Girando




Busca por Data
julho 2017
D S T Q Q S S
« jun    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Editoria ‘Cultura’

Artesanato baiano é destaque na maior feira do setor na América Latina

Com apoio da Setre, artesãos do estado alcançaram quase R$ 140 mil em vendas na Fenearte.

artesanato_baiano_fenearte

O artesanato baiano teve participação exitosa na 18ª Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte), realizada no início deste mês, na cidade de Olinda, em Pernambuco. Os 41 artesãos do estado que participaram do evento tiveram um faturamento 130% maior do que o alcançado na edição de 2016: foram cerca de 3 mil peças comercializadas, totalizando quase R$ 140 mil em vendas e R$ 11 mil em encomendas.

A Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre) realizou o transporte das peças e ofereceu apoio logístico durante todo o período de realização da feira, considerada uma das mais importantes vitrines do artesanato nacional e internacional.

“Os resultados positivos alcançados pela produção artesanal baiana na Fenearte reforçam a originalidade e a qualidade das nossas peças e a importância do esforço conjunto do Governo do Estado e do Programa do Artesanato Brasileiro para apoiar as artesãs e os artesãos baianos, fomentando novas oportunidades de negócios para o setor”, destaca a coordenadora estadual de Fomento ao Artesanato da Setre, Luciana Embilina.

Um dos grandes destaques foi o baiano Mestre Gerard, que vendeu todas as suas peças no primeiro dia da Fenearte. Convidado pela organização do evento para apresentar seu trabalho em uma área expositiva, o escultor e babalorixá é natural do município de Barra, na região do Vale do São Francisco, e tem o sincretismo religioso como marca de suas obras, confeccionando imagens em barro que retratam figuras de santos católicos e orixás do candomblé.

Estrada do Chocolate une cultura história, negócio e meio ambiente

Os 42 quilômetros da BA-262, trecho entre os municípios de Ilhéus e o entroncamento com a BR-101, em Uruçuca, revelam um cenário inspirador de fazendas de cacau, que se confunde com a própria história do sul da Bahia. Palco da produção da principal riqueza regional, as fazendas de cacau abrigaram, ao longo dos séculos – desde a chegada das primeiras sementes do cacaueiro em 1746 – o símbolo da pujança econômica regional, construída pelos coronéis da época e a força do seu dinheiro, surgido a partir das terras férteis e do clima tropical, propícios à plantação do cacau.

Agora, produtores contemporâneos – muitos filhos, netos e bisnetos dos protagonistas desta rica história – estão felizes com a parceria da Prefeitura de Ilhéus e do Governo da Bahia que oficializaram a transformação deste mesmo cenário numa história que una tradição, cultura, sustentabilidade e riqueza natural. O Governo do Estado lançou o projeto de implantação da Estrada do Chocolate em Ilhéus, durante o Festival Internacional do Chocolate e Cacau – Chocolat Bahia 2017, encerrado neste domingo.

•| MATÉRIA COMPLETA »

Legado de Lélia Gonzalez é tema de exposição e mesa no Pelourinho

Ações são promovidas pelo Centro de Culturas Populares e Identitárias, unidade da SecultBA

Precursora do feminismo negro no Brasil, a vida e influência da intelectual, professora, militante e ativista política Lélia Gonzalez é tema de uma programação especial no Pelourinho. A abertura da exposição “Lélia Gonzalez: O Feminismo Negro no Palco da História” acontece na próxima terça-feira, 25 de julho, às 14h, data do Dia da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha. Já na sexta-feira, 28, às 15h30 acontece o Sarau das Pretas, e em seguida, às 16h, sete mulheres negras consideradas referências no meio cultural e da militância se encontram para debater os “Avanços nas conquistas a partir do legado de Lélia Gonzalez”. Toda a programação acontece na sede do Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI), casa 12, no Largo do Pelourinho.

