Editoria ‘Cultura’

Próximo espetáculo do TPI será uma ópera afro-rock

O próximo espetáculo do Teatro Popular de Ilhéus (TPI) estreia no dia 02 de julho e promete inovações ao contar a história do levante dos escravos do Engenho de Santana, no século XVIII. “1789 é uma ópera afro-rock”, define o autor e diretor, Romualdo Lisboa. O peso do rock and roll imprimido pelo diretor musical Cabeça foi misturado ao vigor dos tambores africanos do músico do Terreiro Matamba Tombenci Neto e ator, Marinho Rodrigues.

Foto by Felipe de Paula.

Foto by Felipe de Paula.

Além da forte combinação musical, 1789 mistura as linguagens do teatro, dança e audiovisual. O cenário é construído pelos atores ao decorrer de cada cena, com 60 sacos de farinha de trigo recheados com serragem. Os figurinos foram confeccionados pelas costureiras do Terreiro Matamba Tombenci Neto e a maquiagem realizada por Guto Pacheco. “Todos os equipamentos utilizados na peça foram comprados aqui em Ilhéus, exceto o de rapel. Nosso objetivo é fazer circular os investimentos em nossa região”, ressalta Romualdo.

•| MATÉRIA COMPLETA »

Núcleo de Dança do TPI celebra sucesso do projeto Chamgement

Realizado pelo Núcleo de Dança do Teatro Popular de Ilhéus (TPI), o projeto de intercâmbios Chamgement estreou com sucesso. O primeiro encontro contou com a participação da Cia. Dançart, de Vitória da Conquista, e mais de 20 participantes. No sábado (15), foram realizadas as oficinas de Dança Contemporânea e Popular. E, no domingo (16), o grupo conquistense apresentou o espetáculo Chover – as fases do sertão. “Vamos transformar a dança na nossa cidade, através de parcerias, colaboração e trocas”, disse a coordenadora Érica Ocké.

Oficina de Dança Contemporânea do projeto Chamgement - foto Karoline Vital.

Oficina de Dança Contemporânea do projeto Chamgement – foto Karoline Vital.


As oficinas que abriram o Chamgement foram direcionadas para bailarinos com mais de 13 anos de idade. A de Dança Contemporânea foi ministrada pela Coordenadora do Núcleo de Dança do TPI, Érica Ocké, que também dirige a A-RRISCA Cia. de Dança. Já a de Dança Popular foi conduzida pela diretora da Cia. Dançart, Adriana Galvão.

•| MATÉRIA COMPLETA »

Cia. Dançart neste sábado e domingo na Tenda do Teatro Popular de Ilhéus

A Cia. Dançart, de Vitória da Conquista, abre o projeto de intercâmbios Chamgement, promovido pelo Núcleo de Dança do Teatro Popular de Ilhéus (TPI). A iniciativa será desenvolvida na Tenda do TPI, na Avenida Soares Lopes. Às 14 horas deste sábado (15), serão ministradas duas oficinas gratuitas para bailarinos. E, às 18 horas de domingo (16), o grupo convidado apresenta o espetáculo Chover – as fases do sertão. As entradas custam R$ 12 e R $6.

Chover - as fases do sertão, Cia. Dançart.

Chover – as fases do sertão, Cia. Dançart.


A oficina de Dança Popular será ministrada por Adriana Galvão, da Cia. Dançart, e a de Dança Contemporânea por Érica Ocké, diretora da A-RRISCA Cia. de Dança e coordenadora do Núcleo de Dança do Teatro Popular de Ilhéus. A capacitação disponibiliza 30 vagas para bailarinos com mais de 13 anos de idade.

Dirigido por Adriana Galvão, Chover – as fases do sertão combina elementos da cultura popular com a erudita, traduzindo os sentimentos dos sertanejos obrigados a deixar suas terras por causa da seca. Bailarinos, atores e músicos apresentam ritmos tipicamente nordestinos, como o xaxado, coco e a ciranda, balé clássico e dança contemporânea. Após o espetáculo, será realizado um bate-papo com o público.

