Enquete

A Câmara Municipal de Ilhéus proibiu imagens e áudios durante as sessões. Você acha que foi:

Resultados

Loading ... Loading ...
Girando
















































Editoria ‘Cultura’

Teatro, cinema e música na Casa dos Artistas de Ilhéus

A programação deste final de semana da Casa dos Artistas de Ilhéus está recheada de teatro, cinema e música. Nesta sexta-feira (10) às 20 horas, tem o projeto Sextas de Jorge com o Grupo Teatral Maktub apresentando Das Matas ao Progresso. No sábado (11), a Cia, Boi da Cara Preta encena o musical infanto-juvenil Lendas da Lagoa Encantada, às 17 horas. E, mais tarde, às 20 horas, tem a sessão-apresentação do Cinema Incidental.Das Matas ao Progresso faz parte do projeto Sextas de Jorge, em homenagem ao escritor grapiúna. Inspirada em romances amadianos, a peça é uma contação de histórias sobre a sociedade ilheense do auge ao declínio do cacau. Entre os personagens estão Maria Machadão e suas meninas, coronéis do cacau, trabalhadores de roça e beatas. A direção é assinada por Fábio Nascimento.

Lendas da Lagoa Encantada apresenta os personagens folclóricos do povoado da Lagoa Encantada tentando ajudar a comunidade para protegê-la do bicho Mondrongo. Além de interpretar, o elenco da Cia. Boi da Cara Preta canta, dança e executa a trilha sonora ao vivo. Texto e músicas são de Romualdo Lisboa e Elielton Cabeça e a direção de Tânia Barbosa.

E o projeto Cinema Incidental estreou no mês passado, caiu no gosto do público e continua na programação, dando novas trilhas sonoras para obras de Charles Chaplin. Enquanto o filme mudo é projetado na tela, atrás da plateia, os músicos Elielton Cabeça e Pablo Lisboa constroem músicas e efeitos sonoras com instrumentos tradicionais e alternativos. A direção do espetáculo é de Elielton Cabeça.

Assim como as demais atrações da Casa dos Artistas, os ingressos para os espetáculos são vendidos a preços populares. Para ver Das Matas ao Progresso ou Lendas da Lagoa, as entradas custas R$ 10 e R$ 5. Os ingressos para Cinema Incidental custam R$ 6 e R$ 3. Vale lembrar que 20% da bilheteria é dedicada para estu dantes de escola pública que, comprovando sua matrícula, têm entrada franca.

Cineclube na segunda-feira

            Em agosto, o Cineclube Équio Reis acontece toda segunda-feira às 19 horas. Como neste mês é comemorado o centenário de Jorge Amado, o projeto está exibindo filmes inspirados nas obras do escritor. Na próxima sessão, dia 13, será projetado Quincas Berro D’Água. A classificação é de 14 anos e a entrada é gratuita.

Coração de eterno flerte

Por Mariana Kaoos

“A benção a Caetano, meu irmão, mestre do meu barco. Você que confiou à minha voz sua primeira canção…”

Caetano Veloso/ Foto: Divulgação

Essa é uma das tantas falas emocionadas da cantora Maria Bethânia no seu DVD chamado “Tempo Tempo Tempo Tempo”, em que ela faz uma homenagem aos seus 40 anos de carreira. A música em questão se refere à “De Manhã”, primeira composição do artista Caetano Veloso e lançada logo no início da década de 1960 na voz da irmã. Nessa gravação específica, a melodia toma espaço como plano de fundo. A voz rasgada de Bethânia ecoa por toda a canção rememorando o real significado de suas palavras. É realmente possível imaginar o cenário da música, bem como sentir parte de todos aqueles sentimentos que, supostamente, estiverem presentes na sua criação.

Meio que como num encaixe de coincidências, no último domingo, cinco de agosto, Caetano Veloso cita, em sua coluna semanal para o jornal O Globo, justamente a música “De manhã”. Ao analisar o novo disco de Tom Zé, o “Tropicália Lixo Lógico”, ele traça para si mesmo um paralelo entre a tropicália e seus desejos, condutas e escolhas perante o movimento. Nessa coluna ele afirmou que “Quando compus ‘De Manhã’, embora me tivesse deixado levar pelo modalismo nordestino (tão em moda sobretudo por causa de Edu Lobo), eu mais resignei-me a aceitar essa tendência do que a achei dentro de mim. Ao contrário, eu queria poder ter feito algo que mantivesse a natureza do samba de roda, nunca modal, sempre pensado em termos de tônica/dominante/subdominante”. No fim, deixa-se confessar, “o modalismo de ‘De Manhã’ me aparece mais entranhado do que eu supunha. E eu o encontro mais próximo da Tropicália do que sempre cri”.

