embasa

Editoria ‘Cultura’

Homens ajudam Homens? em cartaz sexta e sábado às 19 horas na Tenda

A irreverência dos palhaços brincantes do espetáculo Homens ajudam Homens?, abre a programação de outubro da Tenda Teatro Popular de Ilhéus. As sessões acontecem sempre às 19 horas desta sexta-feira e sábado (04 e 05). A montagem do Grupo Teatro/ Circo Maktub traz números clássicos mundiais e criações próprias da companhia. A classificação é livre e as entradas custam R$ 20 e R$ 10.

Em Homens ajudam Homens?, os personagens apresentam situações cômicas ligadas às relações humanas, questionando os limites do amor ao próximo. Misturando a inocência infantil com a exposição das fragilidades pessoais, os palhaços tentam entreter o arrogante Sr. Ximit, transformando-o em um ser mais suave. A comédia é inspirada na Peça Didática de Baden Baden, de Brecht. A direção é assinada por Fábio Nascimento, que também integra o elenco junto com Ed Paixão, Selma Leão e Wallace Reis.

Os interessados em pagar meia-entrada durante um ano em todos os espetáculos da Tenda Teatro Popular de Ilhéus podem fazer o Cartão TPI. Os associados ainda têm direito a 10% de desconto em cursos e oficinas. Para isso, basta preencher um cadastro com dados pessoais e pagar a taxa de R$ 15. Mais informações pelo telefone (73) 4102-0580.

Gente nossa brilhando lá fora

Buenos Aires 1_

Mestra da Cultura de Ilhéus habilitada em Prêmio Nacional

Maria Bonita 3A Mestra da Cultura foi habilitada na 4ª edição do prêmio “Culturas Populares: 100 anos Mazzaropi”, realizado pela Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural (SCDC), do Ministério da Cultura (MinC).

Ela foi inscrita com o apoio da CASAR (Casa da Cultura Popular)

O prêmio tem como intuito reconhecer a atuação de mestres e grupos ou comunidades responsáveis por iniciativas exemplares que envolvam as expressões culturais populares.

A cordelista vem  mostrando a força que Ilhéus tem culturalmente. A Portaria de divulgação foi publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (26).

Ela está entre os MESTRES E MESTRAS HABILITADOS NA BAHIA no Resultado da fase de habilitação do Prêmio Culturas Populares – Edição 100 Anos de Mazzaropi.

O Edital recebeu 1.467 (mil quatrocentos e sessenta e sete) inscrições, conforme as categorias estabelecidas no presente certame, destas, 831 (oitocentos e trinta e uma) foram habilitadas e 636 (seiscentos e trinta e seis) inabilitadas.

Com o Projeto A CONSTRUÇÃO DO UNIVERSO FEMININO NO SUL DA BAHIA – LITERATURA DE CORDEL MESTRA JANETE LAINHA COELHO ILHÉUS BA define a construção da Identidade Feminina nos Cordéis Sul-Baianos versando sobre a história das mulheres nos últimos tempos que tem conquistado relevante impulso no que concerne à descrição dos papéis do feminino no fórum privado. A ênfase dada à reconstituição da trajetória sócio-histórica de lutas pelos direitos, benefícios e vantagens que o público feminino buscou adquirir, na tentativa de romper com o estereótipo do sexo frágil, constitui ponto nodal nesse cenário.

A Cordelista tem grande experiência e conhecimento dos saberes e fazeres populares e é totalmente direcionadas as expressões populares, transmitindo seus conhecimentos artísticos e culturais e seu trabalho reconhecido pela comunidade principalmente nas escolas e por outros setores culturais, disseminadora da arte popular através da Literatura de Cordel.

Esta edição do Culturas Populares, do MinC, é uma homenagem ao centenário de nascimento do ator Amácio Mazzaropi, símbolo da Cultura Popular no cinema nacional, nascido em abril de 1912. Seu principal personagem, o “Jeca Tatu”, fazia uma crítica social com doses de bom humor. Serão no total 350 prêmios ofertados.

Por CASAR Ilhéus

O Inspetor Geral quinta e sexta na Tenda Teatro Popular de Ilhéus

A sátira em cordel O Inspetor Geral – sai o prefeito, entra o vice será a atração destas quinta e sexta-feira (26 e 27) da Tenda Teatro Popular de Ilhéus. Escrita e dirigida por Romualdo Lisboa, a peça é baseada na obra do dramaturgo russo Nikolai Gogol. O espetáculo será apresentado às 20 horas, com ingressos ao preço de R$ 20 e R$10. A classificação indicativa é 14 anos.