Segundo a coordenadora do Núcleo de Dança do TPI, Chamgement é um passo de balé que significa troca dos pés. “Por isso escolhemos o nome para batizar o projeto, que prevê ações contínuas de intercâmbios de experiências, conhecimentos e percepções sobre fazer dança na Bahia”, explicou Érica Ocké. Uma vez por mês, serão reunidos grupos de dança ilheenses e convidados para realização de várias atividades, como oficinas, espetáculos, mostras coreográficas, ensaios abertos e seminários.

Aniversário do projeto Sábado Sim

Promovido pelo coletivo Chocolate Groove, o projeto Sábado Sim valoriza e abre espaço para o som das bandas independentes da região. E, neste sábado (15), a iniciativa completa três anos com com muito rock. A partir das 19 horas, na pista de Skate da Avenida Soares Lopes, acontecem shows de Enttropua, Intercepto, Dr. Imbira e Mortífera. Os ingressos custam R$ 15.

O evento conta com apoio do Teatro Popular de Ilhéus, que sempre foi um dos parceiros do Sábado Sim. O grupo, inclusive, gravou DVDs de shows das bandas participantes do projeto, através do seu Núcleo de Produção Audiovisual.

Informativo DILAZENZE

GRUPO DE PRESERVAÇÃO DA CULTURA NEGRA DILAZENZE

PONTO DE LEITURA MAMÊTO MUCALÊ

 OFICINA PARA AUXILIAR DE BIBLIOTECA:

O Grupo de Preservação da Cultura Negra Dilazenze, estará realizando nos próximos dias 14 e 15/06 (sexta e sábado), uma oficina de formação para auxiliar de biblioteca. A atividade faz parte das ações propostas pelo Ponto de Leitura Mamêto Mucalê, biblioteca do Dilazenze contemplado no concurso mais cultura de pontos de leitura do estado da Bahia pela Fundação Pedro Calmon. A biblioteca disponibiliza para a comunidade ilheense um importante acervo literário com livros impressos e em mídias eletrônicas, os quais abordam temas como literatura afro brasileira, formação e historia da dança, musica, teatro e capoeira, literatura regional e literatura infantil. O ponto de leitura funciona em horário comercial de segunda a sexta e estar aberto a visitações pedagógicas e trabalhos de pesquisas para alunos, universidades e unidades escolares. As visitas precisam ser agendadas previamente através dos e-mails e telefones disponibilizados abaixo. Agende uma visita, e amplie suas possibilidades para adquirir novos conhecimentos sobre a presença e a influencia da cultura africana e afro brasileira em nossa região.

Atenciosamente;

Gilsonei Rodrigues (Mestre Ney)

Presidente do Grupo Dilazenze

Academia de Letras de Ilhéus.

Cabeçalho Academia

Prezados Confrades, Confreiras e parceiros,

Já está no ar (e atualizado) o blog da Academia de Letras de Ilhéus.
Contamos com os ilustres para contribuir com artigos, crônicas e fatos históricos que tenham como protagonista ou participação a nossa Academia.
Contamos com todos vocês.
Um abraço fraternal,
Josevandro Nascimento
Presidente da ALI
Pawlo Cidade
Secretário Geral da ALI

Redator do Blog

Flávio Rebouças foi um dos premiados no concurso nacional de fotografia

A fotografia de Flávio Rebouças, “Se entrose na minha”, foi uma das vencedora do Concurso Cultural “Fotografe o Brasil”. Realizada pela iStockphoto Brasil com patrocínio da Canon, a competição recebeu 30.234 imagens de 4.287 fotógrafos de todo o Brasil e estava entre as 11 finalistas. O jovem nascido em Ipiaú, itacareense de coração e radicado em Ilhéus, volta para casa com uma câmera fotográfica Canon 7D. Ele participou da cerimônia de premiação na noite de ontem (11), em São Paulo, no Museu da Imagem e do Som (MIS).

Flávio Rebouças premiado no concurso Fotografe o Brasil

Flávio Rebouças premiado no concurso Fotografe o Brasil


A foto de Flávio Rebouças foi escolhida pelo Diretor Criativo da iStockphoto Internacional, Brad Ralph. Além da imagem premiada, ele teve outras duas imagens selecionadas entre as 200 melhores. “A foto foi espontânea, o registro de um momento de lazer, que fala da cumplicidade, do amor e da beleza natural e humana”, declarou o fotógrafo, que é coordenador do Núcleo de Audiovisual do Teatro Popular de Ilhéus e graduando do Curso de Comunicação Social da Universidade Estadual de Santa Cruz.

