WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
policlinica



janeiro 2018
D S T Q Q S S
« dez    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  








Wagner pede ao governo para manter Bahia no horário de Verão

O governador Jaques Wagner lembrou a rejeição da população à mudança de horário e disse que está fazendo uma pesquisa para avaliar a opinião dos baianos

O governador da Bahia, Jaques Wagner, informou que entrará hoje em contato com o Ministério de Minas e Energia para conversar sobre a adoção do horário de Verão no estado. Ele adiantou que a tendência é que seja mantida a decisão do ano passado, de aumentar o relógio em uma hora, já que a Bahia é parte do Brasil e deve acompanhar o horário dos grandes centros do país.

“Do ponto de vista da energia, a economia não é tão grande. Mas eu acho uma maluquice não seguir, porque temos um horário só o ano inteiro e, de repente, você partilha o Brasil em dois. Televisão, bancos e até o governo são prejudicados”, destacou Wagner. Ele citou como exemplo ainda a questão da confusão dos horários dos voos.
“O turismo ganha muito com a manutenção do horário de Verão”, acrescentou o governador. O horário de Verão foi suspenso na Bahia em 2003, na gestão do então governador Paulo Souto. O governador Jaques Wagner lembrou a rejeição da população à mudança de horário e disse que está fazendo uma pesquisa para avaliar a opinião dos baianos. “Tenho que ouvir a população, porque também não vou fazer uma coisa que todos achem que é ruim. É um pouco de costume, não é? Porque as pessoas falam que é o horário de Deus e o horário dos homens. Mas não vou mentir. Na opinião do governador, acho mais lógico estarmos todos juntos”, disse.

O período referente ao horário de Verão este ano terá início à meia-noite do dia 21 de outubro (de sábado para domingo) terminando até a meia-noite do dia 17 de fevereiro de 2013.

http://www.correio24horas.com.br/noticias/detalhes/detalhes-1/artigo/wagner-pede-ao-governo-para-manter-bahia-no-horario-de-verao/

Correio da Bahia

Luciana Rebouças
luciana.reboucas@redebahia.com.br

 

Luiz Gonzaga e seu profundo respeito à maçonaria

Rei do Baião entrou para a organização 49 anos atrás, quando ainda morava na Ilha do Governador, zona norte do Rio de Janeiro

Da amizade entre Almir e Luiz Gonzaga, iniciada em 1976, surgiu a ideia de mobilizar outros sete irmãos maçons para fundar a primeira loja maçônica do Exu

Tão importante para a divulgação da música nordestina, Luiz Gonzaga também exerceu papel fundamental para o desbravamento da maçonaria no Sertão pernambucano. Utilizou a influência que tinha para liderar o grupo que fundaria a Loja Maçônica Força da Verdade, em 1988, a primeira do Exu. Doou o terreno para a construção do imóvel, comprou materiais e deu dinheiro para ajudar a levantar a casa, localizada na Rua Joaquim Ulisses. Na maçonaria, o Rei do Baião encontrou o ambiente ideal para satisfazer a maior das suas necessidades: ajudar os mais pobres.

Entrou para a organização 49 anos atrás, quando ainda morava na Ilha do Governador, zona norte do Rio de Janeiro. Foi apadrinhado por Florentino Guimarães. Luiz Gonzaga começou a participar dos encontros ali mesmo, na loja Paranapuã, localizada próximo a sua residência. Trabalhou para conseguir telefone, escola, luz e estrada de asfalto para Miguel Pereira, onde possuía propriedade. Como maçom, chegou apenas ao terceiro grau, dos 33 níveis possíveis.

Mesmo não sendo frequentador assíduo, devido à série de compromissos, participava dos encontros nas cidades em que visitava, durante as andanças de sanfoneiro pelo Brasil. “Todo canto que chegava e tivesse uma loja maçônica, ele fazia questão de se apresentar, visitar e ajudar. Nós já fomos para Fortaleza, Recife e João Pessoa, e todas foram testemunhas da presença de Luiz Gonzaga”, conta o maçom Almir Oliveira de Amorim, 49, ex-funcionário do Banco do Estado de Pernambuco (Bandepe) no Exu.

Da amizade com Almir, iniciada em 1976, anos mais tarde surgiria a ideia de mobilizar outros sete irmãos maçons para fundar a primeira loja maçônica do município. “Foi ele quem nos incentivou, deu apoio, buscou gente fora. Aqui éramos poucos maçons e, para abrir a loja, precisávamos de mais pessoas. Buscou gente em Ouricuri e em toda a região. Foi ele o ponto decisivo para inaugurar a loja no Exu”, destaca Almir, que foi o responsável por abrir a conta do artista no Bandepe. Inaugurada a loja, um ano antes da morte do Rei, as reuniões no Exu começaram a se avolumar de gente, vinda de toda a região, sendo necessária a transferência dos encontros semanais da quarta para a terça-feira.