Quarenta e sete anos após a primeira gravação de “De Manhã” (a primeira foi em 1965), foi a vez Marcelo Camelo dar a sua interpretação para a música. Utilizando-se bastante de instrumentos de sopro, a versão do ex Los Hermanos para “De manhã” traz uma nova roupagem para os sentimentos que circundam a composição. Talvez melancolia. A música acabou se tornando muito intimista, com características peculiares do músico, como a entonação da voz e a presença marcante do baixo. Na verdade, a iniciativa de Camelo de regravar a canção partiu do projeto do disco tributo em homenagem aos 70 anos de Caetano Veloso. O tributo, que será lançado hoje, no dia do aniversário do artista, conta com a participação de músicos de todo o mundo, como, por exemplo, o grupo Magic Numbers que interpretou “You don’t know me”, faixa de abertura do disco “Transa”, de 1972 e a americana Chrissie Hynde, que junto com Domênico, Lancelotti, Kassin e Moreno Veloso, traz uma nova versão para “The Empty Boat”, lançada originalmente no disco “Caetano Veloso”, de 1969.

Outros astros lhes são guia

•| MATÉRIA COMPLETA »

“Capitães do Morro” em cartaz hoje e amanhã no Teatro Municipal

Clique para AMPLIAR.

O espetáculo teatral “Capitães do Morro”, direção e dramaturgia de Pawlo Cidade, volta ao palco do Teatro Municipal de Ilhéus em uma nova temporada, na semana do centenário de Jorge Amado. As apresentações serão hoje e amanhã (06 e 07), com duas sessões por dia: 15:30h e 20h. A entrada custará R$ 10,00/R$ 5,00. A classificação é de 12 anos.

No palco, 14 atores dão vida à história do garoto Binho que, após ter a mãe assassinada, toma o morro comandado pelo traficante Cabeção e se envolve no crime. “Toda escolha tem seu preço. Todo fim tem um novo começo” é o bordão que reflete como esse psicodrama é apresentado, em um texto não linear, e que surpreende o público, fazendo-o descobrir a trama a cada cena.

O elenco “Capitães do Morro” é composto por: Germano Lopes, Andréa Bandeira, Ruy Penalva, Val Kakau, Roma Góis, Maurício Lima, Beto Santana, Ricardo Rodrigues, Rafael Kau, Hilton Divino, Jorge Hatus, Léia Raquel, Laiane Vitória e Paula Cristina.

Esta é a trigésima montagem de Pawlo Cidade. A produção é de Viviane Siqueira. O espetáculo foi selecionado na demanda espontânea do Fundo de Cultura do Estado da Bahia, Secretaria de Cultura do Estado, Secretaria da Fazenda e Governo do Estado da Bahia.

Toda a trajetória desta montagem está no site: http://www.capitaesdomorro.blogspot.com.br e no Facebook: www.facebook.com/CapitaesDoMorro.

 —

Ascom: Tacila Mendes

Festival Amar Amado segue em grande ritmo

A programação do Festival Amar Amado, em comemoração ao “Centenário” do escritor Jorge Amado vem enchendo os olhos de críticos literários, artistas, estudantes e comunidade. Neste terceiro dia de Festival, o público pode conferir muitas atrações, entre elas o Sarau, debates literários e shows com artistas locais. O acesso a programação é gratuito.

Durante a manhã, foi aberta ao público, no Centro de Convenções, a Feira Literária “Ler Amado”, onde ocorreu o lançamento do livro “Maricota e as Formigas” e atividades com “A bola e o Goleiro” de Jorge Amado. No período da tarde, (15h), será realizada a apresentação do Espetáculo Teatral, “Capitães do Morro”, no Teatro Municipal de Ilhéus. Logo após, ás 16h, acontecerá o Sarau com Robson Carvalho, no Coreto Sky, na Praça do Teatro Municipal.

Há noite, ainda na Feira Literária, haverá o show da Banda Mendigos Blues, apresentação Gustavo Felicíssimo. Para finalizar o terceiro dia do Festival Amar Amado, será realizada uma Mesa Redonda discutindo o Tema “Os coronéis na obra de Jorge Amado e a Poesia Reunida de Florisvaldo Matos”, com Maria Luiza Heine e Florisvaldo Matos. O Festival Amar Amado é uma promoção da Prefeitura Municipal de Ilhéus, Fundação Cultural, em parceria com a empresa Maná Produções.


Meire Borges
Assessora de Imprensa

Concurso Cultural Reinvente Jorge Amado premia finalistas no próximo sábado

Finalistas do Concurso Cultural Reinvente Jorge Amado apresentarão seus trabalhos no próximo sábado (11), às 15 horas, no Centro de Convenções Luís Eduardo Magalhães, quando serão julgados e premiados pelo júri emérito.

