedores, o Gigante do Maracanã com toda sua magia chegava a tremer,
Os ARTISTAS da bola, verdadeiros bailarinos, até no correr eram elegantes,
Marco Antônio
Paulo César Caju
Carlos Alberto Pintinho
Rivelino
Búfalo Gil
Gerson
Ademir da Guia
Pelé
Mengalvio
Etc, etc, e todos os outros monstros e lendas sagradas do futebol brasileiro que seria aqui impossível enumera-los.
Eu não piscava os olhos e me beliscava para saber se eu estava acordado ou era um sonho!!!!!
Conclusão minha porção mulher foi ativada e numa extrema sensibilidade herdada do fundo da alma feminina de nossas queridas sempre doces e suaves mulheres desabei num choro que o meu estômago doeu e passei por maus momentos.
Senti muita saudade do romantismo que era o futebol e de toda magia emanada dos estádios.
Os estádios ERAM considerados pelos ATLETAS como templos sagrados do futebol.
Talvez por isso ao entrarem em campo os jogadores faziam o sinal da Cruz.
Hoje estou melhor e tão cedo não entrarei numa fria desta.
FELIZ DOMINGO e beijo grande em todos.
Com carinho
Rabat

PSICOMUNDO <> PERVERSOS PREJUÍZOS ADMINISTRATIVOS NO BRASIL

Analisar os custos desenfreados da ausência de responsabilidade dos órgãos governamentais que comandam o nosso País, verifica-se que nada reflete atualmente lucros éticos, morais e materiais que demonstrem que o patrimônio nacional está protegido em sua honra e soberania. Nas coisas da vida paramos sempre diante das escolhas, que às vezes geram conflitos, e permanecem em grandes contingentes de mentes supostamente humanas diante dos acontecimentos cheios de confusões.

E olhando bem, se não existem agitação e confusão de ideias não existe escolha. E mais ainda, geralmente as pessoas simples não escolhem entre fazer ou adquirir isto ou aquilo: levados por forte temperamento e personalidade, o que é, é! Assim, caminhando pela estrada a fora, somos confrontados com inúmeros desencontros na vida. Afinal o Brasil tende a crescer por vem sendo passado a limpo em todas as suas camaradas sociais e políticas.

Assim falamos, diante do simples fato que tudo deve ser realizado pelo ser humano com o bom senso, dentro do respeito do amor próprio. As pessoas precisam ser dignas de si próprias. Ninguém poderá sempre estar ao seu lado para lhe dizer o que é bom e faz bem a todos. Sim, deve gostar de si e das coisas que faz. E dirigir uma Nação requer bastante discernimento e primordial atenção para os dias de amanhã. É uma ida e vinda ao caminho de meios transitórios de passagens dos momentos da vida. Cada um deve medir seu grau de responsabilidade e assumir a culpa do seu erro. É preciso exterminar essa ideia de que ninguém sabia ou não sabe de nada.

•| MATÉRIA COMPLETA »

DO FUNDO DO BAÚ DE JOSÉ LEITE.


1) DIA DAS MÃES: PESSOAS QUE A GENTE NUNCA ESQUECE.
2) PESSOAS AMIGAS QUE ACOMPANHARAM A TRAJETÓRIA COMERCIAL DE JOSÉ LEITE NOS ÚLTIMOS 50 ANOS (FINAL).
3) AS FOTOS DESTAQUES DA SEMANA.

•| MATÉRIA COMPLETA »

