prefeitura ilheus

Editoria ‘Saúde’

Sociedade Brasileira de Oncologia Pediátrica

Principal causa de morte em crianças por doença no País, o câncer infantojuvenil precisa com urgência de atenção e investimentos

Sociedade Brasileira de Oncologia Pediátrica explica que a taxa de cura do câncer infantojuvenil em países da Europa e nos EUA está entre 80 e 90%, já no Brasil a taxa de mortalidade chega a 50%

O câncer é a principal causa de morte por doença em crianças e adolescentes de zero a 19 anos no Brasil, apesar de ser uma doença rara, pois representa apenas 3% de todos os cânceres diagnosticados no País, cerca de 12 mil novos casos são diagnosticados por ano, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA). De acordo com Carla Macedo, presidente da Sociedade Brasileira de Oncologia Pediátrica (SOBOPE), a doença deve ser considerada como um problema de saúde pública, pois o tema é pouco discutido no Brasil e esquecido na maioria dos fóruns de discussão sobre o câncer.

Segundo a presidente, que debateu o tema no encerramento do1º Congresso Todos Juntos Contra o Câncer na última quinta-feira, dia 25, a taxa de cura do câncer infantojuvenil em países da Europa e nos Estados Unidos está entre 80 e 90%, já no Brasil a taxa de mortalidade chega a 50% e em alguns lugares os pacientes com leucemia têm expectativa de cura em apenas 30% dos casos por falta terapia de suporte como antibióticos, antifúngicos, hemoderivados, difícil acesso, precariedade de recursos humanos, materiais e infraestrutura.

Carla explica que não se pode mais admitir que um centro oncológico de adulto separe apenas alguns leitos para as crianças e realize o tratamento para esses pacientes, pois as patologias são diferentes e os protocolos terapêuticos das crianças são altamente tóxicos. “É preciso que as crianças sejam tratadas em centros de referência especializados, o prognóstico e todo o planejamento terapêutico depende de exames diagnósticos complexos, não podemos ter como instrumentos apenas raio-x, hemograma e mielograma, precisamos de ressonância, tomografia em tempo hábil, exames complexos como de biologia molecular, que nem possuem cobertura pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Nossos pares precisam se juntar a essa causa e lutar pelo tratamento digno para as nossas crianças”.

“A única maneira que temos de melhorar esse quadro é com diagnóstico precoce, com a criação de uma rede de acesso aos centros de referência, exames de diagnósticos adequados para cada tipo de câncer, protocolos terapêuticos atualizados, terapia de suporte disponível, equipe multidisciplinar treinada em pediatria e incorporação de novas drogas que só será possível com o fortalecimento da pesquisa clínica nessa especialidade”, ressalta a médica.

Mesmo com as adversidades, Carla se mostra otimista e afirma que o tratamento no País evoluiu muito nos últimos anos. “Saímos dos 20% de índice de cura e agora chegamos aos 50%. Para atingirmos 70% temos que agir mais e o Brasil tem total condição de realizar esse feito”, conclui.

O tema também será debatido no XIV Congresso Brasileiro de Oncologia Pediátrica, que acontece entre os dias 27 e 30 de novembro em Brasília (DF).

Sociedade Brasileira de Oncologia Pediátrica (SOBOPE)Fundada em 1981, a SOBOPE tem como objetivo disseminar o conhecimento referente ao câncer infantojuvenil e seu tratamento para todas as regiões do país e uniformizar métodos de diagnóstico e tratamento. Atua no desenvolvimento e na divulgação de protocolos terapêuticos e na representação dos oncologistas pediátricos brasileiros junto aos órgãos governamentais. Promove o ensino da oncologia pediátrica, visando a divulgação e a troca de conhecimento científico da área em âmbito multiprofissional.

Ministério Público Federal / Bahia (MPF/BA)

Outubro Rosa: MPF/BA adota ações de prevenção à doença e ilumina-se de rosa

A fim de incentivar ações de prevenção e de diagnóstico precoce da doença, o órgão aderiu ao Outubro Rosa por meio de uma série de iniciativas ao longo deste mês.

Neste mês de outubro, pelo terceiro ano consecutivo, a sede do Ministério Público Federal na Bahia (MPF/BA) fica iluminada de rosa, em apoio à campanha mundial de combate ao câncer de mama. Este tipo de câncer é o que tem maior incidência na população feminina mundial e brasileira, à exceção dos casos de câncer de pele não melanoma, de acordo com informações do Instituto Nacional de Câncer (Inca). A fim de incentivar ações de prevenção e de diagnóstico precoce da doença entre membros, servidores, estagiários, prestadores de serviço do MPF/BA e cidadãos em geral, o órgão aderiu aoOutubro Rosa por meio de uma série de iniciativas ao longo deste mês.

O prédio ganhou uma iluminação especial por meio da instalação de filtros cor-de-rosa no equipamento que já é usado normalmente na sede. A iluminação pode ser vista durante a noite por quem trafega ou caminha pela Avenida Luiz Viana Filho (Paralela). O site institucional e a intranet do MPF/BA também ganharam tons de rosa, assim como os boletins internos divulgados pela Assessoria de Comunicação do órgão. Até o fim do mês está prevista uma palestra sobre o câncer de mama, promovida pela gerência local do Programa de Saúde e Assistência Social (Plan-Assiste).

Outubro Rosa – movimento iniciado no fim da década de 90 nos Estados Unidos e que foi trazido para o Brasil em 2008. Simbolizado pelo laço rosa, o movimento chama atenção de organizações e a sociedade em geral para a luta contra o câncer de mama, além de ampliar a divulgação das ações de combate à doença.

De acordo com o Inca, o câncer de mama é a causa mais frequente de morte por este tipo de doença em mulheres. No Brasil, para este ano foram estimados 57.120 novos casos, que representam uma taxa de incidência de 56,1 casos por cem mil mulheres.

Ainda segundo o Inca, a prevenção primária da doença está relacionada ao controle dos fatores de risco, já que fatores hereditários e os relacionados ao ciclo reprodutivo da mulher não são, em princípio, passíveis de mudança. Por isso, estima-se que ao investir em um estilo de vida saudável, por meio de uma alimentação equilibrada e prática de atividades físicas, é possível reduzir em até 28% o risco de a mulher desenvolver o câncer de mama.

Divulgada vencedora da licitação para construção de hospital em Ilhéus

A construção do Hospital da Costa do Cacau, em Ilhéus, já possui uma empresa que será responsável pela execução das obras. Nesta quarta-feira (01) a AXXO Construtora foi anunciada como vencedora da licitação de qualificação técnica e melhor preço, com valor aproximado de R$77 milhões. O contrato, firmado em Regime Diferenciado de Contratação (RDC), inclui a elaboração de projeto arquitetônico, de engenharia e a construção da primeira etapa do empreendimento. A homologação do resultado e a adjudicação do vencedor ocorrerão depois de transcorrido o prazo de cinco dias previsto para recurso.

Planta Baixa.

Planta Baixa.

O Hospital da Costa do Cacau, que contará com 43 mil metros quadrados de área construída, receberá na primeira etapa de construção, 120 leitos de internação para adultos, 29 pediátricos, 20 de UTI adulto e mais 10 infantil; 30 leitos de observação na urgência e emergência e 16 leitos de internação pós-anestésico.

A unidade médico-hospitalar funcionará 24 horas e será centro de referência em saúde, beneficiando cerca de 780 mil habitantes em Ilhéus e na região sul do estado. Com atendimento de média e alta complexidade, o Hospital da Costa do Cacau contará com 120 leitos de internação para adultos, 29 pediátricos, 20 de UTI adulto e mais 10 infantil; 30 leitos de observação na urgência e emergência e 16 leitos de internação pós-anestésico, com equipe atuante em diversas especialidades, a exemplo de Clínica Geral, Cirurgia Geral, Pediatria, Ortopedia, entre outras.

Carlos Mello, secretário estadual da Casa Civil em exercício, salientou a importância do equipamento e destacou a melhoria das condições de saúde da população da região. “Esta é uma demanda antiga da população e estamos trabalhando com foco em avançar nesta iniciativa, que vai melhorar significativamente as condições de acesso à saúde para o povo do sul da Bahia. Estamos criando mais estrutura e condições técnicas especializadas para alcançarmos um alto grau de qualidade cada vez maior para e o povo Ilhéus e região.”, afirmou.

Investimentos – Com o hospital regional em Ilhéus o Governo da Bahia segue para a conclusão da sexta nova unidade construída no estado, desde 2007. Já foram entregues o Hospital do Subúrbio, em Salvador, o Hospital Estadual da Criança, em Feira de Santana, o Hospital Regional de Juazeiro, o Hospital Regional de Santo Antônio de Jesus e o Hospital Regional de Irecê. Nos últimos oito anos foram investidos R$ 21,3 bilhões para melhoria da saúde dos baianos.


Daniel Thame

Atenção MULHERES DA BAHIA !!!

O Grupo Delfin, maior empresa baiana da área de serviços de diagnóstico por imagem, a Philips e a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) anunciaram uma parceria para a realização de exames de mamografia em Salvador, durante o Outubro Rosa, campanha de prevenção ao câncer de mama. O lançamento do mutirão acontece na próxima quinta-feira (3), às 10h, no Paço Municipal, em Salvador. Comunidades carentes em Maceió e Barueri também receberão as unidades móveis de atendimento.
2014

2014

A ação tem o objetivo de chamar atenção da população para a importância do diagnóstico precoce e o início rápido do tratamento do câncer de mama. Segundo estimativas do Instituto Nacional do Câncer (Inca), o ano de 2013 registrará 52 mil novos casos de câncer de mama.
 
Quatro caminhões com capacidade diária para 140 exames e um ônibus que pode realizar 70 exames todos os dias abrigarão a estrutura para o diagnóstico, sob a responsabilidade do Grupo Delfin. As Secretarias de Estados e Municípios serão responsáveis pela estrutura, pelo atendimento das pacientes nas unidades móveis e pelo pós-atendimento, caso seja necessário. A Philips tem a missão de promover a divulgação e a conscientização sobre o projeto em âmbito nacional. 
 
As cinco unidades juntas poderão atender até 630 mulheres por dia e, para a realização dos atendimentos, as pacientes devem apenas levar um documento oficial com foto e o cartão do SUS. Na Bahia, a Sesab e o Grupo Delfin iniciaram o rastreamento do câncer de mama em 2010, realizando ações sociais com uma unidade móvel para identificar casos da doença. A iniciativa já beneficiou mais de 50 mil mulheres no estado, passando por 63 municípios

HMN: Teste da Orelhinha garante detecção precoce de perda auditiva

Fonoaudióloga Ana Caroline de Araújo

Fonoaudióloga Ana Caroline de Araújo

O Hospital Manoel Novaes, da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, é referência na assistência materno-infantil: oferece atendimento humanizado, ambiente climatizado, infraestrutura adequada e profissionais qualificados. Para os recém-nascidos, por exemplo, são vários os exames e serviços disponibilizados visando a saúde e bem estar dos pequeninos, durante o período de internamento após o parto.

Não só o Teste da Orelhinha, mas também o Teste do Coraçãozinho, além do Leito Canguru e a emissão de Registro Civil são disponibilizados gratuitamente pelo HMN. “Os exames, por exemplo, são simples e rápidos, mas essenciais para a saúde dos bebês”, frisa a diretora técnica do Hospital Manoel Novaes, Drª Fabiane Chávez.

Quando se pensa no Teste da Orelhinha ou Triagem Auditiva Neonatal, por exemplo, é realizado em todos os bebês que nascem no Hospital, através de parceria com o Centro de Saúde Auditiva de Itabuna (Cesai). “É um teste indolor, que é feito com o bebê dormindo, em sono natural. Consiste na colocação de um fone na orelha do bebê, que estará acoplado a um computador que emitirá sons de fraca intensidade”, explica a fonoaudióloga Ana Caroline de Araújo.

 E completa: “Esta sonda capta os sons que a orelha interna do bebê produz e com isso podemos detectar precocemente a perda auditiva”. Ana Caroline, que é especialista em Audiologia, ressalta que caso seja detectada alguma anormalidade, recomenda-se um teste aprofundado em um Centro Especializado. “Quanto mais precoce for detectada a perda auditiva, melhor será, pois a audição influencia diretamente no desenvolvimento social, emocional e de linguagem da criança”.

Campanha / Medula Óssea

Santa Antônio de Jesus – BAHIA abraçou uma campanha para o cadastro de doadores de medula óssea nos dias 29, 30 e 31 de agosto de 2014, onde conseguimos 1.011 pessoas que se cadastraram.