A exposição, que já passou por Rio de Janeiro e Belo Horizonte, é trazida pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), através do CCPI, em parceria com a Rede de Desenvolvimento Humano (REDEH) e o Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Mulher – Lauro de Freitas. Uma série de 16 banners relata a vida e legado de Lélia Gonzalez, a sua infância em Belo Horizonte e a partida com a família para o Rio de Janeiro, a sua brilhante jornada acadêmica, a tomada de consciência de sua situação como uma mulher negra numa sociedade em que o machismo e o racismo predominavam, iniciando a sua extensa trajetória como militante, que a levou a ter uma ativa participação política no Brasil e no exterior. Os quadros reúnem fotografias, cartas, relatos, imagens raras, depoimentos, um extenso material para não apenas conhecer a história, mas compreender de fato tudo o que Lélia representa. A visitação permanece até 31 de julho.

•| MATÉRIA COMPLETA »

Governo do Estado anuncia apoio à Festa da Boa Morte, em Cachoeira

Reunião BOAMORTE .IPAC

O Governo do Estado da Bahia anuncia apoio à Festa da Boa Morte que acontece anualmente na primeira quinzena de agosto em Cachoeira, no Recôncavo baiano. O diretor geral do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC), João Carlos de Oliveira, esteve em reunião ontem (11), na sede do órgão, em Salvador, com o administrador do Centro Cultural da Boa Morte e organizador da festividade há 22 anos, Valmir Pereira. A Irmandade tem suas origens no século XVIII, em Salvador.

“A Festa da Boa Morte é um Patrimônio Imaterial da Bahia desde 2010. Além da relevância mística e cultural, é uma manifestação que estimula o turismo e o diálogo internacional na região do Recôncavo, com visitas anuais de centenas de pesquisadores e turistas de todo o mundo”, explica João Carlos. Segundo ele, um convênio está sendo assinado entre IPAC e a ONG Preservar, representada pelo museólogo e gestor cultural, Jomar Lima, já que a Irmandade da Boa Morte está com seus documentos em situação irregular.

ENTIDADE AUTOSSUSTENTÁVEL

•| MATÉRIA COMPLETA »

Ilhéus participa do IV Encontro de Política e Gestão Culturais da Bahia

O município de Ilhéus participa nos dias 25 e 26 deste mês do IV Encontro de Política e Gestão Culturais da Bahia, no Centro de Cultura Amélio Amorim, em Feira de Santana. O evento é promovido pela secretaria estadual de Cultura (Secult), por meio da Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura.

O encontro é voltado basicamente para dirigentes municipais de cultura, legisladores, conselheiros, gestores sociais e pesquisadores, além de artistas, produtores e ativistas culturais, estudantes e cidadãos interessados na formulação coletiva de diretrizes, formação em cultura e a articulação em rede, visando o desenvolvimento deste setor no cenário baiano.

Um dos objetivos do IV Encontro de Política e Gestão Culturais da Bahia é fortalecer as políticas públicas de cultura na Bahia; incentivar a criação e a consolidação de órgãos institucionais dos poderes públicos municipal e estadual; e formar e capacitar gestores.

Dentre as novidades do evento está previsto o lançamento do Roda Cultura Bahia que percorrerá os territórios de identidade, a exemplo do Portal do Sertão, Baixo Sul e Recôncavo, com a proposta de promover debates com o secretário de Cultura, Jorge Portugal, e dirigentes da secretaria estadual de Cultura, visitas a pontos de cultura e entidades culturais dos territórios e participação em manifestações culturais.

Para o gestor cultural Pawlo Cidade são encontros desta natureza que fortalecem as ações culturais do município e do território. “Programas e projetos tendem ao sucesso quando criamos ações em que o estado se torna parceiro. Juntos, somos mais fortes. As políticas públicas de cultura tendem a se solidificar, sobretudo em Ilhéus, que pensa em descentralizar e desconcentrar os recursos da cultura”, ressaltou.