As imagens finalistas do Concurso “Fotografe o Brasil” ficarão expostas no MIS entre os dias 12 e 16 de junho, no PhotoImageBrasil e no Senac Santo Amaro, em agosto. As fotografias selecionadas podem ser conferidas na página oficial do concurso: www.fotografeobrasil.com.br/‎.

Cyro de Mattos Participou das Homenagens à Escritora Nelly Novaes Coelho em São Paulo

No dia 29 passado,  a Editora Letras Selvagem e a Casa das Rosas (Centro de Literatura e Cultura Haroldo de Campos) prestaram homenagem em São Paulo à consagrada escritora Nelly Novaes Coelho, pela passagem de seus 91 anos de idade, docência universitária e exercício da crítica literária durante 50 anos. Os escritores Ignácio Loyola Brandão e Cyro de Mattos, os críticos Benjamin Abdala Jr e Fábio Lucas, doutores em Letras, da USP,  integraram a mesa oficial do evento e proferiram  homenagem à Nelly Novaes Coelho, Professora Emérita da USP.

Na oportunidade, depois das homenagens prestadas,    Nelly Novaes Coelho lançou o livro  “81 Escritores da Literatura Brasileira no Século XX”, publicado pela Editora Letra Selvagem, de São Paulo, volume de quase mil páginas, no qual  é analisada pela ensaísta  a obra de  grandes autores da ficção brasileira.

 

CYRO_HOMENAGEM.

CYRO_HOMENAGEM.

Eis na íntegra a fala de Cyro de Mattos homenageando Nelly Novaes Coelho:

 

“Senhores e senhoras:

•| MATÉRIA COMPLETA »

Bodas de Carvalho

Enviada por Cyro de Mattos

Para ler em TELA CHEIA clique onde estão as 4 setinhas (Lado direito).

Tenda do TPI recebe grupo de dança para oficina e espetáculo neste final de semana

A Tenda do Teatro Popular de Ilhéus (TPI) recebe a Cia. Dançart, de Vitória da Conquista para iniciar uma série de intercâmbios de experiências, conhecimentos e percepções sobre fazer dança na Bahia. A iniciativa é realizada pelo Núcleo de Dança do TPI, incluindo oficinas de Dança Popular e Contemporânea, ás 14 horas de sábado (15) e apresentação do espetáculo Chover – as fases do sertão, no domingo (16), às 18 horas. A capacitação é gratuita e voltada para pessoas com experiência na área. As entradas para a apresentação custarão R$ 12 e R$ 6.

Cia Dançart - Chover – As Fases do Sertão

Cia Dançart – Chover – As Fases do Sertão

A oficina de Dança Popular será ministrada por Adriana Galvão, da Cia. Dançart, e a de Dança Contemporânea por Érica Ocké, diretora da A-RRISCA Cia. de Dança e coordenadora do Núcleo de Dança do Teatro Popular de Ilhéus. As inscrições são feitas na Tenda, entre as 14 e 18 horas. Estão disponíveis 30 vagas e os participantes já garantem o ingresso para o espetáculo de domingo. Dirigido por Adriana Galvão, Chover – as fases do sertão é uma produção do grupo conquistense e, após a apresentação, será realizado um bate-papo.

•| MATÉRIA COMPLETA »

Sábado e domingo de teatro na Tenda do TPI

Tem espetáculos teatrais para todas as idades neste final de semana, na Tenda do Teatro Popular de Ilhéus. No sábado (08), a Cia. Boi da Cara Preta apresenta o musical infanto-juvenil Lendas da Lagoa Encantada, às 19 horas. As entradas custam R$ 10 e R$ 5, sendo que 20% dos ingressos disponíveis são reservados, gratuitamente, para estudantes de escolas públicas. E no domingo (09), acontece a Mostra Cênica do Oficinão Finos Trapos. A apresentação começa às 18 horas e será gratuita.