O concurso, realizado pela Fundação Cultural de Ilhéus (FUNDACI), através da parceria firmada com a Sky Brasil e a Editora Companhia das Letras, tem o objetivo de promover a aprendizagem a partir da reflexão e interpretação criativa sobre a vida e obra de Jorge Amado. Participaram do concurso estudantes do ensino fundamental de instituições de ensino do Município de Ilhéus, que concorreram nas categorias audiovisual, texto e imagem. Além dos kits de livros de Jorge Amado para os três últimos finalistas, o primeiro colocado será premiado com mil reais e assinatura Sky FIT por um ano, o segundo colocado com seiscentos reais e terceiro colocado com quatrocentos reais.

A lista do júri de pré-seleção foi composta por Cristiane Santanna e Vitoz Aziz, da Nuproart, Emerson Silva e José Delmo, artistas plásticos e André Luiz Rosa Ribeiro, Membro da Academia de Letras de Ilhéus.

FUNDAÇÃO CULTURAL DE ILHÉUS

PORTARIA Nº 41/2012

O PRESIDENTE DA FUNDAÇÃO CULTURAL DE ILHÉUS, no uso de suas atribuições,

RESOLVE

Art. 1º. Divulgar a lista dos trabalhos finalistas do Concurso Reinvente Jorge Amado:


Art. 2º. Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação.

Art. 3º. Revogam-se as disposições em contrário.

Ilhéus, 03 de agosto de 2012.

Maurício Corso

Presidente

Casa dos Artistas de Ilhéus comanda Terreiro da Poesia na Feira Literária

Música, poesia, cordel e repente. Tudo misturado harmonicamente no Terreiro da Poesia, espaço na Feira Literária de Ilhéus. As atividades estarão sob o comando da Casa dos Artistas e serão conduzidas por Gustavo Felicíssimo. A partir de domingo (05), no Centro de Convenções, o público poderá experimentar, gratuitamente, novas experiências com as artes. A abertura será às 18 horas com a poetisa Daniela Galdino e participação da banda Manzuá.

Até o dia 11, entre as 18 e 19h30min, o espaço receberá um poeta e uma banda regional. A programação do Terreiro da Poesia segue no dia 06 com George Pellegrini e Mendigos Blues. No dia 07, será a vez de Rubem Garcia e Herculano Assis acompanhados de Infected Minds. No dia 08, tem Heitor Brasileiro e Chorinho Brasil, apresentados por Daniela Galdino. No dia 09, o poeta Piligra e a banda Improviso Nordestino estarão no espaço. No dia 10, Gustavo Felicíssimo e a banda Entropia são os convidados. E, no dia 11, as poetisas Rita Santana e Tina Tude estarão acompanhadas pelo Dilazenze, apresentados por Daniela Galdino e Márcia Tude.

Para o curador, o Terreiro da Poesia será uma inovação. “Será construído um ambiente descontraído e inovador para aproximar o público dos artistas”, explicou Felicíssimo. Haverá uma programação extra no último dia de atividades, às 16 horas, com a presença do repentista Azulão Baiano e dos cordelistas Gilton Thomaz e Janete Lainha.

No Terreiro da Poesia, o público poderá conferir ainda obras da editora Mondrongo, que pertence ao Teatro Popular de Ilhéus, grupo que administra a Casa dos Artistas. “Teodorico Majestade e o Inspetor Geral”, de Romualdo Lisboa foi o primeiro livro da empresa publicadora, lançado em setembro de 2011. Até o momento, a Mondrongo já editou 13 livros de autores regionais, sendo “Os peixes e os frutos do mar à mesa”, de Antônio Olímpio, o mais recente.

Terreiro da Poesia

Jorge Amado: registros de uma vida.

por Ana Virgínia Sant’Ana

O Museu da Piedade, celebrando o centenário do amigo e escritor Jorge Amado, expõe parte da sua trajetória de vida através de registros em jornais e revistas das décadas de 1960 a 1990, além de correspondência inédita: cartas trocadas com o amigo Raymundo Sá Barreto. Cartas, cartões em datas comemorativas, cartões-postais de diversas partes do mundo, onde iam, Jorge Amado e Zélia Gattai, nunca esqueciam os amigos e fiéis companheiros de boas horas, comida farta e muita, muita conversa, histórias e ‘causos’.

Piedade

Cumprindo o seu papel disseminador de cultura e arte, o Museu da Piedade tem a responsabilidade de transmitir o legado da Educação Patrimonial à região. Mantenedor de uma exposição de longa duração, mobiliário e arte sacra do início do século XX, o Museu dinamiza suas ações realizando Mostras de curta duração, mas nem por isso de menor importância para a transmissão da história regional,  revitalizando  a memória e a identidade do homem sul-baiano.