MAM-BA tem novo diretor

O Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM-BA) está com novo diretor a partir de hoje (5) por determinação da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA). De acordo com o secretário estadual de Cultura, Jorge Portugal, “Zivé Giudice é a cara do Museu de Arte Moderna da Bahia. Houve um ruído, mas está superado e agora o MAM retoma o caminho iniciado da gestão. A volta de Zivé Giudice era um apelo da comunidade artística”, afirma o secretário. O novo diretor dará seguimento aos programas governamentais no museu, incluindo a sua mais importante reforma nos últimos 50 anos desde que foi criado pela arquiteta ítalo-brasileira, Lina Bo Bardi (1914-1992).

 “Ficamos muito satisfeitos porque o MAM está em uma ótima fase, com três exposições gratuitas em cartaz, três importantes projetos musicais com artistas reconhecidos nacional e internacionalmente, e recorde nas Oficinas do MAM que tiveram procura de quase 3 mil pessoas no primeiro semestre”, afirma o diretor geral do IPAC, João Carlos de Oliveira. Ele lembra ainda, que graças à interseção do secretário Jorge Portugal, o vice-governador do Estado, João Leão, vistoriou no início do mês de junho (2017) as obras do MAM e prometeu a sua continuidade.

•| MATÉRIA COMPLETA »

Após correria no interior, Rui participa de todos os atos do 2 de Julho

As comemorações pelos 194 anos de Independência da Bahia se estenderam na tarde deste domingo (2). Depois de uma intensa agenda de trabalho no interior, quando visitou cinco cidades em cinco dias, o governador Rui Costa participou de todos os atos do 2 de Julho em Salvador. Pela manhã, ele marcou presença no Largo da Lapinha, com o hasteamento das bandeiras do Brasil, da Bahia, de Salvador e do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia (IGHB), e seguiu no cortejo pelas ruas do Centro Histórico.

Foto_Carol Garcia_GOVBA

O primeiro ato da tarde foi no 2º Distrito Naval, no bairro do Comércio, de onde Rui acompanhou o hasteamento das bandeiras do Brasil e Bahia no Forte São Marcelo e a queima de fogos, como parte das homenagens aos heróis da Independência. Na ocasião, o governador destacou a participação popular nos festejos.

“Os ideais do 2 de Julho permanecem hoje: de liberdade, independência e crescimento que gere emprego e renda para o nosso povo. Eu acho que o 2 de Julho nunca esteve tão atual. Por isso essa multidão está aqui nas ruas. Viva a Bahia! Viva o 2 de Julho!”, afirmou Rui.

Do Comércio, o governador seguiu para o Campo Grande, onde aguardou a chegada dos carros com as imagens dos caboclos, acompanhados por diversas fanfarras, filarmônicas e outras manifestações culturais. No local, foi realizada a execução dos hinos nacional e da Bahia, além do acendimento da pira com uma tocha, que percorreu diversas cidades do Recôncavo Baiano.

Já nesta segunda-feira (3), Rui viaja para Senhor do Bonfim, no centro norte do estado. Até o fim de julho, o governador pretende completar 300 viagens ao interior da Bahia. Até o momento, já foram realizadas 287 viagens e visitados 157 municípios.

Na Lapinha, Rui afirma que é “preciso reconstruir os pilares que fundamentaram o 2 de Julho”

Já são 194 anos desde a Independência da Bahia, mas o orgulho pela conquista só cresce com o passar do tempo. Uma das mais importantes datas do calendário baiano, o 2 de Julho atrai milhares de pessoas para as ruas de Salvador. O governador Rui Costa participa dos festejos, iniciados em frente ao panteão, no Largo da Lapinha, com o hasteamento das bandeiras do Brasil, da Bahia, de Salvador e do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia (IGHB).

Foto_Manu Dias_GOVBA

Para Rui, o contexto socioeconômico atual do Brasil reforça a importância da data. “O 2 de Julho nunca esteve tão atual. O povo baiano consolidou a democracia e a independência do Brasil com o 2 de Julho. Hoje é preciso retomar o crescimento econômico. É preciso retomar o caminho do Brasil. O povo brasileiro já sofreu demais e está exausto; há três anos vivendo uma crise dessa proporção. Chegou a hora da virada. Chegou a hora de reconstruir os pilares que fundamentaram o 2 de Julho”, afirmou Rui

Neste domingo, o 2 de Julho pinta as ruas da capital com as cores do estado e do país, atraindo pessoas de todas as idades para o cortejo cívico. Ainda na Lapinha, o governador depositou flores no túmulo do general Labatut, um dos heróis da independência e líder do exército pacificador que garantiu a vitória da Bahia contra as tropas portuguesas na histórica Batalha de Pirajá.

Filarmônicas e manifestações populares desfilaram com apoio da Funceb

A participação no desfile do 2 de Julho abre oficialmente as ações da SecultBA no mês da Independência da Bahia

2deJulho_FotoLucasRosario

O sol raiou a 2 de Julho. Organizações, manifestações culturais, gestores e representantes da população de Salvador que cultivam a data magna do estado se concentraram no Largo da Lapinha, de onde partiu no início da manhã o Cortejo que rememora as lutas definitivas pela independência do Brasil na Bahia. Um pouco antes de 9h, autoridades do governo do Estado, secretarias e suas entidades vinculadas iniciaram o trajeto em celebração aos 194 anos destas lutas. No caminho o cortejo ganhou a adesão do Caboclo e da Cabocla, ícones das batalhas travadas, seguindo para o Terreiro de Jesus no Centro Histórico.

•| MATÉRIA COMPLETA »

Aberta 2ª chamada pública para ocupação dos espaços culturais da SecultBA

As inscrições para o Edital Ocupe Seu Espaço ficam abertas de 30 de junho até 31 de julho

A Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) lança a 2ª chamada pública da convocatória de Ocupação de Pautas Artístico-Culturais dos Espaços Culturais da SecultBA – Ocupe Seu Espaço, uma seleção que busca impulsionar a difusão, democratizar o acesso, dinamizar os espaços e contribuir para o cumprimento dos objetivos das políticas culturais na dimensão territorial da cultura. Por meio de comissões individuais para cada equipamento, serão montadas agendas para o período de 01 de setembro a 21 de dezembro de 2017. As inscrições ficam abertas de 30 de junho até 31 de julho e são feitas por meio eletrônico, conforme orientações e documentos disponíveis no site www.cultura.ba.gov.br. O resultado pode ser conferido no mesmo site, após 20 dias do término das inscrições.

A primeira chamada, que aconteceu para ocupação do período de maio a agosto, recebeu 144 propostas sendo 125 aprovadas. Desta vez, além das inscrições serem realizadas via formulário eletrônico com ampliação do prazo para 30 dias, passa a ser optativo haver ações e/ou mobilização de público. Muda também o horário de funcionamento das salas multiuso, as condições para participação, esclarecimentos em relação a atividades apoiadas pelos editais do Fundo de Cultura – FCBA, interpretação para taxa caução, inclusão de três opções de datas/períodos para realização e a assinatura do Termo de Compromisso e Responsabilidade, sujeito a desclassificação se não cumprido no prazo indicativo.

•| MATÉRIA COMPLETA »

SecultBA celebra o 2 de Julho com exposições, palestras, aulas itinerantes e filarmônicas

As atividades são realizadas através das diversas unidades da secretaria

A Cabocla_foto_Camila Souza_GovBA

Uma programação extensa de atividades promovidas pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) comemora o 2 de julho, data magna da Independência da Bahia, entre 30 de junho e todo o mês de julho. Exposições, palestras, aulas itinerantes, mesas redondas, além da participação das filarmônicas e manifestações culturais no desfile cívico, estão entre as ações promovidas na capital e no interior do estado através da Fundação Pedro Calmon (FPC), Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC) Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI) e Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), entidades vinculadas à SecultBA.