A generosidade que marcou o artista também pode ser vista nas reuniões maçônicas. Amigo íntimo, Almir conheceu bem a personalidade do sanfoneiro. “Gonzaga era uma pessoa uniforme, uma sumidade em pessoa. Era equilibrado, otimista, incentivava a turma para trabalhar direitinho, pela sociedade, pelo povo, pelos mais pobres, pelos velhos. Ele tinha essa visão social”, recorda o amigo de Gonzagão.

Pouco tempo depois do falecimento do Rei, a Força da Verdade passou a se chamar Loja Maçônica Luiz Gonzaga. Em vida, o sanfoneiro compôs a música Acácia Amarela, na parceria com Orlando de Silveira. A canção, segundo os maçons entrevistados, é toda escrita em códigos, só possível de ser decifrada por quem é maçônico ou por quem já participou da maçonaria um dia.

Visita a Loja Maçônica Calixto Nóbrega nº 15 – Oriente de Sousa-PB.

Fontes:

http://www1.folhape.com.br/cms/opencms/folhape/pt/Hotsite-LuizG/Gonzaga_Devoto/Luiz_Gonzaga_e_seu_profundo_respeito_x_maxonaria.html#

Antônio Cavalcanti – Grau 33.: – Servidor da Ordem, da Pátria e da Humanidade. Delegado Litúrgico do Rito Brasileiro para 5ª. Região/Ba.

Alfredo Amorim da Silveira em: Contra foto não há argumento.



Prefeitura Municipal de Ilhéus


Protocolo de Intenções garante cultura de Ilhéus no prédio da Biblioteca Pública
Escola Pequeno Príncipe será inaugurada até o final do ano
Seminário discute sobre trabalho do Núcleo de Vigilância Hospitalar
Atualização do Censo Cultural do município prossegue este mês
Educação de Jovens e Adultos realiza IX Torneio de Futsal

:: LEIA MAIS »

Teatro Popular de Ilhéus ocupará antigo Grupo Escolar General Osório

General Osório


O prédio histórico que um dia abrigou o Grupo Escolar General Osório será a nova sede do Teatro Popular de Ilhéus pelos próximos 20 anos. Na manhã desta quinta-feira (04), o grupo assinou um Protocolo de Intenções junto ao Governo Municipal, que prevê o termo de permissão de uso do espaço pelos artistas. “Ficamos surpresos quando a Prefeitura nos propôs a ocupação de um local que faz parte da identidade da sociedade ilheense”, declarou o diretor do TPI, Romualdo Lisboa.

A assinatura do documento foi realizada em cerimônia que contou com a presença de membros do Teatro Popular de Ilhéus e dos outros três grupos residentes da Casa dos Artistas de Ilhéus (Cia. Boi da Cara Preta, Grupo Teatral Maktub e Improviso Nordestino). Representando o executivo municipal, estavam o prefeito Newton Lima; o secretário de Governo e Ações Estratégicas, Jorge Bahia; o procurador Pedro Germano e o chefe de gabinete, José Nazal.

Assinatura.


O TPI irá manter todas as ações já desempenhadas na Casa dos Artistas, visando sempre à integração com a comunidade. As atividades do grupo são financiadas pelo Fundo de Cultura da Bahia e já têm um cronograma definido até 2015. “Há oito dias, soubemos que os proprietários do imóvel em que funciona a Casa dos Artistas, onde estamos há 10 anos, não tinham interesse em renovar o contrato de aluguel. E, estávamos preocupados, pois sem um local, teríamos dificuldade em cumprir o convênio junto ao governo estadual. Mas, agora, com este novo espaço, poderemos ampliar ainda mais nossas ações”, disse o diretor do TPI.

:: LEIA MAIS »

Carmelita garante investimentos e trabalho em Olivença e Acuípe

Carmelita / Olivença

Investir no turismo, na pavimentação das ruas, construção de praças, equipamentos de lazer e na garantia de serviços essenciais como a limpeza, iluminação, saneamento básico, saúde, educação e segurança. Esses foram alguns dos compromissos assumidos pela candidata a prefeita da coligação Ilhéus Mais Forte, Professora Carmelita (PT), com os moradores de Olivença. Durante o encontro com a comunidade, na manhã desta quarta-feira (03), junto com o candidato a vice-prefeito Mário Alexandre e com o candidato a Vereador Danilo Pilha, Professora Carmelita explicou detalhadamente sobre cada item do seu programa de governo e destacou a importante parceria com o Governo Federal, reforçada pelo presidente nacional do PT e pelas ministras do governo Dilma Roussef, para viabilizar as obras e serviços necessários para garantir o desenvolvimento da cidade.