Especialmente em agosto, ao celebrar o centenário do nascimento de Jorge Amado,  a Exposição “Jorge Amado: registros de uma vida.”, revela ao público documentos pela primeira vez expostos, como a certidão de nascimento do  escritor. “Aguçar a curiosidade dos estudantes e público visitante é o nosso maior objetivo. Poder compartilhar  cartas que revelam um Jorge por trás dos bastidores, um pouco da sua vida pessoal, das suas relações mais íntimas com ilheenses natos é muito gratificante e permite transmitir aos mais novos parte da nossa história” é o que afirma a curadora da Exposição, Anarleide Menezes.  “Essas cartas estão sob a guarda de Raymundo Sá Barreto Neto, que ora inicia o trabalho de coleta e catalogação desse rico material, o qual exposto pela primeira vez.  Também integra a Exposição parte do acervo documental do Professor Ramayana Vargens referente à trajetória de vida do autor que descreveu o sul da Bahia e encantou o mundo” completa a curadora..

Vale a pena conferir!

Abertura: 03 de agosto de 2012 às 17h

Duração: De 04 a 30 de agosto de 2012. Das 8 às 18h

Para grupos, agendamos horário pelo e-mail museu@piedade.org.br

Local: Museu da Piedade

Entrada Franca

Jorge Amado é homenageado na programação de agosto da Casa

Grupo Teatral Maktub

No mês em que Jorge Amado completaria 100 anos, a Casa dos Artistas não poderia deixar de render homenagens ao célebre grapiúna. Para isso, foram criadas as Sextas de Jorge, quando estarão em cartaz espetáculos inspirados nas obras amadianas. Nesta sexta-feira (03) às 20 horas, o Grupo Teatral Maktub apresenta Das Matas ao Progresso. A peça volta aos palcos ainda nos dias 10 e 17, no mesmo horário. E o Cineclube Équio Reis exibirá, gratuitamente, todas as segundas-feiras às 19 horas, filmes baseados nos romances de Jorge Amado.            Além de contar as histórias da sociedade ilheense do auge ao declínio do cacau, com Das Matas ao Progresso, o projeto Sextas de Jorge receberá ainda o Grupo Vozes, de Itabuna, com Berro D’Água. A adaptação do romance Quincas Berro D’Água para o cordel traz a força de personagens marginalizados como transformadores sociais. A apresentação será nos dias 24 e 31 às 20 horas.

Como em agosto também é comemorado o dia do folclore, a Cia. Boi da Cara Preta continua apresentando o musical Lendas da Lagoa Encantada. O espetáculo infanto-juvenil mostra os personagens lendários se unindo com a comunidade da Lagoa para proteger a natureza e a cultura popular do bicho Mondrongo. As apresentações serão nos dias 11 e 25 às 17 horas.

Outros projetos continuam na programação da Casa dos Artistas de Ilhéus. O Sábado Sim abre espaço para as bandas alternativas da região, que se revezam no palco o Teatro Pedro Mattos. Neste mês, os shows serão nos dias 04 e 21, às 20 horas. Falando em música, o projeto Cinema Incidental caiu no gosto do público e se mantém na programação, dando novas trilhas sonoras para filmes mudos de Chaplin. As sessões-apresentações serão nos dias 11 e 25 às 20 horas.

O projeto de debates Improviso, Oxente! continua com o tema geral “A cidade é movida pela cultura”. Após o Instituto Nossa Ilhéus lançar os indicadores da cidade no dia 02, os especialistas convidados provocarão o público com assuntos ligados a “Ilhéus que temos”. As discussões acontecerão todas as terças-feiras a partir das 19 horas e a entrada é franca.

Até o final do mês, a galeria Hans Koella apresenta a exposição Projeto Ilheenses Amados. A iniciativa, que está no seu oitavo ano, traz fotografias de todas as temporadas dos espetáculos Histórias de Cabaré e Das Matas ao Progresso, do Grupo Teatral Maktub. A iniciativa tem fotos de autores regionais, nacionais e internacionais, que acompanham a trajetória do grupo. A visitação é gratuita.

E o Cineclube Équio Reis sai dos limites da Casa dos Artistas com o projeto Projetando Alto. Enquanto serão exibidos filmes inspirados nos livros de Jorge Amado no espaço cultural, outras obras serão levadas ao Alto do Basílio. Todas as sextas-feiras às 20 horas, no Terreiro de Pedro Farias, serão projetados filmes, gratuitamente.

Estudantes de Itapetinga participam de oficinas na Casa

Estudantes de Itapetinga na Casa – foto Felipe de Paula

Estudantes do nono ano do Centro Educacional e Cultural José Marcos Gusmão, de Itapetinga, participaram de oficinas artísticas na Casa dos Artistas de Ilhéus, no último sábado (28). Os 26 adolescentes com idade entre 14 e 16 anos aprenderam um pouco sobre as técnicas utilizadas pelo Teatro Popular de Ilhéus (TPI) e sua história, com o diretor Romualdo Lisboa, e musicalização com Elielton Cabeça.

A visita dos estudantes foi a culminância do projeto interdisciplinar “A cultura brasileira da Bahia para o mundo na literatura do leal e amado Jorge”, iniciado em março deste ano. A iniciativa foi coordenada pela professora Geane Lira, englobando música, poesia, dança e literatura. Ao final das oficinas na Casa dos Artistas, os alunos exercitaram o aprendido, apresentando um esquete relacionado às obras amadianas estudadas.

De acordo com a professora Geane Lira, a parceria com o TPI foi importante para consolidar os temas trabalhados em sala. “As manifestações artísticas são exemplos vivos da diversidade cultural e expressam a riqueza dos povos. E, ao pesquisar sobre a história do Teatro Popular de Ilhéus, percebi que estava em sintonia com a consciência estético-crítica que buscavam”, explicou.

•| MATÉRIA COMPLETA »

Fundaci divulga lista de Projetos Culturais com inscrições homologadas

24 projetos inscritos no pelo Edital 01/2012 tiveram suas inscrições homologadas pela Fundação Cultural de Ilhéus – Fundaci. O resultado final dos projetos selecionados será divulgado na próxima quarta-feira (01/08).

 FUNDAÇÃO CULTURAL DE ILHÉUS

EDITAL 001/2012 – CENTENÁRIO DE JORGE AMADO

LISTA DE PROPONENTES

Clique para AMPLIAR.


Clique para AMPLIAR.

“Capitães do Morro” em cartaz na semana do centenário de Jorge Amado

O espetáculo teatral “Capitães do Morro”, direção e dramaturgia de Pawlo Cidade, volta ao palco do Teatro Municipal de Ilhéus em uma nova temporada, na semana do centenário de Jorge Amado. As apresentações serão dias 6 e 7 de Agosto, com duas sessões por dia: 15:30h e 20h. A entrada custará R$ 10,00/R$ 5,00. A classificação é de 12 anos.

No palco, 14 atores dão vida à história do garoto Binho que, após ter a mãe assassinada, toma o morro comandado pelo traficante Cabeção e se envolve no crime. “Toda escolha tem seu preço. Todo fim tem um novo começo” é o bordão que reflete como esse psicodrama é apresentado, em um texto não linear, e que surpreende o público, fazendo-o descobrir a trama a cada cena.

O elenco “Capitães do Morro” é composto por: Germano Lopes, Andréa Bandeira, Ruy Penalva, Val Kakau, Roma Góis, Maurício Lima, Beto Santana, Ricardo Rodrigues, Rafael Kau, Hilton Divino, Jorge Hatus, Léia Raquel, Laiane Vitória e Paula Cristina.

Esta é a trigésima montagem de Pawlo Cidade. A produção é de Viviane Siqueira. O espetáculo foi selecionado na demanda espontânea do Fundo de Cultura do Estado da Bahia, Secretaria de Cultura do Estado, Secretaria da Fazenda e Governo do Estado da Bahia.

Toda a trajetória desta montagem está no site: http://www.capitaesdomorro.blogspot.com.br e no Facebook: www.facebook.com/CapitaesDoMorro.

 —

Ascom: Tacila Mendes

Divulgada a programação oficial do Festival Amar Amado

De 04 a 12 de agosto a cidade de Ilhéus realizará o Festival Amar Amado, evento que celebra o centenário de nascimento do escritor Jorge Amado com uma série de atividades gratuitas pela cidade.

2012

Ciclos literários, shows, palestras, peças, filmes, cursos e saraus serão realizados no Quarteirão Jorge Amado, nos Prédios Históricos, Centro de Convenções e ruas da cidade. A programação oficial do evento está disponível no site festivalamaramado.com.br.

Teodorico Majestade vai ao penúltimo assentamento

            

Teodorico Magestade
Foto: Karoline Vital

O projeto Teodorico – Circulação em Territórios de Assentamentos está próximo de sua conclusão. Neste domingo (27) à tarde, a comédia do Teatro Popular de Ilhéus (TPI) será apresentada aos assentados do Buri. Esta será a 21ª comunidade visitada e fica localizada no município de Una. “Agora falta apenas um assentamento para fecharmos esta ação gratificante e transformadora. Nosso objetivo é fazer um documentário sobre a experiência e uma exposição fotográfica”, informou o diretor do TPI, Romualdo Lisboa.

O último assentamento visitado pelo grupo foi o Dom Helder, no distrito ilheense  de Banco do Pedro. A apresentação foi no último domingo (22), sob um tamarineiro centenário. A sombra da árvore também já serviu de palco para reuniões dos moradores ao longo do processo de emissão do título de posse, há pouco mais de 12 anos. O grupo foi recebido pelos produtores locais, Bernadete Souza e Moacir Pinho, que deixaram tudo pronto para a encenação.

Após a apresentação da comédia, Romualdo Lisboa falou um pouco a respeito do processo de criação de Teodorico Majestade, as últimas horas de um prefeito. A princípio, a peça surgiu como denúncia contra os escândalos políticos vividos em Ilhéus, em 2006, que culminou na cassação do prefeito em 2007. Mas, durante a construção do espetáculo, aprofundaram as pesquisas sobre literatura de cordel e xilogravura, influenciando a elaboração dos personagens. “No início, queríamos apenas protestar. Mas os estudos ajudaram a construir a estética da montagem”, disse o diretor.

•| MATÉRIA COMPLETA »

Bandas Manzuá e OQUADRO presenteiam Itabuna com grande show no Galpão

No dia do aniversário da cidade, 28 de julho, a banda grapiúna Manzuá recebe OQUADRO, de Ilhéus, para show de lançamento do disco no Galpão Music Bar

Por Anna Karenina

É amanhã, sábado, 28 de julho em Itabuna-BA, que o Galpão vai se transformar numa grande efervescência cultural. Duas bandas do Sul da Bahia, Manzuá e OQUADRO, vão se apresentar em alta sonoridade. Coincidências ou não, o fato é que esse show acontece no dia do aniversário de Itabuna, que completa seus 102 anos de emancipação, e recebe show de lançamento do primeiro disco d’OQUADRO. O público que está ligado nas boas ondas de entretenimento, cultura e música, genuinamente regional, será o verdadeiro presenteado. Esta será uma noite de celebração e alto astral. Que bendita seja.

Ingressos estão à venda em Ilhéus, na Terral Surf Wear, e em Itabuna, na Backdoor do Shopping Jequitibá. R$10,00 antecipados e R$15,00 na porta. CDs e camisas das bandas também estarão à venda no dia do show.

As bandas

Há três anos o grupo Manzuá prossegue sua jornada com um corpo formidável de músicos integrantes. Duas mulheres de frente comandam os vocais e ao toque da banda o show está seguro e feito, no mínimo, com distinção. Pode-se dizer que é uma banda de vanguarda, que no tempo presente vislumbra uma linguagem musical evoluída. Poesia se funde com afoxés, rocks, melodias suaves e intensas, dançantes, entre interações instrumentais com a música eletrônica. Eu digo que é um som desgarrado, e como já disse, um rock iorubá roll.

OQUADRO é uma banda de 15 anos de estrada e lançou recentemente seu primeiro disco em Ilhéus. Apresenta predominância do hip hop e sua música se relaciona com elementos do dub, afrobeat, jazz, samba, rock negro, com fortes marcas do rap na obra. Com suas raízes na Costa do Cacau, em Ilhéus, a banda tem realizado nos ultimos tempos intervenções culturais urbanas, como Macaco Santo, e de música instrumental, em contínua atividade artística. Tem sido reconhecida nacionalmente e hoje desponta como uma banda de referência na Bahia.

Com peculiaridades distintas mas parecidas na vontade da produção artística, as duas bandas, parceiras, se encontram neste sábado para selar um marco nos 102 anos de Itabuna, e, principalmente, para afirmar a cultura genuinamente regional, dizendo assim para quem ainda não conhece os sons: “agora vocês vão ver com quantos acordes se faz boa música!”.

Maestro Ubiratan Marques realiza Workshop de Arranjo Para Orquestras em Ilhéus

A Orquestra Afro Sinfônica inicia a temporada Concertos de Circulação 2012 abrindo oficialmente o Festival Amar Amado, dia 04 de agosto, às 19 horas, no Teatro Municipal de Ilhéus e promove o Workshop de Arranjo Para Orquestras, com o Maestro Ubiratan Marques.

Serão oferecidas 20 vagas para estudantes e profissionais da área de música, que deverão ter no mínimo 16 anos e leitura básica de partitura. As inscrições para o workshop são gratuitas e poderão ser feitas até o dia 03 de agosto no Teatro Municipal de Ilhéus, Rua Jorge Amado, s/no Centro ou pelo site www.culturailheus.com.br. O curso será realizado às 17 horas do dia 04 de agosto, no auditório da Fundação Cultural de Ilhéus.

Criada em 2008 pelo Maestro Ubiratan Marques, a Orquestra Afro Sinfônica mantém em seu conjunto a mesma estrutura de uma orquestra tradicional, com todos os seus nipes de cordas, madeiras, metais e percussão e incorpora alguns instrumentos regionais, como xequerês e tambores, unindo peso e as nuances sinfônicas à personalidade particular dos arranjos africanos, fazendo a fusão entre o jazz e os conceitos europeus e americanos sinfônico, promovendo novas tendências e novos repertórios.