Na sexta-feira (30), a FPC inicia o Colóquio “Guerra e Identidade: A Independência do Brasil na Bahia” e as Rotas Históricas, que promoverão um conhecimento mais íntimo sobre as batalhas e lutas pela independência. As inscrições são gratuitas e estão disponíveis no site da FPC. A rota terá início em Caetité, saindo do Arquivo Municipal da cidade para uma excursão, às 9h, orientada pelo Prof. Me. Moisés Amado Frutuoso.

•| MATÉRIA COMPLETA »

Bahia inicia em Cachoeira as comemorações do 2 de Julho

O último capítulo da Independência do Brasil, a Batalha de Cachoeira, foi homenageado neste 25 de junho, no município do Recôncavo baiano, com atos cívicos, como a transferência da sede do Governo do Estado para a cidade, culturais e religiosos. Pela manhã, foram hasteadas as bandeiras do Brasil, do Estado e do Município, em frente à Câmara Municipal, cerimônia do tradicional Te Deum, uma missa em forma de canto, na paróquia local, e a sessão solene, também na Câmara.

Alberto CoutinhoGOVBA

No dia 2 de junho de 1822, moradores da cidade iniciaram as lutas pela Independência da Bahia, que em 2 de julho de 1823, resultaram na libertação baiana do domínio português. Pela tarde, os tradicionais desfiles com a imagem do Caboclo e das fanfarras escolares animam munícipes e turistas.

A jornalista Clarissa Beretz, de São Paulo, foi passar o São João em Cachoeira e disse que quer virar baiana. “Eu acordei com essa banda maravilhosa passando pela porta. Eu vim celebrar o São João e, caminhando, fui descobrindo a importância da cidade para história, pela luta que houve aqui, pela expulsão dos últimos portugueses. Li um pouco e estou orgulhosa e grata por esses heróis. Eu sou jornalista e não sabia dessa parte da história. Nunca li isso na minha formação. Não tinha ideia da importância de Cachoeira para a história do Brasil”.

Alberto CoutinhoGOVBA

Anualmente, no 25 de Junho, o Governo do Estado disponibiliza os serviços do SAC Móvel para a população do município. A atendente de Telemarketing Tatiane do Espírito Santo levou o filho Arthur Leão Cordeiro, de dez meses, para tirar a primeira identidade. “Ele é pequenininho, mas já exerce a cidadania. Se o SAC não estivesse aqui teria que me deslocar até Feira de Santana com ele, que não tem nem um ano ainda e seria muito difícil. Então, foi ótimo, tudo de bom”.

De acordo com o coordenador do SAC Móvel, Manoel Correia, são oferecidos emissão de carteira de identidade, antecedentes criminais, CPF, recadastramento de pensionistas e ouvidoria. “Atendemos a cerca de 500 pessoas em dois dias de prestação de serviço”.

Independência de fato

Durante o hasteamento da bandeira, os estudantes participaram, perfilando e cantando os hinos Nacional e da Bahia – o Hino ao 2 de Julho. A estudante Jamile Santos Cruz, do Educandário Paroquial, conta a história do Tambor Soledade. “Ele foi o primeiro homem a derramar seu sangue aqui em Cachoeira pela Independência do Brasil”, disse ela, referindo-se ao início da batalha, em 25 de junho de 1822, quando moradores da cidade iniciaram as lutas pela Independência da Bahia, que culminaram, em 1823, na batalha final de 2 de julho, que resultou na libertação baiana do domínio português.

O bispo Dom Estevam dos Santos explicou que o Te Deum é um canto litúrgico, um hino que é levado do povo até Deus. “O Te Deum é cantado em diversos momentos. Em Cachoeira, no dia 25 de junho de 1822, o povo se reuniu para que o eco de liberdade pudesse ecoar por todo o Brasil, desejando uma terra livre e independente. E hoje nós repetimos esse momento histórico, com os mesmos ideais de independência e liberdade, juntando a nossa voz a daqueles heróis que estavam nessa Igreja naquele dia”.