MEDULA ÓSSEA

A cidade com 100 mil habitantes tem uma base do Hemoba (UCT – Unidade de Coleta e Transfusão) onde sua coleta é em média de 20 a 30 cadastros mês. O evento aconteceu na Policlínica Municipal da cidade e tivemos mais de 100 pessoas envolvidas que voluntariamente se empenharam e contribuirão para o êxito da campanha e Itabuna não ficou de fora, estivemos presente nos três dias participando ativamente dos trabalhos colaborando com a missão de AME A VIDA para o bem da população bahiana, brasileira e mundial, na certeza do dever cumprido, fizemos o que nos cabe enquanto cidadãos conscientes da sua cidadania para a melhoria de vida da população.

Queremos registrar a capacidade do povo unido e organizado para as mudanças que queremos para o nosso país, a coragem de realizar o que as autoridades com todas as ferramentas possíveis não são capazes ou não querem fazer acontecer o que de direito e de dever para com a sua gente. Salve, salve, salve as GUERREIRAS DA MEDULA de Santo Antonio de Jesus. Parabéns pela coragem e determinação para o bem da nação. O meu mais sincero ABRAÇO MEDULADO.

Enault Freitas da Rocha Filho

Itabuna (BA.), 01 de setembro de 2014

COMO O FUMO AUMENTA O RISCO DE INFARTO?

Tarima Nistal

cigarroUma epidemia. É assim que o tabagismo é classificado por especialistas e médicos da área. É considerado pela OMS (Organização Mundial da Saúde) a principal causa de morte todos os anos. O total de mortes no mundo chega a 10 mil por dia, totalizando 4,9 milhões anualmente. Hoje, dia 29 de agosto, é o dia Nacional de Combate ao Fumo. E razões não faltam para largar vício.

Por mais que a legislação referente a publicidade sobre o cigarro e fumo em lugares fechados tenha avançado, a estimativa é que o cigarro ainda mate precocemente cerca de 80 mil brasileiros todos os anos — dez brasileiros por hora. Para não fazer parte dessas estatísticas, a recomendação não poderia ser mais óbvia: “o negócio é parar de fumar”, afirma o doutor Dr. Marcelo Cantarelli, cardiologista coordenador da Campanha Coração Alerta, da SBHCI (Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista).

Algumas das sete mil substâncias do cigarro facilitam o processo de adesão de placas de gordura nas paredes dos vasos sanguíneos. A formação de coágulos também é mais rápida nos tabagistas. Em ambos os casos, o resultado é aquele que já conhecemos: dificuldade para passagem do sangue ou interrupção completa da circulação, que no caso de ocorrer em artérias do coração, leva ao infarto. Fumantes têm três vezes mais chances de sofrerem um ataque cardíaco do que as pessoas que não fumam.

“O cigarro provoca mais de 50 doenças em nosso corpo. De maneira geral, uma pessoa que fuma tem três vezes mais chances de morrer por qualquer doença do que uma que não fuma. E, em média, dez anos a menos de vida”, alerta Cantarelli. Parar com o vício é fundamental, seja qual for a idade do fumante. O alerta é dobrado para os tabagistas que já possuem qualquer doença coronariana. “O cigarro, associado a outras doenças desse tipo, como obesidade, estresse ou pressão alta, é um gatilho para o infarto”, diz Cantarelli.


Fonte:
CORAÇÃO ALERTA

http://coracaoalerta.com.br/noticias/dia-nacional-de-combate-ao-fumo-saiba-quais-sao-os-efeitos-cigarro/

Campanha / MEDULA ÓSSEA / STO ANTONIO DE JESUS

campanha medula santo antonio de jesus 29 a 31 de agosto

APRAG ALERTA – Seis regiões brasileiras registram casos de meningite transmitida por caramujos e roedores

Sérgio Bocalini*

Larvas ingeridas entram em contato com as meninges e podem evoluir para infecção em camada mais interna do cérebro. Especialista dá dicas para consumo de hortaliças e fala de cuidado com crianças pequenas

CARAMUJOUm levantamento realizado pela revista científica Memórias do Instituto Oswaldso Cruz mostra que desde 2006 foram registrados 34 diagnósticos de pessoas contaminadas com meningite eosinofílica, causada por um parasita, o Angiostrongylus cantonensis. O crescimento ocorreu em regiões costeiras, como Bahia, Espírito Santo, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo, onde foram encontradas amostras de moluscos e ratos infectados pelo verme.

O estudo aponta que o Caramujo Gigante Africano é o vetor mais frequente do verme cantonensis no Brasil. Os caramujos ingerem fezes de roedores contaminadas com as larvas do verme. E ao se locomovem, liberam um muco, que também contém larvas. A ingestão deste muco pode infectar os humanos, que consomem legumes, verduras, e frutas mal lavados, por exemplo.

Acompanhe as dicas do biólogo e especialista em entomologia urbana, Sérgio Bocalini, vice-presidente executivo da Associação dos Controladores e Vetores de Pragas Urbanas (APRAG) de como evitar o contato com esta espécia de molusco, que virou praga no País:

Como controlar caramujos gigantes?

•| MATÉRIA COMPLETA »

C A M P A N H A

capanha enault sto antonio de jesus medula FITA AMARELA CAMPANHA

C A M P A N H A

CAMPANHA MEDUALA

Arritmia cardíaca mata um brasileiro a cada 5 minutos

Estilo de vida saudável e realização de exames preventivos são atitudes que podem afastar eventuais surpresas da arritmia cardíaca e doenças oriundas

Embora a arritmia cardíaca seja, em muitos casos, uma doença congênita, hábitos saudáveis e exames preventivos podem evitar surpresas dessa patologia e possíveis procedentes, como o acidente vascular cerebral (AVC ou derrame), e até o infarto. Estima-se que 5% da população brasileira possua algum tipo de arritmia e ocorra uma morte súbita no Brasil a cada 4 ou 5 minutos.

Para detectar irregularidades cardíacas precocemente e possibilitar ao médico a escolha do melhor tratamento, recomenda-se um mapeamento completo da saúde. Isso é oferecido pelo Clinic Check-Up do HCor.

Outra maneira de não ser pego de surpresa pela arritmia cardíaca é manter um estilo de vida saudável. “Alimentação balanceada, prática de atividades físicas, não fumar e evitar o consumo de bebidas alcoólicas são métodos que, certamente, irão contribuir de maneira positiva para a saúde do paciente”, esclarece o cardiologista Dr. Enrique Pachón, do Serviço de Arritmias do HCor.

•| MATÉRIA COMPLETA »

Valorização sempre, descaso nunca mais

Claudio Miyake e Marco Manfredini

A cada dia, as declarações de candidatos a cargos políticos em órgãos de imprensa ganham mais espaço. A Copa do Mundo vai chegando ao fim e as eleições já começam a ocupar as atenções dos brasileiros. Velhos e novos candidatos abordam um pouco de tudo. Muito discurso e poucas propostas concretas. Particularmente na área da saúde bucal, questão de interesse de 200 milhões de cidadãos.

O Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP), que representa os mais de 100 mil profissionais que atuam na área no estado de São Paulo, dentre os quais 78 mil são cirurgiões-dentistas, lamenta, mas não estranha tal descaso. A Odontologia deve ser valorizada como uma área integrante do campo da Saúde e seus profissionais são protagonistas destas atividades.

Há anos que os cirurgiões-dentistas, técnicos e auxiliares da odontologia, vinculados às três esferas de Governo (União, Estado e municípios), lutam por uma assistência pública de qualidade aos pacientes e por valorização profissional. Entretanto, não recebemos de nossas autoridades a atenção que merecemos por direito.

Essa indiferença em relação ao tema inviabiliza o acesso universal, integral e equânime da população à saúde bucal, garantia constitucional e dever do Estado. Tanto os pacientes quanto os cirurgiões-dentistas tem sido prejudicados nessa equação desigual.

•| MATÉRIA COMPLETA »

Pediatras querem teste do coraçãozinho para todos os recém-nascidos

Exame simples e de baixo custo ajuda a detectar cardiopatias congênitas críticas

Recentemente incorporado à triagem neonatal do Sistema Único de Saúde pelo Ministério da Saúde, a oximetria de pulso contribui para detectar cardiopatias congênitas precocemente. A Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP) defende o instrumento para detectar problemas que poderia não se manifestar nos primeiros dias de vida.

A apresentação clínica do recém-nascido com CC pode variar de ausência de sintomas até o colapso cardiovascular.

“Lembrando que como todo teste de triagem, é possível que o exame venha alterado e durante a avaliação cardiológica não se confirme a cardiopatia, ou pode ocorrer o contrário, o teste apresenta-se normal, mas a criança apresenta cardiopatia, o que é mais raro. Claro que o diagnóstico antenatal é melhor, pois o conhecimento prévio permite programar o nascimento em local com serviço cardiológico. Entretanto, indica-se a ecocardiografia fetal apenas nos casos em que a gestante apresenta fator de risco, tais como diabetes ou cardiopatia congênita. Nos casos em que não foi realizado o exame, é importante realizar o teste do coraçãozinho”, destaca dra. Lilian dos Santos Rodrigues Sadeck, vice-presidente do Departamento de Neonatologia da SPSP.

Por meio de um oxímetro de pulso, é medida a saturação de oxigênio no membro superior direito e em um dos membros inferiores. O ideal é que a saturação esteja maior do que 95% e a diferença entre os membros superiores e inferiores seja menor do que 3%. Caso venha alterado, o exame deve ser repetido após uma hora. Com resultado persistente, é indicado avaliação cardiológica e ecocardiograma. O bebê não recebe alta até o esclarecimento da alteração e prosseguimento no tratamento.

•| MATÉRIA COMPLETA »

Clínica RESTAURAR

Pediatras e ginecologistas unem forças para conscientizar sociedade sobre importância do aleitamento materno

Na Semana Mundial de Aleitamento Materno vários países apresentam estratégias para reforçar, não apenas por um período, mas o ano inteiro, a importância do aleitamento materno. A amamentação é o meio mais saudável, econômico e afetuoso para a nutrição da criança.

É com o intuito de alavancar o número de mulheres que amamentam seus filhos exclusivamente por período adequado que a Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP), com o apoio da Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo (SOGESP), realiza no dia 9 de agosto, um debate da maior relevância para o destino da saúde pública do Brasil. Sob o mote “Aleitamento Materno no século XXI – Práticas Integradas de atenção à mulher e a criança”, acontecerá das 8h às 13h, na sede da Associação Paulista de Medicina (APM).

“É fundamental que o profissional da saúde atuante com a mãe mantenha-se atualizado para incentivar e explicar os benefícios desse gesto”, pondera a dra. Marisa da Matta Aprile, presidente do departamento de Aleitamento Materno da SPSP.

Priorizando também a atualização científica sobre os benefícios do aleitamento materno em curto, médio e longo prazo, o debate versará ainda sobre os oito Objetivos para o Desenvolvimento do Milênio (ODM), que são parte fundamental e vinculada pelo próprio Comitê Científico da ONU à amamentação.

A UNICEF aponta que a educação, a sensibilização e o apoio à mãe pode aumentar significativamente a probabilidade de aleitamento, estendendo inclusive, o período de amamentação.

Benefícios da amamentação

•| MATÉRIA COMPLETA »

Falta humanização nas escolas médicas

por Antonio Carlos Lopes*

O uso das novas tecnologias deixa mais evidente a recorrente deficiência na formação médica: hoje, quase 70% dos exames solicitados são desnecessários. Isso ocorre por que as escolas médicas não graduam seus acadêmicos da maneira adequada.

Há falhas gritantes em todo o processo de formação. O problema central é de visão do papel da medicina. Ou melhor, da falta de visão. A maior parte das faculdades de medicina foca seus cursos no tratamento das doenças, quando deveriam se preocupar com o doente, com o paciente que, por vezes, passa desapercebido.

O aparelho formador trabalha sob a falsa ótica de que a tecnologia é suficiente para resolver todos os problemas de saúde, o que é um grande equívoco. As máquinas jamais substituirão o ser humano. Um bom médico é o resultado de sua história, vivências, consistência e sentimentos; da forma como enxerga e se entrega à tarefa de buscar o bem estar do paciente. Enfim, é aquele que possui educação médica e não apenas escolaridade.

A formação requer a presença do professor, contemplando habilidades, ética, atitudes, valorizando também o cognitivo. Infelizmente, nas escolas de agora, nada disso acontece. Em muitas delas não há quem ensine ou, principalmente nas que estão sendo abertas, há somente aqueles que deveriam estar aprendendo.

•| MATÉRIA COMPLETA »

Páginas: Anteriores 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 ... 20 21 22 Próximas