Lendas da Lagoa Encantada- foto Karoline Vital.

Lendas da Lagoa Encantada- foto Karoline Vital.


Os personagens míticos se unem aos seres humanos para defender as tradições e o meio ambiente do “bicho mondrongo”. Essa é a trama central de Lendas da Lagoa Encantada, que traz para o palco parte do imaginário e das festas populares do povoado ilheense da Lagoa Encantada. A montagem é escrita por Romualdo Lisboa, tem direção musical de Elielton Cabeça e direção geral de Tânia Barbosa.

A Mostra Cênica do Oficinão Finos Trapos apresenta um espetáculo teatral construído de forma colaborativa, ao longo da capacitação artística oferecida pelo Grupo de Teatro Finos Trapos. O título escolhido foi Eu nasci assim… Eu cresci assim… Mas agora mudei. Voltado para profissionais com experiência em artes cênicas, o projeto foi iniciado no último dia 30, com palestras e exercícios práticos. Ilhéus é a terceira cidade contemplada pela iniciativa, realizada em Juazeiro e Jequié, no mês de abril deste ano.

Formado em sua maioria por atores e atrizes de Vitória da Conquista, o Grupo Finos Trapos completou 10 anos no último dia 04 e, atualmente, sua sede fica em Salvador. O “Oficinão” foi oferecido gratuitamente, patrocinado pelo Fundo de Cultura da Bahia. A primeira experiência aconteceu em Vitória da Conquista, como contrapartida social do Projeto Auto da Gamela Temporada 2008. A segunda edição foi no ano passado, como parte do Projeto Afinações.

Projeto Sociocultural Criança Arte-Dança

As crianças necessitam de experiências de comunicação e expressão que lhes permita desenvolver a criatividade e interpretatividade através das atividades artísticas. Segundo Nanni (2002), o sucesso, a alegria, a excitação, a realização que as crianças experimentam a partir de atividades artísticas permitirão às mesmas receber reforço positivo, imediato e tão valioso à estruturação de sua personalidade, pois reforçam o autoconceito, a autoestima, autoconfiança e autoimagem.

É evidente que o sucesso nas habilidades físicas contribuem para melhorar a organização da dimensão subjetiva da criança, assim como as interrelações consigo, com os outros e com o mundo.

No ambiente escolar a arte, de uma maneira geral, tem sofrido importantes alterações conceituais. O ordenamento jurídico pátrio estabelece as diretrizes e bases da educação nacional através da Lei nº 9.394/96, a qual dispõe acerca da obrigatoriedade de constar como componente curricular o ensino da arte na educação básica. Os Parâmetros Curriculares Nacional de Arte, em consonância com a supracitada LDBE, estabelece, ainda, os objetivos da dança: a dança na expressão e na comunicação humana; a dança como manifestação coletiva; e a dança como produto cultural.

As vertentes da arte no ambiente educacional têm potencial para dialogar com outras áreas do conhecimento humano e promover a formação e transformação de cidadãos. Assim, a escola pode contribuir para que os indivíduos entrem em contato com atividades que, como a dança, sejam capazes de favorecer o desenvolvimento de sua capacidade criativa e investigativa no mundo.

Segundo FERREIRA (2005), a Dança na escola é um somatório da dança como arte e da dança como exercício físico, é também um misto de ritmos, músicas, coreografias, expressões espontâneas corporais, que podem ser conduzidas, medidas e orientadas no sentido de desenvolver as competências: organização do trabalho, tratamento de informação e participação na vida social.

•| MATÉRIA COMPLETA »

Grupo Finos Trapos realiza “Oficinão” na Tenda do TPI

Iniciado na última quinta-feira (30), o “Oficinão Finos Trapos” entrará em sua segunda etapa de atividades, na Tenda do Teatro Popular de Ilhéus (TPI). O projeto do Grupo de Teatro Finos Trapos é uma capacitação profissional voltada para pessoas com experiência em artes cênicas. Os resultados dos trabalhos serão apresentados em uma mostra, no próximo domingo (09), às 18 horas, no mesmo espaço cultural. A entrada será gratuita.
Oficinão Finos Trapos na Tenda do TPI - foto Felipe de Paula.