O Inspetor Geral traz elementos do Movimento Armorial, Literatura de Cordel e Cancioneiro Popular. A montagem foi um dos projetos selecionados pelo SESI de São Paulo em 2011, realizando quatro meses de temporada na capital paulista. Também já foi apresentada no Rio de Janeiro, Curitiba e Salvador. Em 2012, foi indicada ao Prêmio Shell de Teatro, na categoria especial. Nos dias 13 e 14 deste mês, ficou em cartaz no Centro de Cultura Adonias Filho, em Itabuna.

A peça do Teatro Popular de Ilhéus é a continuação da comédia Teodorico Majestade – as últimas horas de um prefeito. Em O Inspetor Geral, Gilton Munheca e seus aliados estão apreensivos com a chegada de um alto funcionário que fiscalizará a administração da fictícia Ilha Bela. Ao mesmo tempo, um viajante misterioso aparece na cidade e acaba desencadeando uma sucessão de intrigas, que expõe a face ridícula da corrupção.

Quem desejar pagar meia-entrada por um ano em todos os espetáculos da Tenda do Teatro Popular de Ilhéus e ainda ter 10% de desconto em cursos e oficinas, pode fazer o Cartão TPI.  Basta preencher um cadastro e pagar uma taxa de R$ 15. Mais informações no local ou pelo telefone (73) 4102-0580.

Novo livro da Mondrongo

A Mondrongo Livros, editora do Teatro Popular de Ilhéus, publica mais uma obra. Nesta quinta-feira (26), será lançado o livro Amor & Dor, de Emanuel Lapa. A solenidade acontecerá às 18h30min, na Academia de Letras de Ilhéus. De acordo com o autor, o incentivo para escrever o livro partiu de amigos e familiares que acompanharam seu drama, quando contraiu a rara Síndrome de Guillain Barré. A partir da doença, que causa paralisia motora, ele conta como um homem ativo, subitamente, encontra-se prostrado na cama de hospital.

PINTURAS DE JANE HILDA EXPOSTAS NO MUSEU DA PIEDADE DURANTE A 7ª. SEMANA DOS MUSEUS

Integrando a programação regional da 7ª. Primavera de Museus a artista plástica Jane Hilda Badaró realiza exposição individual no Museu da Piedade, em Ilhéus, de 23 de setembro a 6 de outubro, sob curadoria de Anarleide Menezes, gestora do Museu. Na oportunidade serão mostradas pinturas com temática da cultura afro-brasileira interligada com a cultura sulbaiana. “A Bahia é um estado brasileiro bem marcado pelas influências africanas, nos mais diversos aspectos. Sinto na minha arte estas marcas. Assim mostro alguns trabalhos que expressam isso, seja na religiosidade, na alimentação, na dança- através dos orixás, de baianas de acarajé, da capoeira- dentre outros aspectos”, diz.

Jane Hilda_Piedade.

Jane Hilda_Piedade.

“Museu, Memória e Cultura afro-brasileira” é o tema da 7ª. Primavera dos Museus, proposto pelo IBRAM, e, na região cacaueira, organizado pela Rede de Museus e Pontos de Memória do Sul da Bahia. A programação do evento em âmbito regional- aberta em 26 de setembro no Museu da Piedade com palestra do Professor da Universidade Estadual de Santa Cruz- UESC, Ruy Póvoas- se estende até o dia 29 de setembro, com diversas atividades envolvendo visitas guiadas, apresentação de filmes/cinema, teatro, música, dança/balé afro, mini-cursos, oficinas,enfim, diversas manifestações artísticas nos municípios de Ilhéus, Itabuna, Itajuípe, Uruçuca e Barro Preto.

A Primavera dos Museus acontece anualmente desde 2007, e é resultado de uma ação conjunta entre as instituições museológicas de todo o país e do Instituto Brasileiro de Museus- IBRAM, visando a aproximação destes com a sociedade. O propósito é mobilizar os museus brasileiros a partir de um esforço de concentração de suas programações em torno de um mesmo tema, e os museus que participam da ação têm conseguido alcançar importantes resultados, como aumento da visitação, fortalecimento da imagem do museu e aumento de sua visibilidade.  Todas as informações da Programação Regional podem ser obtidas no Museu do Cacau, na  Rua Eustáquio Bastos- Ilhéus,  das 9 às 17 horas.