“Arraiás” no Malhado e no Moradas do Porto animam o final de semana

A Prefeitura de Ilhéus está apoiando diversos “arraiás” em bairros e comunidades do município. Neste final de semana (sábado e domingo), dois grandes eventos estão programados para comemorar o São João, à noite.

Cartaz

Na rua Visconde de Pedra Branca, no Malhado, acontece a nona edição do “Arraiá Choupana Véia”, uma promoção da Associação Comunitária local. Além de brincadeiras e até um “casamento na roça”, diversos shows estão programados para acontecer na comunidade, tendo como principais atrações as bandas Arrasta-pé com Catuaba, Estampa do Forró, Nélio Jovita &Banda, Sambalada, Chupeta de Ganso, além dos cantores Abdias e Itamar Almeida.

Já no Condomínio Moradas do Porto, no Banco da Vitória, também nos dias 17 e 18, está confirmada a festa no “Arraiá Moça Alegre”, com as participações das bandas Trio Chapéu de Couro, Edi Francis, Nélio Jovita e Jane do Forró.

São João dos Bairros chega a Olivença neste domingo

O Projeto “São João dos Bairros”, uma parceria da TV Santa Cruz com a Prefeitura de Ilhéus, terá a edição deste ano encerrada no próximo domingo (18), em Olivença. Na praça central do bairro será montado um arraial, com a participação da comunidade e, durante o domingo, a partir das 4 da tarde, diversos shows serão realizados na localidade turística.

Forró nos Bairros foto Clodoaldo Ribeiro

O projeto busca resgatar a história das festas tradicionais e populares, que fomentam e mobilizam o setor de turismo, e movimentam recursos na economia local. Este ano foram três edições do projeto no município: no Iguape (zona norte), na avenida Soares Lopes (centro) e, agora, em Olivença (zona sul).

A festa apresenta, além de atrações musicais, comidas típicas, brincadeiras, apresentações de quadrilhas, concurso da rainha do milho, música e muita dança. Além de valorizar as tradições juninas, o projeto deixa um legado que beneficia toda a comunidade onde é realizado, já que mobiliza as pessoas e a cidade. Dias antes, a Prefeitura realiza uma série de melhorias na infraestrutura do bairro, com o objetivo de atrair visitantes e dar segurança ao público.

Oficinas e cursos do MAM batem recorde de inscritos

No primeiro semestre, 2.798 pessoas procuraram o MAM para cursos; além disso, o museu está com três exposições com entrada gratuita, o projeto JAM no MAM aos sábados, às 18h, e o Forró de Zelito Miranda aos domingos (18 e 25), às 11h

As inscrições para oficinas, cursos e workshops do Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM-BA) bateram recorde de procura neste ano (2017). “No primeiro semestre, 2.798 pessoas procuraram inscrição e isso é um fato inédito em 36 anos que estou aqui no museu”, relata o coordenador das Oficinas do MAM-BA, Renato Fonseca. Segundo ele, a divulgação tem ajudado nesse aumento de procura. O número tem surpreendido os funcionários do MAM que trabalham com essas atividades. “Além da extensa procura, conseguimos atingir cerca de 600 inscrições efetivadas no primeiro semestre com todas as atividades”, completa a coordenadora do Setor Educativo do MAM, Etienette Bosetto.