O Maestro Ubiratan Marques é pianista, compositor, arranjador, produtor musical e regente. Natural de Salvador, Bahia, iniciou seus estudos autodidáticos em 1983. Ingressou em 1986 na Universidade Federal da Bahia, onde estudou composição com Ernest Widmer, Lindenberg Cardoso e Agnaldo Ribeiro. Em 1994 ingressou na Universidade Livre de Música Tom Jobim, onde estudou com Roberto Faria, Cyro Pereira e H. J. Kollreutter. Em 1998 ingressou nos estudos de filosofia, onde desenvolveu diversos projetos integrados a música. Trabalhou com, Gerônimo, Jorge Mautner, Zé Miguel Wisnik, José Celso Martinez, Maria Alcina, Gilberto Gil, Luiz Melodia, Roberto Sion, Maria Dapaz, Luís Avelima, Batatinha, Netinho, Toni Garrido, Bocato, Johnny Alf, Chico César, Ione Papas, Tito Bahiense, Ed Motta, Luciana Mello, Lazzo Matumbi, Wilson Simoninha, Cláudio Zoli, Banda Reflexu’s entre outros. Fez os arranjos dos discos Kabiesselê e Maria Dapaz Indicados ao Grammy Latino. Em 2000 compôs, em parceria com o cantor Gerônimo, a peça Orixás pra mais de 500 para o diretor artístico da Jazz Sinfônica Marcelo Jaffé. Em 2004 foi convidado pelo maestro João Maurício Galindo para participar do projeto “Compositores Brasileiros” ao lado de Ernani Aguiar. Fundou junto ao Projeto Guri, a Orquestra Zumbi dos Palmares, trabalho sinfônico voltado para a cultura negra, onde foi regente e dirigiu por dois anos crianças entre oito e dezoito anos e, em 2006, escreveu a suíte afro “Terra da Vida”, interpretada pela Jazz Sinfônica. Foi professor do Centro de Estudos Musical Tom Jobim por 10 anos. Atualmente é produtor musical do Doctv Ibero América, fez as trilhas dos filmes Terras de Preto, de Marcelo Brito, e Você Já Foi à Bahia Nega?, de Paulo Alcoforado. Trabalha como arranjador da Jazz Sinfônica, Orquestra Tom Jobim e, junto com Sizão Machado, Nenê, Beto Angerosa e Bruno Oliveira, forma o grupo instrumental “TêRRêRo de Jesus“.

Mais informações através do e-mail salamandraproducoes@gmail.com ou telefone 73 3634-4721

Ilhéus e redemocratização em debate no Improviso, Oxente!

“Ilhéus a partir da redemocratização do Brasil” será o assunto do projeto Improviso, Oxente! desta sexta-feira (27). A partir das 19 horas, na Casa dos Artistas de Ilhéus, público e especialistas convidados poderão se aprofundar nas discussões. Intercalando exposições de ideias e intervenções, músicos e atores fazendo números improvisados. A entrada é franca.

Improviso, Oxente!


Esta edição do Improviso, Oxente! tem como tema central “A cidade é movida pela cultura”. A realização da atividade é resultado da parceria entre o Teatro Popular de Ilhéus (TPI) e o Instituto Nossa Ilhéus. O encontro anterior, na sexta-feira (20) teve como convidados os pesquisadores do Centro de Extensão da Ceplac, Roberto Setúbal e Sérgio Murilo.
•| MATÉRIA COMPLETA »

edital municipal (formulario de inscrição)

Prezados Conselheiros,

estou encaminhando o formulário de apresentação de projetos culturais para a inscrição da proposta no edital de chamada publica da Fundação Cultural de Ilhéus para apresentações artistica na semana de comemorações do centenario de Jorge Amado. As inscrições são ate o dia 27/07/12 (sexta-feira).

Não fique de fora mande sua proposta! Maiores informações atraves do site da FUNDACI ou na sede do conselho de cultura na casa de jorge amado, centro.

atenciosamente;

mestre ney
Presidente do cmc
73 8831-5619
73 9900-4191
mestreney1@hotmail.com


Para ver em TELA CHEIA clique onde estão as 4 setinhas (lado direito).

Livro levanta a história do rádio no Brasil

Em 2012 o rádio completa 90 anos de existência no Brasil. Um dos melhores presentes que esse meio de comunicação poderia ganhar é o lançamento de “História do Rádio no Brasil”, da pesquisadora e professora universitária, Magaly Prado.

Há décadas, esse meio de comunicação é companheiro diário de milhões de brasileiros em suas tarefas cotidianas: o rádio divulga notícias, transmite esportes ao vivo, leva música, entretenimento e informações. Como a escritora afirma na obra, “O rádio é o veículo do tempo por excelência. Escrever sobre esse meio é incluí-lo em um tempo histórico que lida com o tempo de emissões, o que torna essa trajetória mais interessante ainda”.

A obra lançada pelo selo Da Boa Prosa, da editora Livros de Safra, não se trata somente de um resgate da importância histórica desse meio de comunicação, mas também de uma luz  focando os principais momentos do rádio e dos profissionais que encantaram plateias e influenciaram diretamente a formação cultural brasileira. A importância social do rádio também tem destaque, pois ele como nenhum outro meio integra pessoas e comunidades longe dos grandes centros, sem acesso a outros meios de comunicação. 