ACADEMIA DE LETRAS DE ILHÉUS

ORAÇÃO AOS JOVENS É PALESTRA DE ENCERRAMENTO DO PRIMAVERA CULTURAL

Dorival de Freitas

Dorival de Freitas

Quarta-feira, dia 25, a Academia de Letras de Ilhéus apresenta a última palestra do Projeto Primavera Cultural – A Primavera das Letras, com o tema “Oração aos Jovens”, que será ministrada pelo professor Dorival de Freitas (FOTO). O professor, que nasceu na cidade de Santa Inês, estado da Bahia, a 8 de dezembro de 1932, passou a residir em Ilhéus em 1933.

Em 1946, iniciou seus estudos no Seminário Central da Bahia – Humanidades, no Seminário Menor, e filosofia e teologia, no seminário Maior, ordenando-se sacerdote em 6 de dezembro de 1959, na Igreja Matriz de São Jorge. Nos 7 anos de ministério sacerdotal, exerceu os cargos de Diretor Espiritual e Reitor do Seminário São Jorge dos Ilhéus, Secretário da Cúria Diocesana e Capelão do Hospital São José. “É desse tempo que me lembro de sua bela oratória,” declara Maria Luiza Heine, confreira e autora do blog Ilhéus com Amor.
Pediu licença do ministério Sacerdotal em 1966 para casar-se, em 1968, com Marita Maria Ocke de Freitas, e assim, dar início a uma nova caminhada. Nosso palestrante estudou filosofia na Faculdade de Filosofia de Itabuna, concluindo o curso em 1969, sendo o orador da turma, como não podia deixar de ser. Posteriormente fez o curso de direito na Federação das Escolas Superiores de Ilhéus e Itabuna (FESPI), concluindo-o em 1978, e foi o orador da turma. Fez concursos para o Magistério Médio do Estado da Bahia, para Português em 1968, e Psicologia Geral em 1970, passando em 1o lugar nos dois concursos.
Exerceu ainda os cargos de Diretor do Instituto Municipal de Educação, IME, Vice-diretor do Colégio Estadual de Ilhéus, diretor do Centro Integrado de Educação Rômulo Galvão, Gerente de Seleção e Orientação na UESC, chefe de Gabinete da Reitoria na UESC e diretor de Revisão da Editus, Editora da UESC. Foi professor na Universidade Estadual de Santa Cruz – UESC – de História da Filosofia, Antiga e Medieval e Metafísica e Professor de Direito Constitucional; foi titular de Cosmologia do Curso de Filosofia e professor de História da Filosofia no Instituto de Teologia de Ilhéus (ITI). É membro da Academia de Letras de Ilhéus, ocupando a cadeira n° 11.
A palestra “Oração aos Jovens” terá início às 18:30 horas, na sede da Academia de Letras de Ilhéus, quarta-feira, dia 25 de setembro de 2013.

También en el blog del pintor miguel Elías

Caros Amigos e Amigas

Quero compartilhar com vocês o momento prazeroso que a literatura  está me oferecendo com a divulgação um pouco de minha obra poética em salamanca, espanha, quando irei participar do XVI Encontro de Poertas Iberoamericanos, nos dias 2 e 3 de outubro.

Abraços,
Cyro de Mattos

9ª Edição do Caruru dos 7 Poetas celebra a poesia e tradições culturais da Bahia

Para ler em TELA CHEIA clique onde estão as 4 setinhas (Lado direito).

Chuva de aplausos na despedida da Trupe Ensaia Aqui e Acolá

A única apresentação da Trupe Ensaia Aqui e Acolá na Tenda Teatro Popular de Ilhéus (TPI) cativou a plateia na noite da última terça-feira (17). O grupo pernambucano de teatro apresentou comédia O amor de Clotilde por um certo Leandro Dantas e despediu-se do público sob longa salva de palmas. O espetáculo trouxe o gênero do melodrama no circo-teatro e, ao longo de três anos em cartaz, foi a primeira encenação embaixo de lona circense. “É um momento de muita emoção para nós. Esperamos que o público daqui aproveite bem este espaço”, disse o ator Jorge de Paula.
O amor de Clotilde na Tenda TPI 17.09.13- foto Felipe de Paula.

O amor de Clotilde na Tenda TPI 17.09.13- foto Felipe de Paula.

            Com muito dinamismo, usando música, dança e demais recursos cênicos, O amor de Clotilde… divertiu o público, que se envolveu com a história de amor proibido, passada no Recife do século XIX. As interpretações dos atores e atrizes reproduziam o estilo exagerado dos espetáculos teatrais encenados nos circos, que foram sucesso até a década de 1960. A Trupe Ensaia Aqui e Acolá manteve a essência do gênero, adaptando a linguagem para os dias atuais. “Antigamente, as companhias circenses apresentavam textos de teatro, que eram mais esperados do que os números de habilidade”, explicou a produtora Juliana Montenegro.

A visita da Trupe Ensaia Aqui e Acolá a Ilhéus integra o projeto “Circulando Aqui e Acolá – Etapa Nordeste”. Além do espetáculo gratuito, na noite de segunda-feira (16), foi oferecida a oficina “Mímica Corporal Dramática”.  A iniciativa é patrocinada pelo Prêmio Myriam Muniz de Teatro, da Fundação Nacional das Artes (Funarte). Depois de Ilhéus, o grupo segue para Alagoas e depois para a Paraíba. Todo trabalho está no blog: trupeensaiaaquieacola.blogspot.com.br.

Projeto Chamgement

O Projeto Changement realiza no próximo sábado (21) oficina de dança voltada para o público da melhor idade. As professoras Bianca Lavigne e Isabela Kruschewsky irão trabalhar elementos motores como coordenação, equilíbrio, lateralidade, memória e, principalmente, a socialização. As atividades prometem ser recheadas de diversão e bom humor. As inscrições devem ser feitas na Tenda TPI. Mais informações pelo telefone (73) 4102-0580. A ação é organizada pelo Núcleo de Dança do Teatro Popular de Ilhéus em parceria com grupos da região.

Memorial Misael Tavares participa da VII Primavera de Museus

O Memorial Misael Tavares participa da VII Primavera de Museus, no período de 23 à 26 de setembro, no Ilhéus Hotel, localizado no Centro Histórico de Ilhéus. O evento é uma realização da Rede de Museus e Pontos de Memórias do Litoral Sul que apresenta Exposição Coletiva da Rede no Museu do Cacau. O Prof. Me. Ruy Póvoas realizará, na abertura, a palestra “Museu, memória e cultura afro-brasileira”, às 16h, no Museu da Piedade. O segundo dia conta com uma mesa redonda, com tema “Memória e Cultura Afro-brasileira” com Prof. Dr. André Rosa, Prof. Ronaldo Lindote e outros convidados, às 19h, no Auditório do Ilhéus Hotel. Acontece também, visita guiada no Memorial Misael Tavares, no período de 23 à 26 de setembro. Segundo Maria Helena Tavares essa evento integra a agenda anual do Ibram, cujo tema norteador é Museus, Memória e Cultura Afro-Brasileira.

Pessoas interessadas em participar poderão entrar em contato pelo telefone (73) 3634-4242.

Cordel Itinerante foi sucesso de crítica e público em Itabuna

Conhecida pela política efervescente, Itabuna recebeu com ânimo os prefeitos mais famosos da fictícia cidade de Ilha Bela: Teodorico Majestade e Gilton Munheca. Os alcaides são os protagonistas dos dois espetáculos encenados pelo Teatro Popular de Ilhéus (TPI), através do projeto Cordel Itinerante. Entre quinta-feira e sábado (12 e 14), o Centro de Cultura Adonias Filho foi o palco das apresentações, aplaudidas de pé por mais de 600 pessoas.

            A temporada itabunense foi aberta por Teodorico Majestade – as últimas horas de um prefeito.  A boa receptividade da estreia empolgou o grupo ilheense e não esfriou nas sessões de O Inspetor. “Não foi só a plateia cheia, houve uma sintonia muito grande e foi muito divertido para o elenco”, relatou o autor e diretor dos espetáculos, Romualdo Lisboa. O produtor local, Mateus Saron ficou animado com o sucesso e planeja trazer outras montagens do TPI no próximo ano.