Oficinão Finos Trapos na Tenda do TPI – foto Felipe de Paula.

O “Oficinão” foi dividido em três módulos: “Preparação do Ator e Rotinas de Treinamento em Teatro de Grupo”, “Improvisação para o teatro: Por uma Dramaturgia da Sala de ensaio” e “Reflexões sobre a prática de Captação de Recursos no Sistema de Produção Continuada”. Neste ano, Ilhéus é a terceira cidade contemplada pela capacitação, realizada em Juazeiro e Jequié, durante o mês de abril.

A primeira experiência do “Oficinão Finos Trapos” aconteceu em Vitória da Conquista, como contrapartida social do Projeto Auto da Gamela Temporada 2008. A segunda edição foi no ano passado, integrando o Projeto Afinações. Em 2013, o Grupo Finos Trapos realiza a ação de maneira independente, com patrocínio do Fundo de Cultura da Bahia.

Cineclube na Tenda do TPI

O Cineclube Équio Reis exibe dois documentários nesta terça-feira (04) às 19 horas. Dirigido por Amanda Maron, Dando aos pés astúcias de mãos” apresenta a história do time de futebol ilheense Colo Colo, campeão baiano em 2006. Sob a direção de Karen Póvoas, o vídeo Volta ao Mundo traça um breve histórico da capoeira, símbolo da resistência negra presente em mais de 150 países.

O Cineclube é realizado pelo Núcleo de Produção Audiovisual do Teatro Popular de Ilhéus em parceria com o curso de Comunicação Social da Universidade Estadual de Santa Cruz. A entrada é franca.

ILHÉUS ESTEVE PRESENTE NA VII EXPOSIÇÃO NACIONAL DE ARTES PLÁSTICAS DO JOCKEY CLUB DE SÃO PAULO COM TELA DE JANE HILDA

Jane Hilda Badaró fez presente a cidade de Ilhéus na VII Exposição de Artes Plásticas realizada no Jockey club de São Paulo, nos dias 25 a 27 de maio p.p. O evento foi promovido pela Academia Latino Americana de Artes Plásticas, sob a curadoria de seu Diretor, Fábio Porchat. Estiveram presentes a nata da sociedade paulistana, artistas plásticos participantes como a escultora Vania Vergamini, artistas plásticos convidados à exemplo de Alexandre Segrégio, além da imprensa. Também estiveram presentes alguns dos conselheiros da Academia, dentre os quais o renomado escultor Caciporé Torres e a festejada curadora de arte Maria dos Anjos de Oliveira, galerista nas cidade de São Paulo e de Lisboa, recém chegada de Nova Iorque num dos muitos cursos que faz pelos grandes museus do mundo.

JANE HILDA_2

Em próximos dias Jane Hilda terá também trabalhos seus expostos na Itália, na Galleria Eclettica, cidade de Spoleto, durante a “Esposizione “Connexion Art Brasile-Italia”, sob curadoria de Heloiza de Aquino Azevedo. Seis (6) artistas brasileiros – Beth Sant’anna, Erica Colen, João de Oliveira, Heloiza Azevedo, e Luiz C. Andrade e Lima-  participam da mostra que será aberta em 15 de junho e encerra em 15 de julho do ano em curso. Spoleto é especialmente conhecida pela realização do Festival dei Due Mondi (Festival dos Dois Mundos), evento anual realizado todo mês de junho e início de julho,  desde a sua fundação pelo compositor Gian Carlo Menotti, em 1958. Possui um vasto leque de concertos, ópera, dança, teatro, artes visuais e mesas-redondas sobre a ciência.

A artista ilheense – que possui seu ateliê na Avenida Soares Lopes, em frente à tenda do Teatro Popular de Ilhéus-  terá ainda  três de seus trabalhos participando de mais um evento internacional no mês de setembro vindouro, durante a  exposição coletiva “Connexion Art Brésil-France, pour la lutte contre le cancer”, em Paris, no Carrousel Du Louvre. A renda será revertida para o Hospital do Câncer Aristides Maltês em Salvador-Bahia-Brasil. Sob a curadoria de Heloíza de Aquino Azevedo, cerca de quarenta (40) artistas brasileiros participam, dentre eles Catarina de Sene, Cibele Pilla, Deise Luci, Denise Berbert, Denise Pitagoras, Denise Loureiro, Dina Garcia, Giovani Ottaviani,  Gustavo Rosa, Heloiza Azevedo, João de Oliveira, Julia Dijkstra, Lima Junior, Paulo Byron , Renato Araujo, Rodolphe Viragh ,Rose Schauerte, Tania Leal e Valéria Diaz.