“Esses números comprovam a demanda que existe em Salvador para cursos artísticos”, comenta a diretora do MAM, Ana Liberato. Ela informa que os cursos regulares ofereceram vagas para desenho, pintura, cerâmica, litografia, modelagem e serigrafia. As Oficinas do MAM são gratuitas, porém existem outros cursos, como os oferecidos por professores externos, que podem ser cobrados. A notícia da visita do vice-governador e secretário do Planejamento do Estado, João Leão, às obras de reforma do museu no último dia 3, também trouxeram esperanças para melhorar e aumentar o atendimento de pessoas interessadas nos cursos do MAM. “A reforma contempla também as Oficinas do MAM”, explica a diretora Ana Liberato. •| MATÉRIA COMPLETA »

Olivença celebra a alegria com festejos juninos

Gente de toda parte, forró pra todo lado. Resgatando a tradição de uma das mais importantes festas populares do nordeste, o São João, Olivença promoveu no sábado (3), o projeto Festejos Juninos. Cerca de três mil pessoas prestigiaram a festa, que contou com atrações musicais de Luiz Bob e os Gonzaga, além de Djalma Assis e Banda. O evento teve o apoio da Prefeitura de Ilhéus, por meio da Secretaria Municipal de Esporte e Turismo.

Cerca de três mil pessoas prestigiaram a festa. foto Marcelo Silveira (7)

Os secretários municipais, Alcides Kruschewsky, da Comunicação e Alisson Mendonça, Relações Institucionais, estiveram no evento representando o prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre. O governo municipal assegurou que o evento fará parte do calendário oficial das festas populares de Ilhéus. “Vamos fortalecer projetos como este, valorizando o turismo e a cultura de Olivença”, disse Alisson.

Estrutura – De acordo com o diretor de eventos da Associação de Moradores de Olivença, Rodrigo Magalhães, esse resgate significou o retorno da alegria e de incentivo ao turismo. “A nossa comunidade sentiu-se valorizada, pois há oito anos Olivença não vivenciava momentos como este”, comemorou.

O evento contou com estrutura de palco, segurança, além de barracas com comidas típicas e decoração junina. Tudo para receber bem a comunidade e os visitantes.

A festança não para

O calendário de eventos de Olivença, agora em junho, continua neste sábado (10) com o Forró Três Marias e, no dia 18, está confirmada a segunda edição deste ano do Projeto São João dos Bairros, em parceria com a TV Santa Cruz.

Secretaria de Cultura da Bahia (SecultBA)

NOTA para a IMPRENSA:

Em função da greve de vigilantes na Bahia e para garantir a segurança de acervos artísticos e do público frequentador, a Secretaria de Cultura da Bahia (SecultBA) comunica que alguns museus estaduais sob administração do IPAC estarão fechados neste final de semana:

Fechados

Salvador:

  • Museu de Arte Moderna da Bahia – MAM (Avenida Contorno)
  • Palácio da Aclamação (Campo Grande)
  • Museu de Arte da Bahia – MAB (Corredor da Vitória)
  • Centro Cultural Solar Ferrão (Pelourinho)
  • Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica (Pelourinho)
  •        Museu Tempostal (Pelourinho)

Santo Amaro:

  • Museu Recolhimento dos Humildes

Candeias:

  • Museu do Recôncavo Wanderley Pinho

Cabaceiras do Paraguaçu:

  • Parque Histórico Castro Alves

Somente a área externa do Palacete das Artes, no bairro da Graça, será aberta para a realização do evento “Paraguassu – Feira de Impressos”, entre hoje (2) e domingo (4), com segurança privada, reunindo mais de 60 expositores, editores independentes, coletivos e editoras de várias partes do Brasil e do exterior.

Já o MAB vai exibir o documentário “Acesso à Zona de Perigo”, às 15h de domingo (4), com direção de Eddie Gregoor e Peter Casaer e duração de 70 minutos, dentro da programação do evento “Conexões – Salvador conectada com a ajuda humanitária”, da ONG Médicos Sem Fronteiras (MSF-Brasil).

TENDA APRESENTA QUATRO ESPETÁCULOS EM CARTAZ NO DE MÊS JUNHO

O espaço cultural Tenda Teatro Popular de Ilhéus, localizado na Avenida Soares Lopes, apresenta ao público, em junho, quatro espetáculos em sua programação.  A programação inicia no próximo sábado, dia 3, com o espetáculo circense “O Circo Frito”, da família Mystica Volante.