•| MATÉRIA COMPLETA »

CYRO DE MATTOS

Cartel muestra y -- =-iso-8859-1-Q-donaci=F3n_de_Cyro_de_Mattos_-=(JPG).JPG

Trupe de Pernambuco promove oficina e espetáculo gratuitos na Tenda

Vinda de Recife, a Trupe Ensaia Aqui e Acolá chega à Tenda Teatro Popular de Ilhéus (TPI). Nesta segunda-feira (16), o ator Jorge de Paula ministra a oficina “Mímica Corporal Dramática”. Na terça-feira (17), a companhia pernambucana encena o espetáculo O amor de Clotilde por um certo Leandro Dantas. Com entrada franca, a apresentação começa às 20 horas e a classificação indicativa é de 12 anos.          A oficina “Mímica Corporal Dramática” abordará a precisão e comunicação do movimento cênico. A atividade começa às 18 horas, será gratuita e com o limite de 20 vagas para pessoas com idade superior a 12 anos. A carga horária é de quatro horas e dará certificado aos participantes.

A comédia O amor de Clotilde por um certo Leandro Dantas traz o gênero do melodrama em um circo-teatro, contando uma história de amor proibido no Recife do século XIX. A peça é baseada na obra A emparedada da Rua Nova do escritor Joaquim Maria Carneiro Vilela, um clássico da literatura pernambucana. A Trupe Ensaia Aqui e Acolá inseriu reviravoltas e um novo desfecho.

A visita do grupo de teatro pernambucano à Tenda TPI faz parte do projeto “Circulando Aqui e Acolá – Etapa Nordeste”. A ação é patrocinada pelo Prêmio Myriam Muniz de Teatro 2013, da Fundação Nacional das Artes. Depois de Ilhéus, a Trupe Ensaia Aqui e Acolá segue para Alagoas. O trabalho dos artistas pode ser conferido no blog: trupeensaiaaquieacola.blogspot.com.br.

Cineclube Itinerante

O Cineclube Équio Reis estará nesta terça-feira (17) no Grupo Escolar Eduardo Catalão, na Avenida Itabuna. Com entrada franca, a partir das 19 horas serão exibidos 15 curtas-metragens de diferentes épocas e estilos, totalizando 124 minutos de projeção.

Duas Academias de Letras

 Cyro de Mattos

Fundada em 14 de março de 1959, nos moldes da francesa, em que a Academia Brasileira de Letras também se inspirou, a Academia de Letras de Ilhéus tem como um dos princípios o cultivo da língua e da literatura nacionais, sem desprezar as relações que mantém com as artes e as ciências. O poeta ilheense Abel Pereira foi o idealizador da instituição e o primeiro presidente.

A Academia de Letras de Ilhéus é formada por quarenta  membros, dos quais vinte e cinco serão obrigatoriamente residentes em Ilhéus e Itabuna. Já conta, em sua história, com figuras do porte de Jorge Amado, Adonias Filho, Zélia Gattai,  Telmo Padilha, Hélio Pólvora,  Milton Santos, João Mangabeira, José Cândido de Carvalho Filho, Euclides Neto, Orlando Gomes, Luiz Fernandes Pedreira, Gumercindo Rocha Dórea e Edivaldo Brito,  citando-se aqui apenas algumas de suas figuras expressivas.

Seu ideal está expresso na divisa: “Patriae Litteras Colendo Serviam”, que pode ser traduzido como “Servirei à Pátria Cultuando as Letras”. As atividades da Academia interagem hoje com a sociedade. Camadas significativas do meio social participam das   palestras, conferências, recitais e eventos outros de natureza cultural, com destaque para os saraus literários, que já se tornaram uma tradição, e o Projeto Primavera Cultural.  A instituição conta com um site administrado pelo competente acadêmico Pawlo Cidade, que é  também agente cultural com destaque na Região Cacaueira Baiana.

A Academia de Letras de Itabuna (ALITA) nasceu em uma  das salas da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania, FICC, às 9 horas de 19 de abril de 2011. Seus membros fundadores foram Carlos Eduardo Passos, Marcos Bandeira, Sonia Maron, Lurdes Bertol, Ruy Póvoas, Maria Luiza Nora, Gustavo Veloso, Rilvan Santana, Ary Quadros, Antonio Laranjeiras, Sione Porto e este articulista.  Integram atualmente o quadro de associados da entidade   trinta e oito  homens e   mulheres, de elevada expressão intelectual nas áreas literária, jurídica, de comunicação e ciências humanas.