“História do Rádio no Brasil” retrata momentos fundamentais por meio de uma linguagem envolvente e imagens históricas e inéditas de profissionais que marcaram as comunicações no Brasil. Além da leitura contínua, é possível também seguir os principais acontecimentos da “Linha do Tempo”.  Deve se tornar leitura obrigatória para profissionais e estudantes, além de fonte de consulta e formação para os milhões de apaixonados pelas notícias, música e entretenimento que o rádio oferece.

Serviço

Livro: História do rádio no Brasil”

Autores: Magaly Prado

Páginas: 480

Preço: R$ 75,00

Hoje tem Assembléia do CMC, compareça.

O Conselho Municipal de Cultura convida a todos os artistas, gestores de espaços culturais, produtores e grupos artísticos a participarem das reuniões de assembleia geral ordinária, que acontecem sempre na ultima quarta-feira de cada mês às 16h30min na sede da Fundação Cultural de Ilhéus. Em assembleia as demandas são identificadas e as metas definidas.

Planejando e elaborando coletivamente, alcançaremos o desenvolvimento cultural no nosso município.

Atenciosamente;

Gilsonei Rodrigues

presidente do CMC

ACOMPANHE A DATA DAS REUNIÕES DE CADA MÊS A PARTIR DE JULHO

25 / JULHO – HOJE

29 / AGOSTO

26 / SETEMBRO

31 / OUTUBRO

28 / NOVEMBRO
26 / DEZEMBRO

Pausa Poética com Renilma Freitas – por ALDERACY JUNIOR

Ilhéus é uma cidade ricamente poética. Aqui nasce não apenas cacau. Parece que só temos artistas – e dos bons! Venho escrevendo sobre Jorge Amado e temas correlacionados, mas hoje resolvi evidenciar o olhar poético de Renilma Freitas, educadora, fotógrafa e poeta. Atualmente ela trabalha na Direc 6, órgão da Educação da Bahia, responsável pela promoção da educação da região cacaueira. Renilma participou da Mostra Fotográfica do Curso Desenvolvendo o Olhar Fotográfico, na Casa dos Artistas de Ilhéus, com fotos exuberantes e com qualidade técnica destacáveis, destacando o lindo cenário do Portal de Ilhéus. Essas imagens dessa arte-educadora deve ser aproveitada como cartões postais, porque mostram o encantamento cultural e turístico de nossa Ilhéus

Renilma participou do portal Vire a Página, onde publicamos seus lindos versos, e sempre nos brinda com suas fotografias inéditas. Acaba de ser selecionada para compor a seleção de poemas do espetáculo “A Expressão Póetica da Região Grapiúna”, a ser apresentada no Teatro Municipal de Ilhéus, neste ano. Além de Renilma, o sarau terá poeta e prosadores contemporâneos e outros notáveis imortais, como Valdelice Pinheiro, Abel Pereira, Sosígenes Costa e Jorge Amado.

Olhar fotográfico é traduzido em fotos e poemas que Renilma escreve como quem prepara um gostoso café baiano. As fotos e os poemas assinados por Freitas transbordam poesia para todos os lados. Esse dialógo artístico é um convite para leitura, e ela sabiamente construiu um projeto educativo para melhorar a perfomace e as competências de leitores, partindo da linguagem fotográfica, que como linguagem não-verbal nos identificamos facilmente e precisamos nos apropriarmos para entendermos seus signficados, lógica e narrativa. Coerentemente com a proposta educativa da Secretaria de Educação do Estado da Bahia e os PCN, que estabelecem a linguagem visual como objeto de leitura, explorando seus variados gêneros e suportes, Renilma apresentou para seus colegas e comunidade ilheense o seu Projeto de Leitura focada nessas linguagem – poesia e fotografia.Quem sai ganhando com propostas atuais são nossos estudantes tão carentes de práticas criativas e envolventes.
 _____________
 Alderacy Pereira da Silva Júnior é pesquisador da obra de Jorge Amado, e autor da proposta de sarau Tributo ao Jorge Amado, que contempla as pesquisas Jorge Amado para crianças e adolescentes, a recepção da obra jorgeamadiana e a história cultural do País. Esse projeto teatral teve forte influencia nas produções “Fantasia Jorgeamadiana” e “Poeta de sete faces”, e em especial a iconografia das obras de Jorge Amado e os cds baseados nessa rico imaginário literário.
EU VEJO ARTE
http://euvejoarte.blogspot.com.br/2012/07/pausa-poetica-com-renilma-freitas-por.html

Páginas: Anteriores 1 2 3 ... 14 15 16 17 18 19 20 ... 29 30 31 Próximas