Em seguida, no dia 09, é a vez da estreia de “Agreste”, espetáculo do Grupo de Teatro Vozes, de Itabuna, que completa 30 anos de existência. Já nos dias 10 e 17, o mais novo espetáculo do grupo Teatro Popular de Ilhéus, “Os fuzis da senhora Carrar”, volta ao palco Tenda. Da obra de Bertolt Brecht, o espetáculo conta com direção de Romualdo Lisboa.

Para fechar o mês com chave de ouro, no dia 30, o ator Lucas Oliveira apresenta o monólogo “Auto-Falante”. Todos os espetáculos previstos estão agendados para às 20h. Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria da Tenda, antes de cada apresentação. A Tenda é administrada pelo Teatro Popular de Ilhéus, uma das instituições apoiadas pelo programa Ações Continuadas a Instituições Culturais, iniciativa da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) através do Fundo de Cultura da Bahia (FCBA).

Confira todos os detalhes da programação de junho e classificações indicativas em:

www.teatropopulardeilheus.com.br/programacao

Ator José Delmo conta agora histórias sobre causos e coisas de Ilhéus no Teatro Municipal

O ator grapiúna José Delmo apresenta de segunda a sexta-feira, todas as manhãs e tardes, o espetáculo “Aqui e agora, contação de histórias sobre causos e coisas de Ilhéus”, no palco do Teatro Municipal. Um dos objetivos deste novo projeto idealizado pela prefeitura, é tornar o espaço do Municipal mais intimista e próximo dos visitantes, além de valorizar o artista e tudo que ele representa para a cultura de Ilhéus e do sul da Bahia.

Por sua vez, o gestor de Cultura, Pawlo Cidade, lembrou que Zé Dalmo é uma lenda viva da arte cênica da região, considerado um decano do teatro e merece todo o apoio e consideração dos ilheenses. “Suas histórias irão alegrar e satisfazer os turistas que visitam um dos mais conceituados teatros do interior da Bahia, o de Ilhéus”. Pawlo Cidade destacou ainda que a secretaria municipal de Cultura abriu espaço do teatro para ele falar sobre coisas e causos relacionados aos ‘coronéis do cacau’.

Sobre José Delmo – Natural de Buerarema, mas nascido no município de Belmonte, José Delmo tem na ponta da língua boa parte da sua obra. Além de poeta, ator e artista plástico, ainda é licenciado em desenho e artes plásticas pela Universidade Federal da Bahia (Ufba). Enquanto estudava em Salvador buscou também trilhar os caminhos do teatro. Estreou como ator profissional em 1977, na peça “A função do casamento”, escrita por Haydil Linhares, no Teatro do Pelourinho (Sesc). José Delmo fez parte de movimentos culturais no sul da Bahia. Fundou ao lado de outros artistas grapiúnas, a exemplo de Ramon Vane, José Araripe, Gal Macuco, José Henrique e Marcelo Ganem, o Grupo de Arte Macuco e as Feiras de Arte de Buerarema.

Cineclube Walter da Silveira exibe “O importante é amar”

Sessão gratuita do filme de Andrej Zulawski acontece nesta quarta-feira, 31, às 19h, seguida de bate-papo com Gil Vicente Tavares e Marcelo Veras

Cineclube

O Importante é Amar, do diretor polonês Andrej Zulawski, será a atração da próxima edição do Cineclube Walter da Silveira. A exibição acontecerá na Sala Walter da Silveira, Barris, nesta quarta-feira, 31 de maio, às 19h, com entrada gratuita. Após a apresentação do filme, com mediação de Bertrand Duarte, acontecerá um bate-papo com o dramaturgo e diretor teatral Gil Vicente Tavares e com o psicanalista Marcelo Veras. A iniciativa tem o apoio da Lume Filmes.

•| MATÉRIA COMPLETA »

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 ... 45 46 47 Próximas