•| MATÉRIA COMPLETA »

Itabuna abre Cordel Itinerante com dois espetáculos do TPI

Itabuna será a primeira cidade do projeto Cordel Itinerante – Circulação do Teatro Popular de Ilhéus, com duas comédias que trazem a face ridícula da política suja como pano de fundo. Nesta quinta-feira (12), será apresentada Teodorico Majestade – as últimas horas de um prefeito. E, na sexta-feira e sábado (13 e 14), chega a vez de O Inspetor Geral – sai o prefeito entra o vice. As apresentações acontecerão às 20 horas, no Centro de Cultura Adonias Filho. As entradas custam R$ 10 e R$ 5 e a classificação indicativa é 14 anos.

Em cartaz desde novembro de 2006, Teodorico Majestade – as últimas horas de um prefeito é um marco histórico para o Teatro Popular de Ilhéus, que completou 18 anos em agosto. A montagem surgiu como resposta aos escândalos políticos que a cidade vivia na época e culminou na cassação do alcaide. Através da peça, o povo foi convocado a exercer seus direitos de cidadão. A comédia traz como protagonista Teodorico Majestade, prefeito da fictícia cidade de Ilha Bela. Acuado em seu gabinete e abandonado pelos seus correligionários, tenta negociar com a população enfurecida.

•| MATÉRIA COMPLETA »

ACADEMIA DE LETRAS DE ILHÉUS

 Aleilton ALIAleilton Fonseca (natural de Firmino Rocha e criado em Ilhéus), membro da Academia de Letras da Bahia e Professor do curso de Letras da Universidade Estadual de Feira de Santana estará na Academia de Letras de Ilhéus lançando novo livro e fazendo palestra de tema pouco comum, por isso mesmo imperdível: a poesia. “Aleilton é um estudioso de muita capacidade e um orador competente. O evento tem tudo para agradar,” salienta o editor Gustavo Felicíssimo.
A palestra e o lançamento do livro fazem parte do Projeto Primavera Cultural – “A Primavera das Letras.” O tema da palestra: “A poesia das Águas: Vivências e Encantamentos” é uma reflexão sobre poemas de águas, rios, mares, chuva, mostrando as imagens líricas que registram vivências e encantamentos dos poetas. O livro de contos “As Marcas da Cidade” são sete contos sobre situações e experiências vividas por personagens populares, na cidade de Salvador.
Aleilton Fonseca é o segundo palestrante do Projeto Primavera Cultural, criado com o objetivo de aproximar cada vez mais a Academia da comunidade e da classe estudantil. “O espaço acadêmico é dinâmico e criativo, quanto mais estivermos juntos, mais cultuaremos as letras,” assinala do presidente da ALI Josevandro Nascimento.
Confira:
 
Quando: Dia 11 de setembro de 2013, quarta-feira
Onde: Academia de Letras de Ilhéus
Horário: 18 horas
Entrada Gratuita sujeita a lotação do espaço.

Sexta-feira e domingo com espetáculos na Tenda do TPI

Dois espetáculos teatrais diferentes serão a atração dos próximos dias 06 e 08, na Tenda do Teatro Popular de Ilhéus (TPI). A partir das 20 horas de sexta-feira, será apresentada a comédia Homens ajudam homens?, do Grupo Teatro/ Circo Maktub. No domingo, o espaço cultural receberá uma das atrações do Festival Latino-Americano de Teatro da Bahia (FilteBahia). Às 20 horas, o Núcleo Afro-brasileiro de Teatro de Alagoinhas (NATA) encena Siré Obá, a Festa do Rei.

O espetáculo de palhaçaria Homens ajudam homens?, do Grupo Teatro/ Circo Maktub é inspirado na peça Baden, Baden de Bertolt Brecht. A montagem traz números clássicos mundiais e criações próprias. Com leveza, os brincantes questionam limites da natureza humana sobre a prática do amor ao próximo. A direção é assinada por Fábio Nascimento. As entradas custam R$ 20 e R$10.

Utilizando as linguagens do teatro, dança afro, música e poesia, Siré Obá, a Festa do Rei é uma homenagem ao culto das divindades africanas. Com alegria, o espetáculo dirigido por Fernanda Júlia mostra a beleza dos rituais e filosofia do candomblé, quebrando preconceitos e combatendo a intolerância religiosa. Os ingressos serão vendidos a R$ 10 e R$5.


AI/TPI

Páginas: Anteriores 1 2 3 ... 14 15 16 17 18 19 20 ... 46 47 48 Próximas