Luiz Castro em: Decolores

                                      Uma História Interessante                                                                           

Um açougueiro estava em sua loja e ficou surpreso quando um cachorro entrou.
Ele espantou o cachorro, mas logo o cãozinho voltou. Novamente ele tentou espantá-lo, foi quando viu que o animal trazia um bilhete na boca.
Ele pegou o bilhete e leu: – ‘Pode me mandar 12 salsichas e uma perna de carneiro, por favor.
Ele olhou e viu que dentro da boca do cachorro havia uma nota de 50 Reais.
Então ele pegou o dinheiro, separou as salsichas e a perna de carneiro, colocou numa embalagem plástica, junto com o troco, e pôs na boca do cachorro.
O açougueiro ficou impressionado e como já era mesmo hora de fechar o açougue, ele decidiu seguir o animal.
O cachorro desceu a rua, quando chegou ao cruzamento deixou a bolsa no chão, pulou e apertou o botão para fechar o sinal. Esperou pacientemente com o saco na boca até que o sinal fechasse e ele pudesse atravessar a rua.
O açougueiro e o cão foram caminhando pela rua, até que o cão parou em uma casa e pôs as compras na calçada. Então, voltou um pouco, correu e se atirou contra a porta. Tornou a fazer isso.
Ninguém respondeu na casa.
Então, o cachorro circundou a casa, pulou um muro baixo, foi até a janela e começou a bater com a cabeça no vidro várias vezes. Depois disso, caminhou de volta para a porta, e foi quando alguém abriu a porta e começou a bater no cachorro.
O açougueiro correu até esta pessoa e o impediu, dizendo:
-‘Por Deus do céu, o que você está fazendo? O seu cão é um gênio!’
A pessoa respondeu: – ‘Um gênio? Esta já é a segunda vez esta semana que este estúpido ESQUECE a chave!!!’

Moral da História:
Você pode continuar excedendo às expectativas, mas para os olhos de alguns, você estará sempre abaixo do esperado’
“Qualquer um pode suportar a adversidade, mas se quiser testar o caráter de alguém, dê-lhe o poder”.
“Se algum dia alguém lhe disser que seu trabalho não é o de um profissional, lembre-se:
Amadores construíram a Arca de Noé e profissionais, o Titanic”.
“Quem conhece os outros é inteligente. Quem conhece a si mesmo é iluminado. Quem vence os outros é forte. Quem vence a si mesmo é invencível”.

Colaboração de Luiz Castro
Bacharel Administrador de Empresa

OS JOGOS OLÍMPICOS E A HORA ERRADA

Faltam apenas noventa dias para os Jogos Olímpicos do Rio. Parece? Não, nem um pouco.
Simplesmente ainda não pintou o clima (quem sabe agora, com a chegada da tocha olímpica). E olhe que, para a maioria de nós, será a chance única, em toda vida, de viver esse momento mágico dentro do nosso País.
A situação do Brasil mudou muito – e pra pior – desde a época em que o Rio foi escolhido cidade sede da Olimpíada
. Naquele tempo, o barco da nossa economia navegava em águas bem mais tranquilas. Hoje, justo o Rio, estado que sediará o certame, está literalmente falido. Sim, acabaram falindo o Rio de Janeiro, que não consegue nem pagar suas contas. Paralelo a isso, algumas obras de equipamentos que servirão aos Jogos Olímpicos ainda correm contra o tempo, no sufoco da tentativa de entrega dentro do prazo; obras de mobilidade urbana, idem. Já vimos esse filme na Copa de 2014.
Como se não bastasse, também no Rio, dias atrás, fomos surpreendidos pelo trágico acidente da “ciclovia de papel”. Péssimo exemplo.
Pra piorar, o Brasil, país sede, atravessa uma grande crise política e econômica, batendo recordes de desemprego, empresas fechando as portas, inflação galopando rumo à estratosfera, e a presidente 
prestes a ser deposta por impeachment.
Pra piorar um pouco mais: dengue, zika, chicungunya, microcefalia e gripe H1N1 são motivos de sobra para “afugentar” muitos visitantes, torcedores e até competidores estrangeiros.
Pensa que acabou? Não, ainda tem o risco do terrorismo psicopata-fanático-religioso, cujos loucos seguidores sabem da nossa  inexperiência no assunto, além da fama de país corrupto e desorganizado. Difícil imaginar que esses malucos deixariam passar despercebida a chance de ter seus principais “inimigos ocidentais” reunidos em megaevento num país fragilizado e cheio de problemas… deixa quieto, melhor não pensar nisso (três batidinhas na madeira).
Enfim, um Brasil atualmente instável e vulnerável, sob muitos aspectos. Momento inoportuno para sediar um evento mundial de tamanha relevância e magnitude.
Nos resta contar, então, com nosso lado bom de povo otimista, festeiro, alegre e esperançoso, para tentar abrilhantar esse grande congraçamento de povos que se aproxima. Afinal, somos o País do carnaval, do futebol e agora, também, dos Jogos Olímpicos. Mesmo na hora errada.