:: LEIA MAIS »

Descaso na saúde de Ilhéus.

O fato aconteceu neta quinta feira 04/10/2012 por volta das duas horas da tarde, quando uma gestante de dois meses de gravides acompanhado pelo seu marido foi até o CSU Centro Social Urbano em busca de atendimento medico e em seguida marcar o prenatal como sempre fizeram no mesmo local.

Saúde – Ilhéus

A gestante foi atendida pelo medico, só que na hora de marcar o prenatal a enfermeira conhecida como CHEILA DE MELO negou o atendimento para a mulher gravida, dizendo que não marcaria o prenatal,  não sei se foi um ato discriminatório ou descaso mesmo a mesma alegou que a gestante não era da área. O marido da senhora gravida informou que sempre fez ali todos os procedimentos naquele posto de saúde medico e indagou qual seria o motivo verdadeiro para que dona CHEILA DE MELO (enfermeira) negasse um atendimento que é um direito constitucional e ela disse ”vai procurar a secretaria de saúde para ver se ela autoriza”.
 O marido informou que iria até a delegacia de policia fazer a ocorrência e voltar com o boletim para só assim ter o atendimento garantido, e a enfermeira mandou que ele fosse e que mesmo assim a gestante não seria atendida.
O que se nota neste caso é que continua o descaso por parte do governo municipal, quando o assunto é contratação de funcionários qualificados, e chamo a atenção do senhor prefeito Newton Lima que veja o caso dessa tal enfermeira CHEILA DE MELO e que trate a sociedade com mais respeito.
ESPAÇO ABERTO PARA OS CITADOS – QUERENDO – SE MANIFESTAR.

Boletim Eletrônico da Agência Câmara de Notícias

Manchetes do dia

ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

ECONOMIA

EDUCAÇÃO E CULTURA

Prefeitura Municipal de Ilhéus

Nota
Inauguração SAMU – Mudança de horário

A Secretaria da Saúde da Prefeitura de Ilhéus informa que o horário da solenidade de inauguração da nova sede da Zona Norte do SAMU, que estava programada para as 11 horas desta sexta-feira, sofreu uma alteração e o novo horário está confirmado para as 17 horas desta sexta-feira (5).

A mudança do horário tem como finalidade adequar a agenda do secretário da Saúde do Estado da Bahia, Jorge Solla, que, em função de compromissos inadiáveis, solicitou a compreensão das autoridades ilheenses para adiar o evento até às 17 horas, possibilitando, assim sua presença.

APELAR PRA QUEM

Vejam que situação de horror.
Temporada de verão às portas, despedida melancólica de um governo, ninguém sabe quem vai fechar a porta e onde a chave vai ficar, a debandada vai ser geral e fica a pergunta que não quer calar: E A CIDADE COMO FICA PARA A TEMPORADA DE VERÃO?
Será que a turma que está saindo vai fazer alguma coisa a partir de segunda-feira?
Pelo estado dos caqueiros da Praça J.J.Seabra (esquina com Prado Valadares e Rodolfo Vieira) não devemos esperar muita coisa ou há quem acredite?
Se os atuais homens do poder tivessem um pouco de nobreza de caráter, mesmo ao apagar das luzes, poderiam sim fazer alguma coisa para PELO MENOS LIMPAR O CENTRO DA CIDADE.
Pedir para limpar toda a cidade, seus bairros e adjacências, seria pedir demais, pois quem não fez em oito anos, sequer tem a condição de fazer em dois meses.
Como cidadão livre e de bons costumes, rogo aos meus governantes que não tomem esta atitude indigna e sim adotem uma postura para arrumar a cidade pra esta temporada de verão, inclusive o primeiro navio já está chegando ao porto.
Não estamos exigindo empreendimentos ou construções, nada que não foi feito em oito anos, queremos apenas TIRAR O LIXO DAS RUAS, AVENIDAS E PRAÇAS, fazendo que o turista/visitante pelo menos não passe por essa agonia, vergonha e sofrimento os filhos e adotivos de Ilhéus já estão acostumados.
Estamos no desespero. A turma saindo, inicialmente ninguém vai se responsabilizar por nada, que se dane Papai Noel e os comerciantes.
E aí vem o mês de janeiro com a posse do novo mandatário. Que belo abacaxi pra descascar, um montão de problemas, de dívidas, de casa desarrumada, como desalojar tanta gente para acomodar caras novas.
Quem viver verá o que vem por aí, com certeza coisa boa não é, poderemos presenciar uma das piores transições de governo jamais vista numa cidade.
Meus irmãos ilheenses! Coragem e certeza de este rincão não pertence a nenhum partido, a nenhum político, ILHÉUS linda por natureza pertence a TODOS OS ILHEENSES.
Doa a quem doer.
ZÉCARLOS JUNIOR