Novidades na programação de junho da Tenda do TPI

A Tenda do Teatro Popular de Ilhéus (TPI) traz mais novidades no seu terceiro mês de atividades. O espaço recebe dois convidados de Vitória da Conquista: Grupo de Teatro Finos Trapos e a Cia. Dançart. E o TPI intensifica a finalização de sua próxima montagem: 1789 – Engenho de Santana – Uma Revolução História com ensaios abertos. A abertura da programação de junho será neste sábado (1º) com o musical infanto-juvenil Lendas da Lagoa Encantada, da Cia. Boi da Cara Preta. A sessão começa às 19 horas e as entradas custam R$ 10 e R$ 5. O espetáculo volta no dia 08, no mesmo horário.

Lendas da Lagoa Encantada abre programação de Junho da Tenda do TPI

Lendas da Lagoa Encantada abre programação de Junho da Tenda do TPI


O Grupo Finos Trapos finaliza o seu “Oficinão” com uma mostra dos resultados das capacitações em artes cênicas, no dia 09, às 19 horas. E a Cia. Dançart chega convidada pelo Núcleo de Dança do TPI para apresentar o espetáculo “Chover – As Fases do Sertão”, e ministrar a oficina de Dança Popular, no dia 15 às 14 horas. A companhia abre a série de intercâmbios e debates sobre o panorama da dança na Bahia, no dia 16 às 18 horas. As entradas custarão R$ 12 e R$ 6.

O elenco do Teatro Popular de Ilhéus afina os últimos detalhes para a estreia em 02 de julho do espetáculo 1789 – Engenho de Santana – Uma Revolução História. Neste mês, o grupo realizará ensaios abertos para o público sentir o clima da produção. O processo de montagem incluiu pesquisas sobre o período histórico em que ocorreu o levante dos escravos que originou uma carta de reivindicações entre 1789 e 1791. Para isso, contou com a assessoria do historiador Marcelo Henrique Dias e colaboração do Terreiro Matamba Tombenci Neto. A peça foi uma das contempladas pelo edital setorial de teatro do Fundo de Cultura da Bahia.

Entre as ações regulares da Tenda do TPI, o Cineclube Équio Reis continua exibindo vídeos produzidos pelos acadêmicos do curso de Comunicação Social da Universidade Estadual de Santa Cruz. As projeções acontecem todas as terças-feiras às 19 horas com entrada franca. Também seguem abertas inscrições para ativa para as oficinas de Bateria e Percussão, Dança Afro, Violão e Guitarra e Dança Criativa para crianças.

Inaugurações e shows na abertura do Festival do Caranguejo em Canavieiras

Milhares de pessoas tomaram conta das ruas do centro histórico de Canavieiras na noite desta quinta-feira (30) na abertura do XI Festival Nacional do Caranguejo – As pernas mais gostosas do Brasil, um evento que atraiu para a cidade turistas de várias partes do mundo e que recoloca o município na rota do turismo internacional. A abertura do festival contou com inaugurações de ruas, avenidas, posto de saúde, desfile de bandas, fanfarras e filarmônicas, apresentações teatrais e shows com as bandas Toa Toa, Filhos de Jorge e Trivelada.

Festival 3

Com a avenida totalmente reformada, o centro histórico de Canavieiras ganhou um colorido especial que realçou ainda mais as fachadas dos imóveis, uma iniciativa bastante elogiada por comerciantes, moradores e turistas. O novo espaço agora se transformou em um agradável ambiente de lazer, com uma praça de alimentação e entretenimento. O bairro Pedro Menezes também ganhou um novo visual com a pavimentação das ruas, uma antiga reivindicação dos moradores. O prefeito de Canavieiras, Almir Melo, informou que a proposta da sua administração é de fazer de fato um governo da reconstrução, investindo na cidade e trazendo de voltas os grandes eventos que projetaram o município a nível internacional.

Almir Melo explicou que nesse momento é preciso melhorar o aspecto visual da cidade, oferecer os serviços para a comunidade e investir no turismo como um importante segmento de geração de emprego e renda. Participaram da abertura do Festival Nacional do Caranguejo o deputado federal Lúcio Vieira Lima, o ex-ministro Gedel Vieira Lima, o deputado estadual Leur Lomanto Júnior, a prefeita de Una, Diane Rusciolelli, representantes da deputada estadual Ângela Sousa, vereadores, secretários municipais e várias autoridades regionais. A festa, que vai até domingo, conta ainda com festival gastronômico e exposição de projetos e programas públicos e privados.

ATRAÇÕES – Na noite desta sexta-feira (31) se apresenta no palco principal do centro histórico de Canavieiras as bandas Harmonia do Samba, Maria Breteira e a cantora Amanda Santiago. No sábado a festa será comandada pelas bandas Ara Ketu, Axé Pop e Dado Brasaville. E no domingo, último do XI Festival Nacional do Caranguejo, se apresentarão as bandas Lordão, Love Beat e Karro do Patrão.

Cineclube e Ilhéus Dança fecham programação de maio da Tenda

O Cineclube Équio Reis e o Ilhéus Dança serão as duas últimas atrações do mês de maio da Tenda do Teatro Popular de Ilhéus (TPI). Às 19 horas desta terça-feira (28), tem exibição gratuita dos vídeos “Não vivo sem o rádio” e “Televisão a dois”. Na noite seguinte (29), grupos e academias de dança de Ilhéus fazem a última apresentação do festival.

Escola de Dança Tônus - Ilhéus Dança 22.05.13 - foto Karoline Vital

O Cineclube Équio Reis é realizado pelo Núcleo de Produção Audiovisual do Teatro Popular de Ilhéus. Desde novembro do ano passado, conta com a parceria do curso de Comunicação Social da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), exibindo trabalhos dos acadêmicos. Nesta terça-feira, o documentário “Não vivo sem o rádio”, de Felipe Vinhas e Roberta Martins, mostra a força do meio de comunicação no estado do Amazonas. Já a ficção “Televisão a dois”, de Leonardo Castro, é uma adaptação do conto de Fernando Sabino.

Realizado pela Câmara Setorial de Dança, grupos e escolas de dança, o Ilhéus Dança oportunizou ao público a apreciação de diferentes estilos de expressão corporal. Entre os participantes estão o Balé Afro Dilazenze, a Academia Dinâmica e Movimento, Escola de Dança Tônus, Núcleo da Dança e Cia. de Dança Sôanne Marry. As entradas custam R$ 12 e R$ 6 e podem ser adquiridas da Tenda do TPI ou na loja Etc & Tal.

Além dos participantes fixos, o Ilhéus Dança também recebe convidados. Na noite do último dia 22, os grupos de dança de rua Space Dance e o de Dança do Ventre de Rafaella Canabrava abrilhantaram o evento. Além de trazer variados estilos, o evento reúne talentos dedicados a promover a arte da dança no município.

Oficinão Finos Trapos

Pessoas maiores de 18 anos e com experiência em artes cênicas têm até a noite de amanhã (28) para se inscrever no “Oficinão Finos Trapos”. A capacitação profissional gratuita será ministrada pelo Grupo de Teatro Finos Trapos, de Vitória da Conquista, entre os dias 30 de maio e 09 de junho. Os encontros serão às quintas-feiras, sábados e domingos, na Tenda do TPI. Estão disponíveis 25 vagas. Os interessados devem acessar o blog: www.finostrapos.blogspot.com.

Robério Pacheco entrevistado na MORENA FM

CLIQUE NA IMAGEM ABAIXO PARA OUVIR A ENTREVISTA E SABER OS DETALHES DO CD DESSE ARTISTA.

Páginas: Anteriores 1 2 3 ... 14 15 16 17 18 19 20 ... 43 44 45 Próximas