Nilson Pessoa

CABE SIM UMA JUSTIFICATIVA …

MUITA GENTE SE QUEIXANDO E, PRINCIPALMENTE, SEM ENTENDER O MOTIVO QUE LEVOU A PREFEITURA DE ILHÉUS COLOCAR CANDIDATOS DE ILHÉUS  EM ITABUNA PARA FAZEREM AS PROVAS DO CONCURSO. SE A IDEIA É REGIONALIZAR QUE OS DAQUI FIQUEM AQUI E OS DAS OUTRAS CIDADES EM ITABUNA. A GRITA ESTÁ AUMENTANDO E VAMOS ESPERAR QUE O PESSOAL ENVOLVIDO NO CONCURSO DIGAM A RAZÃO.

COM A PALAVRA OS RESPECTIVOS RESPONSÁVEIS.

CANDIDATO DE ILHÉUS FARÁ PROVA EM ITABUNA. POR QUE?

CANDIDATOS DE ILHÉUS FARÃO PROVA EM ITABUNA. POR QUE?

PSICOMUNDO <> IMPONDERÁVEIS OBSTÁCULOS EM BUSCA DA VERDADE ADMINISTRATIVA!!!

No município de “ILHÉUS” que amamos e vivemos, presenciamos cenas degradantes quando caminhamos todos os dias para o mesmo lugar: o desrespeito por nossa Terra e sua população! E só vamos encontrar um caminho que surja o respeito por nossa cidade, se os eleitores tomarem juízo do valor expressivo que ela merece. Olhar e banir definitivamente vários os políticos incautos e gananciosos. Principalmente aqueles que imaginam ainda na existência de pessoas que votaram neles, continuam perdidos e sem noção de que foram enganadas com ridículas promessas tacanhas e mentirosas. A maioria está muito bem, obrigado, os eleitores pasmados com tantas desigualdades sociais!

São momentos impressionantes a mudança radical do ser humano, traduzido por tantos acontecimentos perniciosos no Brasil e que não se pode nunca avaliar os trágicos desconfortos cheios de desconfiança que passa a nossa população. Sempre ouvimos pelas ruas comentários que o nosso Município não vem arrecadando bem seus tributos, muita inadimplência, o Governo do Estado não faz uma distribuição de benefícios financeiros à altura para os gastos com obras, as limpezas de ruas, bairros e distritos sempre deficientes. Esse é um assunto que requer transparência a ser demonstrada aos seus munícipes. Falar em eleição de forma geral ficou determinado aos eleitores um assunto bastante sério e de inteira responsabilidade para salvar Ilhéus e sua gente das garras das politicagens.

•| MATÉRIA COMPLETA »

INSUPORTÁVEL

Moradores do entorno do lixão vizinho ao colégio CAIC, zona sul, Hernani Sá, não suportam mais os anos (décadas) de convivência com um problema de solução relativamente simples e barata, mas que sucessivas gestões municipais não demonstram vontade política para sanar de forma definitiva.

By Nilson Pessoa

By Nilson Pessoa

Os moradores não suportam mais os jeitinhos paliativos do poder público, de retirar toneladas de lixo duma vez e esperar, por meses, novas montanhas de lixo e entulho ressurgirem no local, para só então retirar novamente. É assim que se administra a saúde pública? É assim que se combate epidemia de dengue, zika e chicungunya? Cadê o muro do terreno? Cadê a urbanização do local?
Basta de descaso!

Nilson Pessoa

Páginas: Anteriores 1 2 3 ... 7 8 9 10 11 12 13 ... 503 504 505 Próximas