Luiz Castro em: DECOLORES

O Causo do Cemitério

Minha Veia namorava uma linda moça numa fazenda depois do cemitério da cidade. Diziam que ele tinha medo até da própria sombra. Mas, a moça era tão bonita que ele trancava a respiração e passava zunindo pela rodovia e nem olhava para o portão do cemitério quando vinha sozinho da casa dela. Ou, então, esperava alguém que viesse para a cidade ficando de plantão na beira da rodovia… e se não aparecesse ninguém… bem, criava “coragem” e amassava cascalho passando como vento pelo cemitério.
Para ir, tudo bem! Mas na volta sua calça enchia! Tinha que voltar por volta de no máximo dez horas da noite, bem antes da meia-noite! Era difícil de atravessar aqueles cem metros em frente ao cemitério. Parecia que os passos não rendiam e só cascalho rolando debaixo dos pés, qualquer ventinho, qualquer morcego ou coruja que atravessava na frente. Santo Deus, era promessas e mais promessas para cumprir no outro dia!
Segundo contavam os antigos à meia-noite as almas penadas saiam do cemitério e rondavam tudo por ali! E tinha gente que jurava que já havia visto algumas coisas.
Então, depois de três meses de namoro já se beijava à vontade, já se relava à vontade e a cada dia suas mãos “mapeava” mais ainda aquele corpo jovem e ardente. A mocinha já tava ficando mansinha igual mulher quando quer dinheiro de marido.
Então… voltar às dez horas da noite passou para dez e meia… onze… onze e meia… e o namoro tava fervendo. Já se fazia quase de tudo e não se via a hora passar e aqueles momentos de carícias compensavam o medo da volta!
Bão, né! Fim de semana… vigilância vai relaxando… alpendre meio escuro… e a bananeira deu cacho… a jurupoca piou… a vaca foi pro brejo e o tempo passou… como também o sino da igreja fez com que a roseira murchasse, o papagaio emudecesse e a bica d’água secasse! Meia-noite no prego!!!
Num gesto automático guardou a “matula” de qualquer maneira abotoando a braguilha toda errada e nem olhou para trás para ver o beijo carinhoso que a amada lhe mandava. E pé na estrada! Só se ouvia o farfalhar de cascalho debaixo dos pés na estrada de chão… e ele pensando:
…”Bem… Meia-noite! O relógio da igreja pode tá adiantado… alguém já havia dito isso… e ninguém sai assim por aí de supetão… Até ispreguiçá primeiro, tomá um banho, iscová os dentes, trocá de roupa… gastava-se uns vinte minutos ou mais! Tranqüilo! Dava tempo de chegar até lá e atravessar aqueles malditos cem metros em frente ao cemitério!”
E só cascalho amassado pela rodovia e a respiração trancada desde a saída da casa da namorada! E promessas e mais promessas pra cumprir no outro dia!
O sino da igreja repicou novamente! Já via o cemitério e as luzes da cidade, como também o barulho de alguém amassando cascalho pela rodovia atrás dele. Graças a Deus! “Num tava suzinho!” — pensou — Tinha companhia para passar em frente ao cemitério e pôde então soltar a respiração!
Olhou para trás! A lua estava clara e então viu uma jovem vestida de branco caminhando apressadamente na mesma direção da cidade! Parou e esperou cumprimentando aquela moça corajosa… e logo uma pergunta óbvia!
— Ocê, uma moça bunita assim, não tem medo de andá suzinha esta hora da noite, não?
— Quando eu era viva eu tinha! — disse ela, entrando para o cemitério.
Dizem que ele teve que lavar bem as roupas a semana inteira… A calça encheu de …..!

Colaboração de Luiz Castro
Bacharel Administração de Empresa

Na reta final, Jorge Luiz afirma: o PSOL tem a campanha mais popular de Ilhéus

Longe da guerra de boataria inerente aos outros candidatos, Jorge Luiz é considerado o candidato mais sério, ficha-limpa com a campanha mais popular dessas eleições. A independência de sua candidatura inspira confiança no eleitor que não quer mais ver o fatiamento da prefeitura entre partidos. Pautando-se na competência técnica para organizar a cidade, Jorge Luiz leva a esperança da mudança por onde passa.  

Por esse motivo, Jorge é convidado diariamente, desde que sua campanha começou, para reuniões com o povo organizadas pelas próprias lideranças de bairros e distritos. As reuniões já aconteceram em bairros como o Nossa Senhora da Vitória, Teotônio Vilela, Nelson Costa, Rua do Cano, Conquista, entre outros, e tem o apoio de diversas igrejas. O interesse da população é tamanho que o material de divulgação é logo dividido e as pessoas se dispõem a serem elas mesmas portadoras e multiplicadoras da campanha de Jorge Luiz.

:: LEIA MAIS »





















WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia